1. Spirit Fanfics >
  2. Stupid Destiny >
  3. Relembrando o passado.

História Stupid Destiny - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Qualquer erro ortográfico, irei corrigir depois, me desculpem, estou com muito sono para revisar. Boa leitura.

Capítulo 15 - Relembrando o passado.






Em segundos, foi possível ouvir o sinal ressoando por toda a escola. Dulce se sentou em uma mureta, que dava pra porta de uma sala vazia, Anahí acompanhava todo seu trajeto com o olhar. A escola inteira comentava sobre o desastre do dia anterior, era impossível passar por um corredor, sem se quer escutar alguém falando sobre isso. Annie não resistiu, por isso, quando se deu por si, estava indo até onde Dulce estava.


Anahí- oi- deu uma risada nasal- é - estava de frente com Dulce- fiquei sabendo do que aconteceu, sinto muito- se aproximou da mureta, onde Dulce estava sentada.

Dulce- é, o twitter perde aqui pra escola- olhou para a direção oposta- pois é, todos sentem- rolou os olhos- é incrível como pode haver tanta hipocrisia!

Anahí- por que?- se sentou.

Dulce- bom, porque primeiro, você só se dirige a palavra a minha pessoa, quando quer a matéria, você só se lembra de mim quando te convém- ajeitou uma mecha de cabelo- e agora vem sentir muito, o que vai fazer agora? Pedir as respostas de matemática? Ou as de física?

Anahí- olha, me desculpa...

Dulce- é, já vi que minha dedução estava certa- deu os ombros.

Anahí- não, não estava - se aproximou mais, fazendo o coração de Dulce acelerar- eu realmente vim aqui como amiga, não quero respostas de nada- olhou para as suas mãos- me desculpa se te fiz achar isso, me desculpa mesmo- pegou nas mãos de Dulce.

Dulce- não precisa se desculpar- olhou para suas mãos entrelaçadas na de Anahí, começando a chorar- não sinta pena, por favor- pediu.

Anahí- não sinto pena- segurou o rosto de Dul- sinto compaixão- revelou- agora, vou te pedir, não chora, por favor- acariciou o rosto dela.


~~•~~



A cena se repetia, e era estranho, dessa vez quem se mostrava vulnerável era ela. Anahí tinha medo, insegurança, toda sua pose de mulher forte havia se desabado em segundos. E tudo isso ainda não saia da minha mente, e não conseguia dormir, afinal, também tinha medo. Amanhã seria a festa de aniversário de Amber, será um dia e tanto, prevejo isso.

Deito de lado, procurando pelo sono, enquanto admirava a lua, meu ponto de segurança. Ouço a porta ser aberta, ouço passos, olho para trás, Santiago?

Dulce- Santi?- seus olhinhos estavam marejados e seu nariz vermelhinho- o que faz aqui?

Santiago- Dul- esticou os braços para mim, me levantei, o pegando no colo- eu tive um pesadelo- esfregou sua pequena mãozinha no olho direito- meu papai e minha mamãe estão dormindo, e brincaram demais comigo hoje, devem estar cansados- que menino inteligente.

Dulce- e a tia Annie?- o coloquei na cama.

Santiago- minha tia está triste, eu a vi chorando  a tarde- aquilo foi um tapa na cara- ela tá com um dodói no coração, Dul- apontou pro para meu coração.

Dulce- o que acha de fazermos algo amanhã? Pra deixar ela mais feliz?- o garoto sorriu.

Santiago- a Ana Paula pode ir também?

Dulce- claro- sorri- que lugar acha que ela gostaria?

Santiago- Pizza Planet- gritou, soltei um "shiiu"- Pizza Planet!- sussurrou, demos risada em seguida.

Dulce- podemos escapar a tarde, porque a noite terá a festa- nos ajeitamos na cama.

Santigo- fechado- me abraçou.

Dulce- agora, vamos dormir- sorri.

[...]

O dia está muito bonito hoje, o céu está tão azul, do jeito que eu gosto. Preparava uma bandeja com uva, suco e panquecas, fazia parte do meu plano com Santiago, fazer o dia dela hoje muito alegre.

Dulce- eai?- Santi entrava na cozinha.

Santiago- ela tá acordada. Ana Pau tá lá. falando. com. ela.- dizia dando pausas já que reparava na bandeja que preparei.

Dulce- então vamos lá- peguei a bandeja e seguimos até onde Anahí estava.

Santiago- bom dia, bela donzela- disse pulando na cama.

