História Sucessor do Relâmpago - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Grega, Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Konan, Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Matatabi, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Rikudou Sennin, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shisui Uchiha
Tags Kurama (forma Humana), Naruhina, Naruino, Narukura, Narukushi, Narumata, Naruto Poderoso
Visualizações 531
Palavras 3.765
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Harem, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shounen, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Incesto, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Yoo min'na, tudo tranks com vocês?

Bom, mais um capítulo para vocês e espero que curam o capítulo.

E me desculpem por qualquer erro de escrita, ou alguma parte que não se encaixou no capítulo.

Sem mais demoras, bora para o capítulo.

Capítulo 7 - Conversa - Academia - Velho amigo - Akatsuki


Cap. 7 – Conversa / Academia / Velho amigo / Akatsuki

Naruto estava surpreso ao ver seu pai ali parado, bem na sua frente sorrindo para ele. Sem saber o que fazer, ele apenas corre para seu pai o abraçando enquanto molhava o ombro dele com suas lágrimas.

Minato (sorrindo): Calma filho, eu estou aqui, não se preocupe. – Naruto não fala nada, apenas fica abraçado com seu pai que o abraça de volta e afaga os cabelos dele.

Naruto (chorando): SNIF, SNIF o-otousan, e-eu sinto... tanto a sua falta lá em casa.

Minato (sorrindo): Eu sei meu filho, eu também sinto falta de vocês, por não poder estar perto de vocês nesse momento. – ele aperta mais o abraço com Naruto e depois se separam – olha como você cresceu meu filho, virou um homem e tanto. – Naruto sorri enquanto limpa as lagrimas que saiam de seus olhos – deve ter várias mulheres atrás de você, né?

Naruto (sorrindo): Verdade. – ele fala um pouco corado enquanto coça a parte de trás de sua cabeça.

Minato (sorrindo): Como você tem passado todo esse tempo?

Naruto (sorrindo): Não tão bem como eu esperava, mas to indo. – Minato assente – otousan, eu queria te falar sobre o que eu sinto pela okasan, eu espero que... – Minato o interrompe.

Minato (sorrindo): Eu não estou bravo com você Naruto. – Naruto fica surpreso com isso – eu vi o jeito que você olha para ela e é o mesmo jeito que você olha para aquelas quatro.

Naruto (suspiro): Ehh, mas eu não posso fazer isso. É errado uma relação entre mãe e filho. – Minato se aproxima e coloca sua mão direita na cabeça dele.

Minato (sorrindo): Eu sei que isso é errado Naruto, mas isso não se encaixa para as pessoas do clã Uzumaki. – Naruto olha para ele confuso.

Naruto (confuso): Como assim?

Minato: Quando uma mulher do clã tem um filho e perde o marido, ela fica com o próprio filho para dar continuidade sanguínea do marido. É algo normal isso acontecer entre eles. – Naruto arregala os olhos – então não se preocupe com os sentimentos que sente por ela.

Naruto: Entendo, mas o que os de fora irão falar sobre isso. Eu não quero que a okasan fique magoada com isso.

Minato (sorrindo): Não se preocupe com isso, pois eu tenho total certeza de que ela não vai ligar para o que vão falar. – seu corpo começa a sumir – meu tempo está acabando aqui Naruto. Bom, eu te chamei aqui apenas para dizer Naruto, cuide da Kushina em meu lugar e seja feliz com suas futuras esposas, você tem a minha benção. – Naruto o abraça uma última vez e ele retribui – eu estou feliz por te ver, mesmo que por poucos minutos, mas saiba que eu estarei te olhando de onde quer que eu esteja. – Naruto sorri em meio as lágrimas.

Naruto (sorrindo): Eu também estou feliz por te ver otousan. – ele seca as lágrimas e aumenta seu sorriso – e fique de olho otousan, eu não irei te decepcionar. – Minato sorri para ele.

Minato (sorrindo): Eu acredito em suas palavras Naruto. – ele fecha os olhos deixando pequenas gotas caírem e depois desaparece deixando Naruto sozinho ali.

Naruto fecha os olhos e ao abri-los novamente, vê que está em seu quarto. Ele olha para a janela vendo que já estava de manhã. Ele se levanta e segue para a cozinha achando um bilhete deixado por Kushina para ele. Ele pega e lê.

