História Suicide -Taegi- - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Visualizações 34
Palavras 2.336
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, LGBT, Mistério, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


[Aviso]

Esta história não incentiva a automutilação ou o suicídio. Ela apenas aborta sobre o assunto.
Caso esteja pensando em cometer algum dos atos citados, procure ajuda.

~~

Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Suicide -Taegi- - Capítulo 1 - Capítulo Único

Yoongi deitou desajeitadamente na grande cama de seu quarto e focou o olhar no teto branco acima de si.

Suspirou levemente e fechou os olhos, levando a mão esquerda para cima e a deixando encostada suavemente sobre a testa.


Sorriu simples e sentiu uma forte vontade de chorar, tentou manter a respiração calma e ignorar o forte e incômodo sentimento que havia invadido todo seu corpo e mente.

Não sabia distinguir o que realmente era aquele sentimento ou porque realmente estava lhe incomodando tanto, ele apenas estava ali, lhe atrapalhando.


Respirou pesadamente e abriu os olhos, focando a visão no pequeno quadro colocado sobre a escrivaninha que tinha perto da cama.

Parou de sorrir e desviou o olhar rapidamente dali, focando em algum lugar aleatório do quarto.


Olhar a foto que havia tirado com Taehyung a certo tempo piorava o sentimento incômodo dentro de si, afinal, possuía sentimentos fortes em relação ao mais novo, e podia dizer sem pestanejar que o amava.


Quando o conheceu realmente não gostou dele, tinham uma relação complicada. Yoongi achava Taehyung muito alegre, tinha total certeza que toda a "alegria" que o Kim possuía era falsa, somente para chamar atenção, mas esse pensamento mudou com o passar do tempo.


Lembrava claramente de quando foi na casa do mais novo e conheceu os irmãos deste, os achando realmente adoráveis, porém muito animados, correr atrás deles era desgastante para o Min.


Naquela época ele e Taehyung já se consideravam melhores amigos, e viviam indo juntos para todos os lugares, e foi por causa disso que Yoongi acabou se apaixonando.


Um dia, a pouco tempo, Taehyung disse que adorava as pulseiras de pedrinhas que seus irmãos faziam pra ele, e disse que adoraria ganhar uma de alguém que o considerasse mais que um amigo.


"- Isso é realmente bobo não é? Desculpe…


-Não precisa se desculpar Tae, é algo normal, e a pessoa que te conquistar vai ser realmente sortuda…


-Você acha? Eu não que alguém gostaria de alguém como e-...


-Não se atreva a terminar essa frase! Você é especial Taehyung! Quem não gostar de você é realmente um idiota! Todos te amam Tae! 


-Nem todos me amam Yoon, e eu realmente não acho que alguém vai gostar de mim além da amizade…


Taehyung suspirou e saiu da sala, indo se trancar novamente no quarto, deixando um Yoongi completamente desnorteado e estático no sofá.


-Eu gosto…


Levantou-se da cama e foi até sua mochila jogada no canto do quarto, pegou uma folha limpa e escreveu tudo que pensava e sentia pelo mais novo, dobrando o papel calmamente e o colocando num envelope.


-Ele vai ficar realmente sensível por causa disso…


Fechou novamente os olhos se lembrando do mês anterior. 

Havia feito uma pulseira de pequenos cristais vermelhos em um fio da mesma cor. 


"Havia visto pulseiras assim na internet, junto com a legenda "Akai Ito", a lenda de que pessoas possuíam um fio vermelho preso em seus dedos, estando destinados a ficarem juntos eternamente. 

Achou a lenda realmente bonita e acabou se inspirando nela quando fez as duas pulseiras.


Porém quando chegou na casa do Kim viu o mais novo pulando alegre enquanto segurava um pequeno buquê de camélias vermelhas.

Pendeu a cabeça levemente para o lado e apertou a pequena pulseira que estava segurando em uma das mãos.


-Hm? Yoon! 


-Oi Tae! 


