1. Spirit Fanfics >
  2. Strong For Us >
  3. Strong For Us - Um

História Strong For Us - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus amores, quanto tempo, não? Eu estou obrigatoriamente de quarentena, fui afastada da faculdade e do trabalho também, e, como não tem previsão de volta, eu decidi escrever uma fanfic, será bem curtinha, mas darei o meu melhor, espero que gostem e boa leitura! ♥️

Capítulo 1 - Strong For Us - Um


Após ser algemada Raquel soube que era o seu fim, sabia que Alicia iria a torturar até a morte. Para Sergio, ela já havia morrido, então, não seria necessário fazer jogos psicológicos com ele, sabia que ele já estava destruído por dentro. No começo, ele não queria a deixar ir, sabia que era arriscado, e isso acabou os levando a algumas brigas.

– Ah Raquel - Suárez começou, segurando-a fortemente pelo braço. –, deveria ter continuado desaparecida. Alicia irá adorar te ver outra vez, sabia?!

– Não ache que irá me intimidar, eu conheço ela muito bem, conheço os seus truques todos! - Ela o olhou, sentia o braço dolorido, mais tarde teria a marca de seus dedos em sua pele.

Ela havia sido praticamente jogada dentro do furgão, não conseguia pensar em mais nada a não ser em Sergio, Paula e Mariví. Sua família nunca teria seu corpo para ser sepultado, ela seria jogada no meio do nada, e nunca mais seria encontrada. Sentiu o corpo gelar e o estômago revirar, iria vomitar.

– Suárez, pare este carro - Ela pediu, o vendo negar e voltar a olhar o telefone. –, Suárez, eu estou passando mal, irei vomitar, pare este carro, por favor.

Suárez revirou os olhos, mandando que parecem o furgão, Raquel estava pálida, sentia as pernas bambas e o coração acelerado. Quando desceu do carro, pode por tudo para fora, de longe, pode ver Marsella chegar com sua bicicleta, e quando o homem percebeu o que estava acontecendo, se afastou, ela sabia que ele iria contar a Sergio, logo ele saberia que ela estava viva.

– Vamos embora, tem muita gente querendo te ver outra vez! - Ele a olhou, agarrando-a pelo braço, e a levando para dentro do furgão outra vez.

Após ser levada até a carpa, Raquel pode perceber a grande confusão que estava acontecendo. Um carro blindado pegava fogo, e os bombeiros tentavam apagar o fogo do carro e dos dois homens que estava lá dentro.

– Hola, cariño, quanto tempo não? - Alicia sorriu, aproximando-se dela. Ela chupava um pirulito, e parecia se divertir muito com o que acontecia. Raquel revirou os olhos, não se sentia disposta para aquele maldito joguinho. – Veja bem, o seu namoradinho acabou de foder com toda a opinião pública a seu respeito, explodiu um blindado e matou carbonizado dois policiais, nós podemos acabar com tudo isso bem rápido, basta me dizer onde ele está.

– Conheço muito bem o Sergio, Alicia, se ele fez algo, sabe que não terá consequências tão graves, não agora e não para ele, ele não arriscaria todo o plano assim, e mesmo sabendo que ele deve estar destruído por dentro, sei que logo passa, e que ele irá descobrir que eu estou viva! - Raquel a olhou, rezava para que Marsella lhe contasse logo, assim, teriam mais chances de sair daquele banco o mais rápido possível, e vivos. Alicia se aproximou, segurando-a pelos cabelos, puxando-a para perto de seu rosto.

– Infelizmente eu não vou poder te manter aqui, vamos ter uma conversinha bem divertida - Ela sorriu, olhando-a nos olhos. Alicia se aproximou mais, para que pudesse sussurrar em seu ouvido. –, se Aníbal que não sabia o paradeiro do professor, foi torturado daquela forma, imagina o que não irá acontecer com você, Raquel!

-×-

– Professor, está me escutando? - Marsella chamou, pedalava o mais rápido que podia para voltar ao Banco da Espanha, precisava ficar cem por cento atento do lado de fora. – Professor?

– Marsella, há novidades? - Ele sussurrou, encostando-se no tronco úmido da árvore.

– Não muito boas, fui ao encontro de Lisboa, como me pediu, ela não está nada bem!

– Marsella, eu já sei, então pode parar por aí. - Sergio suspirou, secando o rosto. – Eu ouvi sua execução.

– Execução? - Ele parou, respirando fundo. – Sergio, Lisboa está viva, foi capturada, mas está viva!

– Viva? Você tem certeza? - Seu peito se aqueceu, e a pequena chama de esperança voltou a se ascender.

– Joder, Sergio, eu a vi, Raquel está viva, não tenho certeza sobre estar bem, mas está viva! Suárez estava com ela, quando vi a polícia decidi me afastar, mas ela me viu. - O homem sussurrou, enfiando-se no meio da multidão. – O que irá fazer?

– Irei resgata-la, é claro! - Sergio sussurrou, ainda podia ouvir os militares gritando à poucos metros dali, então, precisava ter cuidado. – Será algo inesquecível, meu amigo, fingiram executar a mulher que eu amo, e agora, Alicia terá que arcar com as consequências!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...