História Suga-r Love. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jisoo, Mino, Personagens Originais, Suga
Tags Bangtan Sonyeondan, Bts, Min Yoongi, Min Yoongi Fic, Suga, Suga Fic
Visualizações 109
Palavras 10.320
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente!!!!
Não me matem, por favor. Eu sei que o prometido era postar ontem, mas eu ainda não tinha terminado a parte hot então decidi postar hoje.
Por favor, continuem mandando todo o seu carinho e amor, por favor, ok?

Esse capítulo gigante é dedicado a lindona da MahaloBitch que fez essa capa linda e aguentou meus pitis enquanto eu não conseguia terminar de escrever HAUSHUA Obrigada por ser tão gente boa e querida a ponto de me aturar 😘

E sem mais enrolação, espero que gostem do último capítulo de Suga-r Love.
Obrigada por terem me acompanhado nessa experiência incrível e espero que a gente se encontre nas próximas viu?
Foi muito importante ter vocês como leitores, muito obrigada e boa leitura. ♥

Capítulo 7 - Saranghae.


Yoongi voltou a me beijar sem me dar algum tempo para que pudesse pensar sobre suas palavras, tão possessivas, que fizeram minha intimidade pulsar.

Uma de suas mãos, desceu pelo meu pescoço e indo até o meu seio esquerdo, apertando o bico do mesmo e me fazendo arfar entre o beijo, quase finalizando-o. Mas Yoongi não queria libertar meus lábios, não naquele momento. Ele inclinou seu corpo sobre o meu, perseguindo-me e continuando nosso ósculo.

Levei minhas mãos até o seu peito e senti o tecido branco úmido, por conta da chuva que ele havia tomado. Eu deveria pensar no bem-estar de Yoongi, e querer que ele se livrasse de suas roupas molhadas e ficasse o mais aquecido possível enquanto eu o oferecia um chá, mas eu não conseguia pensar nisso. Eu pensava somente em tirar suas roupas e deixar que nossos corpos ficassem quentes juntos. Era isso que eu queria.

Comecei a puxar sua blusa para cima, com intenção de tirá-la, mas ele foi mais rápido do que eu. Ele finalizou o beijo e jogou sua blusa ao chão, expondo seu tronco nu para mim. Sua pele tão branquinha e seu abdômen levemente definido abalou minhas estruturas. Eu o olhava admirada, enquanto passava meus dedos sobre a sua barriga e não pude evitar o sorriso ao ver os músculos daquela região se contraindo ao meu toque. Yoongi balançou a cabeça negativamente, ao me ver daquela forma, e sorriu abertamente em minha direção.

Nossos lábios voltaram a se encontrar e sua mão voltou para o meu seio, acolhendo-o por inteiro e fazendo uma massagem gostosa, seguindo o ritmo de nosso beijo. Senti sua outra mão contornando a lateral do meu corpo, até chegar no cós da calça de moletom que eu vestia. Yoongi escorregava sua palma pela minha pele, passando por debaixo do tecido da mesma e pela lateral da minha calcinha, tocando meu quadril com liberdade e acariciando para baixo e para cima.

O ósculo terminou quando Yoongi decidiu descer seus lábios até o meu maxilar, descendo pelo meu pescoço, enquanto meu seio era solto e sua mão seguia o caminho semelhante que a outra havia feito. Suas mãos alisavam minhas coxas e subiam para meu quadril, roçando suas unhas levemente por ele. Suas carícias eram tão boas, me faziam bem e ao mesmo tempo me excitavam, me fazendo querer cada vez mais tudo que ele estivesse disposto a me oferecer.

Passei meus braços sobre seus ombros e puxei seu rosto para perto do meu, enquanto suas mãos ainda deslizavam por debaixo do tecido de minha calcinha indo até o meu traseiro e o apertava com vontade, pressionando seu corpo contra o meu e deixando uma mordida não muito forte em meu ombro, mas o suficiente para me fazer manhosa com a leve dor que senti.

Yoongi olhou para mim, com um sorriso satisfeito em seus lábios, antes de voltar a me beijar, dessa vez, de maneira mais lenta e sensual, enquanto ainda apertava com força minhas nádegas. Escorreguei minhas mãos pelo seu corpo até chegar ao cós de sua calça jeans molhada, tratei logo de desabotoá-la e descer o zíper até o final, sem deixar de fazer uma leve carícia sobre seu membro ereto. Yoongi sorriu entre o beijo quando sentiu meu 'carinho' e me puxou novamente contra seu corpo, me levando consigo enquanto dava alguns passos para trás.

O beijo foi finalizado para que Yoongi tirasse sua calça e se sentasse em minha cama, logo me puxando para ficar entre suas pernas. Um de seus braços envolveu minha cintura, enquanto encaminhava sua mão livre até a minha nuca, me puxando para cima dele, deixando meu corpo levemente inclinado sobre o seu, possibilitando que ele selasse nossos lábios. Senti a ponta de seus dedos deixando minha nuca e descendo pelo meu pescoço e clavícula, até chegar em meu seio. Yoongi me puxou, deixando meus seios à altura de seus lábios e segurou o direito rente a sua boca. A primeira coisa que senti nele foi sua língua, rodeando meu mamilo com delicadeza e o chupando logo em seguida, estimulando-o o mesmo a ficar durinho e saltado. Apoiei minhas mãos em seus ombros, somente para manter meu corpo inclinado sobre o dele. Quando viu que eu conseguia me manter daquela forma sozinha, Yoongi soltou minha cintura, espalmando sua mão pelo meu corpo, levando-a até o seio esquerdo, logo fazendo as mesmas coisas que havia feito no outro.

Sua boca, completamente faminta, abocanhou um deles, chupando-o intensamente, enquanto massageava o outro. Yoongi lambia, chupava e mordia minha pele, deixando meus seios marcados com sua saliva, e por seus lábios e dentes. 

Ele começou a me afastar de seu corpo lentamente, me deixando na posição ereta novamente. Senti seus beijos suaves pela minha barriga e fechei os olhos, aproveitando a sensação gostosa que sua boca macia provocava em mim. Sua língua rodeou meu umbigo, provocando arrepios por meu corpo, me fazendo fechar os olhos e aproveitar a boa sensação que isso me causava. Levei minhas mãos até os fios molhados de Yoongi, acariciando-o lentamente, quando fui surpreendida com uma mordida não tão forte em minha barriga, mas que foi o suficiente para que eu gemesse manhosa enquanto puxava seu cabelo para trás, o que fez com que ele deixasse um leve selinho sobre o local e sorrisse para mim logo em seguida.

Ele continuou me encarando enquanto suas mãos baixavam a calça de moletom que eu usava, juntamente com a minha calçinha. Ele levou os tecidos até a altura dos joelhos e a roupa caiu sozinha ao chão. Suas mão subiram pela minha pele, roçando suas unhas por ela e deixou um beijo na lateral do meu quadril, antes de inclinar seu corpo para trás e se apoiar com seus cotovelos na cama. Seus olhos vagaram pelo meu corpo, examinando cada pedacinho exposto, enquanto ele mantinha um sorriso safado em seus lábios. Eu não fiquei constrangida em nenhum momento com esse momento. Era Min Yoongi. Como eu poderia me constranger com seus olhos sobre meu corpo, quando ele estava tão fodidamente sexy deitado em minha cama?

De cueca.

Maltratando seu lábio inferior com seus dentes.

E seus olhos brilhando de desejo, que me fizeram sorrir de lado quando eles se deslocaram até a minha intimidade úmida.

Será que ele podia enxergar o quanto ela estava implorando por ele?

Ainda sorrindo, e sentindo meu peito ficar louco, espalmei minhas mãos sobre seu peitoral enquanto me sentava sobre seu colo, com as pernas em volta de seu quadril. Abaixei meu rosto, somente para selar nossos lábios mais uma vez naquela noite, mas ele aprofundou nossos movimentos, transformando-o em um beijo calmo, enquanto suas mãos acariciavam minhas costas, sem pressa alguma de chegar ao fim daquela noite.

Será que eu poderia pedir para que, as poucas horas que tínhamos antes do sol nascer, pudessem ser infinitas?

Yoongi dedilhou minha coluna, subindo em direção a minha nuca e puxando meu cabelo com vontade ao chegar nela, mordendo meu lábio inferior e finalizando nosso beijo. Sua boca foi para o meu pescoço, enquanto forçava sua ereção ainda coberta por sua cueca preta, sob minha intimidade nua. Ah, eu me sentia cada vez mais dominada. Por Yoongi e pelas sensações que ele me causava.

