História Summer in Love - (JIKOOK) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags 80s, Amor, Anos 80, Bangtan, Bangtan Boys (BTS), Boyxboy, Colegial, Fanfic, Fluffy, Gay, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin, Jjk, Jungkook, Kookmin, Park Jimin, Pjm, Retrô
Visualizações 13
Palavras 2.219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - 02: Jimin hyung is so cool


Fanfic / Fanfiction Summer in Love - (JIKOOK) - Capítulo 3 - 02: Jimin hyung is so cool

J E O N  J U N G K O O K


Se alguém me perguntasse se eu prefiro inverno ou verão, com certeza eu responderia o verão.

Eu não gosto do inverno porque é muito chato, o tempo fica fechado e eu odiava quando começava a nevar ou quando chovia muito. Ainda temos que usar casacos grossos o tempo todo, senão podemos até morrer congelados.

Na minha opinião frio é coisa pra urso polar, pinguim, baleia. Sei lá, odeio o inverno.

Já o verão é completamente diferente.

O verão é mais alegre e bonito, podemos aproveitar em qualquer lugar, usar qualquer roupa que a gente quiser sem nos preocupar, no verão podemos curtir uma praia, uma piscina.

Além de que eu amo sentir o sol no meu rosto, e eu iria lá fora para sentir essa sensação se não estivesse chovendo neste exato momento.

Chuva em pleno o verão.

Que ódio.

Fechei as cortinas e me joguei em minha cama morrendo de tédio por causa dessa chuva chata, Tony que estava na ponta da cama se deitou ao lado da minha cabeça e ficou ali querendo tomar de conta do meu travesseiro.

O meu maior desejo naquele momento era que essa chuva acabasse para que eu pudesse passar o dia na casa vizinha, eu não queria ter que passar o dia solitário aqui nesta casa. Não depois de ter planejado me divertir com os dois irmãos. 

— Jungkook? — Ouvi a voz da minha mãe e olhei para a porta. — Você precisa de alguma coisa?

Preciso que a chuva pare.

— A senhora consegue fazer a chuva parar? — Perguntei, logo ouvindo a risada dela.

— Ainda não tenho esse poder, sinto muito. — Ela me olhava com carinho. — Mas posso fazer o seu bolo preferido, talvez você fique menos chateado.

— Bolo de cenoura? — Levantei imediatamente.

Eu amava aquele bolo.

Bolo de cenoura com calda de chocolate é simplesmente o melhor bolo do mundo todinho.

— Sim, de cenoura. — Minha mãe ainda sorria.

— Com muita calda em cima?

— Sim, vai ter muita calda se você quiser. 

— Eu quero.

Enquanto a minha mãe fazia o bolo, eu fazia o almoço. É bem estranho para algumas pessoas pensar em um menino cozinhando, mas eu amo fazer isso, sempre gostei de cozinhar.

Acho que de todas as coisas que eu sei fazer, cozinhar é a minha favorita. E com esse pensamento eu meio que já sei o que vou querer fazer no futuro, quero ser um chefe de cozinha e é ótimo saber que tenho o apoio dos meus pais para isso.

[...]


Eu já havia terminado de almoçar e a chuva ainda não havia parado, fiquei desanimado sobre ir para a casa dos vizinhos e apenas fui para o meu quarto. Peguei o meu walkman, uma fita dos Beatles e me joguei na cama logo ouvindo os primeiros toques de "Strawberry Fields Forever", minha música favorita da minha banda favorita.

Tony havia se deitado na minha barriga e começou a ronronar quando comecei a acariciar as suas orelhinhas, algo que ele gostava muito.

Tony é muito folgado.

Eu sempre amei gatos, e felinos são os meus animais favoritos. Não entendo essas pessoas que dizem que gatos são animais que não tem sentimentos e que não gostam de humanos, Tony por exemplo é muito manhoso e adora receber um carinho, e ele sempre gostou de mim.

Eu havia adotado o Tony a dois anos atrás, eu estava voltando da escola e estava chovendo quando passei do lado de uma moita e ouvi um miado. Não fiquei com medo de me aproximar, na verdade fui rapidamente até lá e vi Tony no meio das folhas, o bichano estava todo molhado e encolhido e eu havia ficado muito triste por causa disso.

Que pessoa tão ruim foi capaz de abandonar um gato no meio de toda essa chuva?

Não hesitei em pegá-lo em meu colo e levá-lo para casa. Meus pais não brigaram comigo, ao contrário, também tiveram pena do bichinho. Naquele mesmo dia, mesmo com a chovendo, meu pai saiu pra comprar ração para gato enquanto eu e minha mãe demos um banho de água morna nele apenas para tirar a sujeira.