Dulce- bom dia, Annie- sorri, colocando a bandeja no puff baú.

Anahí- bom dia, gente- olhou a bandeja, se arrastando pela cama até alcançar a mesma.

Ana Paula- Bom dia Dul- levantou os braços, por sinal, segurava uma varinha e vestia uma bela fantasia de fada.

Dulce- olha que fada mais linda- sorri para a menina- bom dia- a menina sorriu de volta, envergonhada.

Anahí- o que estão aprontando?

Dulce- nós?- me sentei onde Santiago e Ana Paula estavam- estamos fazendo alguma coisa?- perguntei para os dois.

Santiago- nada Dul- balançou a cabeça em sinal negativo.

Ana Paula- nadinha- Anahí cemicerrou os olhos, e nós três sorrimos, naquela sincronia perfeita.

Santiago- tia, estávamos pensando- ela estava concentrava na comida- por que não vamos ao Pizza Planet?

Anahí- agora?- colocou uma uva na boca.

Dulce- à tarde- disse, roubando a atenção dela.

Ana Paula- vamos tia, o que acha?- Anahí sorriu, levantando, indo em nossa direção.

Anahí- o que eu acho?- ela ficou séria, arqueando sua sobrancelha. Wow, sexy- eu acho que primeiro vocês devem deixar eu terminar de comer- nos atacou, fazendo cócegas, golpe baixo, Portilla- depois devemos ir ao parquinho, e por fim, para o Pizza Planet- ela subiu em cima de mim, e de repente, os três me enchiam de cosquinhas.

Dulce- não vale, vocês são três- eles davam risadas, eu até tentei segurar as minhas, mas foi inevitável, comecei a rir desesperadamente. Palomitas foram parando, cansados, mas Anahí persistiu- já chega- pedi em meio a risadas, porém ela não parou- eu disse, já chega- peguei seus pulsos, inverti as posições, ficando por cima, vi seus que olhos brilharam. Soltei seus braços olhando para o lado, as palomitas atacavam agora o cacho de uvas.

Anahí- minha uva não- sussurrou levantando, movimento que nos deixou a pouco sentimetros de distância- é...

Dulce- como eu queria poder fazer isso- sussurrei, meus olhos estavam atraídos por seus lábios.

Anahí- faz isso- sussurou de volta.

Dulce- que?- voltei a olhar para seus olhos.

Anahí- eles estão comendo, e a cama tá tampando...- olhava de relance para eles. Segurei seu rosto, a puxando para o beijo cheio de adrenalina, mordi seu lábio interior partindo o beijo- eu já te disse que adoro seu beijo?- nossas testas estavam coladas.

Santiago- Dul- me chamou, nos separamos a milhão.

Dulce- oi- respondi.

Santiago- quando vamos ao parquinho?

Anahí- vou me arrumar, daí vamos- se levantou- okay?- ele assentiu.

[...]

Dulce- é estranho.

Anahí- o que?- estávamos no buggy.

Dulce- o lugar, saímos da fazenda, mas depois tem várias casas ao lado, esperava ser mais "deserto"- fiz aspas.

Anahí- a fazenda fica em uma vila de casas, é meio que um condomínio, só que não é- dei risada- é complicado- admitiu- entendeu?

Dulce- é...- voltei a rir.

Ana Paula- já estamos chegando?

Anahí- quase- olhei para trás, Santiago e Ana Paula eram muito diferentes, ela as vezes, não para de falar, já Santiago olhava o caminho quieto, concentrado na paisagem que a natureza oferecia. Viramos mais uma rua e assim chegamos- agora sim- sorriu. Retirei meu sinto, indo tirar o dos garotos, que de pronto correram para brincar- eles gostam de você- nos sentamos em um banco branco, de vários que lá havia.

Dulce- e eu gosto deles, sempre me dei bem com crianças- me virei, ficando de frente pra ela.

Anahí- é, você escolheu a profissão certa- se aproximou.

Dulce- sem dúvidas, e você?

Anahí- bom, também adoro crianças, mas gosto mais de animais, escolhi a profissão certa?

Dulce- talvez...

Anahí- por que?

Dulce- bom, meu sonho era te ver de jaleco- olhei pra cima.

Anahí- eu vou adorar ver você com um- a olhei, ela carregava um sorriso malicioso.

Dulce- roubando meu fetiche, Portilla?

Anahí- quem garante que não foi você que roubou o meu?- ela começou a passar sua língua nos lábios, deveria ser um tique ou algo assim, mas estava me deixando louca.