Naruto (lendo): Fui conversar com a Tsunade, não demoro e cuide da pequena Hikari-chan para mim, beijos. – ele olha para o relógio na parede que marcava nove horas – o que ela vai conversar com a obachan a essa hora? – ele suspira e vai preparar o café da manhã para ele e as meninas.

Minutos depois, no prédio do fogo, Tsunade estava em sua sala lendo alguns papeis quando alguém bate na porta.

Tsunade: Pode em... – a porta é aberta por Kushina que tinha um sorriso no rosto – Kushina, o que houve para você vir até aqui a essa hora da manhã? – ela conhecia Kushina muito bem para saber que havia algo por trás daquele sorriso dela e desconfiava do que seria.

Kushina (sorrindo): Nada demais. – ela fecha a porta com um pouco de força e se senta na cadeira em frente à mesa de Tsunade – eu só queria que confirmasse uma coisa para mim. É verdade que o Naruto ganhou o direito a poligamia? – uma aura vermelho sangue começa a sair de seu corpo enquanto seus cabelos começavam a flutuar no meio do ar. Tsunade engole seco antes de responder.

Tsunade (com medo): Kushina, primeiro se acalme.

Kushina (sorrindo): Mas eu estou calma Tsu, mas você ainda não me respondeu o que eu perguntei antes?

Tsunade (tensa): É verdade que ele ganhou, agora pode se acalmar? – ela apenas tampa os ouvidos quando vê Kushina ficar vermelha de raiva.

Kushina (furiosa): VOCÊ FICOU MALUCA, QUER TRANSFORMAR O NARUTO EM UM BOI REPRODUTOR APENAS PARA AUMENTAR O PODER MILITAR DE KONOHA. QUEM TEVE ESSA MALDITA IDÉA? FORAM AQUELES MALDITOS CONSELHEIROS, NÃO FOI? EU VOU MANDAR AQUELES DOIS PARA O INFERNO SE EU OS VER. – Tsunade se levanta e fala no mesmo tom que ela.

Tsunade (gritando): KUSHINA, SE ACALME MULHER E VAMOS CONVERSAR COMO DUAS MULHERES CIVILIZADAS. – Kushina se senta com os braços cruzados – agora que se acalmou um pouco, podemos conversar normalmente. – ela respira um pouco – o que deu em você?

Kushina (séria): Eu só quero saber o porquê de darem esse direito para o meu filho. – Tsunade encara ela seriamente nos olhos por vários segundos até que Kushina desvia o olhar com um leve rubor no rosto – o que foi, porque está me encarando assim? – Tsunade dá um pequeno sorriso.

Tsunade (pequeno sorriso): Você está gostando do próprio filho Kushina? – Kushina arregala os olhos e o rubor aumenta – hahahahaha.

Kushina (corada): F-Ficou m-maluca Tsunade, n-não é n-nada disso. Eu só... estou fazendo o papel de uma mãe.

Tsunade (sorrindo): Sei, mas está escrito na sua cara que está gostando dele. Mas eu não posso te culpar por isso Kushi, até porque depois que ele voltou, ele parece um deus grego de tão gostoso que ele ficou.

Kushina (irritada): Hei, é do meu filho que estamos falando. – Tsunade começa a ri que nem uma louca.

Tsunade (sorrindo): Para de drama mulher, você sabe que eu falo a verdade, ou vai me dizer que não acha isso também? – Kushina desvia o olhar para baixo – eu sabia. Mas agora me conta, você gosta dele, não é? – Kushina assente com muito custo.

Kushina: Sim, mas isso é errado Tsu, eu não posso amar o meu filho assim.

Tsunade: Deixa de drama mulher. Independente se sejam mãe e filho, conhecidos ou não, não importa. Vocês são homem e mulher. É errado uma mãe estar gostando do próprio filho, é, mas fazer o que se você ama ele. – Kushina suspira – confesso que até mesmo eu tenho uma quedinha por ele. – Kushina olha para ela séria – não adianta fazer essa cara para mim dona Kushina.

Kushina: Eu não sei se devo aceitar esse sentimento por ele ou esquecer. – Tsunade revira os olhos.

Tsunade (suspiro): Oh mulher difícil você em. Diga logo para o que você sente antes que eu faça isso primeiro que você. – Kushina fecha os olhos – e também, o clã Uzumaki não pratica incesto quando ocorre algo parecido com o que aconteceu com você?

