História Stydia - The Middle - Capítulo 39


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Kira Yukimura, Lydia Martin, Malia Tate, Scott McCall, Stiles Stilinski
Tags Lydia, Malisaac, Scalia, Scallison, Scira, Stallison, Stiles, Stydia
Visualizações 232
Palavras 2.909
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tô de volta meus amores, finalmente com mais um cap. próximo é o último, viu?

Capítulo 39 - França


Fanfic / Fanfiction Stydia - The Middle - Capítulo 39 - França

— Stiles, você precisa se acalmar agora mesmo. Você está ouvindo?

Ouço Noah gritar como ao telefone, eu estava em estado de choque olhando para aquele teste de gravidez qual estava em cima de minha escrivaninha. Eu não aguento mais chorar, de pânico.

Há exatamente um mês que eu levei para processar tudo isso, exatamente um mês que Lydia Martin havia desaparecido. E há exatamente depois de um mês me escondendo de meus amigos, os evitando, dizendo que precisava de um tempo, eu finalmente tive coragem de contar á eles sobre Lara.

— Tô.

Fui capaz de dar uma única palavra em resposta, não sabia mais o que falar depois de jogar toda a bomba nele e pedir seus conselhos e forçá-lo á ouvir o sofrimento de seu próprio irmão. Ele não podia fazer nada.

— Você tem certeza que este teste é verdadeiro? — perguntou, calmamente.

— Eu o comprei e a pedi para fazer. É verdadeiro. — o respondi, e na mesma hora eu pude ouvir-lo se decepcionar.

E agora ele mesmo havia ficado sem palavras, provavelmente esperando que eu puxasse algum tipo de assunto. E eu tinha algo para o perguntá-lo, mas eu já sabia a resposta.

Me sentei no chão e passei a mão em minha testa que estava preenchida com suor de nervosismo. Me pergunto como minha vida pode estar tão bagunçada em questão de uma simples noite.

— Eu devo contar para Lydia?

Uma pergunta que saiu de forma tão inocente, como eu fosse a pessoa mais sem noção do universo. Eu só queria ignorar a resposta óbvia e fingir que ele me daria a resposta que eu ansiava.

— Stiles… Eu sinto muito, cara.

— Eu também.

E com isso eu desliguei o telefone, o deixei há uma certa distância de mim. Dei um breve suspiro e me levantei, procurando mais uma lata de cerveja na geladeira.

(...)

Malia

Meu coração estava partido milhares de partes toda vez em que eu recebia uma notícia de Stiles, que não eram boas. Nós prometemos o dar um tempo para assimilar que Lydia, a garota mais importante para ele, não estava mais do seu lado. E quando Noah largou o telefone para nos contar sobre Lara, bom… foi a gota d'água, nós precisávamos ir visitá-lo.

Allison, ainda tinha esperança de que Lydia fosse voltar, mas conhecendo ela e tudo o que ela já passou, ela não iria. Allison também estava ciente disso, mas preferia se iludir.

— Eu não acredito que nossos grupo de amigos se desmoronou. — Caroline disse, encarando o chão.

— Ela vai voltar. E tudo vai ficar bem. — Allison cismou.

— Isso não é um conto de fadas, Alli. Você sabe muito bem que ela não vai voltar. — disse a ela, que permaneceu em silêncio. — Agora nós temos que ir ver como o Stiles está. Ele é nosso amigo.

E a próxima coisa que me lembro de ter ouvido era minha própria batida na porta do Stilinski. Não havia barulho algum naquele apartamento, honestamente me assustava, parecia que o dono estava morto. Até que ele atendeu, com olheiras e os cabelos bagunçados.

— Pensamos em ver como você estava.

Ele me respondeu com lágrimas, quem diria que Stiles faria isso um dia. Ele literalmente se afogou em lágrimas no momento em que me viu e me abraçou, as meninas logo o abraçaram e me abraçaram, abraço de 4 pessoas.

Entramos e Caroline chegou da cozinha com uma xícara de café, tentando não derrubar. A deu para Stiles que agradeceu e deu um sorriso para eu e Allison.

— Ela não deu notícias? — perguntou, ainda com esperança.

— Se ela der, você vai ser o primeiro á saber. — Caroline respondeu.

— O que você vai fazer? Sobre… — Allison pergunta, curiosa.

— Assumir. Eu sou o pai dele ou dela… não posso fugir disso. — respondeu, calmo.

— Você está fazendo a coisa certa, Stiles. — falei, enquanto segurava sua mão.

— Eu sei. Obrigada por estarem aqui.

— A gente nunca vai te abandonar, ok? — Allison falou, com um sorriso no rosto.

— Que bom, porque eu vou precisar de ajuda com esse bebê. — riu.

(...)

Lydia

— Você é tão linda.

