1. Spirit Fanfics >
  2. Stripper - Taekook Vkook >
  3. Perder o juízo

História Stripper - Taekook Vkook - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Perder o juízo


Fanfic / Fanfiction Stripper - Taekook Vkook - Capítulo 5 - Perder o juízo

▓▓⦙🌹⦙⤳ Kim Taehyung


Marquei o dia de hoje no calendário do meu celular,no da cozinha minha casa,e no calendário no meu camarim na XIMPERIUM. 


Um dia importante, um dia que ficaria marcado na minha memória e acredito que na dele também. O dia em que eu praticamente me entreguei de bandeja ao Jungkook, o provoquei da maneira mais ousada que podia, se ele não vinhesse até mim depois daquilo, eu desistiria por completo dele. 

Mas não foi o caso, ele pareceu ficar extremamente excitado durante minha apresentação, na parte "especial" pude notar seus olhos se enchendo de desejo sobre mim, eu estava decidido a deixá-lo assim,e não iria parar no meio do caminho. 


E as cortinas foram fechadas, meu peito subia e descia um pouco rápido, aquele líquido que escorria sobre meu corpo,me atiçando cada vez mais — e esse era o meu propósito — meu membro já dava sinais de pura excitação. Ouvir aqueles aplausos e vozes gritando por min do outro lado,me fizeram sorrir ladino, aquilo me enchia de orgulho, eu não cansaria de fazer isso tão cedo...

  Me levantei da cadeira quando as luzes foram apagadas para pegar a camisa branca que deixei no chão, segui rapidamente para a parte detrás do palco,alguns colegas me cumprimentaram me dando parabéns pela bela apresentação.


– LITTLE KIM! O QUE FOI ISSO!?


– Você gostou Jack?


– VOCÊ ESTÁ MESMO ME PERGUNTANDO ISSO?! MEU DEUS! ATÉ EU FIQUEI EXCITADISSÍMOO!


Jackson, mais alto que eu um pouco, moreno, pele bem clara, e muito talentoso no que fazia, digo, no palco. Sem falar em seu sorriso largo e risada contagiante, era um amigo para todas as horas, companheiro desde que entrei na XIMPERIUM, sempre me ajudou e me motivou a seguir meus sonhos.


– oh! Rsrs espero que ele tenha gostado... 


– espera!? Meu querido Kim! Se aquele homem não sentiu nada,absolutamente nada vendo você todo sensual naquele palco, TODINHO pra ele, eu me mato hoje mesmo! 


– meu deus Jack! Não é pra tanto... 


– OK OK OK OK, vai lá "descansar", quem sabe o seu ''homem" vá lá te dar uma massagem bemmmm gostosa !


Jackson não precisava ser vidente ou consultar um para saber o que aconteceria mais tarde.


Me despedi do Jackson e fui a caminho do meu camarim aos fundos, o sorriso em meu rosto era visível a vários km de distância, quase não enxergava o caminho que já me era conhecido até o camarim. Abri a porta que continha em seu centro meu codinome Little Stripper, as luzes estavam apagadas assim como deixei ao sair, eu e minha ficção por economia. O ar condicionado estava ligado,e ao entrar todo o meu corpo pareceu se contrair com o ar gelado que vinha de dentro, fechei a porta logo procurando o interruptor para ligar as luzes,mas antes que isso eu o fizesse, senti em minha cintura,as mãos geladas e grandes me rodearem, o corpo aparentemente maior que o meu se encostando e seu ar ironicamente quente em meu pescoço, dessa vez todo comprimento de meu corpo se arrepiou, eu reconheci seu cheiro,seu perfume forte e marcante que eu tanto amava sentir, suas mãos que eu já conhecia tão bem,apesar de nunca terem tocado meu corpo, agora que tocavam,pareciam conhecer cada centímetro de mim, era como um instrumento belo e raro em suas mãos. 

Inevitavelmente um gemido manhoso e baixo escapou-me da garganta, mordi meu lábio ao sentir sua respiração tão próximo a mim. Nunca tão perto quanto agora.