Sorriu levemente feliz e colocou a mão dentro do bolso do moletom, guardando o presente que havia feito dentro do pequeno espaço.


-Yoon, você não vai acreditar…


-Acreditar? No que exatamente? 


-Eu e o Hoseok estamos namorando! Ele se declarou pra mim á algumas horas atrás! 


Sua mente foi tomada por uma imensa neblina, não ouviu o resto das falas apaixonadas do amigo, apenas focou na frase dita anteriormente.

Taehyung estava realmente namorando? Taehyung era feliz sem Yoongi? 


O mais velho sorriu ainda meio estático e apenas soltou a frase que realmente odiaria ter que falar um dia, mas acabou falando de qualquer maneira.


-Jura? Felicidades ao novo casal! "


Seus olhos se abriram lentamente, tentou controlar a avassaladora vontade de chorar que sentiu, mas falhou miseravelmente. 

Pequenas lágrimas caíram sobre o envelope que colocou a poucos segundos sobre a mesa, o molhando levemente.


Respirou fundo e conteve um soluço alto, pegou a pulseira vermelha de dentro de uma gaveta e a colocou ao lado da carta, logo retirando a pulseira idêntica que possuía em seu pulso.


-Não estamos ligados por um fio do destino não é?


Riu falho e colocou o pequeno objeto junto ao outro,  se levantou da cadeira que estava em frente a mesinha e andou em direção ao banheiro cambaleando levemente.

Sua visão estava completamente embaçada por conta das lágrimas ainda presentes em seus olhos.


Yoongi nunca teve uma vida fácil, queria seguir a vida sendo um bom compositor e tocando no seu velho piano marrom que tinha no canto da sala.


Porém a maioria das pessoas o consideravam "frio" ou até mesmo perigoso por usar apenas roupas escuras e quase não falar nada, ficando muitas vezes solitário e sendo julgado.


"-Hey Yoong-...


-Não fale com ele! Ele é perigoso! 


-Perigoso? 


-Sim! Dizem que ele é líder de uma máfia…


O Min apenas revirou os olhos e saiu andando em direção á sala de aula, não sabia o motivo de possuir tantos boatos e fofocas sobre si, mas apenas fingia não se importar e seguia a vida."


Sentiu o celular vibrar no bolso da calça se assustou, pegou o aparelho e atendeu a ligação sem nem mesmo ver quem era, respirou fundo diversas vezes e rezou mentalmente para a sua voz não denunciar que estava chorando.


-A...Alô? 


-Yoonie! Que bom que atendeu! 


-Taehyung?


-Eu mesmo! Eu "tava" pensando aqui, que tal chamarmos todo o nosso "bonde" e irmos comer um churrasco? 


-É um ideia legal, mas eu tô fora dessa, eu apenas quero dormir hoje…


-Dormir?! Min Yoongi! Eu vou até sua casa e você vai ir comigo e com os garotos pro churrasco! 


-Tae…Eu acho melhor n-...


-Ok! Eu e o Hobi vamos te buscar às 20:00, esteja pronto!


Não teve tempo de dizer nada, apenas escutou o som da chamada desligando. 

Engasgou sem nenhum motivo e se apoiou na pia, tentando se acalmar.


Alguns segundos se passaram e Yoongi finalmente conseguiu desacelerar sua respiração, porém sentiu novamente vontade de chorar.

Ligou o celular e viu o horário aparecer na tela.


-17:00? Hah…


Largou o celular ali de qualquer jeito e olhou para a banheira branca perto de si, nunca a usava para evitar pagar uma conta de água que levaria todo seu salário, mas sorriu ao perceber que não teria problema em enchê-la hoje.


Se aproximou rapidamente e ligou o chuveiro, vendo a água cair sobre a banheira, fazendo-a ficar cada vez mais cheia. 

Retirou sua jaqueta de frio azul e a colocou sobre a pia, logo tirando também os tênis e arregaçando as mangas da blusa de frio que estava usando no momento.


