1. Spirit Fanfics >
  2. Suayeon Soulmates >
  3. O Começo do Fim... Ou de um Recomeço?

História Suayeon Soulmates - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Alguns avisos importantes:
1. Trata-se de uma fic escrita e criada por mim. Apesar de se passar no nosso mundo - podemos dizer assim - onde há grupos de k-pop e existe o Dreamcatcher, todas as situações são inventadas por mim, como locais, relacionamentos amigáveis ou amorosos entre membros de grupos diferentes, entre outros... o que é um pouco óbvio, já que é uma fanfic.
2. Características de personagens também foram adaptadas por mim para a fic. Novamente, apesar de se passar no mundo comum, trata-se apenas de uma fic, sem intenção de ofender ou prejudicar ninguém.
3. Respeitem os meus shipps. Que são eles: Suayeon - detalhe, eu chamo assim, apesar de ver também Suyeon, de qualquer forma, para mim, ambas as formas são corretas (Sua & Siyeon do Dreamcatcher); Moonsun ( Moonbyul & Solar do Mamamoo); YuYeon (Yuqi & Soyeon do (G)I-Dle) e J.so (J.Seph & Somin do K.A.R.D). Caso não seja um de seus shipps e acredite que possa te chatear, peço que não leia. Agora, se assim como eu, curte todos esses shipps, ou alguns deles, ou simplesmente gostam de uma boa história independente dos personagens e casais apresentados, aproveitem a leitura. Fiquem pela história, prometo que será interessante, pois vai além de apenas cenas românticas e/ou de sexo.
E sobre isso me leva a outro ponto importante...
4. Não se trata de uma fic sobre sexo. Não esperem cenas quentes o tempo inteiro ou coisa do tipo pois essa não é a vibe. Essa é uma fic de romance, medo, incertezas, dramas e luta pelos seus sonhos, desejos e sentimentos. Esse aviso é bem importante.
5. Como falei no tópico três, há quatro shipps principais envolvidos, mas Suayeon é o foco principal. Elas são as protagonistas, a história girará mais no mundo delas. Mas, claro, as demais também serão trabalhadas. Sobre esse tópico, leiam as notas finais desse capítulo, é importante.
6. Por fim ( no momento ), aceito críticas, mas construtivas. Falem o que acharam, se gostaram ou não, o que posso melhorar, e/ou corrigir, sempre com respeito. É minha primeira fic retratando casais "yuri", apesar de gostar muito, então posso me considerar novato na área, apesar de ter outras obras publicadas por aqui, algumas com um sucesso notório.
Bem, por enquanto é isso, aproveitem o capítulo e leiam também as notas finais. Obrigado pela atenção.

Capítulo 1 - O Começo do Fim... Ou de um Recomeço?


Fanfic / Fanfiction Suayeon Soulmates - Capítulo 1 - O Começo do Fim... Ou de um Recomeço?

[ Siyeon narrating ]

Se é para contar a verdade, então serei a mais sincera que eu conseguir.

Eu me chamo Siyeon, e estou completamente apaixonada por minha colega de grupo e melhor amiga, SuA.

Só que, isso não deveria ter acontecido. Porque, tipo, um relacionamento lésbico na Coréia é praticamente um pecado. O que já é um preconceito terrível esse tipo de pensamentos, mas não posso revelar meus ideias e sentimentos a todos, pois, eu seria encarcerada na boca do povo e minha carreira e sonhos seriam destruídos.

Uma coisa é “fingir” que estamos apenas brincando uma com a outra, flertando livremente apenas para agradar aqueles que shippam a gente – shippam, mas porque é encenação e eles nos veem como uma espécie de deusas ou coisa do tipo, mas a partir do momento que isso chegar a ser real, toda a admiração irá por água abaixo. E infelizmente isso não vale apenas para relacionamentos homossexuais, mas até mesmo se uma de nós, ou qualquer idol assumir um relacionamento hetero, seremos massacrados da mesma forma.

Devemos ser puros e imaculados.

Que coisa mais ridícula.

Em meio a toda essa minha luta para conviver todos os dias ao lado da SuA, brincando e flertando com ela como se isso fosse algo entre grandes amigas, temos de encarar uma outra realidade catastrófica.

Dreamcatcher ganhou fama internacionalmente e até uma considerável popularidade na Coréia, mas não alcançou o esperado pelos líderes de nossa empresa, mesmo após anos. E hoje recebemos a notícia de que estão entrando em um debate para decidir se teremos disband ou não.