Kushina: Sim. – Tsunade sorri para ele – talvez eu fale para ele sobre o que eu sinto. Mas e se ele não sentir o mesmo que eu?

Tsunade (sorrindo): O que eu duvido muito Kushina. Você merece ser feliz de novo Kushi e se o Naruto te faz, não vejo nenhum problema com isso. Claro que as pessoas vão falar que isso é errado, mas se você ama ele de verdade, não vai se importar com isso. – Kushina assente e dá um sorriso para ela.

Kushina (sorrindo): Obrigado pelas palavras de apoio Tsu. Eu vou falar para ele o que eu sinto. – Tsunade sorri e assente – deixa eu voltar para casa, eu tenho que cuidar da pequena Hikari, até uma outra hora. – ela se levanta e caminha até a porta.

Tsunade (sorrindo): Boa sorte Kushina. – Kushina assente e sai da sala a deixando sozinha – eu a encorajei a contar para o Naruto o que sente por ele. Agora é eu quem tenho que tomar coragem para contar o que sinto para ele.

Em um local escuro, dez projeções podiam ser vistas conversando.

Hidan: E então, o que faremos em relação a captura da jinchuuriki da Nibi?

Deidara: Deixa de ser idiota Hidan, você e Kakuzu não conseguiram captura-la antes, acha que vão conseguir agora?

Hidan (irritado): Você dá sorte que não estamos perto Deidara, pois eu teria o prazer de oferecer seu sangue como sacrifício para Jashin.

Deidara (com raiva): Até parece que você conseguiria fazer isso seu idiota. Esse seu deus de merda não faz nada.

Hidan (furioso): REPETE ISSO DESGRAÇADO, SE EU NÃO ACABO COM VOCÊ.

Kakuzu: Cala a boca Hidan, você é escandaloso demais.

Hidan (irritado): FICA QUIETO VOCÊ TAMBÉM DESGRAÇADO. VOCÊ SÓ FAZ AS COISAS QUANDO TEM UMA RECOMPENSA NO MEIO.

???: Silêncio. – todos ficam quietos – capturamos apenas cinco bijuus, o Sanbi, o Yonbi, o Gobi, o Rokubi e o Nanabi.

Deidara: Se não fosse por aquele maldito eu teria conseguido capturar o Ichibi sem dificuldade nenhuma.

Sasori: Para de reclamar Deidara, você nunca seria capaz de encarar aquele homem e sabe muito bem o porquê.

Zetsu: Segundo as minhas fontes, ele morreu alguns anos atrás enquanto lutava contra Danzou.

Hidan: Ele deve ser um fraco.

Itachi: Eu não o subestimaria Hidan, ele é considerado como um herói em Konoha e muitos tremem de medo na presença dele. Eu mesmo sei o quanto ele é forte. Ele pode ter morrido contra o Danzou, mas lutou de igual para igual contra ele, mesmo tendo lutado contra Orochimaru minutos antes.

Kisame: Mas agora que ele está morto, não seria melhor nós irmos atrás do Ichibi e depois procurarmos pela Nibi.

Pain: É isso que faremos. Deidara e Sasori, vocês irão atrás do Ichibi. – os dois assentem e suas projeções desaparecem – Hidan e Kakuzu, vocês irão investigar onde a Nibi possa estar. – eles assentem e a mesma coisa acontece com suas projeções – Itachi e Kisame, vocês irão atrás da Kyuubi. – eles assentem e desaparecem – os demais aguardem novas ordens. – todos assentem e duas projeções desaparecem.

De volta a Konoha, Kurama já estava melhor e estava treinando com Héstia, assim como as outras faziam. Naruto e Kazumi brincavam com Hikari quando Kushina se aproxima dele com um grande sorriso no rosto.

Kushina (sorrindo): Ohayou Naruto-kun, Kazumi-chan. – ele abraça Kazumi e depois que se separam ela dá um beijo no rosto de Naruto bem perto da boca dele o deixando um pouco surpreso – ohayou Hikari-chan, como vai a bebezinha da mamãe em? – a pequena dá um sorriso para ela enquanto ela a pega no colo.

Naruto: então okasan, como foi lá com a obachan?

Kushina (sorrindo): Foi tranquila, não ocorreu nada de errado, porque?

