1. Spirit Fanfics >
  2. Strawberries and Cigarettes (Klance) >
  3. Capítulo 24

História Strawberries and Cigarettes (Klance) - Capítulo 24


Escrita por:


Capítulo 24 - Capítulo 24


Fanfic / Fanfiction Strawberries and Cigarettes (Klance) - Capítulo 24 - Capítulo 24

Depois de algumas músicas naquela festa, Shiro apareceu fantasiado de paladino medieval e a música abaixou um pouco. Adam (ou devo dizer bruxo Adam?) ficou do seu lado também.


Lance e Keith se desgrudaram e, assim como todos, aguardaram um breve discurso.


Adam pegou um microfone.


- Takashi não sabe como dizer da forma certa então eu irei dizer. Sabemos que a maioria dos convidados pra esse noivado são amigos do Takashi e eu agradeço muito por terem vindo. Ficamos muito felizes em ver que todos os que chamamos vieram, é uma data muito importante pra nós. E como de costume, vou contar sim como fui pedido em casamento!


Shiro cobriu o rosto com vergonha e todos riram.


- Saímos pra um parque de diversões de Alteia e ele me ofereceu algodão doce da lanchonete que havia ali. Eu aceitei, ele sabia dos meus gostos. Então peguei a ficha de espera para pegar meu doce mas eu não li. Não tenho esse costume. Foi de relance que vi um "Casa comigo?" e decidi conferir. Realmente estava ali! Eu ia me virar para o lado e mostrar para Takashi mas ele não estava mais ali. Ele estava atrás de mim ajoelhado segurando um anel. Eu entendi de primeira mas fiquei incrédulo na hora, comecei a chorar falando que só podia ser brincadeira!


Lance sorria ouvindo tudo, sonhando em dia poder vivenciar aquela sensação também, parecia ser maravilhoso.


- Ele perguntou novamente se eu queria casar com ele e eu disse sim!


Todos bateram palmas e Shiro pegou o microfone dessa vez.


- Eu sei que a forma que eu pedi foi meio tosca. Muito previsível.


- Não foi não! - Adam brigou com ele e os convidados riram.


- Que bom que gostou. - Shiro ficou um pouco menos tenso. - Bom, eu vou ficar de contar como nos conhecemos.


Lance viu seu namorado revirar os olhos.


- Éramos mentores de física em um colégio em Alteia. Eu não me lembrava ao certo se já havia visto aquele rostinho, mas quando Adam disse alguma coisa, eu tive certeza de que ele era minha paixão de ensino médio, o mesmo Adam que apenas o tempo havia esfriado meus sentimentos. E todos reacenderam quando meus olhos o viram. Começamos a trabalhar juntos na NASA e parecia que desde o começo conhecíamos um ao outro há anos, éramos muito íntimos.


- Awn! - Hunk achou fofo.


- Tivemos problemas no caminho mas, olhem aqui! - Adam mostrou o dedo do meio com uma aliança de noivado. - Vamos nos casar, vadias!


Shiro fingiu que ficou bravo com seu comportamento e Adam riu assim como todos na festa.


- E agora eu dedico essa música a todos os apaixonados. - Falou Shiro com um sorriso sereno.


- Solta o rock!


***

Keith foi encorajado após aquelas palavras de Shiro e Adam. Ele não deveria temer algo tão bom como o amor ou como qualquer coisa que sentia por Lance e não sabia lidar. Era estranho falar de amor. E não era bem uma paixão. O sentimento nunca acabou em três anos.

Lance pegou sua mão e fez sinal para que saíssem do salão.

Os dois acabaram no convés, com uma vista gigante do mar aberto à noite. O clima estava quente e o salão estava tão abafado quanto o som do lado de fora. Mas melhor ainda era poder ouvir o som das ondas quebrando.

Lance se apoiou em uma barra e encarou a imensidão azul. Keith ficou admirando-o. Ele estava lindo. E aquelas orelinhas de coelhinho conseguiam deixá-lo mais sexy ainda.

Keith puxou o queixo de Lance com dois dedos para si. Era engraçado como seu coração sempre batia rápido, não importava quantas vezes fazia aquilo.

