História Suicidal Constellation - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Suga
Tags Bts, Min Yoongi, Suga
Visualizações 133
Palavras 2.118
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HOJE É ANIVERSÁRIO DO CHIM CHIM (NA COREIA) AAAA ❤️

Capítulo 44 - Happy Birthday.


Fanfic / Fanfiction Suicidal Constellation - Capítulo 44 - Happy Birthday.

_"Você colocou maconha na mala dele?!" - Disse alto. Praticamente gritei, rindo ao mesmo tempo. O puxei para longe dali, indo em direção a saída.

_"Ele te machucou, eu não poderia ficar parado." - Senti sua mão ir em minha cintura, me puxando para mais perto dele. Envolvi meus braços em sua cintura.

_"Você é o melhor marido do mundo, sabia?" - Um sorriso cresceu em meu próprio rosto.

_"Na cama?" - Bufei e ri.

_"Em todos os sentidos e momentos." - Seus lábios tocaram minha cabeça, recebi um beijo.

Yoongi: Eu sei que não foi nada de ma...

_"Nada de mais?! - Novamente, falei alto. - Prendeu uma pessoa e acha que isso não é nada de mais?!"

_"Você entendeu o que eu quis dizer. Ele te estuprou, poderia ser preso por até doze anos. Provavelmente será preso por cinco anos." - Aish, isso é verdade... De súbito, recebi outro beijo na cabeça.

Amo quando ele faz isso, beija minha cabeça ou minha testa. Isso passa uma sensação de proteção, é algo incrível.

O caminho de casa foi agitado. Ligamos o rádio e dançamos as músicas aleatoriamente, improvisando. Tão bom estar de volta em Seul, ver as pessoas padronizadas, tudo muito fofo... Chega a ser confortável quando percebo que sou diferente.

Quando chegamos em casa, Yoongi deixou que eu abrisse a porta. Isso nunca a acontece, ele sempre abre a porta primeiro. Com receio, abro a porta e, ao perceber do que se trata, escondo meu rosto com as mãos.

_"Aigoo Yoongi!" - Ele me abraçou por trás.

Há vários balões de festa espalhados pela casa, um bolo sob a mesa da sala principal e, ao lado do bolo, um buquê de rosas. Primeiro a pizza, depois o Namjoon e agora isto? Tenho o psicológico fraco!

_"O que falta?" - Fui sarcástica. Não falta nada. Tudo o que ele poderia fazer, fez, e muito mais.

_"Dizer o quanto te amo. - Ele me puxou até a mesa e pegou o buquê. Meu sorriso deve estar enorme. - Os meninos costumam dizer que eu sempre falo sem pensar mas, quando se trata de você, eu penso muito. A única coisa que não precisei pensar para te dizer é o quanto te amo, sempre tive certeza do meu amor por você." - A esse ponto, já não conseguia mais segurar minhas lágrimas, são poucas mas, perceptivas.

_"Você é um idiota Min Yoongi!" - O puxei para um beijo calmo. Isso nunca aconteceu comigo, não sei como reagir.

_"Feliz aniversário, meu bebê." - Disse, entre o beijo, enquanto acaricia meu rosto.

_"O melhor aniversário. Só tem uma forma de melhorar." - Tirei o buquê de sua mão, o coloquei sob a mesa e deslizei meus dedos sobre seu abdômen, por debaixo da camisa.

_"Está grávida..." - Argumentou mas, abriu o zíper da minha calça. 

_"Qualquer idiota sabe que sexo não prejudica o bebê." - Adoro me gabar na frente dele, demonstrar minha inteligência.

_"Bom, como é seu aniversário, pode escolher onde e como vamos fazer isso, pode comandar também." - Ficar no controle é algo que raramente acontece comigo. 

Normalmente, quase sempre, não há uma pessoa que fique no comando, sempre invertemos as posições, deixando ambos aproveitarem do momento. Desta vez será diferente, eu ficarei no comando, poderei fazer o que quiser. Logo, a lembrança da vez que quase transamos na cozinha veio em minha mente. Por que não fazer isto agora? Uma ideia surge como um raio e, para realizá-la, o puxo para a cozinha e me sento no balcão.

_"Vai realizar meu desejo?" - Questionou e eu apenas ignorei. 

Ergui meu corpo para trás, deixando meus seios frente à frente com seu rosto, e, com as mãos, procurei a porta do armário que se localiza pouco acima de mim. Ao encontrá-la, abro e retiro de lá um daqueles sprays de chantilly.

_"Se divirta." - O entreguei o chantilly. Pelo seu olhar, ele sabe o que fazer.

