1. Spirit Fanfics >
  2. Stuck on You >
  3. Say Something

História Stuck on You - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, gente
Eu não vou me prolongar aqui. Apenas, quero desejar a vocês uma boa leitura e preparem o coração!

Capítulo 3 - Say Something


Lamento por não conseguir chegar a você

Em qualquer lugar, eu teria te seguido

Diga algo, eu estou desistindo de você

E eu vou engolir meu orgulho

Você é a única, que eu amo

 (Say Something – A Great Big World)

6 anos atrás – 28 de março

Diferentemente da maioria das pessoas, eu não amava meu aniversário, o que também não quer dizer que eu odeie. Somente era indiferente quanto essa data.

Minha mãe passou dois meses insistindo para fazer uma festa de aniversário. Eu neguei todas as propostas. Ultimamente, estava tão cansada nas últimas semanas. O estágio e curso estavam sugando minhas forças. Sasuke e Ino também queriam me convencer de, ao menos, sair para jantar no final de semana e neguei a proposta, mesmo sabendo no fundo sabia que eles iriam me fazer mudar de ideia.

Nesse dia, meu celular tinha passado o dia tocando com ligações e mensagens de felicitações de meus amigos, família, sogros, cunhado e colegas, e não nego: eu me sentia bem ao ver que tantas pessoas tinham esse carinho e preocupação comigo.

Antes de ir para o estágio, me encontrei em um bistrô, no horário de almoço, com meu pai, Ino e Sasuke. Fiquei pensando em como minha mãe iria surtar por não ter sido informada desse encontro, mas fiquei feliz por ela não estar presente. Se ela tivesse ido, eu sabia que não teria aproveitado nada.

Nós almoçamos e cada um deles me entregou seu presente. Ainda que eu não fizesse questão de receber, eles não davam ouvidos as minhas negações. Meu pai me presentou com um colar de ouro branco enfeitado com um pingente em formato de lua. O presente de Ino foi um par de ingressos do show de minha banda favorita, Alt-j, que aconteceria no próximo mês. Por fim, meu namorado entregou de presente meu perfume favorito, Nº 5 da Chanel.

Não por causa dos presentes, mas poder estar com eles tornou meu dia melhor.

Os últimos dias estavam sendo tão turbulentos e estressantes. Então, ter encontrado um tempo exclusivo para sair da rotina desgastante tinha sido essencial. Estar ali com eles como encontrar o oásis no meio do deserto.

Fui liberada do estágio às 18h e queria poder ir para casa, só que a consulta marcada com minha ginecologista me impediu. Pelo menos, seu consultório ficava próximo do local onde estagiava, então me poupava tempo. Aproveitei o horário livre que tive na sala de espera para continuar a ler sobre o assunto da aula de espessantes.

Quando peguei o ônibus para voltar para o apartamento, que eu e Sasuke morávamos, já era quase 20h da noite. Já fazia quase 6 meses que morávamos juntos, eu ainda ficava extasiada ao lembrar disso. A proposta de morarmos juntos veio por parte de Sasuke. Ele estava morando sozinho há um ano e meio, depois que conseguiu um emprego no ramo de arquitetura e viu que com o seu salário seria possível se manter sem ajuda dos pais.

Desde de sua mudança, eu passava maior tempo em seu apartamento do que na casa dos meus pais. Por ser localizado mais próximo a parte central da cidade, minha locomoção até o curso, estágio e trabalho era melhor e mais rápida, além de que assim poderia mais tempo com ele. Ao perceber que estava cada vez mais instalada lá, Sasuke me chamou para morarmos juntos.

 Não posso mentir que fiquei com medo de como seria e de que forma essa decisão impactaria em nosso relacionamento até porque são diversos os relatos de como os casais percebem que a relação não vai durar até dividirem o mesmo espaço. Posso afirmar com orgulho que isso não aconteceu conosco.

Claro que as discussões aumentarem, afinal estávamos passamos mais tempo juntos. Contudo, nosso relacionamento tornou-se mais sólido e estável com essa proximidade.

No percurso dentro do ônibus, usei meu celular para mandar mensagem para o meu namorado.

Anata

Estou chegando em casa daqui a pouco.

Me diz por favor que tem comida pronta.

Com a fome que estou como até a espuma do sofá.

