História Stronger Man Park Jimin - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Rosé, Youngjae, Yugyeom
Tags Jikook, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 12
Palavras 1.408
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Lírica, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


sooooo eeeeuuuuuuu

comeceiiiiiiiiiiii.. o inicio é pouco, vou dividir em dois, se não vai ficar muito grande...


bjssssssss

Capítulo 2 - Cap.01


Jeon Junkook On:

 

 

Eu sou Jeon Junkook o dono da maior empresa de Games do mundo, quaisquer pessoas morreriam para trabalhar na minha empresa.

Resolvi ir visita o tumulo da minha mãe, faz um ano que não vou lá. Perdi minha mãe em um acidente de carro quando tinha 15 anos. Desde então vou ao tumulo dela.

Porém em uma determinada parte do meu percurso o pinéu do ônibus furou. O motorista perdeu o controle do veículo, o motorista estava tentando desviar das pessoas. Mas quando chegamos perto de uma ponte, onde tinha uma mãe com sua filha, algo estranho aconteceu. O ônibus parou.

Como eu estava sentado no fundo do ônibus, pude ver um menino, mas não consegui ver o rosto dele. Como eu sei que era um menino?  Pelo formato do corpo, parecia um anjo, estava de capuz, ele olhou de lado para o ônibus e pude ver que os cabelos dele são loiros, o capuz quase caio.

    

Então eu acordei

-Não, eu estava quase vendo o rosto dele! –Meu celular está tocando.

Ligação On:

–Aqui é o Jeon Junkook da Ainsoft. –Falo.

– Eu avisei. –Não reconheci a voz. Então sei que é uma ameaça, faz meses que estou sofrendo com elas. – Disse para dar um fim na Crônicas de Albertan. Senão, vai acabar morto.

–Escute aqui, babo*. Sabe que horas são? Se me deixar dormir bem a ameaça funcionaria melhor. Sem sono eu estaria mais assustado. Aishh que frustrante.

– Não se surpreenda com o que irar acontecer. Foi você quem pediu, a Ainsoft vai cair. Vou fazer.....

Ligação Of:

 Desliguei na cara dele mesmo, o cara atrapalha meu sono, e ainda vem de conversa, a pelo amor de Deus.

– Credo, quem é você? – Me pergunto muito indignado.

 

Park Jimin On:

 

Assim que acordei fiz minha higiene e fui comer lamen*, estava olhando meu e-mail para saber se passei em algum trabalho, mas nada.

E-mail:

DESQUALIFICADO!!

 

– Já sei que não consegui.

Vou dar uma olhada no meu currículo, para ver se não falta nada, porque poxa, eu só queria um emprego. Mas tem mais uma carta de apresentação.

– Aish, mais uma carta de apresentação.

Me chamo Park Jimin, moro no bairro de Dobong-dong, na região de Dobong-gu. Em relação a mim, sou uma pessoa, especial.

– Fica ruim? – Corro para pegar o livro da família. ARQUIVO SECRETO DOS ANCESTRAIS DOS PARK.

Tenho um segredo, esse é meu diferencial, sou surpreendentemente forte. Não só forte, mas muito forte! A primeira a passar adiante esse gene secreto foi minha antepassada, Gae-Boon Park, que atacou os inimigos atirando pedras durante o Cerco de Haegjun. Esse poder excepcional, guardado em segredo, foi herdado pelos Ômegas da família. Durante a rebelião de camponeses e escravos de jinju em 1862, meu antepassado Wook-Ga Park, se alinhou aos oficiais e machucou inocentes ao usar seus poderes. Por causa da sua vontade egoísta, ele perdeu seus poderes de repente.  Em seus últimos dias de vida, ele sofreu com lepra na solitária.

Desde então, meus antepassados perceberam que, se o poder fosse usado para algo imoral, eles teriam que pagar um preço. No entanto... minha mãe, Rose Park, ignorou a maldição completamente. A enorme vontade de usar seus poderes tornou-se um problema. Usar seu poder para aumentar o prestígio nacional não causou problemas. No entanto, era verdade, se o poder fosse usado para algo injusto, haveria um preço a pagar.

Uma atleta de luta greco-romana em ascensão, Lalisa Monoban, e a halterofilista que ficou sem poder Rose Park... naquele dia, as coisas acabaram esquentando.

9 Meses depois.....

– O gêmeo que nasceu primeiro é nosso príncipe. – O médico fala.

– O outro menino ainda não nasceu? – Rose pergunta.

– Olha para esse bebe – o médico fala. – Ele está fechando o punho. – Informa a enfermeira.

– Ele é ômega? – Pergunta Rose.

– Sim.

– Ai meu Deus, novamente não. ­– Foi assim que eu nasci.

 

Meu nome é Park Jimin.

 

Tempos atuais..