– Imaginei que viria...


Disse eu, finalmente quebrando o silêncio que não era nada incômodo, sua respiração estava rápida,meu corpo estava quente; meu coração pulava em meu peito; meus pensamentos estavam uma bagunça louca; o aperto de suas mãos em ambos os lados de minha cintura, puxando meu corpo contra o seu, alí eu pude sentir sua ereção em minhas nádegas.


– vim agradecer o presente. 


E enfim sua voz veio de encontro a mim, como um entorpecente, pareceu que meu corpo imediatamente se acalmou em seus braços, nem o som de meus batimentos eu ouvia. Sem muito sacrifício meu corpo foi virado para que ficassemos de frente um para o outro, minhas costas nua foi de encontro a madeira gelada da porta, causando assim um arrepio por toda a extensão.


– não tem do que me agradecer Jungkook...


Meus braços permaneciam soltos ao lado de meu corpo, e mesmo com a pouca luz que tinha em meu camarim, me foi possível ver o sorriso do maior ao ouvir me lhe chamar com tal formalidade, do jeito que ele gostava que eu o chamasse no ambiente de trabalho. Mesmo aquele momento se tornando "íntimo", eu arrisquei usar da forma mais respeitosa possível, já sabendo o efeito que isso lhe causaria, se é uma coisa que eu aprendi sobre Jeon Jungkook, é que ele gosta de mandar e ser obedecido,mas eu gostava bem mais de "fingir" submissão e desobedecer nos momentos " certos ".


Porque eu gostava de ser castigado, e queria mais do que nunca ser castigado por ele.


Ambos sabíamos onde estávamos nos metendo, e não retrucamos em nos jogar de cabeça.



– eu te conheço o suficiente para saber que essa sua formalidade é só para me deixar mais louco do que já estou.


– é bom saber que você sabe dos meus objetivos aqui.


Ele roça nossos narizes, ainda sorrindo, sinto sua respiração em meu pescoço e logo em seguida sua voz rouca bem próxima ao meu ouvido.


– E eu sei também que você é um garoto mal quando quer, e eu vou amar ter que lidar com esse seu lado My Little Stripper...


Todo meu corpo estremeceu ao som grave de sua voz, eu já me sentia duro só com isso, com algumas palavras, poucos toques, e eu sei bem como isso vai acabar, e onde vai acabar. 


Mal podia esperar pra começar.


Quando nossos olhos se encontraram novamente, não demorei um segundo se quer até agarrar lhe a nuca com as duas mãos e o puxar para um beijo cheio de tesão acumulado de tempos atrás. Sua boca sempre me faziam viajar no trabalho maravilhosos que elas poderiam fazer em mim, em todo meu corpo, seus lábios largos e sua voz rouca, me dizendo o quão desejado estava de mim.


Jungkook desceu suas mãos até minhas nádegas e alí apertou de tal forma que me fez gemer entre o beijo que não cessou, suas unhas cravaram minha carne ainda que pos cima da box vermelha que usava. Durante o beijo, nossas línguas dançavam em uma perfeita harmonia, o gosto recente do uísque nos embriagava. Jungkook me colocou com as pernas em cada lado de seu corpo,assim fazendo sentir minha ereção tão bem visível, suas mãos ainda estavam em minhas nádegas e alí recebi um tapa que fez gemer manhoso e arrastado assim parando o beijo depois de morder seu lábio e ele sorrir.


– você sabe o quanto isso é perigoso Taehyung?


– Sei, e estou mais do que disposto a passar por isso.


– Arh Little, você não sabe o quão me faz feliz em ouvir isso...


Dessa vez ele que me beijou, com tanta vontade quanto da primeira vez. Durante o beijo senti meu corpo ser afastado da porta, alguns segundos depois eu estava no colo de Jungkook, ele havia se sentando no sofá de couro marrom que tinha alí. Nossas bocas não cessavam o beijo sedento que nos mantinha juntos, sua mão agora subia para meu peitoral e parou em meu seio esquerdo,enquanto a outra alisava minha coxa e bunda bem devagar. Ele apertava e puxava o bico como se já soubesse que alí também era um de meus pontos fracos depois do pescoço. 


