História Strawberries e Cigarettes (Imagine Lucas - NCT U) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Johnny, Lucas, Ten
Tags Cigarros, Hentai, Junsaeng, Lucas, Morangos
Visualizações 60
Palavras 832
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu amo o Lucas eu! AAAAAAAAAAA.💙

Vocês não acham que aqui no Spirit tem poucos imagines com Nct? Bem, eu acho!

Então resolvi trazer esse imagine com o meu, nosso, Yukhei.

O enredo foi inspirado na música de Troyer Silvan, sugiro que ouçam esse hino.

Troyer Silvan ㅡ Strawberries & Cigarettes.

Para vocês que não entendam o começo, ou melhor dizendo, a sinopse. Começa com eles na boate onde se conheceram.

Se alguém tiver duvidar de algo, comentem ou me chamem no privado.

Babe é seu sobrenome.

🍓

Capítulo 1 - I - Fumaça.


Fanfic / Fanfiction Strawberries e Cigarettes (Imagine Lucas - NCT U) - Capítulo 1 - I - Fumaça.

Se Lucas soubesse o quanto fazia a insanidade mental da garota ir ao ralo após o encontro, nunca teria lhe barrando naquela noite de festa, ele jamais teria feito isso. Ou teria. Mesmo sabendo dos riscos que corria, ele resolveu pular os obstáculos e as dificuldades apenas pela companhia da morena de riso estranho e aura doce. Uma. Duas. Três frases de efeito foram efetuadas a mais ou menos no início da festa. Aquela mulher conseguia tomar sua atenção por completo. Corpo acurvilhado, fazia voltas perigosas da cintura fina aos pés cobertos pelo salto alto preto.

A primeira coisa a se notar de diferente é o cheiro: couro, madeira, cera com uma leve essência cítrica. O local é muito agradável e a iluminação é suave, sutil. As paredes eo teto são de um tom vermelho escuro bem fechado, dando ao local espaçoso uma sensação de aconchego, e o chão é de madeira muito antiga, envernizada. Há uma grande estrutura em forma de X presa à parede em frente à porta de entrada. É feita de mogno muito polido, e de efeito algumas algemas em forma de cortina. Duas varas polidas e ricamente entalhadas que lembram balaústres, porém mais longas, então presa à parede como paus de cortina. Mesas espalhadas, sofás e garçonetes servindo os clientes daquele lugar. A boate tinha uma aparência sofisticada.

Coquetéis à base de tequila.

Ela está usando um vestido jeans justo e salto alto, o cabelo preso no alto da cabeça com mechas soltas emoldurando o rosto, espetacular.

Lucas tinha um piercing posto no nariz, cabelos negros bagunçados. Pele bronzeada. Outro piercing, porém na boca. Vestia uma jaqueta preta sem camiseta por baixo. Calça de couro justa. Coturno preto.

O moreno começou a se movimentar, conduzindo a mulher consigo. Ele estava a segurando, colando o corpo emoldurando em si, o seu corpo contra o dela. A música está tocando intensamente, retumbando fora e dentro da cabeça de ambos. As luzes mudavam de cor a cada instante, ora branca, amarela e vermelho, cores intensas. Lucas observou a garota, olhando-a fixamente, como se fosse comê-la viva ali.

ㅡ Você fuma? ㅡ Yukhei queria ser um pouco cauteloso, mas não conseguia segurar a vontade de beijar aquela bela moça nos lábios, provar e sentir o verdadeiro gosto daquele carnudo contorno avermelhado.

ㅡ Está tão na cara assim?

Babe era, de fato, uma pessoa segura de si que frequentava baladas e gostava de fumar seus cigarros, procurando sentir a textura grossa da ponta do maço entre os lábios. Por essa razão, saia sozinha, não chamava ninguém e fazia questão de aproveitar todas as noites para mostrar-se feliz as pessoas ao redor, porque odiava mais ainda a insegurança e o sentimento de solidão. Babe tratava seus problemas com superficialidade; achava que prendendo o cigarro entre os lábios e inalando a fumaça começaria amenizar a dor no peito, e quando a soltasse, todo o incômodo e as preocupações iriam juntos sem incomodar ninguém além dela mesma.

ㅡ A mocinha tem cara de que gosta dessas coisas.ㅡ Lucas  podia ouvir sua voz falha no final da sentença, então apertou ainda mais a cintura da garota, temendo que a mesma fosse fugir dali sem deixar rastros.

ㅡ Acertou! ㅡ Sorri balançando a cabeça duas vezes para o lado.ㅡ  Como descobriu?

ㅡ Você tem jeito de quem gosta disso.

Passaram o tempo dançando as músicas tocadas na boate, até o moreno chegar perto e depositar um beijo singelo no pescoço desnudo da outra. Cheirou passando a ponta do nariz pelo local beijando.

Cheirosa.ㅡ Babe sorriu fechando os olhos, mesmo que o moreno não pudesse ver.

Ele estava ocupado demais selando cada parte do pescoço perfumado da desconhecida.

ㅡ Eu ainda não sei seu nome.ㅡ A pergunta da garota pegou o homem de surpresa, fazendo-o suspirar.

ㅡ Rum.ㅡ Sorriu ainda com o rosto escondido no pescoço dela.ㅡ Lucas, princesa, e o seu?

ㅡ Só me chame de…ㅡ  Gemeu ao sentir uma ardência onde o homem beijava.ㅡ Babe.

ㅡ O nome já diz tudo.ㅡ Lucas passou a língua entre a voltinha que separava o lóbulo do pescoço.ㅡ Eu. Estou. Louco. Para. Te. Beijar.ㅡ Soletrou abafado, enquanto efetuava selinhos pelo pescoço da morena.

ㅡ Beija..

Lucas levantou a cabeça e negou, estalando a língua no céu da boca.

ㅡ Você não pode se misturar comigo, princesa. Eu não sou uma boa companhia.ㅡ A voz doce saiu meio tremida, e o olhar do maior focava diretamente nas órbitas negras da moça parada.

ㅡ E quem disse que eu, não gosto do perigo? ㅡ Concordou, sabendo que seria difícil controlar o desejo que estava sentindo, e Lucas se via sem saída. Ou se aprofundava naquele pecado, ou controlava a vontade de agarrá-la pelos cabelos e beija-la fortemente até retirar aquele batom chamativo dos lábios carnudos.

ㅡ Babe, não brinque com fogo, você pode se queimar.ㅡ Suspirou fundo, passando a língua contra a bochecha interna. E ele estava certo de uma coisa: A partir dali, aquela mulher seria a fumaça que passaria por sua vida e deixaria um cheiro forte impregnado sobre suas roupas um tanto sensuais.

Desse fogo, eu faria questão de me queimar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...