1. Spirit Fanfics >
  2. Submissive >
  3. Resto de Concorrente

História Submissive - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Em um resumo muito rápido: postei o capítulo com sono, acordei e escrevi a finalização dele hj pela manhã, aí descobri q já tinha postado 🤣
Então fiquem com o rosto que a srta Ansiedade não aguentou segurar

Capítulo 9 - Resto de Concorrente


Tarik estava chocado.
Sentado do outro lado da imponente mesa, com Akami lhe falando lentamente cada uma das cláusulas do contrato: Mikhael lhe queria em tempo integral.

Para
Si.
E ganhar pra ficar á suas ordens em serviço doméstico era melhor do que esperava, largar a vida instável pra trás...
Isso era interessante e até a antipatia de Héctor não lhe incomodaria.
- ...E olha, não deve interferir no serviço do chefe: ele costuma ficar bem... Indócil... Quando atrapalhado. - ela lhe estendeu uma caneta e a pilha de papéis. - Acredite, ele vai te punir se for atrapalhado.
O menino nem ligava: tinha um emprego finalmente! Um que pagava bem, embora fosse moralmente duvidoso e exigisse 100% de si praticamente todo o tempo, mas era um emprego com remuneração o suficiente pra pagar as quase 10 mil em dívidas que tinha e ainda poderia fazer uma poupança pra quando quisesse começar a formar família na própria casa.
-Mas, sabe, se quiser se divertir um pouco, entre na próxima porta à direita. - ela se afastara e estava por detrás de um biombo, arrumando seus cabelos na distração. - Fico feliz de ver que alguém vai fazer companhia pro Mike: ele sempre foi muito solitário.
- Eu tenho que me preocupar com visitas inoportunas?
- Olha, geralmente ninguém além de mim vem aqui e ele não traz casos de uma noite pra cá, então não.
-Mas o cara na cozinha...
Os olhos de Akami fitaram Tarik friamente e ele se arrependeu de perguntar, ela deu a volta e o impressionou pela formalidade que exalava com um terninho de corte reto.
- Você não é nada além de um empregado do senhor Linnyker, então segura esse cu! Nada de ciumeira por conta de casinho: ele vai continuar transando com qualquer pessoa que quiser, o fato de ser um bichinho pessoal não implica em nada além. - as palavras lhe cortaram feito facas e ele virou para que ela não visse sua reação, a mão pousou em seu ombro com certo cuidado. - Não é nada pessoal, Tarik, mas são só negócios, ok? Se me der licença, tenho que pegar um jatinho pra França.
Ele a observou sair e logo voltou os olhos para o contrato que acabara de assinar: não implicava que ele não podia levar amigos pra transar enquanto ele estivesse fora fodendo outras pessoas, não é? Só precisava que ele saísse de casa um pouco.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...