1. Spirit Fanfics >
  2. Stuck With You >
  3. Can We Change the Subject?

História Stuck With You - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Está aí mais um capítulo e desculpe a demora kkkkk

Boa leitura!!! <3

Capítulo 5 - Can We Change the Subject?


Fanfic / Fanfiction Stuck With You - Capítulo 5 - Can We Change the Subject?

2 meses depois

 

Christopher agora trabalha na empresa de Felix e ele está muito satisfeito com o novo emprego, que além de ser um ambiente agradável, podia trabalhar com seu melhor amigo.

De manhã cedo enquanto o casal tomava café da manhã antes de irem trabalhar, Yoo Ra recebe uma mensagem de sua sogra.

-Sua mãe perguntou se a gente pode almoçar juntas hoje. – ela disse

-Sério? – Chris estranhou um pouco

-Sim, mas por que isso tão de repente?

-Sei lá, vai ver que ela sente falta da nora dela. – Chris fez graça

Yoo Ra tinha um bom relacionamento com sua sogra, mas quase não se falavam. Geralmente elas só se viam naqueles almoço em família que acontece de vez em quando. No início do seu casamento, ela tentou se aproximar mais da Sr.ª Bang, mas falhou. A mãe de Chris pôs entre elas uma barreira difícil de ser quebrada, isso por causa do seu ciúme de mãe. Sim, ela tem ciúmes do filho. Foi contra o seu casamento no início, dizia que ele era muito novo, que Yoo Ra tinha feito a cabeça do filho e culpou a menina pela decisão precipitada do casal.

Então, vendo que as duas nunca seriam próximas, Yoo Ra não insistiu na amizade com a sogra, mas a respeita muito.

-Bom, vamos ver o que ela quer com isso. – Yoo Ra disse ao responder a mensagem, confirmando o almoço com a sogra

 

No shopping...

 

A Sr.ª Bang havia marcado com Yoo Ra de almoçarem em um restaurante do shopping, seria um pouco mais caro, mas se era o que sua sogra queria ela iria aceitar.

-Desculpe por te chamar de repente, você deve estar ocupada. – a Sr.ª Bang disse sorridente

“Se sabia que eu estaria ocupada, por quê me chamou?”, ela pensou.

-Tudo bem, eu estou no horário de almoço mesmo, só não posso demorar muito.

As duas almoçaram e conversaram um pouco. Então, a sua sogra pede que ela a acompanhe em uma lojinha, prometendo que seria bem rápido. Ao chegar na tal loja, Yoo Ra vê que é uma loja infantil, onde vendia roupinhas de bebê, acessórios e alguns brinquedos. A menina estranhou o motivo de sua sogra ir ali já que ela não tem filhos pequenos, mas pensou que fosse escolher algum presente para filho de parente.

-Vai comprar um presente? – Yoo Ra pergunta

-Não, mas eu gosto de ver essas roupinhas fofas. Me pergunto quando que eu vou começar a comprar outra vez...

-Realmente são muito fofas...

-Não acha que está na hora de você começar a comprá-las?

-Como assim? – Yoo Ra perguntou com medo de onde aquela conversa iria parar

-Yoo Ra querida, pense um pouco. Já faz 4 anos que você e Christopher estão casados e ainda não tem filhos e-

-Olha Sr.ª Bang, com todo respeito eu prefiro não falar sobre isso.

-Por quê? Está tudo bem entre você e Chris? Não estão tendo problemas, não é?

-Não é nada disso, estamos ótimos!

-Então por que estão adiando isso? Querida, eu sei que você deve se achar jovem, mas logo terá 30 anos e nessa idade eu já tinha o Chris.

Yoo Ra estava começando a se irritar. O verdadeiro motivo de sua sogra ter se encontrado com ela era para insistir na ideia de ter filhos. E ela não quer que ninguém, nem mesmo sua sogra, se intrometa na sua vida particular com seu marido.

-Eu entendo que tenha sido assim com a senhora, mas isso não quer dizer que tem que ser assim comigo também.