Os dois se beijavam lentamente, sem pressa para alguma coisa. Suas línguas entrelaçadas estavam em perfeita harmonia como se estivessem dançando. Lance apertou o braço de Keith, viciado por aquele turbilhão de sensações de uma vez. O coreano o pressionou contra seu ventre, causando uma pequena ereção.

Keith ficou com tanta vergonha que parou o beijo e olhou para o lado. Lance iria rir de sua cara por ficar duro por conta de um beijinho e agora iria ficar com raiva dele. Lance ficou sem entender mas baixou o olhar para a calça de couro e compreendeu.

O latino só fez uma cara maliciosa.

- 'Tá com medo por causa disso? Qualquer um fica excitado com um beijo meu!

Keith cruzou os braços, não gostando daquela afirmação.

- Qualquer um, é?

Lance fez uma expressão debochada, que Keith odiava, e olhou para os lados como se conferisse alguma coisa.

- Quer ir pra piscina?

Keith nem respondeu, apenas perguntou como iriam chegar até lá e os dois seguiram para o primeiro andar.

Keith agradeceu muito pelo ambiente estar deserto. Lance tirou seu tênis, suas meias e sua tiara de coelho. Permaneceu com o collant branco e o ajeitou em seu bumbum - agitando o pompom. Lance deu um grande mergulho.

O mais velho então resolveu ficar somente de calça e entrou cuidadosamente também. Ou sua pintura e seu cabelo iriam literalmente por água baixo.

Lance sabia muito bem que Keith não queria deixar a fantasia, então jogou água nele.

- Filho da puta! - Keith gritou.

Ele morreu de rir. O coreano entrou de uma vez na água e agarrou Lance pela cintura, encarando-o seriamente.

- O que foi?

- Eu vou te castigar por isso. - Keith falou em um tom para provocá-lo.

- Eu quero ver. - Lance brincou que duvidava e os dois se beijaram de novo.

O clima estava esquentando e Keith sabia que aquele lugar não era apropriado. Então foi doloroso se soltar do beijo e lembrar Lance de que estavam na piscina de um cruzeiro.

- Eu sei. É um lugar péssimo. - Lance estava um pouco ofegante e nadou até a borda da piscina para sair. - Me espere no quarto, quero fazer xixi.

Keith concordou e saiu também, catando sua camisa e seus saltos e indo na direção dos quartos.

***

Lance foi saltitando usar o banheiro da piscina.

Deu uma boa olhada no espelho, arrumou um pouco o cabelo e só aí usou o vaso. Se limpou direitinho e respirou fundo antes de sair. Ele iria chegar em grande estilo no quarto. Iria trancar a porta e se jogar em Keith. Aquela noite prometia!


Quando iria dar mais um passo, alguém tapou sua boca e o agarrou por trás.


A princípio Lance se assustou bastante, mas logo pensou que podia ser Keith e suas brincadeirinhas. No entanto, quando a pessoa falou ao seu ouvido, ele teve certeza de que não era uma brincadeira.


- Eu vou pedir que se mova devagar até o banheiro novamente. Entendeu?


Lance gelou. Ele conhecia aquela voz. E constatou o que estava mais óbvio ainda sobre o ameaçador.


O latino entrou no banheiro e viu o ameaçador trancar a porta pelo espelho. Lotor o olhou de forma cínica.


- Eu te disse que iria te pegar, não disse?


Lance não conseguia falar. Sua pele transformou-se pálida quando viu uma pistola em sua cintura. Ele começou a querer chorar mas tentou se conter. Aquele não podia ser seu fim.


- Para começar, não gostei nada do jeito que você me afrontou quando tentei conversar com Allura.


Lance sabia que era perigoso mas não deixaria aquilo passar batido. Conversar?!


- Você iria machucá-la!


Lotor apertou seus ombros, que estavam tremendo de medo.


- Eu nunca a machucaria, seu latino nojento! - Lotor aumentou o tom de voz e Lance caiu no choro. - É por isso que eu te peguei ao invés dela. Vocês são muito próximos. E posso atingir dois imprestáveis de uma vez só.


