1. Spirit Fanfics >
  2. Strawberry and Cigarette - Jikook >
  3. Goodbye my Love

História Strawberry and Cigarette - Jikook - Capítulo 5


Escrita por: e pluteuir


Capítulo 5 - Goodbye my Love


Fanfic / Fanfiction Strawberry and Cigarette - Jikook - Capítulo 5 - Goodbye my Love

Essa é a sensação de felicidade? isso é realmente incrível e não existe palavras que possam explicar. ㅡ Pensava Jungkook ainda sobre o peitoral de Jimin, ouvindo sua respiração calma mostrando que ele já dormia. O barulho das folhas das árvores se mexendo eram música para o menor, o cheiro do mato e terra junto ao perfume doce do mais velho começaram a ser o cheiro preferido de Jeon. Tudo parecia estar tão perfeito e bom para ser real, Jeon ainda se questiona se isso pode ser um sonho. Suas notas na escola estavam boas, há semanas não teve crises, seus amigos estavam felizes e sua mãe estava bem. Estava tudo bom demais para ser real.

ㅡ Obrigado, Jimin-shi! ㅡ  Aos poucos, o pequeno menino foi fechando os olhos com a chegada do sono, logo, estava dormindo calmamente junto ao mais velho.



O sol estava se pondo e junto vinha seu brilho o que fez Jimin acordar mas ainda estava cansado então apenas colocou o travesseiro sobre seu rosto e tentou voltar para seu sonho. ㅡ Sonhava com o pequeno Jeon, ele estava tão feliz e parecia estar mais velho, com cabelo rosa enquanto comia seus morangos. ㅡ Park sorriu ao lembrar do sonho porém não conseguia voltar a dormir, frustrado com isso, se levantou se colocando de pé ao lado do colchão.

ㅡ Pequeno, acorde! Vamos voltar para a cidade, hm? podemos comer panquecas e morangos. ㅡ Park disse animado, colocou a calça jeans e sua camiseta, se sentando ao lado de Jeon que parecia dormir ainda. ㅡ Ei, amor! 

O homem tocou o pequeno corpo adormecido, estava gélido e mole, no mesmo segundo Jimin riu, por ser médico começou a imaginar coisas. Park cutucou mais o pequeno, o chacoalhou e não teve resposta. Park novamente riu, mais alto e tirou a coberta do garoto. ㅡ Por que ele não acorda? ㅡ Seus olhos estavam cheios de lágrimas e as palavras de Jeon voltaram em sua memória “semanas, faz semanas..”. Jungkook não se mexia e não respirava, estava tão gélido e sua pele mais clara que o normal.

ㅡ Você não pode... anda! acorda. ㅡ Gritou encarando o corpo do menino. ㅡ Jeon! para de graça, por favor. Jeon! acorde.

Park não sabia o que fazer e estava rindo enquanto suas bochechas estavam sendo molhadas por suas lágrimas. Levou sua mão ate o pescoco de Jeon para achar a pulsação de seu coração mas não sentiu nada, colocou um dedo abaixo do nariz para sentir a respiração mas não sentiu, não sentia nada! O que lhe fez começar a chorar ainda mais. Jimin é um médico e sabe quando alguém está morto mas não estava aceitando nisso, em sua mente isso tudo era um sonho, o pior dos sonho e dos pesadelos. 

ㅡ Vou te levar para o hospital.. vai dar tudo certo Jungkook, aguente firme! ㅡ Pegou as chaves do veículo e o celular, colocando em seu bolso. Correu para o outro lado do colchão e pegou o pequeno corpo de Jeon, viu o braço do menino escorregar e ficar balançando no ar enquanto andava. ㅡ Você não está morto!! não precisa fazer cena de filme. Tenha calma, tudo ficará bem! 

Ao chegar no carro, colocou o corpo do garoto no banco de trás e entrou dando partida no veículo. Chorava em silêncio, seu coração estava apertado e sua garganta dando nó. Park estava em alta velocidade pois queria chegar logo no hospital para acabar com isso, estava indo para o lugar onde trabalha para ter a ajuda de seus colegas.

Quando finalmente chegou, estacionou o carro em frente ao local e saiu do mesmo, deu a volta e pegou Jungkook no colo novamente e saiu correndo para dentro do hospital.

ㅡ Alguém me ajude! por favor, alguém faz alguma coisa. ㅡ Gritou assim que entrou no local. ㅡ Namjoon! faz alguma coisa.

Viu seu amigo e muitos outros médicos correndo em sua direção. Namjoon parou na frente de Park e começou a avaliar o corpo que o homem segurava, sem falar nada deu um longo suspiro e encarou o amigo.