-O que eu quero dizer, é que já está mais do que na hora de vocês terem um filho.

-Isso quem tem que decidir sou eu e meu marido. E mesmo que meu marido seja seu filho, isso não te dá o direito de dizer o que temos que fazer. – ela alterou um pouco a voz atraindo olhares curiosos dos funcionários da loja

A Sr.ª Bang ficou constrangida e saiu da loja. Yoo Ra se arrependeu de ter perdido a paciência na frente de todos, mas ela não ia deixar sua sogra pensar que pode se intrometer na sua vida.

-Desculpa, eu não queria ter gritado com a senhora.

-Tudo bem – ela respondeu um tanto desapontada – Acho melhor você ir, não quero que se atrase por minha causa.

Ela não queria ir embora com aquele clima estranho, mas não tinha outra escolha. Se despediu da sogra e voltou para o trabalho.

 

Na sala de aula, Yoo Ra terminava de explicar para seus alunos a matéria que havia passado no quadro, quando sente seu celular vibrar no bolso da calça. Se sentou para esperar todos terminarem a lição e aproveitou para ler a mensagem que recebeu, era da Sr.ª Bang.

“Sei que é um assunto delicado, mas pense sobre isso. Filhos são uma benção, posso dizer com toda a certeza já que tenho três, só quero que vocês tenham essa benção como eu. Pense também em seus pais, tenho certeza de que eles querem netos tanto quanto eu. Por favor, pense a respeito!”

 

Yoo Ra bufou de raiva e bateu o celular com força na mesa. Ela odeia quando outros se intrometem na sua vida e sua sogra estava passando dos limites, além de testar sua paciência. Quando chegasse em casa teria uma conversa séria com Christopher, ele é a única pessoa que pode parar a mãe.

 

Em casa...

 

Christopher chegou um pouco mais tarde e subiu direto para quarto, queria tomar um banho e jantar, não havia comido nada o dia inteiro. No quarto ele logo vê sua esposa sentada na cama assistindo TV, ela sorri ao vê-lo entrar.

-Chegou mais tarde hoje. – ela diz depois de dar um selinho de boas-vindas no marido

-Pois é, hoje tinha muitas coisas para fazer.

Ele pegou sua toalha e foi para o banheiro de sua suíte, tomou seu banho e voltou para o quarto com a toalha enrolada na cintura.

-Minha mãe ligou e disse que vocês duas se desentenderam. – ele disse enquanto coloca a roupa

-Eu sabia que ela ia fazer isso. E ela te disse o porquê?

-Não, só disse para nós dois conversarmos em casa. O que houve hein?

-O que houve Christopher é que sua mãe acha que só a opinião dela que é a certa.

-Como assim?

-Você acredita que ela me levou em uma loja infantil só para dizer: “já está na hora de você começar a comprar roupinhas de bebê”, acredita nisso? – ela disse e Chris riu achando graça, ele sabia que aquilo era típico de sua mãe

-O pior é que eu acredito. Mas é só ignorar, ela é assim mesmo.

-Ignorar?? Ela insistiu nessa história de ter filhos, até perguntou se tinha algum problema com a gente só porque nesses últimos 4 anos não tivemos nenhum.

-Você sabia que uma hora ela ia falar sobre isso... – Chris disse

-Falar sobre isso é coisa, mas no momento que eu disse que não queria tocar nesse assunto era para ela ter parado. Mas não, quis continuar. – ela disse irritada – Chris se você estivesse lá seria capaz de ela arrastar a gente para um quarto e dizer: “vão, façam um bebê!”.

Chris ficou uns minutos em silêncio pensativo e mantinha um sorrisinho no rosto.

-E quando eu estava na sala de aula – ela continua – ela me manda uma mensagem dizendo pra mim pensar no assunto porque filhos são uma benção. Ah faça-me o favor!

