História Suddenly Forever - Capítulo 42


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Fifth Harmony, Wilmer Valderrama
Personagens Camila Cabello, Dallas Lovato, Demi Lovato, Lauren Jauregui, Personagens Originais, Wilmer Valderrama
Tags Demi, Dilmer, Hot, Wilmer
Visualizações 137
Palavras 2.299
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláááá, um cap mais amorzinho para vocês hoje, boa leitura.

Capítulo 42 - Seu amor é a única cor que eu vejo


Fanfic / Fanfiction Suddenly Forever - Capítulo 42 - Seu amor é a única cor que eu vejo

Demi e Wilmer voltaram para Los Angeles no final de semana, ele deixou claro para suas irmãs que gostaria muito que elas fossem para Los Angeles também, já que o que as prendia no México era sua mãe, sem contar que nos Estados Unidos eles teriam melhores oportunidades.

Eles haviam voltado para casa há duas semanas e todos já haviam voltado a sua rotina, Demi na agência, Wilmer no hospital e Aurora na escola.

– Papai, falaram de você na minha escola hoje – Aurora disse enquanto eles jantavam

– É mesmo? – Demi disse olhando para a filha até um pouco surpresa

– Sim – ela respondeu

– E o que falaram? – Wilmer perguntou

– Hoje teve uma mostra de profissões na escola, e aí falaram sobre ser médico e uma moça falou que tem médicos que fazem outras coisas a parte como o doutor Valderrama que foi para o exército – Aurora explicou

– Você nasceu nesse período que seu pai estava no exército – Demi disse e colocou o garfo com um pouco da comida na boca

– Sério? – Aurora disse e Demi assentiu

– Eu tenho certeza que acham que eu fui médico lá – Wilmer disse – Se eu pudesse tiraria da minha mente todos esses anos – ele disse baixo

– O que importa é que já passou, meu bem, e que você está aqui agora – Demi disse pegando mão dele

– Ainda bem – ele disse

– Mas enfim, você gostou da mostra, amor? – Demi perguntou

– Gostei – Aurora respondeu

– E você escolheu uma profissão? – Escolhi, eu quero ser médica, igual você – Aurora respondeu

Apesar de ela ainda ser muito nova e poder mudar de ideia no futuro, Wilmer ficou feliz ao ver que sua filha pretendia seguir o mesmo caminho que ele e se tornar médica.

Depois do jantar, Demi colocou Aurora na cama e ficou com a filha até que ela dormisse e quando ela finalmente dormiu Demi foi para o seu quarto. Wilmer estava no banho, então ela foi arrumar a cama para que pudessem dormir.

A porta do banheiro ficava praticamente de frente para o lado de Demi da cama, então como ela estava arrumando a cama ela estava de costas para a porta do banheiro e acabou não vendo quando Wilmer saiu do banheiro, apenas o sentiu a abraçando por trás e ela sorriu.

Ele tirou as mechas do cabelo longo dela que caía sobre seus ombros e os colocou para trás e começou a beijar o pescoço dela e ela se arrepiou e se virou para ele.

– Will... – ela começou e ele a interrompeu

– Shh... – ele disse e beijou seus lábios

Demi retribuiu o beijo, o beijo era calmo e apaixonado, ela sentia a mão dele correr por todas as partes do seu corpo que ele alcançava e não demorou para sentir as mãos dele na barra da sua blusa fazendo menção de tirar a mesma, ela separou seus lábios e levantou os braços possibilitando-o de tirar a blusa que ela vestia.

Wilmer deitou Demi na cama, ela já estava sem sutiã então ele não teria que se preocupar em tirar dela aquela peça de roupa, ele desceu um pouco e começou a tirar a calça que ela vestia, depois ele pegou de cada lado da sua calcinha e também tirou a mesma.

Demi sentiu os lábios dele um pouco acima do seu joelho e sentiu ele subindo e então ele estava a centímetros da sua intimidade e, não demorou para Demi sentir a língua dele e começar a gemer baixo.

A língua de Wilmer fazia o seu trabalho enquanto Demi gemia e morida o lábio para não gemer muito alto, ela sabia que Aurora não era de acordar no meio da noite, mas como não sabia se a filha já tinha firmado no sono, não quis fazer muito barulho.

Ele parou quando viu que os gemidos dela ficaram mais constantes e beijou seus lábios ela retribuiu pegando no seu rosto. Entre o beijo, Wilmer direcionou seu membro até a sua entrada e a penetrou e os dois gemeram juntos.

Ele começou com os movimentos suaves e ela gemia baixo, ela passou seu braço pelo seu pescoço fazendo seu tronco colar no dela e Demi afundou seu rosto no pescoço dele.

– Mais forte, Will – ela gemeu

Ele pegou nos braços dela e segurou nos seus pulsos a impossibilitando de mexer os braços então atendeu o seu pedido e ela soltou e ela soltou um pequeno grito. A cada estocada que ele dava, ela gemia cada vez mais alto, mas nunca alto o suficiente para ficarem com medo de acordarem a filha.

