História Submissa (Imagine Ben Bruce - Asking Alexandria) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Asking Alexandria
Personagens Ben Bruce
Tags Ben Bruce
Visualizações 8
Palavras 1.450
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


~Boa leitura!

Capítulo 1 - Me donime! (Único)


Fanfic / Fanfiction Submissa (Imagine Ben Bruce - Asking Alexandria) - Capítulo 1 - Me donime! (Único)

S/n=seu nome
S/i=sua idade
S/m=nome da sua mãe
S/p=nome do seu pai

��SEXTA, DIA 20��

Tinha acabado de chegar da escola, minha mãe já tinha feito o almoço. Almoçei, e fui para o meu quarto fazer minhas lições. Eu ainda sou adolescente, tenho s/i e por isso eu não trabalho, vou para a escola de manhã e fico o resto da tarde em casa de bobeira. Tenho uma amiga que se chama Rachel. As vezes ela vem aqui, as vezes eu vou para casa dela, fazemos tudo juntas. Essa minha amiga, de vez em quando trabalha de babá, ela trabalha para um casal que mora um pouco distando do nosso bairro.

⏰QUEBRA DE TEMPO⏰

Estava no meu quarto fazendo um trabalho para a escola quando meu celular toca: Era Rachel

LIGAÇÃO ON

S/N: *Oi amiga, oque manda?

RACHEL: *Oi, tenho uma proposta para te fazer

S/N: *Qual?

RACHEL: *Sabe o Sr. Biersack, que eu trabalho de babá, ele me chamou para ir amanhã a noite para cuidar dos filhos dele, só que eu não posso ir por que tenho um trabalho enorme para fazer e não vou poder ir, então pensei em você.

S/N: *Mas eu nunca cuidei de criança, não sei se tenho jeito pra isso

RACHEL: *Mas vale a pena, a grana é boa e é só por uma noite, se você quiser ir, eu ligo para ele e você vai no meu lugar

S/N: *Tá bom, eu vou, não tenho nada para fazer mesmo

RACHEL: *Ah, beleza então vou ligar para ele

S/N: *Mas que horas é pra eu estar lá?

RACHEL: *As 18:00hrs, tchau

S/N: *Tchau

LIGAÇÃO OFF

��NO DIA SEGUINTE��

Acordei, tomei meu café com meus pais.

S/N: Mãe a Rachel me ligou ontem, e falou se eu posso ir ser babá dos filhos do Sr. Biersack hoje a noite

S/M: Mas você nunca cuidou de criança, será que você vai dar conta?

S/N: Vou tentar, afinal a grana é boa

S/P: Só toma cuidado porque a casa muito afastada da vizinhança, então tranque tudo direito depois que eles sairem. Se quiser eu possote dar uma carona até lá

S/N: Claro, porque não

Subi para o meu quarto peguei meu celular e fiquei ouvindo musuca. Olhei para o relogio, já eram 17:00hrs, arrumei minhas coisas, tomei um banho e desci. Minha mãe tinha feito um lanche para eu comer antes de ir. Então meu pai .e chsmou para irmos, porque estava quase na hora

⏰QUEBRA DE TEMPO⏰

Chegando na casa dos Biersack meu pai me deixou e foi imbora, toque a campainha e a Sra. Biersack veio me atender

SRA. BIERSACK: Oi, como vai? Fazia tempo que não a via

S/N: Eu estou bem, eu vim ficar no lugar da Rachel porquue ela não pode vir

SRA. BIERSACK: Ela já tinha me avisado, mas entre e fique a vontade - entrei - crianças! Venham aqui! A babá chegou!

SR. BIERSACK: Querida está pronta? Estamos atrasados

SRA. BIERSACK: Sim, só vou pegar minha bolsa. Querido lembra da S/n? Ela vai ser nossa babá essa noite

SR. BIERSACK: Ah! Sim! Eu me lembro. Como vai você?

S/N: Estou bem, obrigada

SRA. BIERSACK: Nois já estamos indo, mas antes venha até a cozinha comigo - fui até a cozinha - aqui estão os mossos telefones, do celular e do restaurante. As crianças já jantaram e tomaram banho, o horario deles de dormir é 20:30hrs, fique a vontade, tem comida e todos controles esão na mesinha da sala. Não temos hora para voltar.