Vocês não fazem ideia do ódio que estou sentindo nesse exato momento. Para eles, o que importa é a droga da fama nesse país, que a cada dia que passa estou odiando ainda mais. Sou coreana, mas isso não está significando mais nada. Faz tempo que trabalho pensando em meus fãs, sendo que a maioria deles vem de fora do país. E por causa disso, eles se sentem na obrigação de encerrar com nosso grupo para o que? Criar outro e tentar a sorte? Será que desfazer nosso trabalho que tanto amamos e tudo que já construímos até hoje é a melhor solução? Será que o caminho mais fácil, que é nos fazer focar em carreira internacional, não vale a pena? Já passou da época de que grupo bom é grupo com notoriedade nacional.

O problema é que nossas vozes -  minha e das outras seis colegas e amigas – não tem força alguma. Somos tratadas como objetos que precisam gerar lucros e se isso não é alcançado, somos descartadas.

Em meio a tanto ódio que precisa ser guardado, sinto minhas lágrimas escorrerem livremente pelo meu rosto. As enxugo com força, mas é apenas atos inúteis. Só contribuo para molhar ainda mais minha face.

Ouço alguém bater na porta. Péssima hora para vir me visitar em meu quarto no dormitório.

— Seja quem for, vá embora. Não quero receber visitas agora. — Grito, escondendo minha cabeça entre os braços, aos quais estão apoiados em meus joelhos.

— Sou eu, Siyeon, por favor, deixe-me entrar. Quero falar com você.

Ah, como só ouvir a voz da SuA acalenta meu coração. Ela tem esse poder sobre mim e acredito que nem faça ideia disso.

— Pode entrar, a porta está destrancada. — Digo.

SuA adentra meu quarto com um sorriso encantador, me derretendo por completa. Ela fecha a porta lentamente – já que passa da meia noite e provavelmente o resto do dormitório está dormindo a essa hora – e se aproxima, sentando ao meu lado e esticando o braço. Eu aceito contente e me aninho em seu abraço, notando mais uma vez que ela é o meu mundo.

Ficamos vários minutos em silêncio, somente aproveitando o momento e ouvindo a respiração uma da outra. Também escuto o coração dela bater e o seu ritmo é a marcação de minha vida. Ritmo por ritmo.

Ah, eu a amo demais! Está ficando difícil esconder isso de todos, principalmente dela. Mas não posso contar, e isso tem a ver com mais uma notícia ruim que recebi esses dias.

Eu estava com a JiU e a Yoohyeon esperando a hora de um ensaio programado, quando a GaHyeon chega em fervorosa para contar uma fofoca. Nunca gostei muito disso, então no início não iria dar bola para o que ela fosse falar. Estava me preparando para me afastar delas e procurar a SuA quando ouço as palavras da GaHyeon.

— Pessoal, acabei de ver a SuA muito próxima do Wonho gente. Eu falei para vocês, acredito fielmente que eles dois se gostam e talvez estejam em um relacionamento às escondidas.

Eu senti o chão sumir embaixo de meus pés. Precisei de toda a força que eu podia ter para não desabar ali mesmo ou demonstrar alguma reação para as meninas. Eu apenas me afastei sei lá para onde, só queria sair dali.

Meu maior medo estava se concretizando. Um encontro inesperado aconteceu e isso dava indícios de que um relacionamento nunca imaginado antes poderia acontecer.

Wonho, ex-membro do Monsta X, agora cantor solo e um excelente artista, participou de um programa no mesmo dia que a SuA foi convidada. Juro que ninguém esperava uma boa relação entre eles no tal programa, muito menos que eles trocariam números e passariam a conversar e se encontrar regularmente depois disso. Claro, tudo de uma forma sigilosa, pois Wonho não queria entrar em outra polêmica em sua vida, logo agora que seu trabalho solo tem estourado. E a SuA, mais que óbvio. Nenhuma de nós pode namorar – ao menos, publicamente, pois às escondidas não há problemas. Ou não houve até agora.

E, por lembrar disso, talvez vocês não saibam, acredito que o nosso grupo é o mais apaixonado entre si que conheço. Eu sei que a Dami ama a GaHyeon, mas não sei dizer se é recíproco. Eu tenho a leve impressão também que a Jiu e a Yoohyeon se amam , mas não tenho provas para poder comprovar. Com contar que tenho uma dúvida cruel sobre a Yoo gostar de mim e a JiU da SuA. É tudo uma grande loucura que já não faço ideia do que é o que, ou se tudo isso é apenas uma paranoia minha pelo fato de eu estar loucamente apaixonada pela minha melhor amiga e não ter coragem de contar a ela. Será que a Handong também entra nesse meio ou estou divagando novamente? Se a SuA realmente estiver gostando do Wonho, minha teoria já era.

