História Suicide and the psychopath - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais, Tate Langdon
Tags Amor, Briga, Depressão, Drama, Morte, Mutilação, Psicopata, Revelaçoes, Romance, Suicida, Suícidio, Violencia
Visualizações 180
Palavras 1.210
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem
Desculpa os erros
Comentem o que estão achando
Boa leitura.

Capítulo 21 - Capitulo 21


POV EMANUELI

Acordo e Tate ainda estava dormindo, levanto vou no banheiro faço minhas higienes, tomo banho, visto uma blusa jeans, uma calça e um tênis.

Eu- Acorda.- falo sentadando no lado dele.

Tate- Não. To com preguiça.- ele se esconde no cobertor.

Eu- Levanta logo idiota.- dou um tapa leve na cabeça dele.

Tate- Ta levantei.- ele se levanta e vai para o banheiro, eu desço e as meninas já estavam tomando café.

Eu- Bom dia.

Todos- Bom dia.- vou na cozinha faço meu café e volto para a sala onde estavam todos.

Tate- Oi.- fala descendo as escadas.

Todos- Oi.

Yuri- Vai se arriscar a ir na aula hoje?

Tate- Sim. Ninguém vai descobrir.

Denis- E se descobrirem?

Tate- Já descobriram alguma vez?- todos ficam meio assustados quando ele diz isso menos eu.

Eu- Dormiram bem?- falo para mudar de assunto.

Yuri- Eu não. Eu e a Ana botamos o colchão na cozinha.

Eu- Porque?

Ana- Para não ter que escutar os gemidos da Rafaela.- todos começam a rir.

Rafa- Aquilo dói sabia?!- rimos mais ainda.

Denis- E tu ama aquilo.- rimos um pouco.- Eu tenho que ir tchau.

Todos- Tchau.

Genifer- É melhor a gente ir para escola.- todos concordam e vamos para a escola, chegamos e Genifer vai falar com uma pessoa, a escola estava cheia de polícias, repórteres e pessoas chorando.

Eu- Que porra é essa?

Genifer- Estão investigando a morte do Mateus e não teremos aula hoje.

Eu- Que bom.

Maria- Eu to indo pra minha casa. Tchau.- ela sai.

Eu também.- Ana, Rafa e Yuri dizem e vão.

Eu- Vai fazer o que?

Tate- Me livar da lâmina. Vem junto?

Eu- Vamos a onde?

Tate- Surpresa.

Eu- Vamos.

Alisson- Espera. Tenho que falar com vocês.- ela fala quando estávamos saindo.

Tate- O que você quer?

Alisson- Eu sei que foi você, e que fez aquilo por ele ter estrupado ela. Mas eu vou me vingar de vocês nem que seja a última coisa que eu faça.

Tate - Tenta se vingar, vai morrer igual teu namorado.- saímos

Eu não sabia para onde estávamos indo mas não me importei só continuei andando do lado do Tate.

Eu- Mataria ela se fosse necessário?

Tate- Mataria qualquer pessoa, menos você e minha familia.

Eu- E os amigos?

Tate- Amigos fazem parte da familia.

Eu- Vai demorar muito?

Tate- Sim.- ele pega o celular e liga para alguém.- Estou indo ai.- é a única coisa que ele diz e desliga.

Eu- Quem era?

Tate- Você já vai descobrir.- andamos mais um pouco e entramos em uma casa abandonada.

??- Aqui só entra com senha. Diga a senha.- um cara diz antes de etarmos na casa.

Tate- 15/07.- ele fala a senha e o cara deixa a gente entrar.

Eu- O que estamos fazendo aqui?

Tate- Vamos subir.- era uma casa de dois andares, subimos e tinha varias pessoas lá fumando, bebendo e conversando.

??- Tate o mais cruel de todos, faz tempo que não vem aqui.- um cara de cabelo comprido estilo rock que estava fumando maconha fala e se aproxima.

Tate- É já faz anos.- eu estava parada do lado dele só escutando.

??- E quem é essa?

Tate- Minha namorada Manu.- ele me abraça.

Eu- Oi.

??- Oi eu me chamo Bob.

Tate- Onde ele esta?

Bob- Naquela sala, ele quer muito te ver.- entramos na sala.

??- Finalmente apareceu faz um tempo.