Naruto: Nada não, eu só não entendi o porquê de ter ido tão cedo assim.

Kushina (sorrindo): Era um assunto de mulher para mulher. – ela dá uma leve piscadinha para ele e depois entra na mansão com Hikari.

Kazumi: Otousan, quando que eu vou começar na academia?

Naruto: Eu ainda não conversei com a obachan sobre isso. – ele afaga os cabelos dele enquanto sorri – vamos lá falar com ela agora.

Kazumi (sorrindo): Hai. – eles se levantam e caminham para fora da área da mansão em direção ao prédio do fogo.

No caminho até o prédio do fogo, Kazumi se animava com tudo que via ali e todos viam o cuidado de Naruto em relação a ela. Eles brincavam e conversavam animadamente até chegarem no prédio e pararem de frente para a porta da sala da Hokage. Naruto bate três vezes na porta e eles ouvem um fraco “entre”.

Naruto: Com licença obachan. – ele abre a porta e entre acompanhado de Kazumi e depois fecha a porta – ohayou.

Tsunade (sorrindo): Ohayou Naruto e quem é essa garotinha com você?

Naruto (sorrindo): Essa é Kazumi Uzumaki, minha filha adotiva. – Kazumi dá um passo à frente.

Kazumi (sorrindo): Prazer em conhece-la Hokage-sama. – ela se curva para Tsunade que sorri e assente.

Tsunade (sorrindo): O prazer é meu Kazumi-chan. – ela olha para Naruto – e então, o que desejam?

Naruto: Eu queria colocar ela na academia. Ela já sabe de tudo sobre o mundo shinobi e tem o nível de um jounin.

Kazumi: E tenho duas transformações de natureza que são Fuuton e Katon. – Tsunade arregala os olhos.

Naruto (sorrindo): É verdade obachan. – Tsunade respira e toma um pouco de agua – e então?

Tsunade: Bom, tem uma turma que fará o teste para se tornar genin daqui a dois dias. Eu posso encaixa-la nessa turma, tudo bem para vocês? – Naruto olha para Kazumi que assente – ótimo, como já estamos no meio das aulas, você pode começar amanhã a frequentar a academia e na outra semana já fará parte de um time de genins. – Kazumi assente – mais alguma coisa?

Naruto: Não, é só isso mesmo, obrigado obachan. – eles se retiram da sala e seguem para a mansão novamente, mas no meio do caminho, eles passam pelo restaurante favorito de Naruto – já que estamos aqui hime, vamos provar do delicioso ramen que eu falei que te traria uma vez. – eles entram no Ichiraku e se sentam para pedir. Ayume ao vê-lo, logo o reconheceu.

Ayume (sorrindo): Naruto-oniichan. – ela o abraça e depois de se separarem, ela percebe Kazumi ao lado dele – quem é essa adorável garotinha com você Naruto-oniichan?

Naruto (sorrindo): Ela é minha filha adotiva, Kazumi Uzumaki. Hime, essa é a Ayame-oneechan

Kazumi (sorrindo): Ohayou Ayame-san, é um prazer conhece-la.

Ayame (sorrindo): O prazer é meu Kazumi-chan. – ela afaga os cabelos de Kazumi – e então, o que vão querer?

Naruto: Me vê um grande de porco.

Kazumi: Um grande de porco também. – Ayume assente e segue para a cozinha. Minutos depois Teuchi volta com o pedido de cada um e coloca na frente deles.

Teuchi (sorrindo): Naruto, a quanto tempo. – ele olha para Kazumi – e essa deve ser a pequena Kazumi-san.

Naruto (sorrindo): Esse é o Teuchi-san, ele que é o dono do restaurante.

Kazumi (sorrindo): Prazer em conhece-lo Teuchi-san. – ele come um pouco do ramen e dá um grande sorriso – delicioso.

Naruto (sorrindo): É o melhor ramen que eu já comi na minha vida. – ele e Kazumi começam a comer em sincronia.

Teuchi (sorrindo): Parece que eu tenho mais um cliente favorito. – ele e Ayume observam Naruto e Kazumi comerem. No final, Kazumi comeu trinta tigelas e Naruto cinco a mais que ela.

Kazumi (feliz): Estava muito delicioso Teuchi-san, obrigado. – ele assente e Naruto se levanta para pegar sua carteira.