-Bom, talvez seja mesmo a hora de pensar no assunto... – ele disse

-O que? – Yoo Ra olhou para ele incrédula

-Estamos juntos a bastante tempo e... – ele dizia devagar – acho que podemos começar a nos planejar, o que acha?

-Vai me dizer que sua mãe fez sua cabeça?

-Não, Yoo Ra. Sou eu que estou falando, mas eu concordo com ela.

-Pois eu não concordo.

Christopher a fitou por um tempo e Yoo Ra o encarava com uma expressão séria, ela tinha falado sério.

-Não concorda? Então, você não quer ter filhos? – ele perguntou com tristeza no olhar

-Não, eu não quero. – ela respondeu ríspida

Chris se sentou na cama de frente para ela e segurou suas mãos, ele procurava palavras para falar sem irritá-la ainda mais. Esse era um assunto que eles nunca haviam conversado antes e ele achou que quando chegasse a hora, ela estaria de acordo com ele, mas esse não era o caso.

-Yoo Ra – seu tom de voz ainda era amável, mas havia um pouco de tristeza também – Pode me dizer o motivo de você não gostar dessa ideia?

-Eu não sei Christopher, eu simplesmente não quero. Não estou preparada para ser mãe e sem contar que é bem provável que vou ter que deixar meu trabalho para me dedicar a criança. Eu não quero fazer isso e tenho certeza que você também não.

-Criar um filho não é fácil, eu sei disso. Vamos ter que fazer alguns sacrifícios? Sim, mas nada que seja impossível.

-Então você quer mesmo que eu deixe o meu emprego por causa de uma criança? – ela riu sarcástica

-Não é uma criança qualquer, é seu filho!! E não, você não precisa deixar seu emprego. O que eu quero dizer é que vamos ter que fazer reajustes na nossa rotina, deixar de fazer algumas coisas para ter mais tempo de criar O NOSSO FILHO. – ele deu bastante ênfase na última palavra

-Eu sei e é por isso que eu não estou preparada. Caramba você não entende?? – ela se levantou irritada e começou a andar em círculos pelo quarto

-Mas você não vai passar por isso sozinha, eu estou aqui. Eu vou te ajudar em tudo que precisar, afinal é para isso que serve um marido, não é?

Ela não disse nada, mas pela sua expressão era óbvio que ela ainda não concordava com seu marido. Chris se levantou também e foi até ela, e com as duas mãos segurou o rosto dela com carinho e sorriu.

-Eu acho que você seria uma mãe incrível Yoo Ra. – ele sussurrou e ela olhou em seus olhos

-Vai continuar insistindo nisso? – ela perguntou seca

-Só quero que pense mais sobre isso e tente ver o lado positivo, tente ver o quanto seriamos felizes se tivéssemos nosso filho.

-Chris, não precisamos de um filho para sermos felizes. Foi assim até hoje, por que isso tem que mudar agora?

-Estou dizendo que podemos ser ainda mais felizes.

-A gente deveria ter conversado sobre isso antes de nos casar... – ela disse sem olhar para ele

-Teria feito alguma diferença?

-Sim, eu teria repensado sobre o casamento.

Christopher sentiu uma pontada no coração como se alguém tivesse fincado uma adaga ali. Atônito, ele tirou devagar suas mãos do rosto de Yoo Ra e foi se afastando dela e com os olhos se enchendo de lágrimas, ele olhou para ela sem acreditar no que acabou de ouvir.

-Está dizendo que... – a voz dele começou a falhar – se eu tivesse dito antes que queria ter filhos... você não teria se casado comigo?

Ela não respondeu. Estava começando a se arrepender do que havia dito, mas ela sabia que aquilo era a verdade. No seu íntimo, ela nunca quis ter filhos e ver seu marido insistindo nisso fez ela dizer algo que o machucou. Na verdade, doeu nela também, então tentou corrigir a situação.

-Amor, o que eu quis dizer-

-Me responde Bang Yoo Ra!! – ele se alterou

Yoo Ra pensou um pouco, respirou fundo e respondeu.

-Talvez...


Notas Finais


E agora?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...