Quando a banheira já tinha uma quantidade grande de água, Yoongi abriu o pequeno armário que havia debaixo da pia e pegou um estilete dali, o encarou fixamente tentando se lembrar se ele ainda era afiado.


Resmungou algo e finalmente entrou na banheira, se arrepiou quase completamente ao seu corpo ter contato com a água ainda gelada.

Respirou fundo e ergueu o braço para fora da água e desviou o olhar para as cicatrizes ainda meio avermelhadas em sua pele mais pálida que o comum.


Havia parado de se automutilar quando Taehyung descobriu esse pequeno fato, ficando realmente magoado e pedindo para o Min parar com aquilo. 

O loiro não queria ver aquele olhar triste no rosto do mais novo, então acabou cedendo aos pedidos dele e parou de se cortar algum tempo depois.


Fechou os olhos e aproveitou a sensação boa de seu corpo estar quase totalmente submerso na água -Agora morna- daquela grande banheira branca.

Sua respiração ficou mais pesada e calma, o fazendo dormir rapidamente.


Quando acordou algum tempo depois percebeu que a banheira estava transbordando e todo o banheiro estava molhado. Arregalou os olhos e fechou o chuveiro o mais rápido que conseguiu, derrubando ainda mais água para fora da banheira durante o ato.


Sentiu frio e afundou todo o corpo dentro da banheira na tentativa de se aquecer, prendendo o ar e ignorando o cabelo molhado. 

Uma pequena lágrima escorreu por seu rosto quando voltou a "superfície", não conseguia parar de chorar mesmo que tentasse.


Seu coração estava acelerado e sua mente quase travava de tantos pensamentos que surgiam.

Pegou o estilete que havia colocado sobre a borda da banheira e moveu o pequeno "botão" dele para cima, vendo a lâmina prateada aparecer e brilhar levemente.


Respirou fundo e lembrou de todos os arrependimentos que tinha, dos objetivos que nunca tinha cumprido, e principalmente, dos sorrisos de Taehyung.


Sentiria falta do mais novo, sentiria falta de tudo, até mesmo de sua família, mas ao mesmo tempo não sentiria falta de nada.


-Eu apenas quero morrer...Estar vivo dói demais…


O momento em que disse para os pais que era gay voltou com tudo em sua mente, fazendo suas lágrimas saírem com uma frequência ainda maior.


"-Mãe...Pai...Eu tenho que dizer algo para vocês dois…


-Diga querido, estamos te ouvindo.


Sua mãe disse e sorriu amável, Yoongi encarou seu irmão que estava do outro lado da mesa e o viu desviar o olhar do prato e lhe lançar um olhar triste.


-Eu...Sou gay…


-Como?


Seu pai perguntou sem acreditar e sua mãe estava paralisada.


-Eu sou gay, eu não gosto de garotas…


Viu seu pai se levantar de maneira brusca e sua mãe lhe lançar um olhar de desgosto.

Sentiu uma forte ardência na bochecha e seu rosto virou para o lado com o impacto. Havia levado um tapa de seu próprio pai.


-Você é uma vergonha para nossa família, gostaria que você nunca tivesse nascido.


Arregalou os olhos e focou a visão no rosto do mais velho, este que lhe olhava com evidente fúria.


-Saia desta casa e nunca mais volte!


Correu para seu quarto e pegou a mochila que havia deixado sobre a cama, já desconfiava que isso aconteceria, então deixou tudo separado algum tempo antes. 

 Ligou para um antigo amigo e foi para casa dele, onde ficou certo tempo até encontrar uma boa casa para morar" 


Olhou para a janela do banheiro e viu o pôr do sol acabar lentamente.

Cansou de adiar o próprio suicídio e então, num ato rápido, passou a lâmina sobre o pescoço, o mais fundo que conseguiu no momento.


Sentiu o local arder e uma dor angustiante o atingiu.