Talvez seja meros pensamentos embriagados pela loucura e bagunça de minha mente e coração.

Talvez sim, talvez não.

Voltando ao assunto anterior antes que eu me perca, não tenho nada contra o Wonho. Ele é super gente boa e eu gosto dele. Já sai com ele algumas vezes e construímos uma boa amizade. Não tenho o que reclamar se ele namorar a SuA. Não é porque pareço ter esse desejo interno de ver cada uma de nós namorando uma de nós mesmas que todas nós tenhamos de ser homossexuais. SuA tem o direito de namorar quem quiser e se for alguém que a faz feliz -  e eu vejo que o Wonho a faz assim – eu tenho de ficar feliz por ela e apoiar.

É assim que deve ser uma verdadeira amizade.

— Eu imaginei que você estivesse pensando naquilo que ouvimos hoje. — SuA corta meus pensamentos, trazendo minha atenção de volta a realidade, quando ela me afasta um pouco, apenas para segurar meu rosto e enxugar as minhas lágrimas – Você sempre demonstrou ser forte, mas eu conheço a sua fragilidade.

— Não pode falar de mim assim, sabe que você não está tão distante nesse quesito. — Provoco ela, vendo-a sorrir.

Droga, esse sorriso é sempre minha perdição... e minha salvação.

— Somos muito parecidas. — Ela comenta e eu me encaixo em seu abraço novamente. Combinamos tão perfeitamente! — Se nossos fãs soubessem como realmente somos, sem as máscaras que colocamos quando estamos em público, eles ficariam chocados.

— Tem vezes que eu gostaria de poder aparecer para eles sem as máscaras que temos de usar. — Comento, recebendo um olhar significativo de BoRa.

Eu a encaro e não desvio o olhar. Ficamos assim por um tempo ao qual não sei dizer se foi longo ou curto. Para mim, pareceu eterno, só que eu gostaria de ter tido mais tempo. Podia sentir meu rosto se aproximar dela, como se um ímã estivesse ligado a nossas cabeças. O mais incrível é que ela não parecia desviar ou reclamar da minha aproximação. Meu olhar continuava preso ao dela, até o momento em que instintivamente desviei para seus lábios. Eu sei, um desejo incontrolável ao qual eu deveria ter tido mais força para evitar, pois esse simples gesto quebra todo o clima.

SuA pisca rapidamente por alguns segundos até sorrir sem graça. Eu fico me culpando por ter sido tão burra. Será que se eu a beijasse, ela corresponderia? Dava a impressão de que também gostaria de um beijo tanto quanto eu, mas não posso forçar a barra.

— Amanhã eu irei encontrar as meninas do Mamamoo e do (G)I-dle, quer ir comigo? — Ela pergunta, acabando com o silêncio constrangedor que se instalara no meu quarto.

— As meninas do Mamamoo e (G)Idle? — Indago surpresa.

Eu ainda não me acostumei com a ideia de que nos últimos tempos nossa amizade com outros grupos de idols tem se estendido de uma maneira tão boa e natural. É como se o mundo da música coreana estivesse prestes a receber um golpe em cheio. Como se tudo que se conhece até hoje deixará de ser importante em um futuro não muito distante. Eu sei que é loucura pensar assim, mas é a sensação que tenho em mim.

Não sei se tem algo a ver, mas além de nós, do Dreamcatcher, Mamamoo e (G)I-dle são os outros grupos femininos – que temos uma amizade forte – que possui rumores sobre relacionamentos entre membros. Está mais para um em cada grupo. No nosso, SuA e eu é o mais forte – quem me dera se isso fosse verdade mesmo; Solar e Moonbyul – que eu shipo demais – e Yuqi e Sooyeon – ao qual comecei a shipar mais recentemente.

Sim, eu sou uma louca por casais também.

Talvez exista outros para ser formado em nossos grupos? Sim, talvez, mas no momento não vou confirmar e nem falar mais nada.

— Sim, você não vai acreditar no que aconteceu. — SuA fala de forma misteriosa, me soltando e se levantando, ficando de costas e indo até a janela de meu quarto.

Fico a observando sorrindo torto, atravessado. Ela sabe que eu sou curiosa demais e detesto quando ficam me enrolando, e ela age exatamente assim quando quer me irritar com isso.

Imediatamente me levanto, vou até ela e a viro segurando forte seus braços. Ela me encara com um sorriso debochado nos lábios, o que me deixa ainda mais fula.

— Você vai me dizer agora mesmo do que se trata ou eu não me chamo Lee Siyeon! — Exclamo convicta, porém o que era para ter sido uma ameaça, para SuA deve ter soado como uma piada, pois ela logo se acaba de rir na minha frente.

