História Suicidal diary? - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 28
Palavras 1.123
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ooie meus filhos! ❤
tudo boun Ku voxes?!
estou aqui novamente e com mais um capítulo, espero que gostem, dêem muito amor a minha fic por favor ela é o meu xodozinho agora<33

nome do capítulo: meu bebê, agora por completo.

bjs da taekook!💧
boa leitura! <3`°.•

Capítulo 6 - My baby, now completely


     /PoV jeon/



Morrendo, definhando, me arrastando, minha vida nos últimos anos tem sido assim, não aguento mais agora que ela se foi, meu único porto seguro se foi, aquele monstro fez isso com ela, agora eu estou aqui, no chão, sangrando, e incapaz de me levantar, como ele pode fazer isso?  me seguir, me esmurrar, e me largar aqui para morrer? bom... de certa forma não me surpreende, ele não teve piedade com a própria mulher, por que teria comigo?
As vezes pergunto o porque deu ter vindo ao mundo, e por que sou assim? diferente, esquisito, gosto do mesmo sexo que o meu, mas... isso nunca foi um problema, sentir atração, sentir desejo em alguém do mesmo sexo não tem problema algum, na verdade o que realmente é errado, é este comportamento vindo de meu próprio pai.



Depois daquela discussão com o taehyung, decidi ficar andando, sem rumo pelas ruas, pra esfriar a cabeça.

já estava de noite, quando de repente sinto um empurrão muito forte, me fazendo cair de bruços no chão, era meu pai, me empurrou e  subiu em cima de mim, logo em seguida me acertando com força no rosto, socos foram acertando em cheio, sentia o gosto do sangue na boca, minha visão estava turva, a dor era grande, mas sabe quando você deixa a dor de lado, e finalmente aceita que está morto e nada mais poderia te deixar pior do que já está? era exatamente isso, e quando ele viu que eu não iria mas reagir, ficou furioso e se levantou, depois só pude sentir o impacto muito grande da sua perna contra minha barriga.


depois dele finalmente desistir de me espancar, me pegou pela gola da blusa e me arrastou para um beco qualquer, me largando ali certamente para morrer.

havia apagado, mas não demorou muito para ter minha consciência de volta, e a única coisa que eu pensava na hora eram aquelas palavras sujas, proferidas com ódio, rancor, que tanto ouvi durante 4 anos depois dele descobrir que eu não era aquele hétero que pensara.


"viado de merda",  " você é culpado de tudo ",  " não temos mais uma família ", morra e va direto para o inferno, lá é o seu lugar", " tenho pena e nojo de você " , "aproveita e vai dar o rabo pra satã".


durante anos, aquilo foi me quebrando, mas sempre tive minha progenitora ao meu lado, e agora? quem iria me proteger daquilo, que chamo de pai?!


novamente minha visão fora ficando turva, estava com falta de ar, quando de repente vejo um borrão a minha frente, era alguém, senti a pessoa me  pegar no colo  me tirando  daquele chão sujo e molhado, e depois disso, não vi mais nada, tinha apagado novamente.



De manhã acordei em um quarto familiar, era o quarto do taehyung, o que eu tava fazendo lá? e como ele me achou?!

me sento na cama, sentindo uma dor no tórax, e no rosto, tinha umas ataduras enroladas em mim, sentia a ardência no rosto, não muito forte.


ouço a porta se abrir, era ele, lindo como sempre, como pode um ser humano dominar meus pensamentos assim? em tão pouco tempo, ele conseguiu me deixar fora de mim,  aquele sorriso, o perfume amadeirado, sua presença forte, mesmo tão tímido, ele é imperceptível, seu estilo tão único, seu jeito de andar, a gentileza que aquele sorriso tem, palavras doces, tudo aquilo, como não se apaixonar?


tae veio até a cama se sentou ao meu lado e ficou alguns segundos olhando pro chão.


quando levantou o rosto ele me olhou nos olhos e se aproximou mais, ficamos muito perto um do outro, meu coração começou a bater muito rápido, sentia desejos, queria beijá-lo, queria torná-lo meu, minha respiração estava um pouco ofegante, e ele continuava a me encarar, parecia tentar me decifrar, até que ele finalmente começou a falar.


-me deixa cuidar de você, por favor- pude sentir a sinceridade em suas palavras, eu queria, queria me entregar a ele totalmente, mas não podia fazer aquilo com ele.


-por que insiste tanto assim em mim? olha não quero deixar você preucupado com as coisas que Acontece-me, realmente não é fácil, e eu sinto que já estou morto- pude ver que ele estava triste com oque acabara de ouvir. 



-porque eu gosto de você, eu não sei ao certo ainda se oque estou sentindo é concreto, mas enquanto não tiver a resposta, quero que fique ao meu lado para acelerar este processo, por favor, você é importante pra mim


-então me responde tae, você gosta de meninos certo? sou um menino, e nos beijamos, você gostou de me beijar? porque você havia dito que nunca tinha beijado um- falei chegando mais perto dele, nossas bocas quase encostadas, meu coraçã acelerado, eu realmente queria beijá-lo. 



-g-gostei sim, só que foi mais especial sabe por que?- disse olhando fixo em meus olhos.


-n-nao



-foi com você


nesse exato momento eu não me aguentei, juntei nossos lábios, segurei na cintura alheia colando nossos corpos, pedi espaço com a língua que foi cedido, o beijo foi ficando intenso, o local estava quente, exalava tensão sexual, foi ficando cada vez mais intenso, e lentamente retirei a blusinha branca que ele vestia sem separar nossos lábios, aos poucos fui retirando a minha também, em um passo lento, deitei o tae na  cama e fiquei em cima do mesmo bem devagar, vi aquele pescoço limpo sem nenhuma marca era uma coisa tao linda, me aproximeu do rosto dele deixando um selar carinhoso em sua testa e ponta do nariz, em seguida o beijei e fui descendo os beijos até seu pescoço, eu iria marcar ele todo, iria mostrar a todos que tae tinha dono, fui marcando a pele exposta deixando chupões e algumas lambidas, descia os beijos até seu peito deixando algumas lambidas, pude ouvir  gemidos abafados, tae estava tampando a boca e estava com os olhinhos fechados, por um momento tomei consciência do que estávamos prestes a fazer, e se ele estiver se deixando levar pelo momento?

-tae? tem certeza de que quer isto? sabe oque vai acontecer a seguir não sabe? não quero fazer algo que você possa se arrepender depois- falei olhando para ele, que continueva com oa olhinhos fechados, ele acena com a cabeça positivamente. 



-e-eu quero muito kookie-ah, não vou me arrepender com tanto que não me ignore depois disso tudo


-não vou mais fazer isso com você Tae, nunca mais, eu prometo a você-falei dando um selinho nele. 



me levantei para tirar a calça ficando somente com a minha box preta, fui até a cama me sentando em cima das nádegas alheia, tirando devagar a calça de outrem, vou fazer de você kim taehyung ,meu.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...