Foi a primeira coisa que eu ouvi quando acordei e olhei para Nathan, que estava me observando como um psicopata. Me ajeito na cama e procuro Jesse, que se encontra dormindo no berço ao meu lado.

— E então? O que quer fazer? — pergunta, puxando assunto.

— Não sei.

— Ah, Lydia, é impossível que você não tenha uma ideia. Estamos na França!

— Eu sei mas eu não estou com muita vontade de sair da cama.

— Então podemos ficar nela... — disse, com malícia.

Jogou seu corpo desnudo sob o meu e me deu um beijo, qual eu não contribui pois seria de surpresa.

Eu sei que o que fiz não foi certo, largar a faculdade, meus amigos e levar meu filho o proibindo de ver o pai. Mas eu simplesmente estou de saco cheio, de tudo, então Nathan me fez uma proposta. E aqui eu estou, na França.

Me livrei de meu celular qual estava cheio de ligações e mensagens perdidas, cortei qualquer tipo de meio que Stiles poderia chegar até a mim, não me arrependo. Vida nova, Lydia, se acostume.

(3 anos depois)

Stiles

— Eu amo essas rosquinhas! — gritou Caroline.

A loira estava entusiasmada quando viu as rosquinhas que eu pedi para ela assim que a mesma chegou no restaurante. Eu limpei a pequena sujeira que estava no canto de seus lábios quando ela deu a primeira mordida.

— Coma sem se sujar, Carol! — dei uma bronca, e ela riu. — Então, o que queria tanto me contar?

Ela se confortou na cadeira, engoliu o pedaço de rosquinha restante em sua boca e deu um grande sorriso.

— Tcharan!!! — gritou.

Mostrou-me sua mão direita e eu estava completamente normal, até que notei um anel brilhante em seu dedo. Na mesma hora eu arregalei os olhos e comecei a rir.

— Mentira! Noah finalmente tomou coragem?! — falei, rindo.

— Pois é, meu anjo, a senhorita Forbes aqui vai se casar! — comemorou.

— Quando ele propôs?

— Ontem de noite. Se ajoelhou para amarrar o tênis e quando fui perceber estava com um anel nas mãos! — ela riu.

A abracei e baguncei seu cabelo.

— Parabéns, Caroline. Espero que ele te faça feliz.

— Ele vai. E não se preocupe, eu vou o fazer muito feliz.

Dei um pequeno sorriso, disfarçando e me levanto.

— Eu vou no banheiro.

Não estava com vontade de ir ao banheiro, só precisa de alguns minutos para escapar de toda aquela felicidade alheia. Caroline e Noah estavam noivos e eu não podia estar mais feliz por eles, mas eu sabia porquê Caroline me contou primeiro.

Ela queria ver minha reação, por causa de tudo o que aconteceu e do quanto ela me ajudou, ela queria saber se eu estava bem, por conta de tudo o que aconteceu.

Respirei fundo e sai, e logo estava fora do restaurante também, saímos para encontrar Malia e Allison que estavam chegando na cidade.

— Elas já estãono aeroporto? — Caroline perguntou, enquanto entrava no carro.

— Sim, acabou de me enviar uma mensagem.

Estávamos a caminho e assim que chegamos elas vieram correndo com suas malas enormes e pularam em cima da gente, dando pulinhos.

— Foi apenas um dia e já estava com saudades de vocês! — Malia comentou.

— Também estávamos, Mal. — Caroline disse.

— E então? Como foi a mudança? — Allison perguntou.

— Ainda não comecei a desempacotar. — respondi, pegando sua mala.

— Preguiçoso. — balbuciou, esperando que eu não ouvisse.

— Não sou, só estava cansado, ok? — ela me deu um pequeno tapa no braço.

— Ah, que bom! Respirando o ar de Beacon Hills novamente. — Malia disse, com um sorriso.

Corremos para casa e começamos a desempacotar, a verdade é que eu não estava cansado, estava apenas esperando elas chegarem para arrumar. Sim, sou preguiçoso.

Estava de volta na velha casa dos Stilinski, aonde minha mãe costumava morar e bem, aonde eu, Noah e Lydia costumávamos morar. Voltar pra cá não foi algo fácil, mesmo depois de 3 anos eu não havia a esquecido. Sentar no sofá, deitar na cama, até mesmo tomar banho, tudo me lembrava um momento diferente com ela.

Mas decidi, pelo menos uma vez na vida não pensar nela agora, e sim em dormir na minha velha e confortável cama.

Allison

Levantei cedo naquele dia, mesmo estando super cansada de ter que desempacotar as coisas. Tomei um banho, escovei os dentes e tentei acordar Malia, mas ela simplesmente voltou a dormir.