Com minha boca semiaberta, ele encaixa a ponta do spray na minha boca e espirra o chantilly, uma pequena quantidade acabou escorrendo pelo canto de minha boca. Como era de se esperar, ele lambeu o canto sujo e logo depois me beijou. Enquanto isso, me pegou no colo e me deitou sob a mesa da cozinha. O zíper da minha calça já estava aberto então, ele puxou minha calça enquanto eu mesma tirava minha blusa. Apenas de roupa íntima, ele subiu em cima de mim e fez uma trilha pelo meu corpo com o chantilly, tendo início no meu pescoço e fim um palmo a baixo do meu umbigo, bem próxima à minha intimidade. Pouco antes de passar o spray por meus seios, tirou meu sutiã facilmente, que tem seu fecho na parte frontal.

Ele começou a desfazer a trilha, chupando meu pescoço e ingerindo o chantilly, deixando alguns chupões no local. Passou pela minha clavícula e chegou aos meus seios. Mordiscando e brincando com ambos, ele segue seu percurso, descendo pela minha barriga até chegar ao fim da trilha. Pensei que ele pararia, pensei errado.

Por mais que o chantilly tivesse acabado, ele seguiu até minha intimidade, tirando minha calcinha e a jogando em um canto qualquer.

Quando sua língua me penetrou, não aguentei. Gemi tão alto que o prédio inteiro deve ter em mente o nome Min Yoongi. Arqueei minhas costas e prensei sua cabeça contra minha intimidade, utilizando minhas pernas. Dois de seus dedos entraram e mim, não são dedos o que quero.

_"Quero você dentro de mim." - O interrompi e o mesmo parou o que estava fazendo, me olhando surpreso.

Yoongi: Mas eu...

_"Agora!" - Praticamente gritei. Yoongi sorriu enquanto tira seu cinto, incrédulo com minha audácia e maturidade na liderança.

Finalmente entendi porque as pessoas gostam tanto de ficar no comando nos hentais. É gratificante se sentir no comando, se sentir superior. Quando o olhei novamente, ele já estava com a camisinha em seu membro, pronto para me penetrar. Mordi meu lábio inferior e finquei minhas unhas em suas costas, fazendo com que ele praticamente se deite em cima de mim. Colocou seu membro por completo de uma só vez dentro de mim e nós dois gememos juntos.

Cada estocada me faz gemer mais e mais, como se nunca houvesse feito isso antes. Suas mãos deslizam por todo o meu corpo enquanto eu permaneço imóvel, aproveitando o momento. 

Em poucos minutos, chegamos ao ápice juntos. Essa química é incrível, como se tivéssemos sido feitos um para o outro.  Sempre gememos juntos, chegamos ao ápice juntos, como um só ser. Yoongi saiu de mim e, pela terceira vez ao dia, disse:

_"Feliz aniversário." - Baixo, com sua boca rente ao meu ouvido. Ele se deitou em cima de mim, com a respiração tão ofegante quanto a minha.

_"Gostaria de fazer aniversário todos os dias." - Comentei, fazendo-o rir.

_"Te deixarei no comando mais vezes, pode deixar." - Beijou minha bochecha. Assim que retomou a velocidade natural de sua respiração, se levantou e vestiu sua roupa, ajudando-me a vestir as minhas logo depois.

Fomos até a sala principal, exaustos porém famintos. Não pensei que ele estaria com fome depois de me comer com chantilly, literalmente. Coloquei as rosas em um vaso de vidro com água antes de me juntar ao Yoongi na mesa, que come o bolo.

Ao partir o bolo, pegando um pedaço para mim, tive uma surpresa. O recheio é de chocolate com coco, meu preferido. Ele realmente sabe tudo sobre mim e isso é incrível.

_"Eu sei que deveria dizer que te amo mas, você é um marido foda pra caralho, prendeu uma pessoa." - Acabamos rindo.

_"Não foi difícil, eu tinha alguns pacotes do ano retrasado. E quando digo que foram alguns pacotes, digo mais de dez." - Fiquei boquiaberta. Um saco pequeno de maconha pode chegar a custar seiscentos reais! 

_"Por que não vendeu?!" - Falei alto demais.

_"Porra! Me poupe! - Disse, entre risos. - Cinco bilhões de reais, se lembre disto."

Realmente. O que são seiscentos reais perto do que ele tem? 

Meus olhos pesam, de repente. Quando terminamos de comer, eu iria para meu quarto, queria dormir mas, senti a mão do Yoongi me puxar para o banheiro da casa. Sem entender nada, notei que o banheiro contém velas aromáticas, algumas pétalas de rosa pelo chão e a luz que ilumina o local, fraca. Me pergunto como ele fez is... Ah é, ele tem empregados. Me sinto mal utilizando a palavra "empregados". Estava tão sonolenta e distraída que não vi Yoongi passar por trás de mim e tirar minha blusa, tendo como o próximo alvo: meu sutiã.