Teuchi (sorrindo): Hoje é por conta da casa Naruto, não precisa pagar.

Naruto: Tem certeza? – Teuchi assente – já que é assim, obrigado pelo ramen Teuchi-san. – ele e Kazumi se despendem deles continuam a caminhar de volta para a mansão. Não demoram muito para chegar na mansão e ao abrirem a porta, Kushina se aproxima dele e o abraça.

Kushina (sorrindo): Naruto-kun, tem alguém que quer te ver. – ela aponta para o sofá onde tinha uma pessoa de costas para ele. No mesmo momento Naruto reconhece quem era a pessoa.

Gaara (sorrindo): A quanto tempo... – ele levanta e se vira ficando de frente para Naruto – meu amigo. – Naruto sorri e se aproxima dele.

Naruto (sorrindo): A quanto tempo Gaara. – eles se abraçam e depois se separam – como você tem passado? – eles se sentam novamente.

Gaara: Tenho passado bem ultimamente, mas isso graças ao seu otousan, pois ele me salvou antes que o Shukaku fosse extraído de mim. Falando nele, eu fiquei sabendo do que aconteceu, meus pêsames. – Naruto assente enquanto suspira – deve estar se sentindo bem para baixo ainda né?

Naruto: É uma coisa que não vou esquecer tão cedo, mas já estou melhor agora. – Gaara assente – mas o que você faz aqui em Konoha? Você não é o Kazekage?

Gaara: A Hokage-sama me avisou que você tinha voltado para a vila então eu decidi vim para te ver e também para dar os meus pêsames sobre o seu pai. – Naruto faz uma cara de entendido e minutos depois, Kushina aparece com uma bandeja nas mãos.

Kushina (sorrindo): Aqui está um chá para vocês dois. – ela coloca a bandeja sobre a mesinha que estava no meio deles.

Gaara (sorrindo): Obrigado Kushina-san.

Naruto (sorrindo): Obrigado okasan. – ela assente e volta para onde estava Hikari – e então, nesses anos a Akatsuki tentou te capturar novamente?

Gaara: Não. – ele toma um pouco do chá – o que eu acho estranho é que eles não têm se movido até o momento depois que falharam em me capturar.

Naruto: É estranho mesmo. – ele bebe um pouco do chá.

Gaara: Uma pergunta Naruto, como você tem duas bijuus?

Naruto: É um pouco complicado Gaara. Nesses anos que eu passei treinando, eu decidi andar pela floresta um pouco e foi quando eu encontrei com a Yugito, a jinchuuriki da Tabi-chan. Ela estava lutando contra dois membros da Akatsuki e ela estava bastante ferida e morreria logo. Eu a salvei e a levei para a casa para tratar de seus ferimentos, mas ela não quis que a salvasse pois não queria passar novamente o que todos nós jinchuurikis passamos. Eu tentei mudar a ideia dela, mas não adiantou.

Gaara: Então ela transferiu a Matatabi para você e morreu logo depois. – Naruto assente – e o que você vai fazer agora Naruto? Você sabe que eles viram com todas as forças atrás de você por causa das duas, não sabe?

Naruto: Eu sei disso Gaara e é por isso que eu vou usar tudo que eu tenho para detê-los e proteger aquelas duas. Não só ela, mas como todos aqueles mais próximos de mim. – Gaara sorri ao ver a confiança de Naruto no olhar.

Gaara (sorrindo): Eu sei disso. Quando alguém conhece esse seu jeito de agir em prol de seus amigos, fica fácil saber que você vai dizer isso algo assim. – ele estende o punho para Naruto – se precisar, você sabe que eu estou pronto para te ajudar no que for. – Naruto olha para sorrindo e estende o punho tocando com o dele.

Naruto (sorrindo): Valeu Gaara. – eles terminam de tomar o resto do chá – vai ficar por quanto tempo na vila?

Gaara: Apenas por hoje. Amanhã de manhã eu parto de volta para Suna junto com a Temari, porque?

Naruto: Nada demais, mas amanhã eu vou fazer um enterro para a Yugito que eu prometi fazer enquanto estava treinando.

Gaara: Entendo. Eu irei depois do enterro então. Até porque nós somos como irmãos devido a sermos jinchuurikis. – Naruto assente com um sorriso no rosto.