Me arrumei e como todos estavam dormindo eu pensei em sair para dar uma volta, talvez tomar um café e bom, aproveitar o friozinho que estava para usar meu sobretudo favorito.

Andava nas ruas sem a menor preocupação, até que esbarro em alguém, que deixou sua bolsa cair.

— Me desculpe! — falamos em uníssono.

Me agachei para ajudar a pegar as coisas que saíram de sua bolsa e me deparo com a identidade da pessoa.

— Lydia?

Digo, segurando sua identidade os dois dedos. Ela levantou a cabeça e arregalou os olhos, abriu a boca e congelou.

— Allison?

Ela disse, e logo nós começamos a rir, ela me puxou para um abraço quente que durou muitos segundos.

— O que você tá fazendo aqui? — ela perguntou.

— O que você tá fazendo aqui? — perguntei.

— Eu perguntei primeiro! — iria responder, mas ela me interrompeu. — Antes que você responda, eu adoraria tomar um café.

Em um estalo de dedos nós estávamos na cafeteria, sentamos e ela começou a rir de novo.

— Eu senti tanta a sua falta. — eu disse.

— Eu também, Alli.

— O que aconteceu com você?

Ela abaixou a cabeça e de um momento para o outro ficou tímida.

— É que faz tanto tempo que eu acabei esquecendo.

E se preparou para falar.

— Depois que aquilo tudo aconteceu eu fugi pra França com o Nathan, ele era rico, me oferecia tudo do bom e do melhor e eu precisava de um lugar pra ficar. Mas ele estava começando a se apaixonar e eu não gostava dele, então eu liguei pra minha mãe e voltei para Beacon Hills.

— Eu ouvi que ela se separou do pai dele.

— Sim… Eu voltei e minha mãe foi o melhor refúgio para mim, me ajudou com tudo com Jesse quando eu precisei arrumar um trabalho. Desde então estou vivendo com ela. — explicou.

— Que bom...

— E você?

— Bom, muitas coisas aconteceram. Lara estava grávida e Stiles ficou totalmente chocado, resolveu assumir o bebê... — começo a contar e ela já arregala os olhos.

— Meu deus…

— E depois de 5 meses, Stiles começou a notar que a barriga dela não estava crescendo e resolveu ir no médico dela sem a consultar, ele descobriu que ela estava mentindo.

Ela ficou sem palavras, abaixou o olhar e logo começou a pensar. Procurava um lugar para esconder a cara, já queria chorar.

— Então isso quer dizer que...

— Ele não te traiu, Lydia.

Ela estava tão constrangida naquele momento, segurava as lágrimas com a maior força do universo, pois se começasse a chorar, não iria parar mais.

— Ela o drogou e montou uma armadilha pra você. Lara sabia que isso não seria o bastante para Stiles desistir de você então ela forjou a gravidez. Pensou que em questão de meses ele já teria feito sexo com ela e ela estaria realmente grávida dele.

— Vagabunda. — sussurrou baixinho.

— Mas ele não fez, ele não quis nada com ela. Só estava disposto a assumir.

Bebi um pouco de café e continuei a contar.

— E a faculdade? — ela pergunta.

— Foi tudo ótimo, todos nós nos formamos e aí resolvemos voltar pra Beacon Hills. Na verdade, voltamos ontem.

— Ah, por isso não encontrei vocês antes. E Noah e Caroline? Ainda estão juntos?

— Sim, noivos! — ela arreganhou a boca, chocada.

— Meu deus, não acredito!

— Pois é.

— Eu perguntei porque Noah me disse que ele iria terminar com ela. Eu resolvi não me intrometer.

E eu comecei a rir quando lembrei, o que a deixou super confusa.

— Allison?

— Desculpa, é que eu tinha esquecido.

— Do que?

— Noah entrou em pânico para inventar uma desculpa pra você.

— Que? Como assim?

— O Stiles pediu para ele te distraír porque ele queria falar comigo e com as meninas a sós. Ele ia te propor, Lydia.

— O que?

Ela escondeu a cara e elevou a voz, já era a quinta vez que ela ficava chocada, o que me fez voltar a dar risadas novamente.

— Você tá brincando? — perguntou.

— Não! Ele até tinha comprado o anel.

— Ok… E Malia e Scott? — mudou de assunto.

— Estão bem, não estão noivos mas estão bem. — rimos.

— E o Isaac?

Nessa hora eu engoli em seco e abaixei o olhar, dando um sorriso de leve ao lembrar dele. Não sabia como dizer isso, estava nervosa e angustiada de ter que tocar no assunto novamente.

— Ele se foi.

E na hora que eu disse as três pequenas palavras eu comecei a prender os lábios e senti meus olhos se encherem de gotas d'água. Ela me olhava, chocada novamente, sem palavras, e eu dei um sorriso para disfarçar.

— Allison… E-eu… Eu sinto muito.

