1. Spirit Fanfics >
  2. Street Angel >
  3. Capítulo 20 : Emma johnson

História Street Angel - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Olá amores ♥️

Capítulo 21 - Capítulo 20 : Emma johnson


Estou em frente a uma lanchonete. Antes que eu possa entrar ouço alguém me chamar.
— Emma !
Me viro e vejo um cara alto negro mais ou menos da minha idade, ele  estava encostado em um carro de braços cruzados. Eu não o conhecia mas pelo visto ele me conhecia .
Franzo o cenho.
— Desculpa ?
Digo.
— Emma Johnson não é ?
— Eu te conheço ?
— Não - ele diz se afastando do carro e vindo até mim, dou um passo para trás .
Será que ele faz parte da gangue que está atrás de mim ?
— Calma, eu só quero conhecer a garota que fez Stefan Wanheinsten quebrar os protocolos da OFS e a garota que roubou toda a cena da MINHA festa .

Ele é o dono da festa !
— Eu sei que não fui convidada e nem sou uma de vocês ...

Antes que eu possa pedir desculpas ele me interrompi.
— Você praticamente já é uma de nós. É só dizer que quer entrar .
— Por que diz isso ?
— Só por dizer, pelo o que vi de você ontem e pelo o que eu escutei de você ... O que fez para salvar Stefan... Já posso presumir que você gosta da adrenalina e gosta de se defender sem ajuda .

Não consigo entender entender. Não é possível que o único motivo que o trouxe aqui foi esse.
Meu celular vibra e é uma mensagem de Stefan.
Ignoro.
— Conhece Stefan a muito tempo ?
Pergunto.
— Respondo a suas perguntas se comer comigo.
Paro um pouco e penso.
Isso pode não ser bom, e se for um truque ?
Tenho que arriscar !
— Pode ser.

Caminhamos para dentro da lanchonete e nos sentamos em uma mesa próxima a vitrine enorme cheia de cupcakes e que dava para ver a rua  .
A garçonete se aproxima de nós sorrindo.

— Olá ! Já querem fazer o pedido ?
— Um milkshake  de chocolate e batatas fritas por favor.
Digo.
Ele me olha com um sorriso de lado nos lábios e depois olha para a garçonete que o devorava com os olhos .
— O mesmo, por favor .
Ela aumenta ainda mais o sorriso e se afasta da mesa.
— Então, Emma...
— Me diz primeiro quem é você .
— Sou Antônio, filho de um dos sub líderes da OFS. Treinei com Stefan algumas vezes mas não somos amigos .
— Você estão aqui em Vancity por minha causa né ?
— Vinhemos porque ficamos sabendo de tudo o que aconteceu e pelas regras que foram quebradas.
— Stefan está encrencado ?
— Essa é a parte interessante.
Ele diz apoiando os cotovelos na mesa e passando o dedo indicados no queixo.
— Até então estava, mas aí ... Do nada... O líder pediu para perdoarmos ele porque você era mais do que bem vinda na OFS.
Fico sem entender.
— Você não tá entendendo não é ?
Faço que não com a cabeça .
Como posso ser bem vinda na OFS ?
Eu pensei que Stefan estava ferrado e que provavelmente iriam me apagar do mapa por saberem deles porque afinal meu irmão é policial . Eu tô perdida.
— Pois é, eu também não entendi. E comecei a pensar porque o líder iria querer você ?
Ele diz me encarando.
— O que ? - digo- espero que eu saiba ? Até ontem eu nem sabia que vocês existiam .
Ele continua me olhando.
— Eu vou descobrir .
Ele diz.
Ele olha para fora pela vitrine.
— Abaixem !
Ele grita .
Olho lá pra fora e vejo um grupo mascarado apontando umas armas enormes em nossa direção, fico sem reação e em um piscar de olhos estou no chão.
De repente tudo estava em câmera lenta, um zumbido nos meus ouvidos, cacos de vidro pelo chão e pessoas se jogando no chão . Algumas granadas de fumaça são jogadas para dentro da lanchonete.
Antônio está dizendo alguma coisa e me puxando para que eu levantasse mas não consigo. É como se nada fizesse sentido.
Ele me puxa com tudo e nos leva para trás da lanchonete . Olho para trás e no meio de toda aquela fumaça vejo alguns encapuzados entrando.
Estamos em um beco com várias latas de lixo, ele para e coloca as mãos no meu ombro .
— Você está bem ? Tá ferida ?
Faço que não com a cabeça.
— Merda ! Eles só podem estar atrás de você.
— Vem, eles vão vir quando verem que não está lá .
Não dava para chegar ao estacionamento. Com certeza havia alguns lá e não temos nada para nos defender.
Corremos pelo beco e saímos em uma rua e no passe de mágica Stefan aparece.
Quase nos atropela .
— Entrem, agora !
Ele diz .
Antônio senta no banco de trás e eu no banco da frente.
— Será que você pode me dizer porque não me atendeu ?
Ele pergunta me olhando furioso.
Fico sem resposta, nada sai.
— Tem coisas mais importantes, Stefan. Como eles estão se armando para caçar a Emma !
Antônio diz colocando a cabeça entre nós dois.
— Eles metralharam uma lanchonete cheia de civis, eles quebraram os limites . Ela não tá mais segura .
Antônio continua .
— Estamos mapeando todos os que eram próximos do Nick, o cara que eles quer vingar, mas não estamos encontrando eles .
Stefan responde socando o volante.
— Então vamos sair de trás das mesas e vamos para as  ruas !
Antônio diz.
— Até onde sei o líder quer a Emma, temos que protege-la.
— É claro que ele a quer ...
Stefan diz baixinho .
Antes que possa perguntar o que aquilo significa Stefan continua .
— Não vem me dizendo o que fazer Antonio, ninguém mais do que eu quer vez a Emma segura .
Stefan me olha de canto e volta a olhar para a pista logo depois .

~

Chegamos na casa de Stefan e ele segura meu braço .
— Precisamos conversar .
Ele diz.
— Eu quase fui morta de verdade e não estou afim de discutir .
Digo já me virando para entrar .
— Por favor ... - ele diz baixinho- eu não quero brigar, só quero saber se você está bem .
Olho para ele novamente e que parece estar decepcionado .
— Só estou assustada .
Respondo.
— Eu devia estar te mantendo segura e hoje quase te perdi . Eu não estava lá ,Emma . Me desculpe.
— Não tinha como você está lá . Você não podia adivinhar .
— Eu vou te tirar dessa, confia em mim .
Meu celular começa a tocar .
Edward.

                  ~ Ligação ~
— Edward ?
— Emma ? Quem é Penélope? Ela me ligou pedindo pra você dormir na casa dela .
— É uma amiga .
— Eu disse que você podia, vou precisar fazer uma viagem de dois dias no máximo . Você pode voltar pra casa e chamo a Susi ou se não tiver problema fica com a Penelope.
— Viagem ?
— Trabalho,  é importante.
— Tudo bem, fico com a Penélope .
— Eu te amo e Jajá estou de volta .
— Eu também te amo .
                ~ Fim da Ligação~

Penélope como sempre, pensou rápido .
— Vou passar dois dias aqui, espero que não tenha problema .
Digo. E Stefan sorri.


Notas Finais


Estou com uma história que se passa no Brasil . Estou pensando em ir postando. Vocês acham melhor soltar só quando esse acabar ? Querem uma sinopse ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...