História StripTease - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Min Yoongi (Suga)
Tags Businessman!hoseok, Hoseok!businessman, Hoseok!top, Jung Hoseok, Min Yoongi, Prostitute!yoongi, Sope, Striptease, Suga, Yoongi!bottom, Yoongi!prostitute, Yoonseok
Visualizações 101
Palavras 739
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Two



Atrás da grande mesa de sua sala, Jung hoseok ainda permanecia sentado, enquanto assinava alguns documentos e contratos que pedira ao seu secretário para que adiantasse os que pudesse. Sairia mais cedo e só voltaria a empresa apenas na segunda-feira.

O plano do jovem era simples, nada mais, nada menos, que prolongar o quanto pudesse as horas que passaria ao lado de Suga e, de algum jeito, tentaria convencê-lo a passar todo o final de semana consigo.

Para Hoseok não importava a soma do valor que teria de pagar pelos serviços do moreno que o satisfazia tão bem durante cincos, afinal, a sua conta bancária possuía tantos zeros que nem lhe faria falta.

Agora, sendo CEO da empresa fundada por seu pai, seu tempo era quase nulo. Mas, não se importava de trabalhar como um condenado durante a semana, contanto que o seu sábado a noite fosse totalmente livre, para poder usar e abusar dos prazeres que o garoto de programa lhe proporciona.

Ao terminar de assinar os papéis, o Jung verificou as horas no relógio, extremamente caro em seu pulso, e agitou-se por já passar das cinco horas da tarde.

Precisava ir embora urgentemente, pois ainda precisaria comprar algo especial e, levantando-se apressado de sua cadeira, Hoseok buscou o celular entre os documentos e contratos assinados, pegando-o e saindo de sua sala, em seguida.


— Donghyuk, estou indo embora. Não passe nenhuma ligação para meu número pessoal, não importa quem seja. Esse final de semana, eu não estarei disponível para assuntos da empresa.

— Sim, senhor Jung.

— Os papéis estão todos em minha mesa, assinados. Até segunda-feira.

— Até.


Após dar as costas ao secretário, o CEO entrou no elevador com o celular já em mãos, procurando pelo contato do local ao qual iria escolher algo para alguém tão importante para si. Não demorando a ser atendido.


“Joalheira Mikimoto, boa tarde."

— Sou Jung Hoseok, boa tarde.

“Oh, que satisfação, senhor Jung. Em que posso ajudá-lo?.”

— Gostaria que separasse algumas pulseiras para mim.

“Como as deseja?”

— Em ouro branco e que possuam diamantes e esmeraldas.

“Mais alguma preferência?"

— As mais simples, contanto que sejam as mais bonitas. Ah! E peças únicas.

“Irei separá-las agora mesmo. Deseja que enviemos ao seu endereço?”

— Não será necessário.

“Certo. Estarei o aguardando e obrigado pelo preferência.

— Obrigado.


Encerrada a ligação, o Jung caminhou para o estacionamento da empresa e entrando em modelo recém-lançado no mercado automobilístico, pos-se a dirigir em direção a Mikimoto. E enquanto fazia o trajeto de alguns minutos até o local para onde estava indo, lembrou-se de como havia conhecido Suga.

Conhecera o de tez branca por culpa de uma aposta que perdera para um dos colegas de faculdade na época, não gostando nada de como teria que pagá-la. Teria apenas que pagar a um garoto de programa de luxo para passar algumas horas com seu colega, mas o próprio Hoseok que teria de ir buscá-lo e trazê-lo.

A questão foi que, ao chegar em uma tal boate que lhes indicaram, o Jung logo vira um rapaz que chamara sua atenção.

A pele branquinha do mesmo parecia tão boa de ser marcada com mordidas e chupões, o corpo mesmo que magro chamava a atenção pelas roupas apertadas. Já os cabelos eram de um verde quase nulo, os olhos pequenos ficavam quase escondidos atrás da franja enquanto os lábios cheinhos e avermelhados ficavam a mostra.

Seu colega que havia ganho a aposta que se fodesse. Hoseok quem iria usufruir daquele garoto naquela noite, o pagamento da dívida que ficasse para depois.

E Hoseok jamais esquecera da data à qual se perdera naquele corpo pela primeira vez…


[…]


Já na joalheira, Hoseok olhava para as quatro peças como havia pedido, expostas diante de si sem saber qual escolheria. Elas eram uma mais linda que a outra. Poderia levar as quatro pulseiras, mas sabia bem que Suga não aceitaria, pois para conseguir o número pessoal dele, levara meses insistindo.

Era a primeira vez que daria um presente de “verdade” para o garoto de programa. Já havia o dado alguns, mas nenhum se comparava ou tinham o significado que esse.

O Jung queria presenteá-lo não pelos prazeres do corpo que sentia todas as vezes quando, gemendo, enterravam-se dentro do moreno. Queria presenteá-lo por todas as vezes que sentiu-se amado por ele e que dormira em seus braços como se não fossem um prostituto e um cliente.

Hoseok simplesmente tinha o maior e mais profundo sentimento de todos por Suga, contudo deixava-o guardado bem lá no fundo do seu interior.

E depois de alguns minutos analisando, pronunciou-se.


— Já fiz minha escolha.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...