Ele levantou a parte superior de seu corpo, se sentando sobre a cama e me sentando em suas coxas. Suas mãos vagavam pelas minhas costas, pressionando seus dedos desde minha bunda e indo até a minha nuca, deixando meu corpo levemente marcado com linhas avermelhadas. Um gemido baixo escapou de mim quando Yoongi me forçou contra sua ereção e chupou meu pescoço, sugando com vontade a minha pele e roçando seus dentes por aquele ponto.

Mais uma marca dele.

A cada segundo que passava, Min Yoongi me possuía. Ele estava dominado pelo sentimento mais possessivo que um ser humano podia ter e distribuía suas marcas pelo meu corpo. Eu deixei que ele fizesse isso. Eu queria ser marcada. Minha mente e meu corpo pediam por isso. Eu queria que Yoongi me declarasse como sua à todo instante, e ele parecia atender meu desejo secreto.

Me vi dominada pelo mesmo sentimento possessivo quando Yoongi expôs seu pescoço à mim, jogando sua cabeça para trás enquanto aproveitava minhas reboladas sobre seu membro duro.

Seu pescoço branquinho e bem desenhado, fizeram a minha boca salivar pela vontade de marcá-lo como meu. Vontade que se tornou ainda maior quando friccionei ainda mais minha intimidade na sua e ele soltou um gemido rouco, que veio bem do fundo de sua garganta. Sem pensar duas vezes, levei meus lábios até a sua pele branquinha e os rocei ali. Beijei delicadamente toda a extensão do mesmo, sentindo Yoongi se arrepiar com o contato. Rodei minha língua em seu pescoço e ele apertou minha cintura, guiando meus movimentos sob seu membro. Quanto mais eu lambuzava seu pescoço, mais ele parecia gostar, o que só me aumentava minha vontade de marcá-lo. Eu sabia que ele tinha uma imagem a manter e não podia aparecer com esse tipo de coisa, mas eu já estava chegando ao ponto de não conseguir mais suportar. Fechei meus olhos, me contendo da ânsia de marcar seu pescoço, e deslizei meus lábios até o seu ombro, deixando minha primeira marca nele. Eu sabia que eu estava mordendo com força e que Yoongi sentia dor, mas o aperto que ele deu em minha cintura e o gemido solto próximo a minha orelha, me fizeram acreditar que ele havia gostado.

Afastei meu rosto para observar o que havia feito e sorri satisfeita, logo deixando um beijinho suave em cima. Ouvi a risada anasalada de Yoongi, antes dele me puxar para outro beijo. Céus, eu não tinha palavras para descrever o que eu sentia naquele momento. A cada toque, olhar, beijo e sorriso que ele me dava, eu me sentia cada vez mais feliz e mais apaixonada, sentindo meu coração se aquecer e bater de forma descontrolada. Mas aquilo não me incomodou, não naquele momento. Era bom sentir que estava perdendo toda a minha sanidade para Yoongi. Ele sempre teria o que quisesse de mim.

Eu finalizei o beijo com um selinho, enquanto sentia o calor explodindo dentro de mim. Empurrei-o na cama, o fazendo deitar sua cabeça no colchão novamente e levei meus lábios até o seu peito. Eu não poderia marcar seu pescoço, mas com certeza eu chuparia toda a aparte que não ficaria exposta aos olhares curiosos da mídia e das fãs. Desci meus dedos pela sua barriga, seuindo em direção ao seu membro pulsando. O apertei por cima da cueca e não consegui conter meu sorriso, enquanto beijava seu peitoral, após ouvir Yoongi grunhir por conta da pressão que eu exercia em seu membro. Escorreguei, mais uma vez, as unhas pelo seu corpo e abaixei sua cueca até o meio de suas coxas,fazendo com que toda a sua excitação batesse contra sua barriga, completamente livre. Seus falo era tão grande e bonito. Fiquei com água na boca ao ver sua glande inchada e rosada, molhada pelo pré-gozo. Olhei para seu rosto e encontrei um Yoongi ansioso, aguardando meus próximos atos e atento à qualquer movimento.

Levei minha mão até seu membro latejante e comecei a masturbá-lo devagar, enquanto meus lábios ainda percorriam a pela branquinha do seu peitoral. Sentia meus dedos levemente lambuzados pelo líquido que escorria de sua glande e prontamente os levei até minha boca, fazendo com que Yoongi desse toda a sua atenção à minha língua que percorria por entre meus dedos, à procura do líquido esbranquiçado. Ele lambeu seu lábios quando me viu lambendo toda a minha mão, a deixando levemente úmida, para enfim voltá-la ao seu membro.

Yoongi gemia baixo com os movimentos que eu fazia, enquanto eu ainda estava focada em deixar marcas pelo seu corpo. Rocei meus lábios pela sua barriga, sem parar os movimentos em seu falo, e deixei uma mordida forte sobre ela. Ele até tentou se afastar, mas eu espalmei minha mão livre sobre seu peitoral logo libertei sua pele dos meus dentes, e continuei a descer meus lábios pelo seu corpo.

- Você faz ideia com quem tá mexendo, Nari? – Sua voz rouca e autoritária me fez olhá-lo enquanto ele mantinha um sorriso sádico em seu rosto.

Já era.

Eu não conseguia nem imaginar tudo que Yoongi poderia fazer comigo. E também nem sabia porque eu estava agindo daquela forma. Eu só sabia que queria marcá-lo com tudo que eu podia. Queria senti-lo de todo o jeito.

Yoongi estava fodendo com a minha mente.

Agora só faltava ele fazer isso com a minha boceta.

Deixei escapar uma risada baixa por conta dos meus pensamentos o que fez com que ele me olhasse confuso, mas logo jogasse sua cabeça para trás, quando sentiu seu falo ser engolido por mim. Yoongi estava tão duro, era tão gostoso chupá-lo. Fechei os olhos tentando me focar em fazer com que ele delirasse de prazer, mas me surpreendi em como minha intimidade ficava molhada, a cada vez que meus lábios iam e voltavam em seu membro. Abri meus olhos e vi que ele estava apoiado sobre os cotovelos novamente e fazia caras e bocas, conforme meus movimentos se intensificavam ou ficavam mais lentos.

Minha intimidade se contraiu quando Yoongi gemeu alto, após sentir seu falo ser engolido por completo. Eu iria voltar a masturbá-lo quando senti meu cabelo ser agarrado, e minha cabeça guiada até seu membro, me obrigando a engoli-lo novamente. Eu sentia sua glande roçando em minha garganta, impedindo a passagem do meu ar. Meu cabelo foi puxado novamente, erguendo meu corpo e me obrigando a sentar sobre as coxas de Yoongi enquanto ele se sentava sobre a cama. Seus lábios foram até os meus com violência, impedindo que eu conseguisse recuperar o ar por completo. Nossas línguas pareciam brigar por dominação, mas é claro que nesse aspecto ele ganhava facilmente.

- Eu pretendia pegar leve com você… – Ele disse entre dentes, após finalizar o beijo e com os lábios perto dos meus. – Mas você não tá colaborando. – Ele olhou em meus olhos e eu não consegui conter meu sorriso, extremamente feliz e excitada com suas palavras. Ele franziu o cenho, confuso pela minha reação.

Ignorando o aperto de seu punho em meu cabelo, eu forcei minha cabeça para a frente e selei nossos lábios, surpreendendo Yoongi, que sorriu de lado com meu ato. – Eu vou acabar com você. – Ele disse rindo em meio ao seu riso malicioso, antes de voltar a me beijar.

Yoongi se levantou e ficou de pé, segurando minhas coxas com firmeza, somente para me jogar sobre a cama. Eu me ajeitei sobre as almofadas que estavam na cabeceira e olhei para ele, que se livrava da sua cueca. Min Yoongi estava completamente nu. E ele era tão lindo. Se eu não fosse tão ciumenta, poderia até expor sua imagem em um museu, para que todos contemplassem sua beleza.

“Se eu não fosse tão ciumenta”.

Eu não fazia ideia de como seria nossa relação após o término daquela noite, mas já pensava nele como meu.

