História Sugar Daddy - Capítulo 9


Escrita por:

Visualizações 268
Palavras 1.170
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Amorees da Mandiiiiiiii
E aí?
Provas, provas, provas e horas de laboratório a serem cumpridas.
Mas, aqui estou eu.
Aproveitemmmmm!!!!

Capítulo 9 - Capítulo 9


Adrien arregalou os olhos.  

- Ahn.. o que?! 

Marinette sentiu seu rosto esquentar e logo se arrependeu do que dissera.  

- Eu disse que talvez você pudesse ter comprado uma coxinha! - ela disse rápido - É! Foi isso! Uma coxinha! Conhece aqueles salgados brasileiros?! Então, são muito bons. Mas acho que aqui na Grécia não tem, certo?! Nossa, o que estou falando, é claro que não tem, não é Marinette! Estamos em outro continente! 

Se apressou em pular da cama e se afastar do Agreste, que mal havia entendido o que a garota havia falado. 

Marinette gesticulava as mãos e braços, completamente nervosa e envergonhada por ter aberto a boca. 

Adrien soltou uma risada, se levantando para ficar frente a menina.  

- Você é uma bobona, sabia disso?! 

Marinette bateu a mão na testa.  

- Sabia. - ela choramingou, enterrando o rosto nas palmas. 

O loiro puxou seu queixo com o polegar e o indicador e analisou o rosto dela preguiçosamente.  

- Tão teimosa…  

Adrien desceu os lábios para a ponta do nariz sardento de Marinette.  

- Tão mandona.. 

Seu lábios foram lentamente para a bochecha direita, em seguida, para a esquerda.  

- Tão orgulhosa.. 

Marinette entreabriu os lábios e fechou os olhos, sentindo seu coração disparar quando Adrien beijou preguiçosamente o canto de sua boca.  

- Tão linda… 

Colocando uma de suas longas mechas azuladas atrás da orelha, Adrien sorriu maliciosamente enquanto Marinette suspirava com seus toques. 

Mordeu lentamente o lóbulo macio de sua orelha, arrancando uma arfada.  

- Tão gostosa…  

- Adrien… - ela sussurrou em súplica. 

O loiro desceu as mãos até a lombar de Marinette, e assim até a linda curva do  traseiro arredondado.  

- Tão incrivelmente baixa. 

Em um ato repentino, Adrien desceu as mãos para a parte interna das coxas fartas da azulada, e as puxou, fazendo Marinette ficar em seu colo. 

Ela arfou, arregalando os olhos e buscando apoio em seus ombros. 

O loiro soltou uma leve risada.  

- O que foi? Medo? 

As bochechas de Marinette esquentaram. 

Ela balançou a cabeça, envergonhada e negando.  

- Nervosa? 

Os movimentos fizeram que sim. 

Adrien sorriu, caminhando para a cama e jogando Marinette na mesma. 

A azulada o olhou com os olhos arregalados enquanto ele descia o curto short soltinho. 

Adrien olhou para o centro da azulada. 

Renda azul. 

Céus 

- Deus, Marinette.. 

As pupilas dilatadas fizeram com que o verde dos olhos de Adrien quase sumisse.  

- Tem a menor noção do que você faz comigo?! - ele sussurrou, saboreando com a língua a parte interna das coxas esbranquiçadas. - Não. Claro que não tem, não é?! 

A resposta dela foi um arquejo. 

A língua de Adrien passeou pela vulva e Marinette agarrou os lençóis, sem conseguir conter o grito que escapou de sua garganta.  

- Tão molhada… 

O polegar do loiro roçou no clitóris, fazendo a menina arquear as costas.  

- Adrien..! Céus…! 

Marinette estava tão perto de algo que nem ela mesma sabia. 

Talvez soubesse. 

E queria descobrir. 

A calcinha havia desaparecido. 

E a boca de Adrien a preenchia. 

Ele a beijou em sua entrada, um beijo delicado seguido por outro e outro, com sua língua. 

Suas mãos afastavam e acariciavam as coxas dela, e de repente a chupou. 

Marinette gritou outra vez, agarrando os fios loiros. 

Com as costas arqueadas, a azulada puxou o cabelo do homem.  

- Adrien..  

- Disse alguma coisa? - ele provocou, passando a língua preguiçosamente pelos lábios e subindo até o clitóris. 

A boca aberta de Marinette mostrava o quão desesperada estava. 