Lotor tirou sua arma e apontou para a cabeça de Lance. O mais novo fechou os olhos com força e tentou parar o soluço vindo do choro. Lance nunca mais veria Keith. Sua família também não, Hunk, Pidge, Allura e Romelle... Lance estava no fim da linha.


Ele pensou que Lotor atiraria, porém um comando o fez abrir os olhos :


- Tira a roupa toda.


Mais lágrimas brotaram do rosto de Lance e ele foi retirando seu collant. Ele encarou sua cueca e ficou paralisado, mesmo Lotor sendo bem claro.


- Eu disse toda! - Lotor gritou.


O cubano deslizou a cueca para o chão, pedindo mentalmente para que morresse mas ao mesmo tempo não queria morrer. E quanto a Keith? Ele iria aparecer a qualquer momento, ele sempre aparecia nas piores horas em que Lance precisava de ajuda.


- Aposto que já até se limpou. - Lotor disse. - Seu inútil!


Um tapa de lado atingiu Lance no rosto, fazendo-o cair no chão do banheiro e chorar de vez.


- Agora fica de costas. Se fizer barulho, é um tiro só e seus miolos estouram. - Avisou ele ainda com a arma na mão. - Se tiver entendido, vá pra parede e fique de costas!


Lance levantou e fez o que havia sido ordenado. Ele fechou os olhos e pediu para que aquilo fosse um pesadelo, qualquer coisa mas menos real.


A porta foi arrombada, derrubando Lotor. Lance se virou e teve um vislumbre de um Keith furioso o chamando e estendendo sua jaqueta de couro.


- Lance, vem! Sai daí!


O latino rapidamente saiu do banheiro se cobrindo com a jaqueta e acompanhado de Keith, correndo pra longe dali e gritando por ajuda.


Tiros foram disparados. Keith olhou para trás e Lotor estava vindo. Ele empurrou Lance para ficar na sua frente e entraram em um dos corredores.


Quando acharam que estavam a salvo, uma jovem estava com um revólver apontado para os dois.


- Norty? - Keith a reconheceu.


Norty não respondeu, como de costume, era quieta.


- Parabéns, Kogane, uma parte do trabalho você já fez. - Lotor entrou no corredor com a arma também apontada para os dois. Estavam encurralados.


- Se você quiser me matar, vá em frente. Mas deixe Lance fora disso. - Keith disse e Lance protestou dizendo para ele calar a boca.


- Seria muito mais interessante matar vocês dois. Atinjo Allura, seus amigos idiotas da NASA e me vingo dos dois pela audácia de me agredirem.

- Você estava ameaçando ele, não é!? - Keith entendeu tudo. - Você é um doente!

Lotor sorriu e depois fez uma cara impaciente.

- Se sou doente você é um mentiroso. - Disse ele. - Quer que eu te lembre do nosso trato antes dos vídeos pornô?

Lance percebeu que Keith ficou desconfortável. Ele agarrou seu braço.

- Que trato é esse, Keith?

O coreano engoliu em seco. - Se isso livrar Lance de você, eu mesmo conto.


Lance perguntou novamente que trato era aquele que eles haviam feito. Lotor nunca foi confiável a seus olhos!


- É uma ótima proposta. Sabemos onde isso vai levar e eu vou adorar ver isso. Mas irei te poupar do trabalho de contar, Kogane. - Lotor olhou para Norty atrás dos dois. Ela sacou o celular e deu início a um áudio.


- Hum... O Eduardo está? - A voz de Keith ecoou vinda do celular e ele abaixou a cabeça.

Lance o olhava não querendo acreditar, mesmo sem saber o que esperava. Ele tinha ideia de que seria algo ruim. Keith parecia estar tremendo do seu lado.

- Seu merda, vai me bater por quê? - Keith esbravejou.

A risadinha de Lotor surgiu.

- Eu sou Eduardo, idiota. E se manter isto em segredo, seu pagamento será dobrado. Principalmente se não contar à Allura.

Lance rapidamente olhou para Keith, com os olhos arregalados.