Ele ficou de joelhos sobre a cama, e se ajeitou aos meus pés. Meus olhos percorreram seu corpo e eu sorri quando observei minhas marcas pelo seu corpo. Aquela noite Yoongi era meu. O amanhã já não me importava. Eu não me prenderia ao alerta que minha mente emitia que, se eu fosse até o fim, meus sentimentos só iriam se tornar maiores. Não enquanto ele também sorria na minha direção, provavelmente observando os rastros que sua boca e dedos deixaram em mim.

Comecei a abrir minhas pernas lentamente, lhe dando, aos poucos, a visão de minha intimidade, tão nitidamente molhada. Yoongi levou a mão até seu falo e começou a se masturbar, enquanto seus olhos se mantinham entre minhas pernas.

Caralho.

Yoongi sempre foi sexy aos meus olhos, mas aquela cena… Era demais para qualquer um suportar. Seus olhos levemente cerrados sobre meu corpo, sua mão trabalhando tão habilmente sobre seu membro duro e grande, enquanto maltratava seus próprios lábios, mordendo-os com vontade…

Que puta tesão.

Levei minhas mãos até a minha intimidade pulsante e comecei a tocar o meu ponto mais sensível, me fazendo gemer quase que instantaneamente. Yoongi sorriu maliciosamente me observando. Eu me tocava na mesma velocidade em que ele mexia sua mão sobre seu falo, e quando ele percebeu isso, aumentou a velocidade. Eu o acompanhei cegamente. Nossos gemidos começaram a ecoar pelo quarto, juntamente com os barulhos que a nossa auto masturbação provocava. Levei a mão livre até os meus seios e apertei com vontade, jogando a cabeça para trás enquanto mordia o lábio, abafando o gemido alto que eu não consegui segurar.

- Você é terrível, garota. – Sua voz me fez olhá-lo enquanto ele vinha em minha direção. Yoongi se encaixou entre minhas pernas e tirou a minha mão de minha intimidade, colocando a sua no lugar. Seu dedo indicador deslizava por ela, para cima e para baixo, me fazendo estremecer toda vez que pressionava seu dedo sobre meu botãozinho. Gemi manhosa quando ele resolveu beliscá-lo. – Sabe de uma coisa? – Ele deu um leve tapa em minha intimidade, me fazendo estremecer e sorrir com a sensação. – Eu não vejo a hora de te foder. – Minha intimidade se contraiu e um gemido involuntário saiu de meus lábios.

Yoongi me puxou pelas mãos, me deixando de joelhos a sua frente. Suas mãos foram para a minha cintura, me inclinando sobre seu corpo e tocando nossos lábios uma última vez, antes de me virar sob a cama. Senti seu corpo levemente quente encostando em minhas costas, enquanto meu cabelo ia sendo colocado de lado, sob meu ombro, e uma carícia em minha barriga. Mordi meu lábio inferior quando senti sua ereção roçando sobre entre minhas nádegas.

- Yoongi… - O chamei baixinho.

- Hum? – Ele murmurou enquanto beijava minha nuca.

- O que você está fazendo comigo? – Perguntei, sentindo meu corpo cada vez mais quente.

- O que foi? – Perguntou colocando seu queixo em meu ombro e deixando um leve beijo em minha bochecha.

- Tá queimando. – Me referi a minha intimidade. Ele riu rouco, num tom baixo.

- Deixa queimar, baby. – Ele sussurrou em mina orelha enquanto descia sua mão até a fenda úmida entre minhas pernas.

Seus movimentos sobre meu ponto sensível não eram calmos. Yoongi queria me levar a loucura. Deitei minha cabeça sobre seu ombro, gemendo seu nome a cada vez que seu a ponta de seu dedo rodava sobre meu botãozinho.

- Tá ficando mais quente? – Ele perguntou ao pé do meu ouvido e tudo que eu consegui fazer foi assentir, enquanto não parava de gemer. – Ah, Nari… Em mim tá doendo. – Ele pressionou seu membro entre as minhas nádegas. Comecei a rebolar meu quadril em seu falo duro e gotejante e ele gemeu abafado em meu pescoço. – Chega. – Yoongi rosnou enquanto empurrava meu corpo para frente. Espalmei minhas mãos sobre o colchão, ficando de 4, dando a ele uma boa visão da minha intimidade.

- Você é linda até nessa posição. – Ele disse alisando meu traseiro, me fazendo olhá-lo por cima do ombro. Senti suas carícias indo até a minha intimidade. – Tão molhada. – Novamente, ele deixou mais um tapa sobre ela, fazendo meu corpo todo tremer instantaneamente. Ele rosnou com a minha reação e desceu da cama, indo até sua calça molhada e jogada ao chão, pegando sua carteira e tirando um pacotinho lá de dentro.

Yoongi vestiu o preservativo e se colocou atrás de mim novamente. Seu falo me invadiu lentamente, me fazendo apertar o lençol em minhas mãos e morder os lábios com força. Senti carícias sob minhas costas, contornando meus ombros e descendo até os meus braços. Yoongi os puxou para trás, torcendo-os sobre minhas costas e me puxou para sentar sobre seu meu membro, fazendo com que minha intimidade o engolisse por completo. Nossos gemidos ecoaram pelo quarto ao mesmo tempo, quando a cabeça de seu falo pressionou o fundo de minha vagina.

- Tão gostosa. – Ele falou ofegante em meu ouvido. Yoongi segurava meus pulsos com apenas uma mão, enquanto a outra acariciava a lateral do meu corpo. Comecei a rebolar sob seu membro, me fazendo contrair minhas paredes internas toda vez que sentia sua glande roçando por elas. – Muito gostosa. – Ele gemeu em minha orelha e mordeu o lóbulo da mesma, me arrepiando inteira. Comecei a movimentar meu corpo para cima e para baixo, subindo e descendo em seu falo e senti sua mão apertar fortemente minha cintura, me guiando ao seu gosto.

Eu queria raciocinar que finalmente tinha Yoongi a onde eu queria, mas eu não conseguia pensar. Tê-lo dentro de mim me provocava sensações tão avassaladoras que eu só sabia senti-las. Eu não tinha forças pensar, falar ou sequer abrir meus olhos. Tudo que eu podia fazer era focar cada vez mais em seu membro, que parecia mais duro e latejante a cada investida de meu corpo sobre o seu.

Yoongi me empurrou sobre a cama, tirando seu membro de dentro da minha intimidade e ainda segurando meus braços para trás, o que me fez deitar a cabeça no travesseiro que ele mesmo havia colocado para mim. E eu estava ali, empinada para ele, o dando total acesso à qualquer entrada que ele fosse escolher, mas ele apenas acariciou minha coxa com sua mão livre.

- Eu acho que posso me acostumar a te ver nesse ângulo. – Ele estendeu o seu pescoço, para olhar meu rosto, que estava virado contra o travesseiro. Ele sorriu daquele jeitinho que eu tanto gostava e deixou um apertão sobre minha bunda, me fazendo morder os lábios. – Ah, Nari… Se você continuar tão gostosa e safada assim… - Deitou seu corpo sobre o meu e sussurrou em minha orelha. – Vai ser impossível não ficar viciado em você. – Me penetrou enquanto sussurrava, me fazendo fechar os olhos e gemer alto.

Seus movimentos contra meu quadril eram lentos, enquanto sua boca continuava próximo a minha orelha, sussurrando o quão gostoso era estar dentro de mim, e tudo que ele ainda queria fazer comigo.

- Te olhando assim… - Sou voz rouca e ofegante fez com que eu abrisse meus olhos. – Você parece ainda mais linda que antes. – Ele empurrou seu falo contra minha intimidade de forma rude, me fazendo gemer manhosa, enquanto seus lábios beijavam o meu ombro. – Tão minha… - Yoongi sussurrou contra minha pele, me fazendo arrepiar e jogar a cabeça para trás, conforme seus movimentos aumentavam.

“Tão minha.”

Meu coração disparou em meu peito ao ouvir sua declaração. Realmente compartilhávamos do mesmo sentimento possessivo naquela noite.

E eu me sentia exatamente desta forma.

Dele.

Completamente dele.

Tentei me perguntar à quanto tempo eu esperava por aquilo, mas foi impossível pensar naquele momento.

Ele levantou seu corpo do meu e seus movimentos se tornaram mais rápidos e mais rudes, balançando meu corpo conforme suas investidas. Uma fina camada de suor começava a aparecer sob mim e Yoongi.

Senti a mão, que não segurava meus braços em minhas costas, deslizar pela minha barriga e ir de encontro à minha intimidade. Meu corpo inteiro se contraiu.