Dulce- ah, mas que sa...

Anahí- safada? Uhum, adoro!- exclamou me interrompendo, soltando em seguida uma bela risada.



~~•~~


Anahí- se sente melhor?- se sentou com seu almoço, na frente de Dulce.

Dulce- se disser que sim, estarei mentindo- mordeu o hambúrguer.

Anahí- cadê seus amigos?

Dulce- Christian não pode vir hoje, teve que ajudar a mãe no consultório, e Maite, bom, ela está procurando um livro na biblioteca- explicou.

Anahí- ela gosta de ler?- a reação de Dulce não foi outra ao não ser a de rir- falei algo errado?- perguntou sem graça.

Dulce- não, que isso- se recompôs- Maite odeia ler, livros no geral, e ela literalmente está sendo obrigada a fazer isso pela professora dela de filosofia, que por sinal, é um saco- riu. Anahí não pode evitar de sorrir, sua presença estava distraindo a cabeça da ruiva, e isso a deixava feliz.




~~•~~



Anahí- como se joga isso?- Anahí segurava uma arma, muito mal, mas nada que umas aulinhas não possa resolver.

Dulce- nunca jogou Alien Dead?- ela balançou a cabeça em sinal negativo- em que mundo vivia no colegial?- pensei por segundos- pera, nem precisa responder, eu já sei- dei risada.

Anahí- sabe, é?

Dulce- e não é meio óbvio?- perguntei, não esperando ela responder- festas, festas e pera, isso, festas!

Anahí- olha...- ela ficou sem o que dizer, acertei- e o que você fazia?

Dulce- além de ter jogado muito esse jogo?- peguei uma das armas disponíveis, começando o jogo- bom, passava boa parte em minha casa, saía de vez em quando com Chris e May, lia algumas histórias que encontrava na internet- dei os ombros atirando em alguns dos aliens que apareriam no jogo- tô feliz de ter encontrado essa máquina aqui- sorri.

Anahí- acho que vou deixar isso para depois, o que acha de comermos?- perguntou- hambúrguer ou pizza?- se direcionou as palomitas.


[...]


Anahí- obrigada por isso- sorriu, ajudava Santi a jogar a bola de basquete na cesta, Anahí e Ana Paula estavam como telespectadoras.


Dulce- sei que temos que ir e esse é o último jogo, mas não acabou ainda- dei uma risada nasal.

Anahí- não?

Dulce- não- dei risada.

Ana Paula- Sorvete- exclamou saltitante.

Dulce- isso- sorri para a menina.

Anahí- já comemos muita pizza, e você comeu dois hambúrgueres, tem espaço aí?

Dulce- olha, os hambúrgueres eram pequenos, e por eles- apontei para as palomitas- eu faço um esforço- sorri com os lábios.




~~•~~


Maite- você vai pra casa do Chris mais tarde?- estavam na varanda da casa de Maite.

Dulce- sim, não perderia por nunca nossa noite de filmes- sorriu.

Maite- é assim que se fala ruiva- deu risada- bom, te vejo mais tarde- abraçou Dul.

Dulce- até- desfez o abraço. Voltou a caminhar pelas ruas de Miami, sentindo a brisa gelada bater em seu rosto. A cidade por um grande período é regada pelo imenso calor, porém, em algumas épocas fazia frio, e que frio viu, e estava no começo dessa época.

Anahí- Oi- Dulce de imediato colocou a mão em seu peito, havia levado um susto- calma- riu.

Dulce- Olá.

Anahí- quer tomar sorvete?- perguntou.

Dulce- tá fazendo frio, tá doida?- olhou para o chão, enquanto andavam, tinha esse costume.

Anahí- ah, que isso, tem um carrinho de sorvete bem ali- apontou para o carro que estava não tão distante- e bom, eu que vou pagar.

Dulce- está frio.

Anahí- por você, faço um esforço- sorriu com os lábios.

Dulce- okay- deu risada. Anahí sorriu para a ruiva, andando rápido em direção ao carrinho.



~~•~~



Saímos do local, e meus olhos se irritaram um pouco, devido a mudança de iluminação, o Pizza Planet era todo escuro, as únicas luzes que tinham eram a das máquinas ou nos pontos de lanchote, e onde as pessoas comiam. Resumindo, minha visão é sensível e, com certeza, tinha que usar óculos novamente. 


Dulce- vamos lá, vou pagar o sorvete pra vocês- Missão mais do que cumprida.


Notas Finais


Até.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...