Wilmer acabou soltando seus braços e correu uma das suas mãos pelo seu braço e pegou na mão de Demi entrelaçando seus dedos.

– Eu te amo – ele gemeu

– Eu te amo – Demi disse

Ele beijou seus lábios e ela retribuiu o beijo, o beijo era apaixonado fazendo ela apertar a mão dele. Eles continuaram por mais alguns minutos e então ela se contraiu e ele soube que ela havia chegado ao orgasmo e não demorou para chegar a vez dele, e ele gozou dentro dela e saiu lentamente de dentro dela.

Wilmer se deitou na cama ao lado de Demi, eles conversaram um pouco e não demorou para ambos pegarem no sono. Ela acordou na madrugada e foi no banheiro, ela ainda estava nua, então vestiu uma camisa de Wilmer que estava no banheiro.

O quarto de Wilmer tinha uma janela enorme e como ele morava em um lugar alto e a própria casa em si já era alta a visão daquela janela era maravilhosa.

Demi havia perdido o sono, então ela foi até aquela janela e abriu a mesma o tanto suficiente para que ela pudesse se escorar lá. Ela olhou para a vista daquela janela, como estava escuro ela não conseguiu ver muita coisa, mas pôde ver as luzes das cidades, luzes de prédios e postes de energia, pareciam que havia uma boate ali perto porque ela viu algumas luzes de cores diferentes como azul e vermelho.

Demi ficou lá olhando para aquelas luzes e pensando em algumas coisas que ocupavam sua mente, e então ela ouviu Wilmer que estava dormindo, resmungar e se mexer na cama como se estivesse tendo um pesadelo, ela saiu daquela janela e se deitou ao lado dele novamente na cama pegou no rosto dele.

– Está tudo bem, meu amor – Demi disse acariciando seu rosto

Wilmer abriu os olhos, ele olhou para Demi e a abraçou.

– Casa comigo? – ele disse sonolento

– Eu acho que você está sonhando – ela disse ainda acariciando seu rosto

Wilmer fechou os olhos novamente e Demi percebeu que havia voltado a dormir. Ela sabia que se levantasse o acordaria então ficou na cama com ele e não demorou para voltar a dormir.

De manhã, Demi acordou e estava sozinha na cama, ela olhou as horas no seu celular que estava em cima do criado mudo e viu que o relógio marcava 09:30 da manhã, ela se levantou e foi até o banheiro para fazer suas higienes pessoais, ela tomou um banho e se trocou, era sábado, então ela vestiu uma roupa mais casual, quem trabalharia naquele dia era apenas Wilmer, mas ainda não estava no horário de ele sair.

Demi saiu do seu quarto e foi até o quarto de Aurora, ela deixava a filha dormir o quanto quisesse no final de semana, era apenas para garantir que ela estava bem. Ela abriu a porta do quarto e viu que Aurora não estava lá, a cama estava vazia e desarrumada, Demi imaginou que talvez ela e Wilmer estivessem tomando café da manhã, mas a casa estava silenciosa demais para isso.

Ela desceu até a cozinha e mesa estava também desarrumada como se duas pessoas houvessem tomado café da manhã, mas ainda nenhum sinal de Aurora ou Wilmer. Demi sabia que a casa de Wilmer não era grande apenas por dentro, mas fora também, então decidiu procura-los.

Demi saiu na varanda e viu que o carro dela e de Wilmer ainda estava lá, o que significava que ele e Aurora estavam em casa. Ela passou pela jacuzzi que estava vazia e então ela passou pela academia que havia na casa dele, ela se aproximou da porta e viu Wilmer e Aurora de costas para ela, Aurora estava pendurada em uma barra de exercícios e Wilmer segurava em suas pernas lhe dando auxilio para que ela não caísse já que suas perninhas eram pequenas. Demi se escorou no batente da porta e ficou olhando os dois.

– Olha, papai, eu estou conseguindo – Aurora disse animada

– Eu estou vendo – Wilmer disse a ajudando a se flexionar naquela barra – Agora que tal descer?

– Está bem, mas eu quero ir em outro – Aurora disse – Eu quero bater naquele negócio de novo – ela disse enquanto Wilmer a colocava no chão

Demi estava lá em silêncio apenas olhando para eles, mas então Aurora se virou e viu a mãe.

– Oi, mamãe – Aurora disse fazendo Wilmer se virar também

– Bom dia – Wilmer disse olhando para ela com um pequeno sorriso

– Bom dia – Demi disse

– Há quanto tempo você está aí? – Wilmer perguntou

– Eu encontrei vocês agora – ela respondeu

– Mamãe, eu estou fazendo exercícios com o papai – Aurora disse

– Eu vi, meu bem – Demi disse – Vocês nem me esperaram para tomar café

– Eu quis deixar você dormir – ele respondeu e olhou para Aurora – Chega de exercícios por hoje

– Posso ir brincar com o Biscoito, então? – Aurora disse

– Pode – Wilmer respondeu e Aurora saiu

– Então... Você acordou de madrugada hoje, você não é disso – Demi disse

– Acordei? – ele disse meio confuso

– Sim, mas foi bem rápido – Demi disse

– Hum – Wilmer disse e se virou para colocar algumas coisas no lugar

– Você não se lembra mesmo de ter acordado de madrugada? – Demi disse dando alguns passos se aproximando dele