- Esta é Norty, minha grande amiga e câmeramen profissional, e não é muito de falar. - Novamente a voz de Lotor disse, explicando sobre o trabalho que Keith levaria.

Lance estava muito puto. No dia em que Lotor brigou com Allura e Lance na sua rua, Keith ainda confirmou que nem sabia que Lotor e Allura namoravam. Além de ter escondido aquilo dele, havia enganado todos por dinheiro!

- Sim, Lance, ele já até nos viu juntos. - Lotor completou a informação. - Saímos um dia com alguns estagiários da NASA para um parque de diversões. Inclusive seu namoradinho se amarrou no LSD.

Lance, que antes estava sem voz para falar algo, gritou para que Keith levantasse a cabeça e olhasse nos seus olhos :

- Você 'tá brincando comigo, porra!? Mentiu pra todo mundo pra se fazer de bom moço!?

Keith pela primeira vez não iria discutir. Ele estava errado. Ele sabia muito bem disso. Nem uma desculpa havia conseguido arranjar.

- Encobriu essa palhaçada por dinheiro! Ficou disposto a transar com alguém comprometido por dinheiro, Keith! - Lance começou a chorar de novo.

Uma lágrima desceu pelo rosto do coreano.

- Me perdoe, Lance. Me perdoe mesmo.

- Quem não garante que você 'tá mentindo de novo?! Ou que está com alguém além de mim!? O Keith que eu conheci nunca foi ganancioso! Por quê queria dinheiro!? - Gritou Lance.

- Eu sou a merda de um viciado, Lance! Eu sou viciado e você sabe disso! - Keith gritou também, assustando-o. - Preciso de um maço de cigarros. Às vezes mais do que um. Eu não faço de propósito! Só não sabia como relaxar depois de ter sido abandonado pela segunda vez por causa da porra daquele incêndio ou por causa das brigas dos meus pais! Meu pai era o único que ligava pra mim e foi embora!

Lotor guardou sua arma na cintura e cruzou os braços, prestando atenção em tudo.

As mãos de Lance estavam trêmulas e ele se encontrava em prantos.

- Mas se tem uma coisa que eu nunca menti, Lance, é que você é a única droga que amo ser dependente. Quando eu precisava de apoio, eu pensava em você ou matávamos aula juntos.

Lance se afastou um pouco do coreano, abraçando seu corpo e chorando. Alguma coisa doía, porém seu coração batia com aquelas palavras.

- Eu te amo de verdade. - Keith disse por fim.

Os olhares de todos foram atraídos para fora do corredor, onde sons de várias pessoas correndo e gritando estavam vindo. Lotor pegou sua arma de novo.

Keith puxou Lance para perto dele novamente, querendo protegê-lo de alguma coisa. No entanto o cubano se desvencilhou.

- Fique comigo por enquanto, não sabemos o que pode acontecer. - Avisou o mais velho.

Lance ergueu o rosto para ele e falou calmamente :

- Você me ama. Não é?

- De todo o meu coração. - Keith disse.

Lance olhou mais uma vez para o começo do corredor e a polícia adentrou, pegando Lotor de surpresa.

- Então eu vou mandar que você faça o que eu disser. Prometa que vai fazer!

Keith balançou a cabeça em sinal de sim desesperadamente. - Eu não posso te perder de novo.

Lotor foi algemado, encarando mortalmente Lance e Keith. Norty deixou sua arma no chão por ordens dos policiais e também foi pega. Hunk, Pidge, Allura, Romelle, Shiro e Adam vinham correndo para falar com os dois. Provavelmente eles haviam escutado os tiros e acionado a polícia.

- Eu quero que você passe um mês numa clínica de reabilitação. - Lance disse seriamente.

Keith pegou em suas mãos e pediu que lhe desse outra condição, mas Lance estava decidido. Aquilo não estava só acabando com Keith mas estava destruindo todos ao seu redor.

- Eu quero o melhor pra você. Também preciso de um tempo. Até lá verei se você continua sendo um babaca. Tudo vale a pena esperar. - O latino se soltou de suas mãos e saiu correndo dali, passando direto por seus amigos sem falar nada.

Keith continuou estático no corredor. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...