ㅡ Jimin… ele está morto. ㅡ Falou quase em um sussurro.

ㅡ Não! Nam faz alguma coisa, você vai conseguir! A gente vai conseguir.  ㅡ Park gritava aos prantos, estava desesperado e assustado. Era a primeira vez que Jimin  sentiu tanto medo, o medo de perder algo de tão grande valor em sua vida. Jimin não queria aceitar. ㅡ Namjoon, ele é forte! Nunca vi um menino tão forte.

ㅡ Jimin, não podemos mais fazer nada por ele..

ㅡ Porra Namjoon! Me ajuda, que merda!! Ele tem uma doença no coração, podemos fazer uma cirurgia e tentar mudar isso. Eu faço mas preciso da sua ajuda.. Por favor! ㅡ Jimin gritava, seu coração estava doendo tanto. sua cabeça latejava por tanto chorar e estava se sentindo cansado.

ㅡ Jimin! Ele está morto. Não dá para fazer mais nada, chega! ㅡ Namjoon gritou, colocando as mãos sobre o rosto de jimin. ㅡ Peguem o corpo, vocês já sabem o que fazer.

Assim que tiraram o corpo de Jungkook dos braços de Jimin, o homem caiu sobre o chão, estava tão fraco. Chorava de soluçar, não sabia o que fazer neste momento. Tinha que ligar para a mãe de Jungkook mas estava com medo. Jimin está tão assustado. 

ㅡ Isso não deveria ter acontecido, eu não deveria ter deixado… ele... ㅡ Park encarou seu amigo que agora estava ajoelhado em sua frente, sendo puxado para um abraço. ㅡ Namjoon.. ele estava bem, eu vi ele bem! por que..

ㅡ Shh, você precisa se acalmar ou vai passar mal.

Namjoon levou o amigo para uma sala e o colocou deitado, pegou o celular desse e saiu do local. Precisava avisar para os parentes e sabia que Jimin não teria coragem. A mãe de Jeon estava com um pressentimento ruim desde que acordou, sentia que algo ruim iria acontecer e quando viu o celular tocar, começou a chorar. Ao atender, ouviu em silêncio tudo que o Kim dizia, fazendo sua dúvida virar uma certeza. Seu pequeno garoto, o menininho que tanto amava já não estava entre eles. Em sua mente começou a se passar todas as memórias que tinham juntos o que fez seu corpo amolecer e acabar sentada no chão, chorando alto. Agora ela não tinha ninguém, um vazio lhe dominou.

A mulher se levantou e pegou as chaves de casa, queria ver seu pequeno morango novamente mesmo que fosse a última vez, queria ver o rosto de seu pequeno filho. Saiu de casa e começou a correr, estava com pressa. no caminho, a mulher tropeçou nos próprios pés e caiu no chão acabando por ficar ali por alguns minutos enquanto chorava.

ㅡ Vamos, você precisa ser forte… ㅡ sussurrou ela e voltou a correr para o hospital. 


Quando chegou, foi recebida por olhares e logo apareceu Namjoon que levou a mulher para ver o corpo de seu filho. Assim que a mãe o viu, paralisou. Tocou a pele gélida do menino e deixou um beijo sobre a testa deste. A mulher sentiu seu corpo pesar e assim, desmaiou sendo pega por namjoon.

Jimin estava no quarto onde a mãe de Jungkook estava descansando, encarava o chão e já havia parado de chorar. Sua mente estava o matando, estava lhe torturando das piores formas possíveis. ㅡ como tudo isso foi acontecer? esse será mesmo nosso fim? ele morrerá assim? por céus, me leve e não ele! Eu nao vou aguentar a dor… meu pequeno… ㅡ falava para si mesmo. Encarou a mulher e sorriu, Park precisava fumar. Saiu da sala e foi a procura de Namjoon, sabia que o homem poderia o ajudar. Não o encontrou, fazendo ele ter que sair do hospital, foi até seu carro e pegou uma quantia boa de dinheiro. Começou a caminhar em direção a loja, de longe viu um carro que provavelmente iria passar em sua frente. ㅡ Se jogue na frente, se mate! se mate e acabe com essa dor. ㅡ falou a voz na mente de Jimin, o homem concordou e começou a andar para a rua quando sentiu algo lhe segurar, poderia jurar ter vista o pequeno Jungkook ali mas sabia que era uma alucinação. Voltou para a calçada e esperou o carro passar.

