História Suddenly Love- Jungkook - Capítulo 3


Escrita por: e Jeikei__--

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook)
Tags Bangtan Boys (BTS), Imagine, Jeon Jungkook, Jungkook
Visualizações 14
Palavras 1.147
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Casa e Flores!


S/n


Acordo no outro dia e percebi que está um clima meio frio nessa manhã. Levanto da cama e vou no banheiro, escovo os dentes e tomo banho, me visto e desço pra comer alguma coisa. Minha mãe e meu pai estavam sentados já tomando o café deles, e eu me junto a eles.

 - Bom Dia filha! - fala minha mãe ao me ver entrar na sala de jantar.

 - Bom Dia mãe. Mais tarde vou ir com a Sun ver a casa. -pego um pouco de suco

 - Quer que eu leve vocês? Hoje vou tirar o dia de folga. - Pergunta meu pai.

 -  Pode ser, assim chego mais rápido e eu não perco minha vida, porque Sun no volante é perigoso.

 -  Eu preciso passar no mercado pra comprar umas coisa pra mim fazer uma torta para a vizinha que acabou de se mudar como boas vindas. -se levanta- E Namjoon você vai comigo pra me ajudar com as sacolas.

Vejo meu pai assentir e assim como minha mãe ele se levanta e sai da sala de jantar. Termino de comer e vou pra sala ver algo de bom que esteja passando na TV, até que a campainha toca. Vou até a porta, abro e encontro Sun.

- O que tá fazendo aqui esse horário? - A encaro.

 - Credo isso é jeito de receber uma amiga do coração? Nem me convida pra entrar. - Diz fazendo cara de magoada.

Dou espaço para a mesma entrar e ela já vai se jogando no sofá.

 -  Gosta tanto do meu sofá assim?

 -  Sim, seu sofá é muito macio. Eu vim aqui pra gente ir lá ver a casa

 -  Ata eu ia te ligar mais tarde mas já que você está aqui. - Tiro os pés dela de cima do sofá e me sento ao seu lado. - E meu pai tinha falado que ia levar a gente, mas ele foi no mercado com minha mãe.

 -  Não seja por isso eu vim de carro.

 -  Prefiro esperar meu pai chegar, sou muito nova para dizer adeus a vida.

 - Que mentira! - Me olha indignada - Eu dirijo super bem.

 -  Ata, disse a pessoa que quase ando com o carro por cima da calçada.

 -  Era a minha primeira vez dirigindo em uma rua muito movimentada ué.

 -  Tá tanto faz agora. Vou subir pra me trocar - Subo as escadas mas paro no caminho - Só não acaba com a comida da casa.

Volto a subir as escadas e esculto Sun falar alguma coisa que não entendi por estar longe. Entro no quarto e coloco uma roupa confortável e assim que acabo desço as escadas encontrando Sun ainda largada no sofá.

 - Que milagre não assalto minha cozinha.

 - Me respeita que eu tenho comida em casa também.

 -  Blá blá blá, vou ver se meu pai vai demorar.

*Ligação on*


- Sim?

- Ah, oi pai. O senhor vai demorar muito pra chegar? A Sun chegou, talvez um pouco mais que o combinado pra ir ver a casa.

- Sua mãe parou na floricultura pra encher a casa de flores.

- Mais flores? Daqui a pouco tem flores saindo pelo ralo. - ouço sua risada baixa no outro lado da linha.

- Sabe como sua mãe é. Acho que preciso desligar sua mãe tá quase pagando tudo aqui, tome cuidado quando vocês forem.

- Ok tchau e boa sorte ai com a mãe.


*Ligação off*

 - E então?- me olha-

 -  Vamos pedir um uber que é melhor.


*Quebra de Tempo*


 - Aí finalmente uma calçada, nunca mais entro no seu carro com você dirigindo - Saio do carro.

 - A qual é só foi um sustinho. - Sai do carro e me olha com um sorrisinho 

 - O que? Um sustinho? Tá de brincadeira, você quase que atropela uma pessoa é me fala que FOI UM SUSTINHO?

 - Tá bom talvez não tenha sido um "sustinho", mas mudando de assunto olha essa casa.

Me viro e vejo a casa e MEU DEUS que linda, finalmente vou ser independente na vida.

 -  Caramba, estou chocada. Ela está bem diferente de quando eu morava aqui.

 -  Você não é a única, se ela tá assim agora, imagina quando você morava aqui?

 -  Normal e bonita, mas não assim. - Dou uma giradinha pra ver a vizinhança até que alguém me chama a atenção. - Ei a aquele ali não é o Tae o seu Crush

 -  O Tae? Aonde? - Começa a virar até que ela o vê. - É ele mesmo me esconde. - Vai pra traz de mim.

 - Sai de traz, ele já entro.

 -  Será que ele mora ali?

 -  Sei lá, bom vamos entrar para ver a casa por que esse sol tá quase me fritando -começo a andar até a porta-

 -  Me espera!

Assim que abro a porta me deparo com uma sala muito chique.

 -  Mas gente, eu estou me sentindo a Barbie com a aparência nova dessa casa. - Falo.

 -  Agora vou esfregar na cara de todos que eu tenho uma casa. - Se joga no sofá- Ai eu estou deitada nas nuvens - me jogo no outro sofá, igual a ela. 

- E num é que parece mesmo, já adorei essa sala. 


 - Será que na cozinha tem comida?

 -  Lógico que não, faz um pouco de tempo que ninguém vem aqui.

 - Então como a casa tá arrumada?

 - Meu pai falo que alguns funcionários as vezes vem arrumar aqui, meu Deus você é burra de mais. - Coloco a mão na testa.

 -  Aí desculpa ai mega mente.

 -  Tá desculpada, agora vamos ver mais que eu tô curiosa até de mais.


*Quebra de Tempo*


Depois de ver a casa inteira, tanto dentro, quanto fora, fomos embora. Sun me deixou na minha casa e ela foi pra dela para arrumar suas coisas pra gente levar pra casa amanhã, e eu não fui diferente.

Depois de arrumar tudo tomei um banho coloquei meu pijama e fui pra sala.

 - É então gostaram da casa?

 -  Sim, ela tá muito linda e grande, não lembro que ela era assim tão grande, mas tabom demais. - Me sento ao seu lado - E como foi na floricultura? Quando cheguei não vi muitas flores.

 -  É porque talvez sua mãe alugou um caminhão pra trazer as flores amanhã, porque não cabia tudo no carro.

 - Meu Deus, pra que tantas flores? Parece que ela prefere as flores do que a gente.

 -  Parando pra pensar....- faz uma cara de pensador - É parece mesmo. - Rimos.

Conversamos mais um pouco e fomos jantar já que minha mãe foi chamar a gente. Depois de comer subi pro meu quarto, escovei os dentes, me joguei na cama e deixei que o sono viesse



Continua....





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...