Muitas vezes, me sinto frustrado por ter que esconder meus poderes. Vejo um alfa assediando um ômega, me senti muito incomodado, preciso ignorar tantas mãos bobas.  Tenho lutado contra mim mesma nos últimos 27 anos.  Eu tento me controlar e ignorar esse tipo de coisa.

Não queria virar uma aberração, então precisei esconder meus poderes. Tentei todos os tipos de emprego após me formar no ensino médio. Até tentei agricultura.

Park Yoongi indo para a faculdade de medicina, meu tio saiu da cidade e ganhou dinheiro cultivando. Minha omma até insistiu em fechar a padaria para que passássemos a cultivar.

Primeiro, ela me enviou para a casa do meu tio como representante. Mas minha prima acabou vendo meu “lado Especial”, foi assim que nosso plano de cultivar falhou.

Por sorte, eu encontrei o emprego ideal para mim. Na vida real, preciso ocultar meus poderes. Mas, neste universo, pude conhecer um outro lado meu. Meu sonho é criar um jogo que tenha a personagem principal criado por mim.

Estava em mais uma de minhas aulas de para tentar criar um jogo.

– O CEO daquela empresa só trabalha dois dias na semana. – Ressalta, meu professor. – Nos outros dias, ele só joga. Que vida boa, não acham? Alunos, boa sorte a todos.

Estava indo para casa de bicicleta, eu sentia que algo iria acontecer, e aconteceu.

 

 

Jeon Jungkook On:

 

Estava andando em no meu Hoverboard, quando note que estou sendo observado, finjo que não percebi e continuo andando. Para o Hoverboard e me viro para trás, quando o cara faz cara de paisagem me estresso e corro atrás dele,

– Ei! Para aí. ­– Mas ele não para. Continuo correndo atrás dele. – Yeah, é melhor parar onde está. QUANDO EU TE PEGAR, SERÁ UM HOMEM MORTO. – Droga. ­– Vou para o meu carro e ligo para meu assistente. – Preciso de um guarda-costas. Recrute um imediatamente. – Desligo o telefone.

 

Autora On:

 

Park Jimin e Jeon Jungkook, caminhos totalmente diferentes. Mas se cruzam por causa de um incidente.

Jeon estava dirigindo distraído para casa, Park também estava.

Tinha um ônibus sendo dirigido por um senhor de idade, com o nome na frente, Jardim de infância bud, o senhor iria entrar em uma rua que normalmente costuma entrar, para poder ir para a escolinhas das crianças.  Mas um caminhão impediu, o senhor desce do ônibus.

– Com licença! – O senhor chama, abre a porta do caminhão. – Ninguém aqui! ­– que tipo de idiota estaciona um caminhão desse jeito? Em? ­– O senhor fala, para ninguém em essencial.

– O que você quer? – Vem chegando um dos capatazes do dono.

– Esse caminhão é seu? – Pergunta o senhor.

– Não. – Responde. – Estamos em horário de almoço.

– Como posso passar se você está bloqueando a rua?

– Seu velhote. – Dar uns tapas do braço do senhor. – Não pode passar por aqui. – Torna a dizer.

– Como pode decidir isso sozinho? Essa rua não é sua. – O senhor rebate com indignação.

– Vá embora enquanto ainda estou pedindo com educação. ­–O outro ameaça. – Se insistir em falar comigo, vai acabar levando uma boa surra.

O homem olha para ver se o motorista foi emborra, porém, ver que o senhor pegou o celular para tirar uma foto e mostra a situação. Mas o homem viu, pega o celular do motorista e joga no chão, e começa a bater no velho, porém, Park Jimin estava passando nessa hora. E se indignou com o que viu, desceu de sua bicicleta, e chegou perto.

– Alô? Eu gostaria de fazer uma denúncia. Eu estou no bairro de Dobong-dong.... –  Mas, alguém toma o celular da mão do garoto. –  Ah, mas o que você esta fazendo? Devolva-me meu celular.

–  Espere ai.  

Park discute com o homem sobre bater no velhinho, mas não foi ouvido, então após o homem ver uma foto de Taehyung a paixão do Park, joga o celular no chão, causando a indignação do menino. Ele até tentou fazer o homem pagar a tela quebrada, mas o homem não escutou. O que resultou em Jimin batendo no homem. E Jeon chegando bem na hora

Acaba chamando a atenção por tamanha força que usou que não seria normal para um Ômega. Jeon assistia tudo impressionado, aquilo não é normal.

– Quem é ele?

Jimin bate em muitos caras, acaba mandando todos eles para o hospital.

Mas, como nem tudo são rosa, Jimin foi parar na delegacia, com sua paixonite, como defensor. Kim Taehyung. Para o Kim, Jimin é como um irmão, seu real paixão mesmo é Jung Hoseok, louco por dança.

– Tae, você comeu direitinho?

– Comi sim Jimin.

Jeon olhava tudo de cara feia.


Notas Finais


dadaddaddadadada bom vou trabalhar na segunda parte.

bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...