Tate- Não me culpe eu estava proibido de vir te ver.

??- Proibido de ver seu próprio pai?- pai?? eu sabia que o pai do Tate e o do Denis não era o mesmo mas eu achei que o pai do Tate estivesse morto.

Tate- Massacre.

??- A é mesmo, por causa do massacre. Vejo que trouxe uma acompanhante, qual seu nome?

Eu- Emanueli.

??- Eu me chamo Marcelo. Que bom que dessa vez você não trouxe uma puta como sempre faz.- fala apontando para o Tate e acendendo um cigarro.

Tate- Eu vim aqui para me livrar de uma coisa.- ele pega a lâmina.

Marcelo- Matou quem?

Tate- Um filho da puta que estrupou ela.

Marcelo- Esse é meu filho.- ele fala com um sorriso orgulhoso.- Me de a lâmina.- Tate da a lamina para ele.

Tate- Tem como?

Marcelo- Tem várias digitais vai demorar um pouco, podem sentar.- Tate senta do sofá e eu no colo dele.

Eu- Porque não me falou que seu pai tava vivo?

Tate- Meu pai também é um psicopata, só que ele é pior e tem vários inimigos que querem me matar e matar quem eu amo, eu não queria que você coresse perigo.

Eu- Tudo bem. O que ele vai fazer?

Tate- Tirar todas as digitais e depois queimar a lâmina. Quer um gole?- ele fala pegando uma garrafa de vodka e enchendo um copo.

Eu- Com certeza.- pego o copo e bebo.

Marcelo- Ela sabe?

Tate- Sim.

Marcelo- Não tem medo da morte?

Eu- Não tenho medo de nada.- tomo mais um copo.

Marcelo- Gostei de você. Pronto.- ele pega um isqueiro e queima a lâmina.

Tate- Valeu pela a ajuda.

Marcelo- Venha me visitar mais vezes. Tchau.

Tchau- Dizemos e saímos.

Eu- Conhecia todos que estavam na casa?

Tate- Não. O Bob é meu tio os outros são pessoas que trabalham para o meu pai.

Eu- No que ele trabalha?

Tate- Treina assassinos. As vezes as pessoas pagam alguém para matar alguém e meu pai é o chefe disso. Naquela casa ele trabalha mas ele mora em uma mansão por incrível que pareça treinar assassinos da muito dinheiro.

Eu- Foi assim que virou um psicopata?

Tate- Sim.- ele estava triste.

Eu- Porque ta triste?

Tate- Eu cresci com meu pai e agora nem vejo ele.- eu abraço ele com força.

Eu- Não fica triste, você pode visitar ele não pode?

Tate- Posso.- ele sorri e eu beijo ele.- só você para me deixar feliz.

Eu- Que dia é 15/07?

Tate- O dia do massacre.- depois disso fomos almoçar.

Passei a tarde na casa da Genifer com as meninas. Já estava de noite e estaavamos conversando.

Maria- O Denis é bom de cama?- ficamos surpresas com a pergunta e também curiosas.

Rafa- Muito.

Ana- E o Tate?

Eu- Agente ainda não fez.

Genifer- Mentira. Se eu fosse você já teria feito ele é gostoso.

Eu- E é só meu. Tira o olho.

Ana- Porque não fazem? Ele não quer?

Eu- Ele quer já tentou algumas vezes.

Maria- Você quer?

Eu- Sim.- digo meio baixo.

Rafa- Então façam logo.

Ana- É vai na casa dele amanhã de noite.

Eu- Talvez. Melhor irmos dormir.- deitamos e eu começo a pensar sobre amanhã a noite eu quero isso e não vou esperar, um tempo depois acabo dormindo.

POV TATE

Eu estava conversando com meu irmão.

Denis- Tu e a manu já fizeram?

Eu- Não.

Denis- Porque?

Eu- Ela não quer.

Denis- É só você deixar ela com vontade, faz isso amanhã a noite.- ele fala e eu penso porque não? amanhã de noite ela vai ser só minha.

Eu- Boa ideia. Valeu.

Denis- Quando vai contar para ela aquilo?

Eu- Eu não sei, eu vou tentar evitar isso e me preocupar com amanhã.-  eu fui para meu quarto dormir mal posso esperar para amanhã de noite.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...