História Strawberry Juice - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys (BTS), Jikook
Visualizações 7
Palavras 1.057
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - You are not frist.


Eu passei dias me escondendo do Park Jimin, e dias com ódio de mim mesmo, meu caderno com tudo que tinha sobre ele, estavam em suas mãos.. o pior é que ele sabia que era meu, eu estava inventando e reiventando desculpas na minha mente, caso se esbarrasse no Jimin por aí.. não seria fácil explicar para o garoto tudo que se encontrara naquele caderno. 

 

Mais um dia se iniciava, e eu já estava com a missão totalmente difícil que era ignorar o Jimin, era a primeira vez na vida que eu não queria falar com ele, e nem ver ele, eu estava envergonhado, o meu caderno era algo tão pessoal e intransferível. Naquele dia que o garoto veio falar comigo, eu fiquei tão nervoso que esqueci o caderno naquela maldita árvore, tanta coisa para esquecer Jeon Jungkook e você esquece logo o caderno? eu estava com tanta raiva de mim mesmo, depois daquele dia, nem ao banheiro eu ia, passava todos os meus intervalos na biblioteca, e corria para a sala. Eu via o Jimin acenar para mim de longe.

 

— Ei Jungkook, eu tenho algo para te falar - dizia ele acenando para mim.

 

Eu sentia meu rosto queimar, e ignorava fingindo que não vi o garoto que se esgoelava ao tentar falar comigo, eu corria para a sala e ficava lá, torcendo para que ele não entrasse. Mas, como a vida não é um conto de fadas, e principalmente a minha que eu assemelho ao um filme de terror barato, nada da certo para mim, e um dia eu tive que ir urgentemente ao banheiro, por que acabei me cortando com um parafuso solto da cadeira da sala de aula.

 

— Droga! - exclamei enquanto lavava o sangue que escorria.

 

Eu estava no banheiro, me tremendo com medo de encontrar o garoto lá, minha ansiedade estava gritando dentro do peito, eu olhava para os lados, e mal conseguia focar em lavar minhas mãos direito.

 

— Jeon Jungkook! - disse o garoto saindo da cabine do banheiro.

 

Eu reconheceria aquela voz até no meio da multidão, ela soava tão doce, e calma, que mesmo desesperado eu podia sentir o arrepio frio cobrir minha pele ao ouvir a voz do Park Jimin. Mas eu não podia esquecer, que, eu não podia estar ouvindo aquela voz, e muito menos ter encontrado com o garoto ali.

 Eu o ignorei, eu comecei a me tremer, e continuei lavando minhas mãos na pia com um desespero interno sem dizer uma palavra sequer.

 

— Não tem como você me ignorar aqui. - disse ele se aproximando.

 

Ouvi seus passos, e os meus batimentos cardíacos aceleraram em questão de segundos.

  

          Eu estava sozinho com o Park Jimin.

 

— E-eu.. não to .. ignorando. - falei com a voz trêmula e fechei a torneira.

 

— Não entendo, porque você escreveu aquelas coisas? a gente não se conhece direito. - ele falou e franziu a sobrancelha.

 

Eu tomei um gole de coragem naquele dia, talvez seja por que eu estava escondendo a muito tempo minha paixão inexplicável pelo Jimin, eu me virei para o garoto, arrumando meus cabelos em um ato breve.

 

— Esse caderno é pessoal, não escrevo para você, e sim para mim. - falei e encostei minhas costas na pia.

 

— Mesmo assim! não tem motivo para você, estar claramente ou loucamente apaixonado por mim. - falou com um tom de dúvida.

 

        O motivo era ele, sempre foi.

 

— Os motivos são meus, no caderno que você acidentalmente pegou, eu deixo isso claro. - falei olhando para baixo.

 

Era horrível falar dos meus sentimentos dessa forma, eu tinha imaginado algo completamente diferente. Eu sabia que ele não sentia o mesmo, e era o que mais fazia a dor do meu peito aumentar, o que eu mais temia aconteceu: não ser correspondido pelo Park Jimin.

 

— Por que Jungkook? eu entendo que sou seu primeiro amor, mas isso é confuso. - falou ele cruzando seus braços.

 

Eu gargalhei baixo, colocando minha mão na boca, ele achava que eu era um veterano, que possivelmente estava descobrindo minha sexualidade agora, aquilo era escandalosamente engraçado.

 

— Por que a risada? - bufou.

 

— Park Jimin, você não é o primeiro. - falei com um sorriso no rosto difícil de conter.

 

Acho que aquilo amarrou ainda mais forte o nó em sua cabeça, fazendo o mesmo ficar mais confuso do que já estava. Era engraçado, realmente ele pensava que ele era meu primeiro amor.

 

O garoto ficou em silêncio, tentando entender o que se passava na minha mente.

 

— Você não é meu primeiro amor, com certeza não vai ser o último. Eu escrevo sobre você, por que não sei como eu passei a amar você, tenho pra mim que você é o motivo.. e que eu não preciso de mais nenhum. - falei com confiança.

 

Tirei de mim um peso incalculável das minhas costas, falando para ele o que eu sentia.

 

— Jungkook, eu queria mas.. não sinto o mesmo. - disse ele tentando me consolar.

 

O que era uma ação inútil, por que eu não estava incomodado com aquelas palavras.

 

— Você não precisa me corresponder, aliás.. não estava esperando isso de você. - menti.

 

— Eu queria trazer você para o meu mundo, mas não posso. - falou se aproximando.

 

Recuei, recusando sua proximidade. Era estranho, o fato do garoto não sentir o mesmo não me deixava triste, mas eu sentia pontadas adentrar no meu coração. Na realidade, eu tinha esperanças de ser amado por ele, mesmo que seja difícil no momento, não era impossível. Eu sabia, no fundo, que aquilo de alguma forma iria valer a pena.

 

Eu não sabia se o Jimin iria me beijar naquele momento, eu recuei antes de saber, mas aquele olhar que o mesmo deixou cair sobre mim, me fazia pensar que ele queria tal ação, e que estranhou por que eu me afastei. 

 

— Só me devolve o caderno tá? - falei e dei as costas para ele.

 

— Espera Jungkook. - falou segurando em meus ombros.

 

E naquela manhã de Sexta-feira, meus lábios se encontrara com os dele.. fazendo meu corpo sentir uma explosão de sentimentos, me fazendo ter certeza que menti, quando disse que ele não seria o último a me fazer se apaixonar. 

 

Sexta-feira, era o dia em que o Jimin estava mais bonito, e também o dia que em um ato clichê, me fez amá-lo ainda mais.

 

Eu beijei Park Jimin.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...