S/N: Podem ir tranquilos, eu tomo conta de tudo aqui

SRA. BIERSACK: Boa noite, já estamos indo, adeus - fechou a porta e foram embora

Andei pela casa toda vendo se estava tudo trancado, enquanto isso as crianças brincavam no quarto. Setei no sofá peguei meu celular e fiquei ouvindo um pouco de música. Quando olhei o relogio já tinha a passado a hora deles irem dormir. Subi até o quarto deles e coloquei os dois para dormir. Fiquei um pouco até pegarem no sono, depois desci. Fui até a cozinha preparar um lanche, nisso escuto um barulho olho e não vejo ninguém. Peguei meu lanche fui para sala, liguei a TV e ouvi o mesmo barulho outra fez. Fui ver e de novo não era ninguém. Derrepente vi um vulto passar pela janela e mecher na fechadura da porta, começei a ficar com medo. Acabei meu lanche e pois um filme para assistir de novo o mesmo barulho e o vulto passando. Resolvi então subir até o quarto das crianças. Chegando lá elas estavam dormindo. Então pensei

"Se não são as crianças fazendo barulho? E eu estou sozinha aqui na casa, então oque pode ser?" - pensei

Desci as escadas e começei a andar pela casa toda para ver se conseguia descobrir de onde vinha o barulho. Não achei nada, então olhei pela janela e vi uma pessoa parada no meiodo jardim. Corri para sala e tentei ligar para alguem pedindo socorro. Mas o telefone não dava linha e meu celular estava sem bateria. Começei a entrar em desespero derrepente ficou tudo calmo. Peguei minha mochila, fui até o banheiro para me trocar. Como estava uma noite muito quente, resolvi por uma camisola.
Sai do banheiro fui até a sala, me deite no sofá e continuei vendo TV até que acabei pegando no sono.

Derrepente acordei com um barulho, quando eu olhei e vi o mesmo homem que estava no jardim parado me observando. Ia soltar um grito, mas ele se aproximou e tampou minha boca

???: Fique quetinha, não vai acontecer nada com você. Eu vou tirar minha mão bem devagarinho e você vai prometer para mim que não vai gritar - balençei a cabeça concordando e ele foi tirando a sua mão da minha boca

S/N: Quem é você? O que você ver aqui?

???: Não interessa quem eu sou, só vim pegar oque é meu de direito

Enquanto ele fala eu o observava, e consegui ver o rosto dele.

S/N: Eu conheço você - ele me olha - você é o Ben Bruce, você estudou comigo na mesma escola

Ia me aproximando do telefone para ligar pra polícia, quando ele me empurrou e eu cai no chão

BEN: Oque você pensa que tá fazendo?

S/N: Eu ia ligar para a Poli.....

BEN: Só por causa que você não me obedeceu, agora você vai me pagar - me cortou

Ben tirou a blusa de moletom, rasgou minha camisola e me observou por alguns minutos.

S/N: Oque você vai fazer comigo?

Ben começou a tirar sua roupa e o mesmo tempo que eu estava com medo eu também estava o desejando, eu não lembrava como ele era tão gostoso. Ele me levantou me puxando pelos cabelos, e saiu me puxando até a cozinha. Chegando lá ele me virou de frente para a bancada e começou a me lamber e me chupar, rasgou minha calcinha, Ben começou a bater na minha bunda me puxa o cabelo e mordia meu pescoço. Enquanto ele fazia isso ia roçando o penis na minha vagina

BEN: Tá gostando? Era assim que você queria? - cochichou no meu ouvido

S/N: Continua! Não para - gemi

BEN: Então vou dar oque você quer

Bruce me pegou pela cintura me impinou, e me estocou com força. Enquanto mais força ele fazia, mais eu ia o desejando. Ben se tirou de dentro de mim, me fez agaixar e chupar seu membro. Estava tão bom que não conseguia parar. Quando olhei para o rosto dele e vi que eu estava o deixando louco, ai me aproveitei da situação. Me levantei, não sei como tive força, encostei ele contra a parede, e começei a beija-lo e chupa-lo. Quando derrepente ele me pegou me levou pro sofá e terminamos ali o que começamos na cozinha. Chemos ao ápice.

Quando escutamos um barulho. Olhei pela janela e vi que era o Sr. e a Sra. Biersack chegando. Rapidamente arrumamos aquela bagunça como não dava dento dele sair, eu o escondi na varanda. E eu voltei para sala fingindo que nada aconteceu.
Eles entram em casa.

SRA. BIERSACK: Ocorreu tudo bem? Não teve nenhum problema?

S/N: Sim, foi tranquilo

SR. BIERSACK: Aqui esta o seu dinheiro - me deu o dólar - quer uma carona para casa? - olhei para a janela e vi Ben fazendo um "não"

S/N: Obrigada pelo dinheiro - sorrio e pego o dolar - não precisa me levar para casa

SR. BIERSACK: Então esta bem, tenha uma boa noite

S/N: Igualmente

Peguei minhas coisas e sai.

BEN: Vem, eu vou te levar para casa

Chegando em casa eu dei tchau para ele, agradeci pela noite e ele não disse nada, apenas me beijou. 


Notas Finais


Não se esquecem de comentar e favoritar



~kisses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...