Eles passam a tarde toda conversando. Naruto conta sobre os deuses e seu atual nível de poder. Gaara fica surpreso inicialmente, mas sorri e continuam conversando. As horas se passam dando a noite. Gaara se despede dele e segue para o hotel em que estava hospedado com Temari. No outro dia de manhã, Naruto, Gaara, todas as mulheres e os deuses estavam ao redor do caixão com o corpo de Yugito dentro. Eles estavam bem no meio da floresta que cercava a área da mansão. Cada uma das garotas tinha um buque em mãos.

Naruto: Bom, eu não conheço muito a respeito dela, apenas sei que ela era uma jinchuuriki, assim como eu e Gaara somos, e deve ter enfrentado muitos problemas por causa até o momento de sua morte. Tabi-chan. – ela dá um passo à frente.

Matatabi: Eu estive com ela durante todo o tempo até ser transferida para o Naruto-kun e posso dizer que ela é era uma pessoa forte, inteligente e bastante determinada com aqueles que ela gostava. Apesar dela ter sido tratada durante todos os anos como um monstro apenas por me ter selada em seu corpo, ela tinha aqueles que se importavam com ela. E por causa dessas poucas pessoas, ela sempre se esforçou para ser forte para poder proteger seus amigos queridos. Que ela possa ir para um local em que ela descanse em paz. – ela coloca seu buque sobre o caixão e volta para seu lugar.

Cada uma das meninas foi colocando seu buque sobre o caixão e voltando para seu lugar. Naruto, Gaara, Zeus e Apolo colocam o caixão no buraco e depois tampam com terra e para que ninguém encontrasse o corpo, Naruto coloca um fuuinjutsu naquela área. Depois disso, os deuses entram em seus sucessores e Naruto, junto com Kurama, Hinata, Ino e Matatabi, acompanha Gaara e Temari até o portão da vila.

Naruto (sorrindo): Façam uma boa viagem de volta a Suna. – Gaara sorri – e se precisar de ajuda, pode me chamar.

Gaara (sorrindo): O mesmo para você Naruto. – eles apertam as mãos e depois se separam.

Temari (sorrindo): Obrigado a todos vocês por ter nos recebido. – Naruto assente.

Naruto (sorrindo): Vocês são meus amigos e vocês sempre são bem-vindos aqui em Konoha. – eles se abraçam e depois se separam. Gaara e Temari se viram e começam a caminhar pela estrada, mas são parados por Itachi e Kisame.

Kisame (sorrindo): Olha o que encontramos aqui. Parece que estamos com bastante sorte. – Itachi olhava diretamente para Naruto, mas internamente surpreso pelo o que sentia vindo de Naruto – podemos capturar duas bijuus de uma só vez.

Naruto (sério): Gaara, Temari, recuem. – Gaara e Temari fazem rapidamente o que ele pede ficando atrás dele.

Itachi (sério): Está errado Kisame, são três bijuus que podemos capturar aqui. – ele levanta a mão e aponta o dedo para Kurama – a Kyuubi, a Nibi e o Ichibi. – depois ele aponta para Matatabi e depois Gaara.

Kisame (sorriso insano): Então estamos com muita sorte.

Naruto (sério): Eu não vou deixar que vocês capturem nenhum de nós.

Itachi (sério): Isso não é você quem decide Naruto. E você não pode lutar contra nós dois ao mesmo tempo. – Naruto dá um pequeno sorriso enquanto começa a liberar seu chakra de forma que fazia a terra tremer surpreendendo Itachi e Kisame.

Naruto (pequeno sorriso): Vamos fazer um pequeno teste para ver se eu não consigo lutar contra vocês dois ao mesmo tempo Itachi. Mas já aviso que... – em questão de segundos ele aparece ne frente de Itachi e Kisame sem eles o perceberem – ... eu vou lutar para matar. – ele acerta um forte soco no peito de Itachi e rapidamente um chute no tronco de Kisame os jogando para trás devido a força que usou – então se preparem para dizer adeus a vida de vocês.


Notas Finais


Muito obrigado por lerem o capítulo e não esqueçam de comentar o que acharam, se tem que melhor alguma coisa ou pode continuar assim, se tem algum erro, etc.

Muito obrigado a todos que curtem e comentam a fic, isso me motiva a continuar escrevendo os capítulos e trazendo para vocês aqui no site.

Até o próximo capítulo min'na.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...