Eu gostaria de poder ficar com raiva dela, mas o som de sua risada me tranquiliza.

— Só... espera... um... minuto. — Ela diz com palavras entrecortadas, tentando ganhar o controle de si mesma.

Aos poucos ela consegue, respirando fundo e mudando sua feição para algo mais sério, mas também satisfatório.

— Diga logo SuA, por favor. — Eu lhe imploro.

Ela balança a cabeça afirmativamente e caminha até minha frente. Seus olhos fixam-se nos meus e isso faz meu corpo inteiro arrepiar.

— Isso deveria ser dito apenas na reunião de amanhã, mas eu gostaria de poder te contar logo, sabe que não consigo guardar segredos de você. — Eu sorrio com sua sinceridade, pois sei muito bem que ela me conta exatamente tudo que sabe ou lhe acontece. — Amanhã só vai aparecer para o encontro a Soyeon e a Yuqi, além da Solar e da Moonbyul, da Hwasa e Wheein, e de mim. Porém perguntei se poderia te colocar a par de tudo que está acontecendo, pois você é minha companheira inseparável... — Mais uma vez ela me arranca um lindo sorriso. — E a Solar aceitou que você soubesse também.

— Que eu soubesse de que? — Pergunto, tentando não ser afobada e permitir que SuA conte tudo sem ser agoniada.

— Que ela, a Solar, e a Moon... — SuA faz uma pausa dramática, me deixando ainda mais inquieta, mas logo ela sorri e termina. — assumiram um relacionamento amoroso.

Meus olhos se arregalam enquanto as palavras começam a ser processadas. Solar e Moonbyul estão namorando?

Levo as mãos à boca para evitar gritar, enquanto SuA me observa satisfeita com minha reação. Ela sabe que sou uma louca apaixonada por ships e descobrir que um deles agora é real me deixa tão feliz que é quase indescritível.

— O que? — Indago mais para dizer alguma coisa, do que exatamente esperar uma resposta. Eu entendi perfeitamente o que aquilo significava. — É sério?

— Sim, muito sério, mas no momento elas querem manter em sigilo, e só irá contar a nós três – agora são quatro, contando com você, já que as outras meninas do seu grupo já sabem obviamente – porque nós ajudamos a Solar a se preparar e pedir a Moon em namoro. Amanhã iremos nos encontrar e comemorar com elas, se você quiser ir, vai ser muito bom pois eu não vou ficar segurando vela, sabe.

Levo alguns segundos a encarando, entendendo suas últimas palavras. Não quer segurar vela... eu entendo perfeitamente o motivo, mas por que chamou logo a mim? Poderia chamar qualquer outra amiga nossa de grupo, mas ela chamou logo a mim?

Antes que minha mente faça um estardalhaço por isso, eu logo me acalmo. É óbvio que ela ia me chamar. Disse mais cedo que não consegue esconder nada de mim, pois sou sua melhor amiga, como ela é a minha. Se fosse para participar de um encontro com amigas ao qual há um segredo envolvido e que ela não quer ficar sozinha enquanto há um casal no meio, e outros dois que são cogitados também como ships fortes, é lógico que ela me chamaria.

Só que ter esperanças nunca foi pecado, não é?

— Tudo bem, podemos ir e segurar velas juntas. — Comento sem ânimo, caminhando de volta até a cama e me sentando na beirada.

SuA caminha até sentar do meu lado. Ela coloca um braço sobre meu ombro e me puxa para cama. Deitamos juntas, ela ao meu lado direito.

— Posso dormir com você hoje? — Ela pergunta doce, tocando meu nariz e logo depois acariciando minha bochecha, deixando um rastro de calor sobre minha pele. — Não estou afim de voltar para o meu quarto.

— Claro que sim, de você eu aceito tudo. — Respondo, sorrindo como resposta.

SuA ergue a cabeça e beija minha testa, logo depois me abraça e fecha os olhos. Não demora muito para ela adormecer, já eu levo um certo tempo, pois eu só pensava em ficar estudando cada detalhe de seu rosto, desejando mais do que tudo poder beija-la. Mas não faço isso. Somente fico a observando até adormecer.

Ao seu lado. Em seus braços.


Notas Finais


Para encerrar, quero pedir uma ajuda de vocês sobre os shipps. Eu estipulei os quatro principais, mas posso falar de outros. Se quiserem ver algum em especial, comentem e se mais pessoas tiverem a mesma ideia que você, posso acrescentar na fic. E sobre os quatro principais, se você shippa alguns deles de verdade, deixem dicas importantes. Vai me ajudar bastante.
Obrigado pela atenção e estarei esperando pelas respostas de vocês. Até mais ver.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...