História Sugar Baby (Caminah) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, Harry Styles, Zayn Malik
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Caminah, Daddy Ink, Romance, Sugar Baby, Sugar Mommy, Zauren
Visualizações 121
Palavras 1.059
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Capítulo pequeno? É, capítulo pequeno! Mas aposto que vocês vão gostar! 💜 de nada

Capítulo 10 - Tortura


Fanfic / Fanfiction Sugar Baby (Caminah) - Capítulo 10 - Tortura

Dinah Jane P. O. V.

Como eu posso estar fazendo isso comigo mesma?

Olhar para Camila é uma tortura. Conforme as poucas horas de sono que se passaram, sua camisola subiu mais e mais, parando acima do seu quadril. Me revirava na cama, pois não posso cometer a loucura de transar com ela. Esse não era o objetivo inicial. Mas olhando para ela, que mais parece um anjo, minha vontade é de acorda-la e fazermos sexo.

Antes de eu virar para o lado contrário ao dela, a vi se virar para mim e abrir seus olhos devagar. Seus olhos grudaram nos meus, com um leve sorriso nos lábios, ela se aproxima de mim. Camila passa seus braços em volta da minha cintura, me abraçando e colocando sua cabeça no meu peito. Retribuo o abraço e faço cafuné em seus cabelos.

Camila: Eu perdi o sono, Mommy... - ela sussurra.

Meu corpo se arrepia ao ouvir sua fala.

Eu: Mas que sono? Sei que você não dormiu. - ela me olha com um sorriso sapeca em seus lábios.

Camila: É... - ela morde seu lábio inferior. - Mommy... - sua voz sai igual a um gemido.

Essa garota quer me enlouquecer, só pode.

Eu: Hum...?

Camila: Me dê amor, por favor!? - seus olhos brilham em minha direção.

Eu: Nosso amor é de mãe para filha, apenas!

Não consigo acreditar em sequer uma palavra que saiu da minha boca.

Camila: Então eu sou apaixonada pela minha mãe. - rapidamente ela levanta sua cabeça e gruda os nossos lábios com competência. Fecho os meus olhos assim como ela. Sua língua dança com a minha. Me sinto realizada. Ela para o beijo, que eu retribuí, sorrindo e me dando alguns selinhos. - Por favor, não negue que gostou! - novamente ela morde seu lábio inferior.

Fico sem falas.

Camila: Mommy!? - umedeço os meus lábios.

Não digo nada, apenas a beijo novamente trazendo-a para mais perto de mim. Sinto seus dedos afundarem nos meus cabelos, puxando-os levemente. Seus lábios grossos e carnudos me encantam, me deixam maluca querendo mais e mais os seus beijos. Suas mãos seguravam firme minha cintura, sem fôlego, Camila começou a beijar meu pescoço, lambe-lo e mordê-lo.

Fechei meus olhos e segurei os meus cabelos no lado contrário que ela estava beijando-me. Ela se distanciou parando o beijo e levantou seu corpo o suficiente para ficar de quatro sobre mim, nos beijamos de novo. Camila abaixou as alças da minha camisola e mordeu seu lábio inferior.

Camila: Você é tão perfeita, Mommy... - sussurrou antes de começar a distribuir beijos pelo meu peito e descer até os meus seios.

Eu: Baby... - gemi baixo, já com os meus olhos fechados.

Camila não só beijava-os, chupava os bicos com vontade, as vezes olhava para ela, mas era tanto prazer que estava sentindo que não conseguia me concentrar em olhá-la, apenas sentir e gemer. Ainda não consigo acreditar que estamos realmente fazendo isso. Ela voltou a me beijar e acariciar os meus seios com vontade.

Sentia seus dedos afastarem o tecido da camisola e logo depois a minha calcinha, e rapidamente tocarem a minha intimidade. Que obviamente já está super excitada, e quando ela percebeu isso, sorriu entre o beijo. Paramos o beijo, me recostei na cama, ela tirou o quê me cobria e começou a me acariciar, estimular-me.

Sem esperar muito, Camila começou a me lamber e chupar. Fazendo círculos imaginários no meu clitóris com sua língua, já gemia um pouco mais alto. Esperei tanto por isso, mas não sabia que realmente iria acontecer. Inicialmente essa relação seria apenas financeiramente. Mas mudou.

Camila passava sua língua precisamente na minha intimidade toda, inclusive na minha "entrada", delirava de prazer. Puxei os seus cabelos, fazendo-a ir com mais precisão nos movimentos. Achei que já estava sentindo o prazer máximo, até ela enfiar dois dedos dentro de mim. Não é sempre que curto penetração, mas com ela e por ela, eu aceito tudo.

Gozei poucos minutos depois, gemendo seu nome e implorando para me foder com mais força, o que a fez ir mais rápido que antes. Camila terminou de me penetrar e lambeu todo o meu gozo com sua língua e de seus dedos também.

Ela tirou sua roupa, sem muitas opções, tivemos que nos deitar na cama mesmo. Vi seu corpo e sorri, como pode ser tão linda por dentro e por fora? Preciso tanto sentir seu sabor. Com pouca linguagem corporal, a pus praticamente sentada no meu rosto. Deus me perdoe, mas vou ter que descumprir minha promessa de não fodê-la.

Pus minha língua para fora, lambendo-a, sentindo seu quadril se movimentar. Gostando desta posição, Camila começou a rebolar e gemer alto. Realmente ela está muito excitada. Uma delícia. Uma de suas mãos se segurava na cabeceira da cama e a outra ainda tentava me masturbar. Ela realmente é sensacional.

Chupava seu clitóris com delicadeza, e a cada gesto que eu fazia em seu corpo, havia reação. Eu amo isso. Camila não para de gemer, me chamando de "Mommy" e rebolar sobre meu rosto. Minha língua escorrega com facilidade entre seu clitóris e sua entrada.

Camila: M-Mommy... - vejo-a morder seu lábio inferior para não gritar. Sentia seu sexo aquecer mais e se contrair.

Eu: Goza vai, meu amor! - dou um "leve" tapa na sua nádega esquerda enquanto apertava suas coxas.

Ela rebolou mais algumas vezes até gozar praticamente no meu rosto todo, pois não estava preparada o suficiente. Ouvir seu suspiro satisfeito foi a melhor recompensa que tive. Ela deitou sobre o meu corpo e me ajudou a terminar de lamber seu gozo no meu rosto. Recebi alguns beijos depois deste ato. Sua feição de satisfação me fez relaxar.

Camila: Acho que o sono já está voltando. - olho para o relógio, marcando exatamente 04:17 da manhã.

Eu: Então durma, Baby! Você deve estar cansada. - ela confirmou com a cabeça e se alinhou a mim, beijando o meu peito e pondo sua cabeça novamente sobre ele.

Camila: Boa noite, Mommy! - volto a fazer cafuné em seus cabelos, como a horas atrás.

Eu: Boa noite!

Ela fecha seus olhos.

Só agora a minha ficha cai, eu transei com a minha Sugar Baby! Eu realmente a tive nas minhas mãos a poucos minutos. Amanhã terei de dar um fim nessa história que está fugindo do meu controle.


Notas Finais


Ok, podem comentar pq eu mereço e pq a Dinah não fez cu doce, amém! Então né comentem aí 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...