 

Fiquei na espera de uma resposta que estranhamente não veio. Sasuke era do tipo de pessoa que respondia logo e isso era algo que eu amava. Porém, eu não o contrário. Eu era completamente desatenta às mensagens e isso já foi motivo de discussão entre nós. Não conseguia mudar isso e ele desistiu de discutir por causa disso. A partir disso, quando ele queria falar com urgência comigo, ele me ligava.

Desci no ponto de ônibus e Sasuke não tinha respondido as mensagens. Eu ficaria muito irritada, se chegasse em casa e ele não tivesse nem se dado o trabalho de cozinhar algo para o jantar. A fome me transformava na pessoa mais mal-humorada do planeta.

Abri a porta do apartamento já preparada para uma discussão com o Uchiha. Assim que a porta foi aberta me deparei com uma cena que me deixou em choque.

Ao entrar no nosso apartamento, a primeira visão que você tinha era da mesa de cozinha de seis lugares e uma pequena galeria montada na parede branca de frente para a porta. Ao olhar para esquerda, estava a sala de estar composta por uma televisão em cima do rack preto e amarelo e sofá cinza. Era visível apenas nesse cômodo o quanto gostávamos de plantas.

Na verdade, tudo isso era trabalho do meu namorado. Como um bom arquiteto, Sasuke tinha a habilidade de transformar ambiente e ele não reserva o seu talento apenas para clientes, mas aplicava também isso no ambiente em que vivia.

Sempre que Sasuke estava em casa, ele tinha a mania de deixar todas as luzes ligava. Sendo assim, eu já esperava a salas de cozinha e de estar todas iluminadas. Contudo, a cena à minha frente era o oposto. A iluminação estava baixa com apenas algumas luzes ligadas, o que deixava o ambiente aconchegante.

A mesa estava posta. Eu não conseguia ver o que estava dentro das travessas, mas cheiro da comida era delicioso. Além disso, em cima da mesa havia velas ligadas e algumas rosas. O som tocava ao fundo uma música baixa e, pela melodia, reconheci que era Green Eyes de Coldplay.

Honey, you are a rock

Upon which I stand

And I come here to talk

I hope you understand

Entretanto, não era nisso que prendia atenção nessa cena e sim em Sasuke parado próximo à mesa. Era nítido Uchiha estava ofegante como se tivesse corrido uma maratona e sua postura entregava o seu desconforto e nervosismo.

Realmente, os olhos são a janela da alma, pois ali pude observar a ansiedade dele.

Honey, you are the sea

Upon which I float

And I came here to talk

I think you should know

Oi. — sua voz soou trêmula.

Não entendia qual o motivo de seu nervosismo, aquilo parecia apenas uma extensão da comemoração do meu aniversário. Não havia motivos para nervosismos e cerimônias. E eu não compreendi a reação do meu corpo frente ao nervosismo de Sasuke, pois parecia estar transbordando para mim.

A aura do ambiente me deixava com a sensação de havia algo mais ali. Como se algo importante estivesse acontecendo. Meu coração estava acelerado e minhas pernas pareciam pesar uma tonelada, por isso me esforcei para completar o trajeto de entrar no apartamento e fechar a porta.

Tudo isso sem desviar meus olhos de Sasuke.

Me desculpa por estar tão nervoso. Sempre fui tão confiante e nunca pensei que quando esse momento chegasse eu iria me sentir dessa forma. Mas, Sakura, você sempre supera com minhas expectativas. Eu nunca pensei que fosse encontrar alguém para amar como eu te amo. Eu nunca pensei que houvesse alguém que fosse me entender como você faz. Eu nunca pensei existisse alguém que eu poderia compartilhar meus sonhos, meus medos, minhas alegrias e minhas decepções, além da minha família. Porém, você me mostrou o contrário, Sakura. Você me mostrou que os clichês de romance podem ser reais. Me mostrou uma vida nova. Nós já construímos tanto juntos e ainda temos tanta coisa para construir pela frente — À essa altura, eu sentia as lágrimas escorrendo pela minha face e as mãos estavam trêmulas.

Eu não estava acreditando no que estava acontecendo.

