1. Spirit Fanfics >
  2. Suingue - Dramione >
  3. Candidato

História Suingue - Dramione - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


ME PERDOEM! Meus anjinhos, de verdade, desculpa pela demora. Sei que fiquei mais de um mês sem postar nada, mas como disse no capitulo anterior, eu perdi minha frente de episódios, e ficou quase impossível escrever essas últimas semanas. Minhas provas estão chegando, então meus professores estão passando toda a matéria atrasada, trabalhos e recuperações, então ficou bem complicado. Vou tentar me esforçar ao máximo pra postar logo, mas tenham paciência comigo por favor!
Bom, mas vamos lá, espero que gostem do capitulo!
<3

Capítulo 8 - Candidato


Hermione:

 

Assim que abri os olhos, senti uma pontada na nuca, parece realmente que não estou tendo sorte nestes últimos dias. Depois que Luna recebeu uma ligação no hospital, dizendo que Lupin e Tonks haviam tido um acidente de carro, nós fomos imediatamente para lá, já que Luna é enfermeira, iria auxiliar a cirurgia de Lupin, que seria realizada pelo doutor Filio, eu e Gina a acompanhamos, eu, por Lupin ser, além de meu chefe, meu amigo, e Gina iria ver se poderia dar uma mãozinha. Com tudo isso não dormi quase nada, e ainda tinha essa dor de cabeça, para me ajudar.

 

Logo de manhã fui para o hospital, e encontrei Gina, fomos juntas tomar um café, já que eu não havia comido nada em casa. Estávamos conversando quando ele chegou.

– Bom dia – falou Draco.

– Bom dia ­– eu e Gina respondemos juntas.

– Pelo visto nem dormiu – ele me perguntou, considerando minhas olheiras, não era novidade.

– É não dormi mesmo – eu disse.

– O cara que você foi encontrar deve ser muito bom – falou ele com sarcasmo, lembrando da nossa rápida conversa no bar.

– Não, ela... – começou Gina.

– É – eu disse rapidamente a cortando – ótimo, ótimo, foi uma noite incrível doutor Draco.

– Bom pra você – falou ele sério – eu vou sentar ali, dá licença.

Ele foi e sentou-se uma mesa na frente, onde estava uma das enfermeiras do hospital.

– Que horror – falou Gina – ele vai ficar achando que você passou a noite na farra.

– Ué, deixa ele pensar o que quiser – disse dando de ombros – eu não estou interessada. E ó, viu só, já arrumou outra, homem é assim mesmo, tudo galinha.

 

* * *

 

– Eu vou levar umas flores pra Tonks, mulher do Lupin – falei para Gina.

Estávamos em uma das conveniências do hospital, que vendia flores.

– Ah, tomara que os dois se recuperem logo – falou Gina, encostada na porta – são tão bem casados né. É tão bonito ver um casal assim.

– Sim – disse, olhando alguns vasos – mas depois temos que pensar em você, em, vamos achar um cara lindo por aí, pra você aproveitar, tirar uma casquinha.

– Você acha que eu consigo mesmo amiga – falou ela, apreensiva – você sabe que depois do que houve comigo, desencanei disso.

– Claro amiga, você é super linda, engraçada e é uma ótima pessoa.

– Mas não sei, não quero sair por aí, me oferecendo pra qualquer um.

– Calma amiga, não faz mal nenhum conhecer gente nova, e você tem que esquecer essa história, é passado, não pode ficar remoendo, te faz mal.

– Eu sei, mas ainda tenho dificuldades por isso.

– Não tem problema olha, vamos fazer o seguinte, vamos escolher alguém e tomar foco – disse enquanto entravamos nos corredores do hospital – que tal aquele ali ó – falei apontando para um cara dali.

– Ah ele é bonitinho – ela disse.

– Tá, só me diz uma coisa Gin, gostaria de tirar uma casquinha?

– Ai amiga, quem não gostaria né.

– Então deixa comigo, vou arrumar tudo, e na hora certa, você mostra seu charme.

 

* * *

 

            Draco:

 

– E eu não entendo essa mulher, você até desculpa eu fica tomando seu tempo aqui, desabafando, mas né – falei a Brian, fazendo cara de confusão.

– Eu tô acostumado a ouvir Draco, como psicólogo é o que eu mais faço.

– É que a gente se conhece pouco – disse tirando meus óculos e colocando na mesa – Mas aí cara, o que você acha?

– Ela disse que não tá afim de uma relação, mas talvez esteja dizendo não pra dizer sim – falou ele.

– Mas por que não fala sim de uma vez. – disse, enquanto tomava um gole de suco que o garçom havia colocado na mesa.

– As mulheres são complicadas né, os homens também, todo mundo é complicado Draco. Ainda bem, senão não existiriam os psicólogos né. – falou e nós rimos.

– Desculpa amigo – falou o garçom –, quer um conselho prático?

– Manda – disse.

– Dá em cima.

 

 

– Okay – falei comigo mesmo entrando no elevador – acho que é o melhor que eu tenho a fazer, chegar nela, tá bom. Tá certo, vou chegar, acabar com essa frescura.

 

* * *

 

            Hermione:

 

– Verifiquei.

– An? – Gina perguntou confusa.

– O rapaz – disse – aquele que nós escolhemos.

– Sei sei, meu candidato – disse rindo.

– Ele é técnico de enfermagem.

– Ah, mas isso eu já sabia.

– Então, pode ser que tenha até uma admiração por você, por ser formada, com cargo superior.

– Admiração pode ser bom pra começar.

– É, pelo que eu chequei não é casado..

– Melhorou – disse ela.

– Mas também nunca deu em cima de ninguém do hospital. Temos que saber se ele é gay – sussurrei.

– Gay?? – disse ela quase gritando.

– Shh, bom pode ser que seja.

– Ah, mas não parece – falou Gina.

– Mas e quem disse que tá escrito na testa, hm? Eu vou descobrir. – falei saindo

 

 

– Oii – disse me encostando ao seu lado, enquanto ele falava com a atendente.

– Ooi – disse ele.

– Tem um minutinho? – perguntei.

– Tenho, vim pegar uns medicamentos, só estou esperando a atendente voltar. Diz aí.

– Éé, como é que você se chama mesmo? – perguntei discreta.

– Jefferson – disse mostrando o crachá.

– Jefferson! Jefferson você...hahem – pigarreei um pouco envergonhada – gosta de mulher?

 

– Bacana que você vem aqui na farmácia perguntar se o rapaz gosta e mulher – disse Draco no meu ouvido, me dando um susto. Não havia percebido sua aproximação e aquela proximidade me causava arrepios. – Cantadinha mais tosca.

– Eu gostei – disse Jefferson.

– Oi? – pergunta Draco.

– Gostei, gostei – falou para Draco – E eu gosto de mulher, se é o que você quer saber. Topa sair hoje à noite comigo?

– Hehehe – ri Draco com sarcasmo – Você não vai sair com esse cara né!?

– Haha, o que é que você tem a ver com isso? Hum? – falei me virando para ficar de frente com Draco – Eu não tenho nada, com você! Topo sim, topo sim, me encontra no bar aqui perto, onde todo mundo se encontra?!

– Sei sim – disse Jefferson.

– Tá marcado. Bye – falei sorrindo e sai, enquanto Draco me olhava com uma cara de ódio e ironia.


Notas Finais


E então, o que acharam? Sério pessoal me desculpem pela demora, mas prometo que a história tá super legal, vocês vão amar!
Espero que tenham gostado, se cuidem bem, fiquem em casa, até o próximo babys! Bye!
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...