Voltou para o hospital ainda com o cigarro na boca e teve que jogar fora. Em sua mão estava uma pequena sacola com morangos, eles te lembravam o pequeno jungkook. Voltou para a sala da mãe do menor e a viu acordada. Estava com tanto medo de olhá-la. A mulher não falou nada, apenas abraçou Park e ambos começaram a chorar.

ㅡ Me perdoe.. me perdoe.. isso é minha culpa, eu não deveria.. me perdoe.. ㅡ Jimin falava baixo enquanto apertava o abraço.

ㅡ Jimin, isso não foi sua culpa! você fez meu pequeno feliz até o seu último minuto e  eu agradeço por isso.. você faz parte da minha família agora, hm? não precisa pedir desculpa.

ㅡ Eu amo ele… como nunca amei alguém antes… ㅡ Park se sentou na cama do hospital e fechou os olhos, respirando fundo. ㅡ Eu te amo, Jungkook…



Uma semana se passou, Jimin está jogado sobre sua cama a dias. Não foi trabalhar desde a morte de Jungkook, ele ainda não encontrou forças para voltar a ser o bom médico e salvar vidas. Fumou muitos cigarros e andou bebendo, coisa que antes ele não fazia. 

Os médicos falaram que Jungkook teve uma crise enquanto dormia, que seu coração parou. Jimin sabia os motivos e os entendia pois tinha estudado sobre isso em uma de suas aulas na faculdade mas neste momento, não se sentia com coragem de entender.

Seu celular tocou, juntou forças que não tinha e o pegou vendo uma mensagem da mãe de Jungkook.


venha aqui em casa, tenho algo para te dar.


Suspirou pesado e se levantou, tirou suas roupas e as colocou no cesto pois estavam fedidas. Ligou o chuveiro e deixou a água gelada para tentar voltar a ficar sóbrio porque não queria assustar a mãe de Jeon com uma aparência deplorável. Seu banho foi rápido, logo estava saindo de casa com um cigarro aceso enquanto comia um morango. ㅡ Fruta que o homem aprendeu a gostar, vendo que cigarro e morangos eram a combinação perfeita.

Ao chegar na casa, foi atendido rapidamente e se sentou no sofá. A mulher estava mais macha que o normal e tinha olheiras abaixo dos olhos, parecia cansada.

ㅡ Eu não sei se você sabe mas o Jungkook te fez uma carta. na verdade ele fez três cartas. Uma para você, uma para mim e a outra era para o Taehyung e Hoseok. A deles eu já dei e a minha eu já li, estava esperando o momento certo para te dar. Namjoon falou que não tem ido trabalhar e que está trancado no quarto, Jimin você precisa arrumar forças.

ㅡ Não consigo, não tenho motivos.

ㅡ A carta me ajudou, ajudou os amigos do Jungkook e acho que vai ajudar você. Jungkook iria querer te ver bem, fique bem por ele.

O homem apenas sorriu e pegou a carta, queria voltar para a sua casa o mais rápido possível e se trancar. Quando novamente em sua cama, deixou a carta sobre a mesa e tentou dormir mas sem mesmo perceber, estava chorando. Não estava pronto para ler nada e não iria ler. Queria mais tempo para pensar. Jimin chegou a pesquisar sobre bruxaria e coisas relacionadas mas sabia que não teria mais solução para isso.

ㅡ Que os céus me livrem dessa merda de vida.



Um mês, exatos um mês haviam se passado. O dia havia amanhecido quente, Jimin acordou com o sol em seu rosto. Sem pensar muito, se levantou e foi tomar um banho. Era hoje o dia que Park Jimin iria voltar a viver. Ele se sentia triste mas agora sabia que poderia aguentar a dor em silêncio. Depois de limpar o quarto e comer decentemente, saiu de sua casa e entrou no carro. Tinha que ler a carta que Jungkook fez para ele.

Ali estava ele sentado sobre a grama gélida do seu lugar especial, o lugar onde fez o seu pequeno amor ser seu e onde o perdeu. Eram lembranças dolorosas mas pelo seu pequeno morango, iria aguentar. Ao ler a carta o homem chorou, se sentia especial por ter conhecido alguém como Jeon Jungkook. estava feliz por ter sido especial na vida do pequeno mas triste por não poder abraçar aquele corpo angelical. Em toda a sua vida, Jimin nunca sentiu algo tão forte, uma conexão tão intensa e sabia que nunca mais iria sentir algo assim.



ㅡ Eu te amo, Jeon Jungkook! Eu te amei para sempre. Em todas as minhas vidas. Prometo ir atrás de você, sempre. Meu pequeno morango.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...