— E-eu tô bem. — tentei disfarçar, mas quando fui capaz de ouvir minha própria voz, me despejo em lágrimas.

Na mesma hora ela se levanta e me abraça novamente, e como eu precisava daquele abraço, que eu não havia ganhado no enterro. Nos momentos em que eu mais precisei.

— Me desculpa, eu sinto muito de verdade. Meu deus, eu sou uma péssima amiga. — disse, começando a chorar junto comigo.

— Tá tudo bem, Lydia.

— Não tá não! Allison eu era a sua melhor amiga, eu deveria ter estado do seu lado! — gritou. — Você me perdoa?

— É claro que eu te perdoou, sua boba.

E voltamos a nos abraçar novamente. Estava indo embora depois de termos botado tudo em dia e conversado sem parar, quando fomos perceber era 1 hora da tarde.

— Tenho que levar Jesse pra escola.

— Está bem, quando eu vou poder vê-lo? — pergunto.

— Quando você quiser, Alli. Traga as meninas. Venham nessa sexta.

— Ok. Agora sobre Stiles… Quando você vai vê-lo?

— Não sei... Eu não estou pronta ainda. Não conte que me viu, pode ser? Eu quero fazer isso.

— Está bem. Estou indo.

Stiles

— Stileeeees! — me gritou a morena mais chata do mundo.

— Que que foi agora, Malia? — pergunto, saindo do banheiro.

— Eu estou morrendo de vontade de comer morangos.

— Ah que pena, não temos. — disse, com um sorriso cínico.

— Pode sair e comprar alguns para mim? — fez charme.

— Ok, mas só porque você arrumou as coisas para mim semana passada.

Uma semana depois que chegamos e eu não havia saído de casa uma vez, estava nevando e muito frio então aproveitei para terminar Brooklyn 99 debaixo do edredom. Ao pagar os morangos eu lembrei dela, sua fruta favorita era os mesmos. E foi aí que eu a vi.

Lydia Martin, o amor da minha vida, depois de 3 anos eu a vi. Andando nas ruas com um sobretudo verde, um cachecol e os cabelos ainda ruivos, porém curtos na medida de seu pescoço. Ela estava diferente, mas totalmente igual. Linda e eu poderia sentir seu cheiro de certa distância. Ela não me viu e eu não fui capaz de chamá-la ou fazer qualquer coisa que chamasse sua atenção, estava concentrado demais em sua beleza.

Eu a segui, segui e segui o caminho me levou para a casa antiga dela, onde sua mãe morava antes de ter relações com meu pai. Ela entrou e fechou a porta.

Tentei bater nela, mas não consegui, estava com medo de apenas fazer algo e estragar tudo. Me perguntava se ela ainda pensava em mim tanto quanto eu pensava nela.

Eu queria bater, eu queria a abraçar, eu queria sentir seu toque novamente, sua pele macia, sua boca carnuda, sentir teu cheiro, de seus cabelos, das suas mãos.

Eu precisava dela. O mundo finalmente teria sido colorido por causa de seus lápis de cor. Até que ouvi passos novamente e sai correndo da frente de sua casa que nem um maluco.

— Maliaaaaaaaa!

Gritei, chegando em casa, ela tomou um susto e quase derrubou o celular que estava em suas mãos no chão. Eu joguei os morangos que estavam no saco de plástico em seu colo e me sentei do seu lado, entusiasmado.

— Que houve? — ela perguntou, confusa.

— Eu acabei de ver a Lydia na rua!

— Eba!

Eu arregalei os olhos e desfiz meu sorriso, dei um pulo e sai de perto dela.

— Traídora! — gritei, e ela abaixou o olhar.

— Desculpa, Stiles.

— Você sabia que ela tava na cidade… E não me contou. — disse, decepcionado.

— Ela me pediu para não contar nada. Allison a encontrou semana passada e ela convidou a gente para ir botar o assunto em dia.

— Ok eu entendo, ela falou alguma coisa de mim? — decidi não ligar para a traição agora.

— Ela falou que não está pronta para te ver ainda, por isso pediu que nós não contassemos.

— Só isso? — fico mais decepcionado ainda.

Talvez ela realmente tenha esquecido de mim, ela não pensa mais em mim e já superou. Afinal, 3 anos, o único que deveria ter superado isso tudo era você, né Stiles?

— Muito obrigada. — disse, totalmente desanimado.

— Stiles, não fica assim.

— Não, tá tudo bem. Eu só preciso subir e… dormir um pouco.

— Stiles. — me chamou novamente, sem acreditar.

— É sério, Mal. Eu tô bem. Só preciso deitar por algumas horas e pensar. Sozinho.

Consegui a convencer finalmente e subi.

— Ok então.


Notas Finais


e aí??
muitas reviravoltas né?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...