História Sufocando - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abo, Abuso, Anorexia, Bulimia, Depressão, Drogas, Jikook, Lemon, Namjinseok, Preconceito, Reino, Taegi, Tortura, Violencia, Yaoi
Visualizações 18
Palavras 1.047
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite, demorei, desculpem.
Capítulo bem pequeno, mas as coisas vão começar a se desenrolar agora para frente, tenham paciência. Boa leitura

Capítulo 4 - Fragmentando


Fanfic / Fanfiction Sufocando - Capítulo 4 - Fragmentando

Taehyung ficou encarando o celular por longos minutos antes de seu corpo reagir a tudo que tinha escutado da pessoa que tanto amava. Min Yoongi estava completamente quebrado e o príncipe alfa temia que não restassem alternativas, ele apenas tinha que tirar o ômega daquele palácio o mais rápido possível. Taehyung colocou o celular na mesa do escritório e levantou seguindo para o próprio quarto no automático, Jimin tentou falar com ele no corredor, mas não obteve resposta. Parecia que todo o seu mundo havia desabado com uma simples palavra, ele não podia e não iria desistir do Yoongi, mas no momento seu corpo tremia com o acúmulo de sentimentos. Taehyung precisava chorar.

    O soluço se fez presente assim que chegou ao próprio quarto. Caminhou até a cama e deitou encolhido, abraçando um travesseiro de lado. Agora sim, tudo parecia triste e frio para Taehyung, além de sempre ter que manter a pose de alfa, controlar seus sentimentos e cuidar dos serviços como regente, ele se sentia inútil quanto ao que acontecia com Yoongi. Chorou frustrado em silêncio a princípio, mas com o passar do tempo o choro começou a ficar sufocante. O aperto constante no peito o machucava fisicamente, começou a gritar enquanto mordia o travesseiro. Taehyung buscava um alívio para sua própria dor.

    -Tae… -a voz estava calma do outro lado da porta, Jimin sabia bem o estado do seu príncipe dentro do quarto. -Eu posso entrar?

    -Não. -respondeu com a voz embargada pelo choro. -Me deixa sozinho, por favor Chimmy. 

    -Não posso te deixar. -Taehyung era capaz até de ver o doce sorriso do amigo do outro lado. -Eu vou ficar perto da porta, quieto. Me deixa entrar.

    -Tudo bem, entra.

    Jimin ouviu a frase curta e não perdeu tempo em adentrar o cômodo fechando a porta atrás de si. Como havia prometido, o alfa escorou na porta e ficou quieto, observando e ouvindo Taehyung chorando desolado na cama. Depois de anos de convivência Jimin sabia que em alguns momentos, ele deveria apenas deixar o príncipe chorar sozinho até que adormecesse. Foi assim quando o pai do Taehyung faleceu, também aconteceu quando os problemas aumentaram no reino e ele teve que cuidar de tudo, mesmo sendo muito jovem e o mesmo se aplica ao afastamento, cada dia maior, da própria mãe de si. Jimin só queria que tudo desse certo, mas estava com muito medo.

    Quando Taehyung finalmente adormeceu, Jimin ligou para o namorado e Jeon não demorou a atender o celular, ambos mantinham o tom de voz baixo.

    “Oi amor.” A voz do Jungkook estava cansada e embargada pelo choro.

    -Oi Jungkookie, como você está amor? -Jimin suspirou pesado, ouvir a dor pela voz do namorado o deixava sem ar.

    “Nada bem Minie, queria você aqui, queria que tivesse me marcado. Ia ser mais fácil.” E Jeon estava chorando de novo, Jimin escorou a cabeça na porta fechando os olhos.

    -Vou fazer, se tiver certeza mesmo disso. -Jimin se permitiu sorrir de canto. -Eu poderia te ajudar com tudo que vem sentindo. 

    “Yoon está acordando, te chamo mais tarde. Eu te amo Jiminie.” 

    -Também te amo. 

    A chamada encerrada, deixou uma sensação de vazio no peito de Jimin, ele entendia completamente como Taehyung se sentia tão distante de quem amava. Porque a verdade era essa, esses híbridos se amavam muito.

 

~~//~~

 

    Jungkook desligou a chamada rapidamente quando viu Yoongi sentar na beirada da cama com a mão apoiada no estômago. O príncipe estava febril e com tremores a horas, ao menos tinha o feito comer finalmente, mas pelo visto não adiantou muita coisa. Jeon passou o curto período de tempo que Yoongi dormia conversando com o médico de confiança a respeito das drogas, não tinha muito o que fazer, só passar pelo período de abstinência. O médico colheu sangue para fazer alguns exames e a partir dali, tudo dependia de Jeon. 

    O omega se aproximou lentamente do príncipe pálido e sentou-se ao seu lado, acariciando suas costas. Ele não precisava perguntar para saber como Yoongi se sentia, mas a ideia era manter ele falando o máximo possível. Min Yoongi precisava exteriorizar tudo que estava sentindo, passou a ser tão acuado que Jungkook mal o reconhecia.

    -Dormiu tão pouco Yoon, está sentindo algo? -perguntou Jeon o olhando e checando sua temperatura com as costas da mão. Yoongi estava fervendo e tremendo.

    -Estou enjoado e com frio. -respondeu Yoongi respirando pela boca.

    Jungkook reparava que o príncipe nem parecia perceber que seu corpo inteiro tremia com a abstinência, ou ele apenas se achava merecedor desse sofrimento. Essa segunda opção era a que preocupava Jeon. Jungkook respirou fundo e levou Yoongi para o banheiro devagar, além de tudo ele parecia fraco e com vertigem. Acomodou o amigo sentado a frente do vaso e o apoiou por trás. Infelizmente não demorou muito até que o príncipe ansiasse e colocasse para fora tudo que comeu em meio a espasmos e resmungos de dor. 

    Enquanto Jeon se preocupava em apoiar e depois voltar com Yoongi para a cama, pensou em uma possibilidade que jamais assumiria para ninguém. Apenas a ideia de isso ser o que acontecia o deixava desesperado. 

Jungkook passou a madrugada observando Yoongi, que oscilava entre delírios e consciência, tremores e espasmos, vômitos e choro. Sentia-se completamente drenado e sem saída, mas durante o sono pesado do príncipe, que veio mais tarde naquela madrugada, ele começou a rezar. Rezou para que sua suspeita não fosse mais uma das causas ou se tornaria a consequência. 

Quando o sol forte tocou o rosto de Jungkook, ele nem ao menos reparou que tinha adormecido na poltrona. Procurou Yoongi com os olhos e o viu ainda dormir, não pode evitar soltar um suspiro. 

-Com licença alteza. -começou um empregado que já vinha abrindo a porta, viu Jeon ali e dirigiu a palavra a ele, ao ver o príncipe dormindo. -Solicitam a presença do príncipe Yoongi, a rainha mãe piorou muito de madrugada.

O empregado saiu, mas para Jeon parecia que um balde de água fria tinha o atingido, além de tudo, agora teria que dizer ao amigo que sua mãe poderia morrer a qualquer momento. Seu mundo caiu ainda mais quando viu Yoongi acordar um pouco melhor naquele instante. Jungkook queria apenas chorar nos braços de Park Jimin.

 


Notas Finais


É isso, volto logo, não vou demorar, só quis partir esse cap aqui. Comentários por favor.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...