História Stray Dogs (Soukoku) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bungou Stray Dogs
Personagens Akiko Yosano, Atsushi Nakajima, Edogawa Ranpo, Junichirou Tanizaki, Kenki Miyazawa, Kunikida Doppo, Naomi Tanizaki, Osamu Dazai, Personagens Originais, Ryuunosuke Akutagawa
Tags Álcool, Bsd, Chuuya, Dazai, Homosexualismo, Lemon, Nakahara, Osamu, Romance, Sexo, Soukoku, Yaoi
Visualizações 51
Palavras 851
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha quem apareceu! Eu fiquei encrencada com o tempo e muito peso nas minhas costas. Além disso a louca aqui decidiu começar a escrever uma Fanfic dramática e triste nível hard sobre Shizaya, (Para aqueles que nunca ouviram falar: Shizuo e Izaya do anime Durarara!!!) uma fanfic Odadazai, (OdasakuxDazai) uma fanfic Shin Soukoku (Atsushi e Akutagawa) e uma história Yaoi de minha própria autoria. Haha, não, também não atualizei minha fanfic de Lapidot. Bem, ta aí mais um cap de sexo lemon e espero que os leitores fantasminhas estejam gostando ou sou uma completa idiota. É, boa leitura.

Capítulo 9 - In fire


Nakahara Chuuya se acomodou na cama, sentando com as pernas ligeiramente abertas e apunhalando o próprio membro, enquanto tentava conter a tensão. Posicionou o membro na entrada úmida e dilatada de Dazai Osamu e o penetrou lentamente, deixando o toque ser lento e desesperador. Os gemidos do moreno eram tão audíveis e longos que o ruivo se perguntava de onde havia restado tanto fôlego. Em um ato ligeiro, penetrou-o totalmente e o agarrou com força, fazendo o contato entre corpos e o suor se misturarem com gemidos desesperados de ambos. Eram como dois gatos no cio. O moreno arranhava as costas do ruivo, arranhava com força e prazer. Ele sentia dor devido o ato não habitual, mas logo as lágrimas de angústia e desconforto tornaram-se ruídos gostosos e gemidos prazerosos.  O ruivo movimentava seu membro com calma e lentidão, ouvindo o outro pestanejar e resmungar irritado devido ao tesão. O moreno, desesperado por mais, tentava em vão muitas vezes mover o quadril para aumentar a intensidade e o prazer.

- C-Chuuya.. - Dazai gemeu o nome do outro de maneira irritada, franzindo o cenho e sentindo aquela coisa grande rasgando seu corpo.

- O que disse?~ - O jeito sádico e cruel do outro, sussurrando palavras de prazer no ouvido do moreno e apertando a glande de seu pênis o irritavam ainda mais. Um gemido repreensivo, e então outro, seguido por alguns gritos e sons que ambos haviam se esquecido.

- F-Faça… Aaaah.. Rápido.. - Dazai gritou irritado, marcando as costas de Chuuya com beliscões e arranhões. O sádico se divertia como um louco bêbado. Aproximou o rosto dos cabelos morenos e começou a sussurrar:

- Esse é o meu pedido de desculpas! Minha maneira de dizer o quanto senti muito por deixá-lo sozinho inúmeras vezes~ - Ele deu uma estocada profunda, começando com os movimentos intensos.

Ah, os gemidos tornaram-se gritos e ondas de arrepios. O ruivo apertou mais o membro do moreno, movendo para cima e para baixo, enquanto sorria entre litros de suor e saliva. Ambos estavam em um ambiente lascivo, entre gemidos e gritos de prazer. O ruivo continuou com os movimentos de vai e vem, aumentando a intensidade cada vez mais enquanto o moreno masturbava a si mesmo e deixava rastros de possessividade nos ombros e costas do outro. Alguns beijos desamparados e mordidas nos lábios até que o mafioso se desfez, chegando ao ápice dentro do suicida e fazendo o mesmo chegar ao ápice no próprio colo. Quem disse que matariam a saudade e tirariam todo o estro com apenas um gozo? Chuuya não se conteve e continuou com os movimentos, sentindo seu líquido escorrendo fora da entrada de Dazai. Os gemidos e o cheiro do sexo se tornavam cada vez mais evidentes. O ranger do membro do ruivo dentro do moreno, a ereção do membro do outro, aquilo dificilmente acabaria. Tinha um cadáver na cozinha, sangue no tapete, e um ambiente prazeroso no quarto. Pouco se importavam agora com o nome, Ango. Pouco se importavam se seria o último sexo ou o primeiro de muitos depois de quatro longos anos.

- Chuuya.. - O suicida agarrou os cabelos do outro, trazendo sua orelha para próximo de si. - Agora é minha vez.

- Não estamos jogando strip poker. - Não estavam, mas a ideia viria a calhar mais tarde. A voz de ambos era abafada e lenta, acompanhada de gemidos lancinantes e palavras cortadas.

- Ta aí uma boa ideia. - Depois de tanto balbuciar e marcar o ruivo com mordidas foi capaz de concordar com o jogo de poker mais tarde.

- Admita, eu sou gênio. - O ruivo sorriu em meio às palavras, tirando e colocando seu pênis, fazendo Dazai gozar novamente.

- Um gênio, um sexy e meu futuro marido. - Dazai sorriu gemendo e arqueou os pés e as costas, tocando no líquido que molhava o próprio abdômen. 

- M-Marido? - Chuuya sentiu as bochechas ruborizarem e o corpo ferver ainda mais com o toque. Não havia notado antes, mas suava toneladas.

- Pena que é a mentira. - A voz irônica do suicida fez o mafioso cravar um mordida profunda em seu ombro e pescoço. O sádico gemeu alto, puxando os cabelos alaranjados. O ruivo voltou a dizer:

- Masoquista.

- Ditador. - O que o moreno disse certamente era verdade.

- Idiota. - O ruivo sorriu entre os sons lascivos e as estocadas rápidas.

- Sabe que te amo~ - Ambos coraram, mas Dazai tinha um sorriso perverso no rosto.

- Seu sadomasoquista perverso.

- Sabe que você também é~

O casal mais que perfeito. Ambos sadomasoquistas com desejos e fetiches que ultrapassavam vibradores e litros de lubrificante. Tinham o desejo de sofrer enquanto causavam o sofrimento. Outro gemido alto, dessa vez do ruivo e gozou dentro do moreno. Um beijo desesperado, e mordidas nos lábios até que… Nakahara parou por um segundo, respirando pesadamente. Como explicaria as marcas de amor em seu corpo para Mori Ougai? Sorriu largamente e agarrou Dazai, trazendo-o para mais próximo de si e apertando o pênis do outro, fazendo chegar ao ápice e relaxar os músculos cansados. O sinal de cansaço e o cheiro forte marcavam o fim da saudade. 


Notas Finais


Curto, mas era o momento feliz antes de entrar nas batalhas e mais sexo. Alguém disposto a me ajudar com as Fanfics?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...