Soltou altos murmúrios e resmungos pela dor, sentiu seu pulmão doer e percebeu a água da banheira ganhar um forte tom de vermelho.

Sua visão embaçou e todos os seus músculos tensionam, como aquilo era capaz de doer tanto?


Respirou fundo e fechou os olhos, deixou sua mente vagar para longe, e, antes de dar o último suspiro, o rosto de Taehyung apareceu em seus pensamentos, o fazendo dar um mínimo sorriso e sentir todo seu corpo parar. 

Yoongi havia tirado a própria vida naquele dia frio de agosto.


                         {X}


[20:00 P.M]


Hoseok encostou o corpo na porta do quarto de Taehyung enquanto olhava para o mais novo arrumar os cabelos.

Sorriu alegre e pensou no quão sortudo era por tê-lo em sua vida.


-Que tal? 


Disse o mais novo olhando na direção do namorado, este que estava sorridente e parecia fora do ar.


-Está lindo Tae, como sempre.


-Fofo…


Se levantou e andou na direção do mais velho, encostando ambos lábios em um rápido selar.


-Temos que buscar o Yoon, vamos? 


-Claro…


Os dois saíram do quarto e foram até o carro do Jung, onde prontamente se acomodaram nos bancos e partiram em direção a casa do velho amigo.

Conversaram sobre diversas coisas bobas e aleatórias durante o trajeto, que infelizmente -ou felizmente- não durou muito.


Saíram do automóvel e foram até a porta, onde Taehyung apertou a campainha e praticamente gritou o nome de Yoongi, porém nada nem ninguém o respondeu.


-Acho que ele está dormindo Tae.


Hoseok suspirou e viu o mais novo se irritar rapidamente.


-Esse…Eu disse para ele não dormir! 


Colocou a mão sobre a maçaneta e a empurrou para baixo, abrindo a porta de supetão, e realmente se assustado ao perceber que a porta estivera o tempo todo aberta.


-O...Que?...


-Vamos.


Hoseok sorriu pacientemente e entrou na casa sendo seguido pelo namorado alguns segundos depois.

Após ambos entrarem no local, cada um foi para um lugar da casa, procurando pelo dono -Vulgo Yoongi-.


Algum tempo de procura se passou, e nenhum dos dois entrou no quarto, Taehyung tinha feito questão de deixar aquele cômodo por último, algo em sua mente lhe dizia para não entrar lá.


Respirou fundo e finalmente entrou no quarto, olhou ao redor e viu o lugar completamente silencioso, a cama ainda estava levemente amassada, insinuando que o Min havia deitado ali.


-Hm…


Viu uma carta e duas pulseiras vermelhas sobre a escrivaninha que ficava no canto do cômodo, ficou bem curioso a princípio, porém somente ignorou, achava que mexer naquilo seria invasão de privacidade.

Andou até a porta do banheiro e parou a alguns milímetros de distância dela, sua mente travou com o que estava vendo.


-Yoon...Gi?


 Entrou rapidamente ali e se aproximou da banheira, seu melhor amigo estava ali, mais branco que o normal, e com um enorme corte em sua garganta.


-Oh meu Deus…Yoongi...O que você fez? 


Sua vista embaçou e lágrimas começaram a cair sem parar de seus olhos. 

Gritou o nome de hoseok o mais alto que pode, logo o percebendo entrar no banheiro desesperado.


Ouviu o Jung falar algo como "Jesus…" e tentar medir a os batimentos cardíacos de Yoongi.

Sua respiração estava descompensada e sua mente parecia um enorme redemoinho de informações.


-Taehyung...O Yoongi…


-Ele está bem não é?! Está vivo?! 


-Ele...Morreu….


Todo o lugar parou, aquilo era real? Estava realmente acontecendo? Seu melhor amigo havia o deixado, havia cometido suicídio.

E tudo piorou ao ler a carta que tinha visto anteriormente




Tudo era culpa dele. Taehyung havia matado Yoongi.































Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...