– Dance para mim Taehyung.


Então sua voz rouca veio de encontro a mim novamente, seu tom de voz autoritário e que fazia todo meu corpo estremecer, não de medo mas sim de tesão, submissão. Meu corpo obedeceu ao seu comando sem pensar duas vezes, eu o obedeci, comecei a rebolar em seu colo, o vi arfar com meu movimentos, eu rebolava e me "esfregava" em sua ereção por debaixo daquela calça que o deixava extremamente sexy. 


Jungkook então desceu com seus beijos para meu pescoço, ele mordia e lambia alí, ele lambeu do meu pomo de adão até meu queixo,aquilo me deixava louco, ele mordeu meu queixo enquanto apertava o bico de meu seio, eu tinha certeza de que já estava molhado em meio a isso tudo


–  Jungkook... Por favor...


Como era possível esse homem me levar ao quase delírio com tão pouco – !? – eu sentia a minha entrada se contraindo, eu estava louco louco para ter todo seu membro em mim, me levando ao total delírio. E quando olhei em seus olhos,percebi que ele também estava igualmente a mim, sedento. 


Mas, como na maioria das histórias de romance,quando o casal estava para partir ao ponto crucial, alguém tinha que chegar para interromper o momento, e isso aconteceu conosco naquele dia.


Mas não foi teoricamente alguém entrando no camarim, foi mesmo o celular de Jungkook, que começou a tocar, uma música sexy, cantada por um homem. Os olhos do mesmo caíram em seu bolso, eu podia ver seu semblante de desagrado perante aquilo, ele aparentemente não iria atender, mas como eu sou uma pessoa " muito agradável " fiz que sim para que ele atendesse. 


– o que houve?... Onde?...


Ele se levantou indo para próximo a minha mesa com as maquiagens e o espelho, ele encarava seu reflexo enquanto falava ao celular, parecia preocupado. Continuei alí deitado, até ver sua mão fechada em punho sobre a mesa, ele se desencostou da mesma passando a mão pelos cabelos, seja lá o que fosse, era sério e o estava deixando tenso,nervoso. 

Me levantei do sofá, olhando meu corpo, eu só estava com a box vermelha, naquele momento senti um pouco de vergonha, puxei uma almofada e coloquei sobre meu colo o observando caminhar de um lado para o outro falando ao celular.


– Taehyung, eu... eu preciso ir agora,me desculpe...


– tudo bem.


Eu sorri ao me levantar do sofá com as mãos juntas de frente ao corpo o olhando e vendo o receio e preocupação em seu olhar. 

Ele veio até mim e sua mão tocou meu rosto de forma carinhosa, ele beijou o alto de minha cabeça e sua mão desceu para minha nuca e ele sorriu ladino.


– agradecerei seu presente em breve sim?


– Você não precisa ter pressa, eu vou estar esperando...


Ele encostou nossos lábios novamente antes de sair sem olhar para trás. Fui até a porta para fecha-la, assim mantendo minha mão na maçaneta enquanto apoiava minha cabeça na porta de olhos fechados. 

Meu corpo ainda estava sob efeito dos poucos mas eficazes toques de Jungkook, eu ainda podia sentir suas mãos em minha coxa apertando e trazendo me para sí; sua voz rouca e respiração quente  meu ouvido me chamando de My Little Stripper; seus olhos que mais pareciam o infinito da galáxia em que nós vivemos, os olhos que continham um brilho surreal ao me encarar; o sorriso que me desfazia em pedacinhos só de lembrar.


O homem que me fez quase perder o juízo aquela noite.


Notas Finais


Sempre acontece algo pra atrapalhar,meu Deus ksks

Espero que tenham gostado, até o próximo ❤️😎


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...