- Yoongi, não… - Falei manhosa e ele riu, diminuindo a velocidade de seus movimentos para abaixar seu corpo sobre o meu.

- Calma. – Esfregou seu dedo contra o meu ponto sensível de forma lenta.

- Mas tá muito cedo. – Minha voz saiu um pouco abafada, por conta da minha posição.

- Fica tranquila, princesa. – Eu sorri com o apelido e ele riu. – Essa vai ser só a primeira dessa noite.

Ao terminar de falar, Yoongi aumentou a velocidade de seus movimentos. Sua palma começou a esfregar meu botãozinho na mesma velocidade frenética que ele me estocava. Meus dedos agarraram a beirada do travesseiro que estava abaixo da minha cabeça e eu virei meu rosto sob ele, abafando meus gemidos que saiam descontroladamente por meus lábios. Podia sentir meu ventre formigar com a sensação que já dominava meu corpo. Contorci meus dedos dos pés e senti minhas paredes internas se contraírem sob o membro latejante de Yoongi.

- Isso. Deixa vir. – Sua voz soou rouca demais, me excitando a ponto de impulsionar meu orgasmo que estava pronto para tomar meu corpo. Gemi alto, erguendo minha cabeça do travesseiro e a deitando de lado novamente, enquanto sentia meu corpo inteiro tremer com o orgasmo.

– Boa garota. – Yoongi diminuiu, mais uma vez, o ritmo de seus movimentos para beijar minhas costas, enquanto eu me deitava sobre a cama. Ouvi a risada anasalada dele sobre mim. - Você se lembra do que eu falei antes, né?

Respirei fundo, tentando acalmar minha respiração e as fortes batidas em meu peito, tentando lembrar de qualquer coisa importante que ele havia falado, mas não consegui. Eu não conseguia pensar em nada.

Acenei a cabeça em sinal negativo, ainda de olhos fechados. Ouvi seu riso anasalado mais uma vez, enquanto ele curvava seu corpo sobre o meu, enfiando seu membro entre minhas pernas, me penetrando novamente, tirando um gemido manhoso dos meus lábios.

- Tão sensível e molhada. – Ele beijou meu pescoço e soltou meus braços. Senti uma ligeira dor sobre eles, enquanto os esticava sobre o colchão, mas nada me tiraria do clima em que eu estava naquele momento. Levei minhas mãos até a altura da cabeça, deixando as palmas abertas sobre o lençol. Não pude evitar de sorrir quando Yoongi colocou as suas mãos por cima das minhas e entrelaçou nossos dedos, fechando-as e deitando seu corpo sob o meu. Seus lábios roçaram pela minha bochecha, me fazendo rir baixo. – Quando eu terminar, você só vai conseguir se lembrar do meu nome. – Ele investiu seu quadril contra o meu lentamente.

- Yoongi… - O chamei manhosa, ainda me sentindo extremamente sensível por conta do orgasmo.

- Isso, baby. Vai ser a única coisa que você vai conseguir lembrar. – Ele levou seus lábios até a minha orelha e deixou que seus gemidos caíssem livremente de seus lábios sobre ela, enquanto seu membro saía e entrava de minha intimidade.

Seu corpo sob o meu estava tão quente que nem parecia que ele havia pegado uma chuva… Minutos atrás? Horas atrás? Céus, eu não sabia quanto tempo estávamos ali. Eu só tinha certeza de que a cada segundo que passava, o quarto se tornava mais quente e eu ficava cada vez mais sedenta e ansiosa por todas as coisas que Yoongi confessava, com sua voz rouca em minha orelha, que faria comigo.

Eu sempre o imaginei rude no sexo, e de fato, ele era. Mas também era extremamente carinhoso, como agora. Seus movimentos eram tão rudes e duros contra o meu interior, mais ainda sim, alguns beijos eram deixados sob meus ombros, nuca e pescoço.

Yoongi estava me entorpecendo, me levando a loucura.

Era mais, muito mais do que eu conseguia suportar.

Rapidamente ele saiu de cima de mim e se deitou ao meu lado, completamente ofegante e me olhando enquanto eu encarava seu corpo fodidamente bonito. Fui para cima dele, já me encaixando em seu membro e descendo sobre ele, enquanto jogava minha cabeça para trás, gemendo alto por senti-lo bem fundo em mim. Yoongi mordeu seu lábio, encarando meu corpo e acariciando minha cintura, já pronto para me guiar sobre seu colo. Coloquei meus braços para trás do meu corpo, me apoiando em suas coxas, enquanto ele me movimentava para cima e para baixo de forma lenta, arrancando suspiros altos meus, toda vez que eu o sentia por completo.

 Era ridículo o quão bem Yoongi fazia com que eu me sentia, mas eu não suportava mais toda aquela lentidão e o silêncio que ele fazia.

Espalmei minha mão sobre seu peito e coloquei a palma da outra por cima dela, começando a ondular meu quadril sobre o membro de Yoongi, enquanto subia e descia no mesmo. Minha intimidade latejou quando ouvi o gemido rouco de Yoongi, saindo por seus lábios sem que ele tentasse contê-lo, e eu soube que estava no caminho certo. Levantei um pouco meu corpo, de modo que conseguisse me movimentar com mais velocidade sobre ele e Yoongi levou suas mãos até minhas coxas, as apertando com força, me fazendo soltar um baixo grunhido com a dor.

- Yoongi… - Gemi após rebolar com mais intensidade sobre seu falo e ele dar uma investida rude contra minha intimidade.

Ele rosnou, me puxando e abraçando meu corpo, me deitando sobre o dele enquanto meus joelhos ainda estavam apoiados na cama. Yoongi começou seus movimentos de baixo para cima, indo bem fundo em mim, me fazendo gemer sem parar enquanto seu falo saia e entrava com facilidade em minha intimidade encharcada.

Ele subiu uma de suas mãos até minha nuca e agarrou os fios com vontade mais uma vez naquela noite, guiando meus lábios até os seus, selando-os com violência.

- Porra, Nari! – Ele murmurou fechando os olhos e aumentando seus movimentos enquanto eu só conseguiar gemer sob seus lábios avermelhados. Minhas paredes internas começaram a contrair sob seu falo e ele rapidamente abriu os olhos e parou seus movimentos. – Não, ainda não. – Ele sussurrou, completamente ofegante, contra meus lábios e selou nossos lábios mais uma vez, enquanto nos rodava na cama.

Yoongi ficou de joelhos entre minhas pernas e retirou seu membro de dentro de mim, me fazendo resmungar pelo ‘vazio’ que senti tão de repente assim que ele me deixou. Eu estava quase gozando pela segunda vez naquela noite e Yoongi, do nada, resolveu parar para me provocar. Ele esfregava a sua glande inchada, coberta pela camisinha, sob meu pontinho sensível e externo, provocando arrepios por todo meu corpo, me fazendo estremecer por todo meu corpo.

- Porque você tá fazendo isso? – Perguntei manhosa, sentindo um espasmo percorrer meu corpo.

- Porque você merece. – Ele se abaixou e beijou minha barriga, me fazendo contrair o músculo daquela região enquanto sorria. – Mas parece que você tá gostando muito de tudo que eu estou fazendo. – Ele sussurrou contra a minha pele e levantando seu olhar para me encarar.

- Uhum. – Murmurei ainda sorrindo e senti seu riso sob minha virilha. – Tudo que você faz é tão bom, Yoongi. – Falei baixinho e gemi mais manhosa que antes, ao sentir sua língua sobre os lábios da minha intimidade.

- Mas você sabe que eu não sou bom, né? – Ele perguntou baixinho, abrindo meus lábios e lambendo toda a parte rosada e exposta à ele.

- É s-sim… - Eu o respondi, enquanto estremecia.

- Não, Nari. Eu não sou. – Senti meu botão sensível ser segurado entre seus dentes, fazendo uma pressão gostosa no mesmo. Não doía, era extremamente excitante.

- Não, você não é. – Exclamei alto, ao sentir seus dentes roçando levemente por ele e ele logo o chupou, roçando sua língua de forma delicada sobre o mesmo, me fazendo revirar os olhos. Ouvi seu riso abafado enquanto ele voltava sua língua por toda a região, me fazendo gemer baixo com os movimentos que a mesma fazia.