Adrien riu levemente consigo mesmo, se aproximando o bastante do rosto atordoado de Marinette.  

- É isso mesmo que você quer? 

Seus lábios passeavam pelo rosto sardento. 

Marinette sentiu uma pulsão em seu âmago e gemeu. 

Ele a puxou pela cintura, fazendo ela praticamente se sentar em seu colo. 

Estava louco, desesperado para mergulhar dentro dela. 

Estocá-la até onde podia e fazê-la gritar como uma cadela no cio. 

Mas ela era virgem. 

E antes que pudesse lhe tirar o que a mesma havia guardado por tanto tempo, precisava que ela falasse em nítidas palavras.  

- Meu corpo arde por você, Marinette. - os lábios encontraram o lóbulo da orelha dela. - Mas que quero que me diga que tem certeza. 

A vagina se esfregou no membro duro, fazendo os dois arfar. 

A boca de Adrien encontrou a mandíbula, se colocando a mordê-la.  

- Me faça sua.. - ela implorou, agarrando os fios curtos de Adrien. - Sempre fui sua.. 

Adrien gemeu quando o quadril dela mexeu, procurando algo que apenas ele possuía. 

Sua boca encontrou a dele e suas línguas disputavam para quem venceria aquela guerra erótica.

Se livrando de todo aquele tecido, Adrien a deitou, se direcionando entre suas pernas.  

- Não posso prometer que não vai doer. 

Marinette tinha lágrimas nos olhos. 

Céus, estava perdidamente apaixonada por aquele homem.  

- Não importa. Desde que seja com você. 

Adrien sorriu, beijando a pontinha de seu nariz. 

Marinette gemeu quando ele avançou lentamente.  

- Marinette… - Adrien gemeu, apertando os quadris dela. 

A mestiça ergueu o quadril, o obrigando a preenchê-la e fazendo ele gemer. 

Ela cravou as unhas em seus ombros, mordendo o lábio, sentindo uma lágrima solitária escorrer pelo canto do olho. 

Adrien beijou a lágrima.  

- Sinto muito.  

- Por favor.. não se desculpe por tornar minha vida mais colorida.  

A dor havia passado e no lugar dela, transbordou o prazer em seu interior. 

Adrien se mexeu outra vez, mais rápido, mais profundo, mais forte.  

- Santo Deus, Marinette! 

O controle mental para se lembrar primeiro do prazer dela, estava sendo muito grande. 

Deus, queria se enterrar nela a noite toda. 

Adrien abriu os olhos parando de se movimentar, querendo saber se ela estava bem.  

- Marinette..?  

- Deus! Não pare. Não ouse parar. Estou tão perto de algo que… 

Um gemido alto entrecortou o quarto. 

O Agreste sorriu consigo mesmo, agarrando os quadris dela e a preenchendo por completo. 

Com força, precisão. 

Foi então que ela chegou ao seu limite. 

Caindo em queda livre do precipício que Adrien a levou. 

Agarrando os lençóis com força, sentiu Adrien se desmanchar dentro dela. 

E desabar em seu corpo minúsculo. 

Suados, ofegantes, felizes.  

- Céus, Marinette… nunca.. nunca foi tão bom.. 

Graças a Deus, ela pensou. 

Subiu as mãos pelas costas dele, puxando os curtos fios loiros da nuca com suavidade.  

- Já acabou? 

Adrien soltou uma gargalhada, a puxando para que ela ficasse por cima.  

- Por enquanto.. 

.

.

Marinette sentiu os raios de luz ultrapassarem as finas cortinas do quarto, revelando o clima quente do lado de fora e o céu azul. 

Sorriu, abobada consigo mesma. 

E esfregando os olhos, virou para o lado, vendo um corpo musculoso atirado entre lençóis e mechas douradas espalhadas pela fronha branca do travesseiro. 

Sorriu mais ainda e saindo da cama com cuidado, se espreguiçou, ouvindo seu celular tocar. 

Se enfiando na camiseta de Adrien, ela pegou o celular e saiu do quarto. 

Estranho. 

Número desconhecido.  

- Al.. 

- Seus pais estão vivos

.

.

.

.


Notas Finais


Então é isso amores.
É, não foi a melhor sex scene do mundo e muito menos a melhor que eu já escrevi.
Mas, azar.
Espero que tenhamos gostado!
Um beijo no nariz e até o próximo!
Comentem o que acham 😍😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...