A cada segundo que passo perto de ti, eu fico ansioso para todo o futuro que temos juntos. E foi pensando nisso que eu tive certeza que você é a mulher da minha vida. É com você que quero passar o resto da vida. É com você que eu quero continuar a compartilhar todas felicidades e desafios que a vida pode nos proporcionar. Então, só basta você dizer sim que eu vou te fazer a mulher mais feliz de todo o universo. Sakura, você aceita se casar comigo? — Sasuke retirou uma pequena caixinha de veludo preta do bolso de sua calça e ao abrir me deparei com anel com uma pedra verde.

'Cause I came here with a load

And it feels so much lighter

Since I've met you

And, honey, you should know

That I could never go on

Without you

Meu cérebro parecia ter sofrido um curto circuito. Eu chorava como um bebê e me faltavam forças para conseguir verbalizar qualquer coisa. A única resposta que consegui a dar a Sasuke foi balançar a cabeça com veemência. O mundo parecia estar em câmera lente, pois os passos de Sasuke em minha direção pareceram durar mil anos.

Quando ele me alcançou, Sasuke puxou minha trêmula mão esquerda e colocou o anel de noivado. Ao terminar de colocá-lo em minha mão, ele levou minha mão aos seus lábios e deixou um beijo sobre o anel. Aquele gesto pareceu descongelar meu corpo e me atirei em seus braços, depositando beijos na sua boca.

Eu te amo! Eu te amo! — foi a única coisa que consegui dizer, antes de beija-lo novamente. Dessa vez, os beijos foram mais profundos. Agarrei seu pescoço juntando nossas bocas com força. Entreabri os lábios e o senti deslizar sua língua contra a minha. As mãos do moreno repousaram em minha cintura e me mantinham colada em seu corpo e me ajudavam a me manter na ponta dos pés.

Em seis anos de relacionamento, eu e Sasuke já havíamos compartilhado inúmeros beijos, contudo a emoção presente nesse era diferente de qualquer outro. Parece que existia mais amor, cumplicidade e era mais caloroso.

Meu deus, eu o amava tanto!

Por mim, eu ficaria por horas o beijando. Porém, eu precisava respirar e a fome não tinha se esvaído. Encerrei o beijo com mais toque de nossos lábios e descansei minha cabeça contra seu pescoço.

Eu não acredito que estou noiva! Por isso que você não respondeu as mensagens que te mandei mais cedo? — minhas bochechas pareciam que iam rasgar a qualquer momento com o tamanho do sorriso que se desenhou em meu rosto.

Eu estava tão nervoso achando que qualquer resposta dada por mim fosse entregar o que estava planejando — ele riu. — Acho que em todos esses anos juntos, eu nunca falei tanto dos meus sentimentos. Estou até envergonhando de me expor assim.

Apesar de saber como demonstrar muito bem através de gestos o que sentia, Sasuke ainda tinha dificuldades de expressar seus sentimentos através de palavras. Sabia que tinha sido difícil para ele falar tudo aquilo e fiquei feliz de ele conseguir se expor dessa maneira para mim.

Eu sei que deve ter sido difícil. Mas, você nunca deve ter vergonha de falar nada para mim e sabia que me sinto da mesma forma. — falei isso e, em seguida, depositei um beijo em seu maxilar.

Durante o jantar, Sasuke me contou que estava planejando o pedido há três semanas, além disso, Ino e Itachi sabiam sobre o pedido e foram responsáveis por ajuda-lo na escolha do anel e como preparar o pedido. Após saber disso, percebi que a Ino nos últimos dias estava me olhando de forma estranha e eu não tinha conseguido identificar o motivo.

Naquela noite, eu fui dormir sabendo que com certeza eu era pessoa mais feliz do mundo ao lado do meu noivo. Ao lado homem com quem eu iria compartilhar o resto da minha vida.

.

.

            — Senhorita? Chegamos! — a voz do taxista foi responsável por me despertar da lembrança.

Estava tão imersa dentro do momento em que fui pedida em casamento que pareceu que revivi e senti tudo novamente. Olhei para o lado e vi a entrada do local do casamento que estava lindamente enfeitada. O local era em uma fazenda um pouco afastada na área urbana de Konoha e era muito disputada para a realização de festas.