Yoongi me penetrou com dois dedos, tocando lentamente no meu pontinho de prazer interno, fazendo com que a minha mão fosse até seus fios e os agarrasse com vontade. Gemi alto ao sentir sua língua se movimentando sobre meu clitóris com lentidão mas com firmeza, fazendo meu corpo tremer a cada instante que ele repetia o ato.

Eu já estava delirando com seus toques, presa à Min Yoongi e em tudo que ele era bom. Tentei abrir meus olhos para encará-lo e senti que poderia gozar apenas em ver aquela cena. Yoongi encarava minha intimidade de uma forma tão descarada que me fez latejar por dentro. Seus olhos foram até os meus e eu mordi meu lábio, enquanto ele rodava sua língua sobre o meu botãozinho e roçava a ponta de seus dedos em meu ponto interno.

- Você é tão bom. – Falei baixo e me arrependi logo em seguida, quando Yoongi começou a chupar meu clitóris com vontade enquanto aumentava a velocidade do vai e vem que seus dedos faziam. Meus gemidos ecoavam pelo quarto enquanto eu me esparramava sobre a cama.

Yoongi estava me levando a loucura.

Eu sentia os nós em meu ventre irem se soltando um por um, quando ele ergueu seu corpo, voltando a se encaixar entre minhas pernas e substituindo seus dedos por seu falo, que parecia mais grosso e latejante do que antes. Abri minha boca, em um O, mas nenhum som saiu. Yoongi forçava seu corpo contra o meu com força e rapidez, me fazendo ficar as unhas em seus braços, enquanto sentia o prazer dominando meu corpo.

- Yoongi… - Eu gemi, fazendo com que ele abrisse seus olhos e me encarasse. Subi minha mão pelo seu braço, levando até sua nuca e o puxei para mim, fazendo com que ele deitasse seu corpo sobre o meu, sem parar seus movimentos e selei nossos lábios, gemendo contra eles. – Yoon…

Ele sorriu, ainda com nossos lábios colados e aumentou seus movimentos, me fazendo jogar a cabeça para trás sentindo meu corpo explodindo de prazer. Yoongi escondeu seu rosto em meus pescoço, mordendo o vão entre ele e o ombro quando sentiu minha intimidade  o apertar com intensidade. Ele se movimentou com mais violência sobre mim, me fazendo gemer e puxar seus cabelos com vontade, enquanto ainda me desfazia. Eu não conseguia pensar, não conseguia sequer falar alguma coisa. Apenas mantinha minha mão segurando o cabelo de Yoongi com vontade, enquanto ele se juntava a mim em meu delírio de prazer. Yoongi chegou ao ápice após gemer abafadamente contra meu pescoço. Seus movimentos foram diminuindo enquanto eu sentia meu corpo cada vez mais mole. Yoongi saiu de dentro de mim e ficou de joelhos sobre a cama, retirando sua camisinha. Eu mal conseguia manter meus olhos abertos enquanto ele procurava algum lugar para jogar o plástico com o líquido esbranquiçado, mas eu não conseguia me negar a vontade de vê-lo. Ele voltou para minha cama sorrindo e se deitou ao meu lado.

- Tá tudo bem? – Ele perguntou, passando a mão no meu rosto e riu quando viu que alguns espasmos ainda percorriam meu corpo.

- Yoongi… - Sussurrei, com o corpo mole na cama.

- Oi. – Ele ainda sorria para mim.

- Yoongi. - Repeti seu nome após respirar fundo e ele mordeu seu lábio inferior.  

 

“Quando eu terminar, você só vai conseguir se lembrar do meu nome.”

 

Ele pareceu se lembrar de sua frase e me puxou para seu corpo enquanto balançava a cabeça em sinal negativo, abraçando minha cintura e deitando minha cabeça em seu braço.

- Você é terrível, Nari. Terrível. – Disse beijando minha testa.

E foi a última coisa que eu ouvi antes de cair em sono profundo.

 

 

 

Abri meus olhos lentamente e observei o quarto escuro. A chuva ainda continuava lá fora, mas o fraco barulho que vinha dela me fez acreditar que já não estava mais tão forte quanto na noite passada. Me espreguicei lentamente na cama, esticando meus braços e pernas, quando sinto uma mão em minha cintura me puxando contra algo quente.

- Para de se mexer. – Sua voz baixa e rouca em meu ouvido me fez sorrir quase que instantaneamente. Eu não quis virar para ver Yoongi, já que ele havia dito para eu parar de me mexer, então continuei ali, sorrindo feito uma boba enquanto lembrava do que fizemos antes de cairmos no sono. Eu sentia sua respiração calma em minha nuca, me fazendo ter a certeza de que não tinha sido um sonho. Eu finalmente tive Yoongi, do jeito que eu sempre quis e sonhei. Eu ainda não sabia o que seríamos quando resolvêssemos sair daquela cama, mas enquanto eu pudesse sentir seus braços em volta do meu corpo, eu não me importava com isso. Não tinha necessidade. Olhei para seu braço estendido a minha frente e me lembrei das vezes que eu olhava para ele admirada. Até os braços e mãos de Min Yoongi eram lindos. Levei a ponta do meu dedo em uma das veias que ficavam marcadas sobre a pele do seu braço e a segui. Contornando a desde o seu pulso, até próximo de seu cotovelo, onde ela logo desaparecia.

- O que você está fazendo? – Sua voz rouca soou novamente próximo a minha orelha, me fazendo arrepiar.

- Nada. – Respondi baixinho, recuando minha mão para meu corpo.

- Então não fica me cutucando. – Ele resmungou.

- Eu não estava te cutucando… - Revirei os olhos, mesmo que ele não pudesse ver. – Estava te admirando. – Falei mais baixo que antes, e logo senti meu corpo ser virado bruscamente. Fiquei de frente para ele e vi seu rosto, tão lindo. Com sono, ele parecia um ursinho.

- Me admirando? – Ele perguntou de olhos fechados. – Tem que admirar meu rosto e não meu braço.

- Mas o seu braço é bonito. – Eu sussurrei, sorrindo.

- E meu rosto não é? – Ele abriu os olhos, me observando com um sorriso de lado e eu aumentei o meu gradativamente.

- Você é lindo, Yoongi.

- Eu sei. – Ele me deu seu sorriso convencido, e eu não me aguentei ao ver seus olhos quase se fechando.

- Parece um ursinho. – Comentei, segurando o riso.

- Tsc. – Ele passou o braço pela minha cintura, me apertando contra o corpo dele e só agora eu notei que ainda estavámos nus. – Um ursinho não te faz gemer que nem na noite passada.

- Aish. Sai daqui. – Comecei a empurrá-lo, tentando sair do seu abraço. Yoongi me soltou, mais segurou a coberta, deixando meu corpo nu exposto. Fiquei com frio quase que instantaneamente. – Porque você fez isso? – Perguntei rindo e puxando a coberta para mim.

- Você fica mais bonita assim. – Ele comentou, olhando para os meus seios.

- Para com isso. – Coloquei meu braço sobre eles, tampando-os do olhar de Yoongi e o mesmo riu, soltando a coberta. Eu cobri meu corpo, sentindo o quentinho da mesma sobre meu corpo e me virei de lado, apoiando minha cabeça sobre meu braço. – Não quero mais ficar perto de você.

- Não quer? – Ele arqueou uma sobrancelha.

- Não. – Fiz bico.

- Para com isso. – Levou sua mão até a minha e tentou me puxar. – Vem pra cá.

- Não. – Puxei meu braço, mas ele não o soltou.

- Vem, Nari. – Ele me olhou sério, mas para mim ainda parecia um ursinho. – Tá frio sem você. - Eu mordi meu lábio inferior e deixei que ele me puxasse e colasse nossos corpos novamente.

- Tá melhor agora? – Perguntei enquanto o abraçava. Ele levou sua mão até o meu queixo e ergueu meu rosto, selando nossos lábios.

- Agora sim. – Ele disse sorrindo e retribuiu meu abraço. Eu senti as tão terríveis borboletas em meu estômago, enquanto escondia meu rosto corado em seu pescoço e ele deixava seu queixo sobre o alto da minha cabeça. Nos acariciamos lentamente, até cairmos no sono mais uma vez.

 

 

 

2 semanas depois.

 

Minha vida estava uma loucura. Mais e mais reuniões e sessões fotográficas enquanto eu tentava, aos poucos, retornar a rotina da faculdade.