_"Yoongi... Já fizemos isso hoje." - Não que eu não queira mas... Estou cansada demais para isso.

_"Não se preocupe. - Beijou meu ombro nu. - Não vou fazer nada. Mas se você pedir..." - Acabei soltando uma risada nasal.

Meu sutiã se encontra sob a pia, juntamente com minha blusa. 

Ele encosta seu peitoral em minhas costas e retira minha calça, novamente e cuidadosamente, depositando beijos em minha nuca ao mesmo tempo. E então, minha calcinha foi retirada em seguida. Me olho no espelho, completamente nua, e enxergo algumas das várias marcas que Yoongi deixa em meu corpo em momentos quentes. Ele sempre trata com carinho cada um dos leves hematomas que deixa em mim, como se o mesmo se arrependesse de ter-los causado. Por minha vez, os vejo como uma obra de arte, que conta nossa história, juntamente com as poucas marcas que deixo em seu corpo.

_"Eu ainda não entendi." - Uma de suas mãos foi de encontro com minha mão direita. Ele me guiou até a banheira. 

Sentir a água quente preencher meu corpo relaxa meus músculos. Fechei os olhos e me senti sozinha, não em relação a ter Yoongi bem atrás de mim, mas sim em relação à todos; me sinto sozinha em todo o mundo. 

Ou pelo menos sentia, até notar as mãos de Yoongi em meu ombro, fazendo em mim um tipo de massagem. Isso é tão confortável... Poderia dormir aqui mesmo.

_"Espero que isso esteja bom..." - Beijou minha nuca uma única vez. 

_"Não existe um adjetivo ideal para essa sensação." - Suspirei, demonstrando alívio e prazer. Logo após isto, acabei bocejando. 

_"Está com sono? Podemos ir para a cama." - Quando disse isso, me animei. Seria ruim dormir na banheira e ter que acordar depois para ir para a cama.

Me levantei, saindo da banheira e nem sequer tive tempo de me mexer, fui envolvida por uma toalha longa. Yoongi me pegou no colo e me levou até o quarto. Não entendo o porquê de todo esse cuidado comigo mas, não é ruim. 

Ele me colocou no chão, de frente para a cama e vi ali um conjunto de roupa íntima com uma camisola de seda. Ele mesmo me secou com a toalha e me vestiu. Vestir essa camisola é como vestir um pedaço de algodão. Posso jurar que, se um vento passar por aqui, esta roupa voa de tão leve e macia que é.

Novamente, me pegou no colo e me colocou na cama, colocando a coberta sob mim, da forma mais confortável possível.

_"Não sou de porcelana, sabia?" - Sorri para ele, que se deitou ao meu lado.

_"Você sabe que demonstro meu amor com ações. Queria fazer isso há muito tempo, desde que te conheci. Por que não juntar essas coisas no seu aniversário?" - Afundei meu rosto no travesseiro para não rir.

_"Seu sonho era me foder na cozinha, comprar um buquê pra mim, me entupir de bolo e me massagear?" - Tampei minha boca, deixando apenas meus olhos à vista.

_"Correção: Realizar minhas fantasias sexuais com você, fazer com você o que os casais clichês fazem, te surpreender com meu alto conhecimento sobre você e ser seu apoio, ter tudo o que você precisa." - Fiquei surpresa, não esperava ouvir isto.

Haru: O que você quer dizer com... Ser tudo o que eu preciso?

Yoongi: Se você estiver cansada, eu te faço descansar. Se estiver estressada, serei encarregado de te acalmar, se estiver triste, te animarei. Entendeu?

_"Acho... - Bocejo. - Que sim." 

_"Fico feliz. - Ele sorriu e beijou minha testa. - Agora durma, deve estar cansada. E... Respondendo sua pergunta, sim, você é de porcelana. É um jarro de vidro precioso que eu prometo cuidar para sempre. Cuidar do meu jarro e do broto que vai florescer logo logo." - Acariciou minha barriga, corei com a situação.

Yoongi realmente me conhece, sabe quando estou cansada e quando estou normal, quando estou feliz e quando estou apenas fingindo estar, quando estou bem e quando estou mal... Sou a pessoa mais feliz do mundo, tenho Min Yoongi como marido.

 


Notas Finais


Eu sei que não agradeci, não sou boa com isso mas... Obrigada pelos favoritos, pelas notas, pelos comentários, vocês não sabem o quanto isso me deixa feliz kkk ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...