A Royal Sweet já tinha entregado diversas encomendas no local. Olhei o horário no painel e estava atrasada para o casamento. A sorte é a noiva deveria estar atrasada para o casamento também, dado que alguns convidados ainda estavam chegando também e outros estavam batendo papo do lado de fora. Paguei a corrida ao taxista e desci do carro. Observei o táxi se distanciar, tentando buscar forças para entrar no local.

Encarei as pessoas que se encontravam do lado de fora e não reconheci ninguém da família de Sasuke. Fiquei me questionando se algum familiar de Sasuke me reconhecesse como seria sua reação quanto a minha presença. Será que viriam discutir comigo? Esperava que não.

Me dirigi aonde iria ocorrer a cerimônia.

O local era aberto e coberto pergolado de madeira servia como uma espécie de teto, impedindo o sol atrapalhar o casamento e incomodar, mas trazia um ar rústico e era enfeitado por flores e folhas. Por não ter paredes, a luz do sol entrava deixando tudo bem iluminado e, com certeza, iria muito favorecer as fotos e filmagens feitas do evento. As cadeiras de onde os convidados iriam ver a cerimônia estavam enfileiradas. O altar era composto por uma mesa decorada com flores, afinal a real decoração era o lago que ficava em atrás do altar. O tapete por onde a noiva desfilaria era verde e estava protegido à sua volta por um mini-cercado com flores para que ninguém andasse por aquele espaço.

Os móveis escolhidos também contribuíam para deixar tudo ainda mais lindo. Pela decoração, ficava claro que não era um casamento que exalava luxo. A sua beleza estava na simplicidade.

Meus olhos ficaram admirando todo o local. A maior parte dos convidados estava sentado em seus lugares. Logo, próximo ao altar, eu vi os pais de Sasuke e Itachi conversando com outras pessoas que deduzi serem convidados de Karin. Decidi sentar mais ao fundo, tentando me esconder ao máximo. Mexia no meu celular como uma forma de distração quando a mulher que estava ao meu lado puxou assunto.

            — Amiga do noivo ou da noiva?

            — Noivo. — fui breve, eu não estava no clima para conversar. Infelizmente, ela não percebeu.

            — Eu sou tia-avó da noiva. Estou tão feliz pelo casamento da Karin. Finalmente, minha sobrinha achou um homem bom. Ele é tão gentil, respeitoso, trata ela bem e vem de uma família de bem. Um homem como esse a gente não pode deixar ir. Tem que ser muito idiota para fazer isso. Ainda bem, a Karin aproveitou a oportunidade.

O que será que ela iria falar se falasse que eu fui idiota o suficiente?

Não consegui prestar atenção suficiente no monólogo proferido pela senhora ao meu lado. Às vezes, meu cérebro captava brevemente as palavras, tudo que sabia é ela tinha desviado o assunto para a respeito da cor do cabelo, em seguida, começou falar sobre os problemas trazidos pela velhice.

Meu pensamento que se encontrava longe dali foi trazido de volta quando vi Sasuke passar em direção ao altar do lado de um outro homem que não fiz muita questão de prestar atenção.

            Ele estava tão lindo. Sasuke já era perfeito sem precisar fazer esforço. Desde de criança, o Uchiha era lindo. Sasuke é um dos poucos humanos abençoados que nunca sofreu com uma fase esquisita na vida. Sua aparência sempre chamou atenção.

Em uma das várias tardes na residência da minha ex sogra, Mikoto relatou como ela recebia elogios sobre a aparência, educação e comportamento de Sasuke. Durante nossa adolescência, o moreno conseguia arrancar suspiros por onde passava. Antes de oficializarmos nosso namoro era engraçado ver garotos e garotas se aproximando de Sasuke com alguma intenção amorosa. No dia dos namorados, a quantidade de cartas e chocolates que ele recebia era gigantesca. Após a notícia da nossa união se espalhar dentro da escola, isso diminuiu um pouco, mas vez ou outra, alguém deixa alguma declaração no armário dele. Por vezes, escuteo sussurros no corredor escolar sobre a sorte eu tive de ficar com ele. Não posso negar: eu me sentia mesmo sortuda.

            O idiota conseguia ficar ainda mais lindo dentro um terno. Era ridículo como roupas sociais casavam perfeitamente com sua aparência. Para o trabalho, Sasuke tinha que se vestir de maneira formal e ficava babando ao vê-lo sair de casa com aquelas roupas. Agora, no casamento, o seu terno preto era milimetricamente alinhando ao seu corpo. Ele parecia um deus grego.