Eu não vi Yoongi nessas duas semanas, mas trocávamos mensagens todos os dias. Não conversamos sobre a noite que tivemos, mas os nossos assuntos com certeza tinham evoluído. Ele parecia cada vez mais interessado sobre os meus dias e meus pensamentos sobre o mundo. E bem, eu não podia reclamar, já que adorava quando ele começava a falar com seriedade sobre qualquer um assunto que ele entendia. Estávamos nos dando bem, como se tivéssemos nos conhecendo, o que era super engraçado devido aos nossos anos de amizade. Mas ainda sim, eu me surpreendia quando o assunto era ele. Ele me mostrou partes dele que ainda eram desconhecidas por mim, e eu posso dizer que… Sim, com toda a certeza, eu o amava cada vez mais.

Meus pensamentos foram interrompidos com Minho me ligando. Ele queria confirmar se eu ainda iria à casa dele para o aniversário de Dana, e eu confirmei a minha presença e a dos meninos, já que Yoongi havia me avisado que todos tinham aceitado o convite.

A noite chegou e Yoongi me mandou uma mensagem dizendo que me esperava lá em baixo. Peguei meu sobretudo e minha bolsa, indo em direção ao elevador sozinha, já que Soomi, que agora morava comigo, já estava na casa de Minho. Quando o mesmo chegou ao térreo e as portas foram abertas, franzi o cenho observando Yoongi entrando no mesmo.

- Oi. – Ele disse sorrindo e apertando o botão do último andar.

- Oi? – Perguntei confusa. – O que você está fazendo? – Ele sorriu para mim e ficou observando a porta se fechar.

- Eu só queria te ver, antes de todo mundo. – Ele disse vindo em minha direção e abraçando meu corpo. – Porque você sempre tem que estar tão cheirosa? – Ri anasalado.

- Olha só quem fala. – Respondi, roçando meu nariz em seu pescoço e não pude evitar em sorrir ao vê-lo se arrepiando. – Teu cheiro sempre mexeu comigo.

- Então quer dizer que eu sempre mexi com você? – Ele perguntou, afastando seu rosto para me observar.

- Para com isso. – Revirei os olhos.

- Me responde. – Ele pediu sorrindo.

- Você é um covarde, sabia? – Parei de abraçá-lo e ele me olhou confuso. – Pedindo as coisas assim, com esse sorriso, só porque sabe que eu não resisto. – Fingi estar brava e ele me abraçou ainda mais forte.

- Você é tão linda que até dói ficar só te olhando. – Ele disse rindo e levando suas mãos até o meu rosto.

- Então não fica só olhando. – Falei baixinho e olhando em seus olhos negros.

- O que é que eu vou fazer com você, hein? – Ele perguntou sorrindo antes de colar nossos lábios. Nosso beijo era gostoso, cheio de saudade. Levei minhas mãos até a cintura de Yoongi, o abraçando ali, o que só fez com que ele sorrisse entre o beijo. O barulho da porta se abrindo nos assustou e eu rapidamente me afastei dele, com medo de que fôssemos pegos. – Tem tanto medo de ser vista comigo? – Ele perguntou rindo da minha reação e se afastou por um instante, somente para apertar o botão do térreo.

- Não. Só fui pega de surpresa. – Sorri sem graça enquanto sentia as mãos dele pousando em minha cintura.

- Sei. – Ele sorriu e selando nossos lábios mais uma vez.

- Queria ter te visto no decorrer dessa semana. – Confessei baixinho, enquanto a porta do elevador se fechava.

- Eu também. – Ele sussurrou e sorriu quando olhei em seus olhos. – Não sei o que você fez comigo, mas eu to pensando em você mais do que antes.

- E você pensava em mim antes? – Perguntei arqueando a sobrancelha.

- Você sempre mexeu comigo, Nari. – Ele disse sorrindo e eu mordi meu lábio inferior, sentindo que meu coração podia explodir a qualquer momento. – Tá vendo? Sou mais sincero que você.

- Não. – Passei meus braços sob seus ombros, o puxando mais perto. – Você é um idiota. – Selei nossos lábios, começando um beijo que duraria menos tempo do que eu gostaria já que o elevador estava quase chegando ao térreo.

- Eu senti sua falta. – Ele confessou após finalizar o beijo com selinhos. Yoongi me soltou antes das portas se abrirem e saiu do elevador primeiro que eu, assim que foi liberada a saída.

Revirei meus olhos, guardando para mim mesma a felicidade que eu sentia por suas palavras, mas é claro que Yoongi sabia o que eu estava sentindo por conta do sorriso gigante que estava estampado em meu rosto.

Fui até o carro o seguindo, entrando no banco de trás, me sentando atrás do banco do motorista. Yoongi quem dirigia, Jin estava no banco do motorista e Hoseok estava atrás, junto comigo. Eu os cumprimentei e seguimos rumo ao à festa. Jimin, Jungkook, Taehyung e Namjoon iam em outro carro.

O que aconteceu entre Yoongi e eu, ainda era desconhecido por nossos amigos. Eu ainda não enxergava necessidade de comunicá-los sobre isso e acredito que Yoongi também não. Não é como se tivéssemos começado um relacionamento. Para falar a verdade, eu nem tinha certeza se ficaríamos outra vez, antes de vê-lo tão manhoso no elevador. Apesar de eu sentir que o meu sentimento por ele havia aumentado, depois de nos entregarmos um ao outro, eu não seria capaz de colocá-lo contra a parede para definir o que tínhamos. Nossas vidas estavam corridas demais para ter que lidar com um relacionamento. Mas… É claro que, se ele quisesse, eu não seria louca de rejeitá-lo.

As vezes, enquanto dirigia, Yoongi me olhava pelo retrovisor, me fazendo sorrir feito uma adolescente apaixonada, enquanto desviada meus olhos do dele, olhando para a janela do carro. Percebi que Hoseok nos observava com um sorriso no rosto, me fazendo pensar se estávamos dando tão na cara assim. Mas eu tentei não pensar muito nisso.

Eu adorava tudo isso que estava sentindo.

Quando chegamos lá, Minho veio nos receber, avisando que o pessoal que vinha no outro carro, já estava lá dentro. Fiquei maravilhada com a casa, e Minho somente agradeceu, dizendo que era a casa de seus pais. Ele nos guiou até a sala de estar e eu sai cumprimentando um por um. Fiquei sabendo que Jackson não pode comparecer porque estava em turnê com o GOT 7.

Seungyoon, Soomi, Jungkook, Jimin, Taehyung, Namjoon, Lisa, Rosé, Jennie, Jisoo e Dana. A última, eu abracei e tirei meu pequeno presente de dentro da bolsa e a entreguei. Era uma pequena pulseira, parecida com a que eu usava e que ela havia dito que achou bonita, nas vezes que sai com ela e Woojin. Ela agradeceu e logo Jennie apareceu na minha frente, sorrindo encantadoramente, de braços dados com a namorada.

- Eu não acredito que você não tinha percebido que eu e Jisoo tínhamos alguma coisa. – Ela disse rindo.

- Eu nem imaginava, sério. – Confessei. – Mas eu super gostei de vocês duas juntas. São tão lindas. – Respondi sorrindo.

- Obrigada. – Jisoo agradeceu, enquanto abraçava a namorada. – Desculpa ter ficado com ciúmes de você.

- Que isso, não se preocupa. Eu não ligo. Jennie é realmente incrível, eu entendo porque você tenha se sentido assim. – Eu respondi sorrindo e a garota apenas concordou, chamando a namorada de princesa, o que fez com que Jennie corasse e abraçasse Jisoo, totalmente envergonhada.

Eu fui me sentar ao lado delas no sofá gigante que os demais estavam sentados, mas logo senti uma mão me guiando para outro canto. Quando me sentei, sorri em ver Yoongi sentando ao meu lado.

- Não fica muito perto. – Ele falou apontando para Jisoo. – Vai te contaminar com a idiotice dela.

- Ya! – Ela falou alto. – Eu também não gosto de você. – Disse ficando de costas para nós e nós dois rimos.

Conversamos um pouco, até a campainha tocar e Dana levantar rapidamente para atender, chamando nossa atenção. Logo ela voltou ao cômodo que estávamos, com Woojin ao seu lado.