– Não, eu deveria? – ele disse e olhou para ela

– Ah, não sei... – ela deu de ombros

– Teve aquela hora que eu te pedi em casamento e você até agora não me deu uma resposta, mas tirando isso... – Wilmer disse

– Will, nossa, não brinca assim – Demi disse e praticamente suspirou aliviada

– Mas então, você já tem uma resposta para mim? – Wilmer perguntou

– Sim – ela respondeu sorrindo

– Sim, você se casa comigo? – ele disse

– Sim, sim, eu me caso com você, quantas vezes mais eu tenho que dizer sim? – Demi disse

Wilmer sorriu assim como ela, ele pegou no rosto dela e a beijou e ela retribuiu o bejio

– Espera, eu também tenho uma coisa para contar – Demi disse

– O que? – ele perguntou

– Você lembra de quando estávamos com as suas irmãs e você disse que talvez avisaria a elas sobre um outro bebê daqui há alguns meses? – Demi disse e ele assentiu – Pois é, eu acho que você não vai ter que esperar alguns meses para isso

– Espera, você está grávida? – Wilmer disse

– Eu estava suspeitando desde que voltamos para casa, aí essa madrugada eu fiz um daqueles testes de farmácia, e segundo o teste de farmácia, eu estou grávida – Demi disse

– Meu Deus, Demi – Wilmer deu alguns passos para trás e Demi percebeu que ele estava muito surpreso e depois ele sorriu de novo – Isso é incrível

– Mesmo? – Demi disse, por um lado ela ficou com medo de ele não gostar da noticia

– Sim, eu estou muito feliz, nós vamos ter outro bebê – Wilmer disse e beijou os lábios dela de novo – Eu amo você – ele se abaixou e beijou a barriga dela – E eu amo o nosso bebê

Ele olhou para ela viu que ela sorria e uma lágrima escorreu pelo rosto dela e ela rapidamente limpou o rosto.

– Está tudo bem? – ele perguntou

– Está tudo ótimo, é que eu sonhei tanto com isso de tantas formas diferentes – Demi disse

– Mas agora é real – Wilmer disse

– Eu sei – ela disse sorrindo – Nós precisamos contar para Aurora

– Vamos chamar ela para contar, tenho certeza que ela vai adorar a ideia de um irmãozinho – Wilmer disse

– Eu quero contar para ela de forma diferente, eu já até tenho uma ideia em mente – Demi disse

– E qual é? – ele perguntou

– Você vai ter que voltar do hospital para jantar em casa, e eu preciso que traga uma coisa para mim – Demi disse

– Está bem – ele disse

Wilmer foi para o hospital pouco antes do almoço e como Demi havia pedido, voltou a tempo de jantarem juntos trazendo o que ela pediu. Quanto eles se sentavam na mesa para jantar sempre ficava lugares vazios na mesa já que a mesa era de seis cadeiras e eles eram apenas três.

Wilmer ajudou Demi a colocar a mesa e só então chamaram Aurora para comer, e quando ela foi para a mesa não entendeu nada do que viu. A mesa estava posta com três pratos, talheres e copos e em um dos lugares vazios uma mamadeira, essa foi a parte que Aurora não entendeu e em cada copo tinha algo escrito com uma caneta.

– Mamãe, por que tem uma mamadeira na mesa? – Aurora perguntou enquanto eles se sentavam na mesa

– Você leu o que está escrito nos copos? – Demi disse

– Não – ela disse

Ela leu que no copo de Demi estava escrito “mamãe”, na de Wilmer “papai”, na mamadeira estava escrito “irmão mais novo” e na dela “irmã mais velha” e não demorou para ela conseguir ligar os pontinhos.

– Eu sou irmã mais velha? – ela disse

– E se você é a irmã mais velha, quer dizer que? – Wilmer disse

– Que eu vou ter um irmãozinho – Aurora disse

– Sim, anjinho, você vai te um irmãozinho – Demi disse sorrindo – Eu estou grávida

– Eu vou ter um irmãozinho! – Aurora disse animada – Eu posso contar todo mundo?

– Pode, pode contar para todo mundo – Demi respondeu

Aurora havia adorado e ideia de irmãozinho e, Wilmer e Demi também encantados com a ideia de mais um filho, com a família deles crescendo e Demi não estaria sozinha desta vez.


Notas Finais


Bom, amores, é isso, eu espero que tenham gostado do cap. Está vindo mais um baby Dilmer e eu mal posso esperar pelas tretas que isso vai dar hhsifsigsgfo.
Enfim, bebês, eu não tenho o que dizer aqui hoje, só que o fim dessa fic que eu mesma adoro está chegando cada vez mais no seu fim, mas fiquem tranquilos que eu já estou trabalhando em outra fanfic, para vocês.
Mas, bom, era só isso mesmo, obrigada por cada favorito e por cada comentário, eu amo vocês e até semana que vêm, beijinhos de cheiro de neném.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...