Ele estava junto com o outro homem que não conhecia se aproximaram do senhor e da senhora Uchiha. Mikoto cumprimentou os dois com um abraço apertado e um beijo na bochecha. A distância impossibilitava desvendar qual era o assunto da conversa e imaginei que deviam estar falando felicitando o filho pelo casamento.

            Presenciar esse momento provocou um desconforto enorme em mim. Saber que poderia ter sido eu a vivenciar tudo isso. Nosso namoro sempre recebeu muito suporte dos pais de Sasuke e quando noivamos ficaram igualmente felizes.

Fiquei tão concentrada em encarar Sasuke que levei um susto quando vi seus olhos mirarem em mim e por reflexo desviei o olhar. Não tive coragem de olhar em sua direção. Minhas mãos começaram a tremer e um nó ainda maior se formou na minha garganta. Senti o choro subindo pela garganta.

As lágrimas começaram a se acumular nos meus olhos e não resisti e corri para o banheiro, assustando a senhora ao meu lado que continuava a falar sem parar um segundo.

            No banheiro, me tranquei dentro de uma das cabines e, sentada em cima da tampa do vaso sanitário, liberei o pranto que estava segurando desde que saí de casa. A culpa de ter permitido que o casamento e divórcio do meus pais afetasse o meu próprio relacionamento dominou meus sentimentos. Eu lamentava ter concedido minha mãe ter tanto controle sobre mim.

            Se eu tivesse procurado ajuda, a situação teria sido diferente. Se eu tivesse me aberto para Sasuke, eu não estaria vivendo nada disso. Se eu tivesse ido atrás de Sasuke... Se eu não fosse covarde...

            A responsabilidade era toda minha. Talvez eu não merecesse ser feliz.

            Eu não deveria ter vindo, pensei.

 O tempo que levei para acalmar foi maior do que esperava. Ao sair do banheiro, notei parecia haver apenas funcionários do lado de fora. A melodia da marcha nupcial preenchia o ambiente, o que significa que Karin estava entrando nesse momento. Meu coração entrou em conflito. Uma parte minha dizia para que saísse dali e poupasse meu frágil emocional em presenciar o casamento. Ao passo que minha outra metade alegava que era melhor assistir Sasuke casar e, assim, superar esse capítulo da minha vida.

Eu não sabia que partido tomar.

A resposta veio dos meus membros inferiores. Minhas pernas começaram a se encaminhar para onde o casamento acontecia. A voz do cerimonialista já ecoava pelas caixas de som e chegavam até meus ouvidos, mas, para mim, as palavras proferidas por ele não faziam sentido. A minha habilidade de compreensão estava desligada.

Meu olhar estava focado nos pés. Sentia um peso em um pescoço que tentava me impedir de manter a cabeça erguida. Contudo, ao parar na moldura da porta que dividia os dois ambientes, me obriguei a levantar a cabeça.

Eu tinha de enfrentar aquilo de cabeça erguida.  

A visão do altar me tirou o fôlego.

Em oposição a tudo que pensei, a emoção que tive ao mirar minha vista, no altar, não foi por causa de ver o homem que eu amo casando com outra, mas foi porque quem ocupava o espaço era um homem de cabelos prateados.

Enquanto, Sasuke estava ao lado dos padrinhos e madrinhas do casamento.

 

           

 

 


Notas Finais


AAAAAAAAAAAAAAA, me digam o que vocês acharam? Desculpa por enganar vocês, mas foi por uma boa razão kkkkkkk. Só teve uma pessoa que capítulo passado que acertou o que ia acontecer.
Eu me inspirei na cerimônia do casamento da Niina Secrets, para quem quiser ver: https://s3-sa-east-1.amazonaws.com/berriesandlove/wp-content/uploads/2018/05/28142426/casamento-niina-secrets-e-gui-oliveira-Berries-and-Love-15.jpg
Uma notícia ruim é que não sei quando vou postar o próximo. Eu estou com muita dificuldade de desenvolver esse capítulo, já apaguei umas mil vezes. E, para completar, as minhas aulas da faculdade voltam próxima semana. Vou tentar não demorar tanto!
Enfim, beijos. Aguardo o comentários de vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...