- Woojin-ah. – Eu e Soomi falamos alto, atraindo a atenção de todos. Nós duas nos levantamos, para ir até ele, só que ela passou primeiro na minha frente, quase tropeçando sobre meus pés. Eu olhei para o lado, rindo do jeito dela e acabei observando 7 rostos me encarando. Engoli em seco, lembrando que havia falado de Woojin para eles. O semblante de todos me assustavam, mas eu fiquei mais preocupada com Yoongi, que desviou o seu olhar do meu no momento em que eu olhei para ele, levando seu copo de whisky até seus lábios e olhando para a bebida. Respirei fundo e botei o sorriso no rosto, indo até o meu amigo e o abraçando com vontade, mesmo que eu tivesse visto ele nos últimos 3 dias. Ele deixou um beijo estalado em minha bochecha.

- Nari. – Ele sorriu. – Como você tá?

- Eu to bem, Woo. – Sorri um pouco nervosa. – Eu esqueci que você vinha. – Bati em seu ombro e me virei para a Dana. – O que ele te trouxe de prensente?

- Ya. Não conta para ela. – Woojin pediu sorrindo para a Dana, mas logo voltou sua atenção à mim, me fuzilando com o olhar. – Larga de ser curiosa.

- Depois eu te mostro. – Ela disse sorrindo e piscando para mim. Eu fiz um high five com ela e nós duas rimos.

- A pior coisa que eu fiz, foi ter apresentado vocês duas. – Ele balançou a cabeça em sinal negativo.

Nós 3 sorrimos e nos viramos para o sofá.

Soomi já estava sentada ao lado de Minho, agarrada ao braço dele como uma criancinha, e ele parecia gostar disso, já que sempre passava a mão pelo rosto dela, perguntando se ela queria algo. Eu não conseguia parar de achar os dois lindos demais. Assim como Jisoo e Jennie, que conversavam baixinho, com o rosto bem próximo uma da outra.

Dana puxou Woojin, apresentando-o a todos que estavam ali.

- Gente, esse aqui é o meu namorado. – Ela balançou suas mãos juntas e todos sorriram na direção dela. Quer dizer, quase todos. Já que Yoongi e Jin apenas assentiram e Taehyung revezava o olhar entre eu e eles, aparentemente confuso.

Dana começou a falar rapidamente quem era cada um que estava ali, mesmo que não houvesse necessidade disso. Eu voltei a me sentar no meu lugar e Jin rapidamente me chamou. Ele se curvou sobre o corpo de Namjoon para se aproximar de mim, e eu fiz o mesmo sob o corpo de Yoongi.

- Não me diz que esse é o seu Woojin. – Jin falou baixinho, mas eu sabia que tinha atenção de todos os integrantes do Bangtan sob mim.

- Ele nunca foi meu. – Revirei os olhos. – Mas sim, é dele que eu tinha falado para vocês.

- E como ele começou a namorar com ela? – Perguntou curioso.

- Longa história. – Sorri de lado.

- E você está tudo bem com isso?

- Eu nunca gostei dele daquele jeito, Jin. – Enfatizei bem minha frase, para que todos pudessem entender, principalmente Yoongi. – E já faz muito tempo desde que terminamos, esqueceu?

- Só achei estranho. – Ele deu ombros e voltou a posição normal. Eu fiz o mesmo e encarei Yoongi, que nem sequer olhou na minha cara.

Ignorei aquilo.

Se ele estivesse com ciúmes, é claro que eu me sentiria super feliz, mas ainda acharia esse sentimento totalmente desncessário, já que nunca mais tinha rolado nada entre Woojin e eu.

Não demorou muito tempo, para que eu sentisse dois tapinhas em minha perna coberta pela meia preta e grossa que eu usava por baixo da saia. Olhei para Yoongi e ele inclinou a cabeça para o lado, fazendo um leve sinal com a mesma, como se fosse para eu acompanhá-lo. Ele se levantou e virou num corredor, que eu não fazia ideia para onde ia. Esperei algum tempo e fui pelo mesmo caminho que ele, o encontrando rapidamente, encostado na parede.

- O que foi? – Perguntei, ficando de frente para ele.

- Não sei. – Ele respondeu, me olhando nos olhos.

- Não é por causa do Woojin, é? – Perguntei e ele não esboçou reação nenhuma. – A gente não tem nada faz um tempão. Eu nunca gostei dele desse jeito e ele tá namorando com a Dana, então não tem necessidade de você sentir ciúm… - Parei de falar ao vê-lo erguer a sobrancelha e sorrir de lado. – Não que eu ache que você esteja com ciúmes, até porque eu não acho que esteja. Mas eu só queria deixar bem claro porque parece que você não gostou muito de ver ele e…. – Yoongi atacou meus lábios, e levando suas mãos até minha cintura, me puxando contra seu corpo. Seu beijo era intenso, da mesma forma que nos beijamos na noite em que ele me fez dele. Senti a necessidade de respirar aumentando a cada segundo que passava, mas eu não tinha vontade nenhuma de parar o beijo, e aparentemente, ele também não. Minhas mãos puxavam os fios próximos a sua nuca, enquanto Yoongi começava a roçar sua pélvis contra a minha, me fazendo gemer entre o beijo ao sentir sua ereção já tocando minha virilha.

- Apesar de eu adorar sua voz… - Ele se pronunciou ofegante e com nossas testas encostadas, após finalizar o beijo com selinhos. – Em alguns momentos você fica melhor calada.

- Desculpa. – Pedi fechando os olhos, totalmente envergonhada.

- Mas você tem razão… - Ele disse roçando nossos lábios. – Eu estava com ciúmes.

Eu o empurrei delicadamente, antes que nossos lábios fossem selados. Yoongi me olhou confuso, enquanto eu mantinha meu olhar sério sobre ele.

- Eu quero você, Yoongi. – Seu semblante ficou sério. – Só você. – Repeti e ele lambeu os lábios, deixando escapar um sorriso de lado. – Eu sempre quis. – Finalizei suspirando, deixando que meus olhos ficassem levemente caídos, tentando demonstrar o quão apaixonada por ele eu era.

Yoongi selou nossos lábios, levando suas mãos até o meu rosto e sussurrou com os lábios pertinhos dos meus. – Eu também, Nari. Sempre te quis.

E ele me beijou novamente, me fazendo tocar as nuvens, de tanto cuidado e delicadeza que ele movia seus lábios sobre os meus.

 

 

 

 

1 mês depois.

 

O BTS ia entrar em turnê e os meninos foram tomar café da manhã em meu apartamento, antes de irem até o aerporto, apenas para poderem se despedir. Nós comíamos entre risadas e brincadeiras, sem nos preocupar com absolutamente nada. Jungkook, Yoongi e Taehyung brincavam o tempo todo com Jung, que não parava de correr pelo apartamento, extremamente animado em ver tantas pessoas.

Soomi tinha ido dormir com Minho noite passada e eu estava sozinha. Agradeci mentalmente por este fato, já que assim os meninos se sentiam mais a vontade em meu apartamento.

Eram 8:40 quando eles resolveram ir embora, com medo do trânsito até o aeroporto.

Eu abri a porta e me coloquei frente à ela, enquanto eles faziam uma fila indiana para se despedir.

- Noona, eu vou sentir sua falta. – Disse me abraçando com força, fazendo minhas costas estalar e ele rir. – Você quer que eu traga alguma coisa para você do Japão? – Ele perguntou sorrindo.

- Só volta logo e me dá esse abraço gostoso de novo, que eu já vou ficar feliz. – Respondi sorrindo, o que só fez com que ele me abraçasse de novo, dessa vez mais forte.

- Chega, chega. – Jimin bateu nas costas dele. – Desse jeito ela não vai sair viva até o último se despedir. – Disse empurrando o maknae assim que ele me soltou. – Tchau, Nari. – Ele sorriu me abraçando, diferente de seu namorado, de um jeito bem suave, que me fez pensar que estava abraçando um ursinho de pelúcia, que tinha um abs incrível.

- Tchau Jiminnie. Só volta logo também, tá? – Fiz bico e ele assentiu, deixando um beijo em minha bochecha.

- Eu não vou sentir sua falta. – Taehyung disse parando na minha frente.

- É? Tô nem ai. – Dei ombros. – Mas vou estar esperando você voltar.

- Vai esperar mesmo? – Perguntou sorrindo.

- Não. – Fiz cara de tédio e ele fez uma careta. – Vem cá, idiota. – Puxei ele para um abraço e ele me retribui, deixando um beijo na minha cabeça.

- Eu vou sentir sua falta sim. – Ele disse me soltando.

- Eu sei, eu também. – Ri e belisquei sua barriga, fazendo ele resmungar.

- OH NARI! – Hoseok gritou, me abraçando e balançando meu corpo de um lado para o outro.

- Ai, Hobi. – Falei manhosa e batendo em seu braço. – Eu vou sentir falta desse seu sorriso tão lindo.

- Aigo. Como pode ser tão linda assim? – Beijou minha bochecha. – Vou ficar te mandando várias fotos.

- Manda sim, por favor. Assim eu mato um pouquinho a saudade. – Respondi sorrindo e ele apenas assentiu, saindo pela porta.

- Vou sentir saudades de você, devassa. – Namjoon disse parando na minha frente.

- Você nunca vai parar de me chamar assim?

- Não. – Ele sorriu e me abraçou. – Vou sentir sua falta, pequena. – Ele riu quando beijei sua bochecha. – Nada de sair aprontando por ai, viu?

- Eu? Claro que não.  Até parece que não me conhece. – Ele riu e logo Jin apareceu na minha frente.

- Eu conheço, por isso que fico tão preocupado. – Ele disse com seu olhar de repreensão sobre mim. – Você, definitivamente, não pode aprontar nada enquanto eu não estiver por perto, você entendeu? – Ele me olhou e eu revirei os olhos.

- Nossa, Seokjin. – Revirei os olhos. – Eu também vou sentir com muito a sua falta.

- Eu tô falando sério, Nari. – Ele disse como um irmão mais velho.

- Eu sei, Jin-ssi. Eu não vou fazer nada. – Vi ele fazendo uma careta. – O que foi?

- É estranho que você tenha parado de me chamar de oppa do nada. – Ele falou e eu levei meus olhos até Yoongi, que mordia o lábio, tentando conter um sorriso. – Você não quer me falar nada não? – Arqueou a sobrancelha, quando voltei meu olhar até ele.

- Não, Jin-ssi. – Respondi sorrindo. – Pode ficar tranquilo, que não tem nada demais nisso.

- Sei. – Ele me abraçou. – Se cuida tá, princesa?

- Você também. – O abracei com vontade e ele logo me soltou, após beijar minha bochecha.

Seokjin saiu pela porta, onde todos os outros já tinham saído, deixando somente Yoongi e eu dentro do apartamento.

- Oi… - Ele disse sorrindo e parando na minha frente.

- Oi. – Sorri para ele e logo passei meus braços sob seus ombros e abraçando seu pescoço, enquanto ele passava os seus em minha cintura, colando nossos corpos. – Eu vou sentir sua falta, oppa. – Eu disse manhosa em seu ouvido e ele riu.

- Eu também vou sentir sua falta, Nari. – Ele beijou o canto de meus lábios, de um jeito discreto, para que os demais não notassem, mas é claro que eles já estavam achando estranho a forma que nos abraçavámos.

- Yoongi. – Jin o chamou, e ele virou sua cabeça para olhá-lo, enquanto eu fiquei admirando o seu perfil. – Para de abraçar a Nari e vamos embora. – O mais velho resmungou ciumento e Yoongi riu anasalado, voltando seus olhos até mim.

- Eu não quero te soltar. – Falei baixinho, olhando para seus lábios.

- Ei. – Ouvi a voz de Taehyung, mas não virei para olhá-lo. E muito menos Yoongi. – Vocês dois estão me assustando.

- Eu também não quero te soltar. – Ele confessou no mesmo tom que eu havia usado.

- O que vocês dois pensam que estão fazendo? – Jimin falou alto, segurando o riso.

Yoongi olhou para os meninos, que se encontravam fora do meu apartamento e voltou seu olhar até mim. Eu aproximei só um pouquinho meu rosto do dele, ainda deixando uma distância considerável entre nossos lábios e observei ele morder seu lábio inferior com força, escondendo um sorriso. Eu sorri para ele e o vi balançando a cabeça em sinal negativo.

- Yoongi? – Hoseok o chamou, e dessa vez, nós dois olhamos para ele, que tinha um sorriso em seus lábios.

Voltei meu olhar até Yoongi, que ainda olhava na direção de Hoseok. Eu sabia que tinha que soltá-lo. Ele tinha um avião para pegar e uma turnê o esperava. Suas fãs o esperava. E eu sabia que ele adorava o que fazia. Eu precisava soltá-lo. Mas antes que eu pudesse fazer isso, Yoongi fechou os olhos e respirou fundo, voltando a me olhar.

- Foda-se. – Ele falou levando sua mão até o meu rosto, me beijando na frente dos nossos amigos.

Eu arregalei meus olhos, completamente surpresa por seu ato. Eu não imaginava que Yoongi faria algo assim. É claro que era horrível esconder dos meninos o fato de que ‘estávamos juntos’, mas eu também não sabia se as coisas entre nós ficariam mais sérias, já que nunca tínhamos conversado sobre isso. Mas lá estávamos nós, nos beijando como se estivéssemos sozinhos, quando tinha 6 pares de olhares completamente assustados com a nossa demonstração de afeto.

- O que é isso? – Jimin perguntou nervoso.

- Eu sabia. Eu sabia. – Hoseok começou a gritar.

- O que eles estão fazendo? – Taehyung perguntou.

- MAS O QUE… YOONGI, SOLTA A NARI! – O grito de Jin, fez com que nós dois sorrissemos entre o beijo. Cessamos o ósculo com selinhos e viramos nossos rostos para encarar nossos amigos. Jimin e Hoseok eram os únicos que sorriam, enquanto os demais estavam completamente chocados.

- Desde quando vocês dois estão escondendo isso da gente? – Jungkook perguntou. Yoongi e eu apenas nos olhamos, sorrindo como cúmplices um do outro.

- É bom você se preparar. – Yoongi falou, me fazendo franzir o cenho.

- Para o que? – Perguntei.

- Para ser oficialmente minha, quando eu voltar. – Ele disse sorrindo e eu não aguentei, ri anasalado, sem fazer questão alguma de esconder a felicidade que eu sentia. Selei nossos lábios demoradamente.

- Olha só, de novo. – Namjoon disse rindo.

- Dá para vocês dois pararem com isso? – A voz esganiçada de Jin me fez rir contra os lábios de Yoongi e ele logo os separou. Ele sorriu mais uma vez para mim, antes de sussurrar em minha orelha.

- Saranghae.

Ele me soltou e passou pela porta, me deixando sozinha e com cara de tonta, ainda extasiada com suas palavras. Ele passou pelos meninos, ignorando qualquer pergunta deles e olhou para mim uma última vez, com aquele sorriso fodido no rosto, antes de entrar no elevador.

- O que foi isso, Nari? Desde quando vocês… Nari. – Jin me chamava, mas eu o ignorei, indo em passos rápidos até o elevador, me espremendo para passar entre Hoseok e Taehyung, na porta do mesmo. Eu não podia deixar que ele fosse dessa forma, não sem saber que eu também me sentia assim. Yoongi arregalou os olhos quando me viu, mas abriu os braços quando notou que eu pularia em seu colo. Ele prontamente segurou minhas coxas enquanto eu selava nossos lábios com vontade, passando meus braços pelo seus ombros.

- O que você tá fazendo, sua doida? – Ele perguntou rindo contra meus lábios.

Eu sorri em sua direção e encostei nossas testas, sussurrando logo em seguida:

- Eu também te amo, Yoongi.







FIM!


Notas Finais


AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH.
EU SORRIO DE ALEGRIA OU CHORO?
GENTE, CHEGOU AO FIIIIIIIM :(
Eu agradeço muito a quem acompanhou SL, saiba que vocês foram muito importante para mim, viu?
Queria avisar a vocês que: vou continuar escrevendo fics, ê :)
Não sei se todo mundo já viu, mas eu comecei a escrever uma do Namjoon, que vai ter só 3 capítulos, mas vai valer super a pena. Eu pretendo fazer uma fic para cada um, porque né, todos eles merecem nosso carinho e amor ♥

Mas então, vamos lá.
O Link da fic do Namjoon: https://spiritfanfics.com/historia/qualquer-coisa-por-voce--kim-namjoon-10917424
E um presentinho para vocês: https://vt.media.tumblr.com/tumblr_oyej05CjkP1rp9uxr.mp4#_=_
(COMO É QUE ESSA FÃ NÃO MORREU COM ELE FAZENDO ISSO? CARALHO)

E é isso :(((((
Obrigada por terem me acompanhado, e pelos incentivos.
Eu amo vocês ♥
Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...