E enquanto eu estava sentado no chão do meu quarto o enxugando com uma toalha qualquer, fiquei pensando em nomes para gatos. O nome Tony surgiu imediatamente assim que olhei para a minha escrivaninha e vi a minha coleção de gibis do Homem de Ferro.

E desde então Tony faz parte da minha família.

Eu amo a história de como adotei o meu gatinho.

Ouvi batidas na porta e em seguida ela foi aberta por minha mãe.

— Jungkook?

— Sim? — Me sentei na cama, ainda segurando Tony.

— Chenle está lá na sala te esperando, e trouxe uma capa de chuva.

— Sério? — Coloquei Tony na cama e o walkman na minha escrivaninha. — Pede para ele esperar mãe.

— Sim, meu filho. — Sorriu antes de sair e fechar a porta.

Rapidamente troquei de roupa e peguei uma das minhas revistas de música pra dar para Jimin, nela tinha umas fotos legais de algumas bandas, quem sabe ele não queira cortar alguma para colar na parede do seu quarto. Desci as escadas e encontrei Chenle conversando animadamente com a minha mãe.

— Oh, ai está ele.

— Oi Jungkook hyung. — O garoto sorriu e me estendeu a capa de chuva. — É do Jimin, pode ser que fique pequena em você já que… Você sabe… Ele é baixinho.

Esse garoto parece que ama zoar o irmão dele, pensei. Mas não deixei de sorrir com o seu comentário travesso.

Vesti a capa, ela havia ficado um pouco curta porém dava para me proteger do aguaceiro que caia lá fora.

— Ficou bom. — Sorri.

— Chenle, coloquei alguns pedaços de bolo aqui para vocês lancharem. 

— Obrigado senhora Jeon. — O garoto sorriu e pegou o pote das mãos da mamãe e em seguida me olhou. — Vamos, hyung?

— Vamos. — Respondi.

Já na casa vizinha, Chenle abriu a porta e entrou de capa mesmo indo até a cozinha e molhando todo o chão. Sem saber o que fazer, permaneci do lado de fora, tirei a capa e fiquei a segurando. Não por muito tempo, pois Jimin apareceu e a pegou da minha mão.

— CATARRENTO, VÁ SECAR O CHÃO. — Ele gritou enquanto sacudia a capa e a colocava atrás da porta. — Oi Jungkook. — Sorriu.

— Oi Jimin. — Sorri.

— Desculpa pelo grito, esse pirralho me dá nos nervos. Pode entrar.

— Obrigado.

A casa não era tão diferente da minha pois todas da vizinhança tinham o mesmo estilo, o que mudava mesmo era apenas a cor das paredes e os móveis.

— Eu pensei que não iria dar pra vir, por causa da chuva. — Resolvi puxar assunto, mesmo sendo péssimo nisso.

— Né? Que estranho, chuva no verão.

— Eu odeio chuva.

— Eu gosto. — Ele riu. — Gosto de sentir o friozinho.

— Mas não dá pra fazer nada quando tá chovendo.

— Dá pra dormir muito e faltar aula.

Eu sorri, porque meu deus, eu odiava a minha escola e na primeira oportunidade eu já estou falando aula.

Então acho que a única coisa boa da chuva é isso, dá pra faltar aula.

— Tenho que concordar.

Jimin gritou novamente com o irmão para ele secar o chão e, em seguida, fomos para o seu quarto. Eu lhe entreguei a revista de música e ele agradeceu, dando um sorriso muito fofo. Depois me mostrou alguns pôsteres que havia trazido para colocar em sua parede.

Park só curte banda boa, fiquei impressionado com o bom gosto musical.

Ele deixou eu escolher alguma música para que pudéssemos ouvir enquanto decorávamos o seu quarto. Eu acabei escolhendo uma fita que ele mesmo gravou com as suas músicas favoritas do Pink Floyd, logo ouvindo os primeiros toques de "Comfortably Numb".

— Hyung, o que eu faço? — Chenle perguntou assim que apareceu no quarto.

— Pode colocar as polaroids no varal que eu coloquei na parede próxima a escrivaninha? — Ele subiu na cama segurando alguns dos pôsteres. — Vou colar esses pôsteres nessa parede.

— E o que eu faço? — Perguntei.

— Você pode me ajudar, hyung. — Chenle pegou uma caixinha em cima da cama, abriu e me entregou, nela estava repleta de polaroids. 

Rapidamente dei uma olhada nas fotos, tinha algumas do Jimin com Chenle, com alguns garotos e com uma garota em específico.

Será que ela é a namorada dele?

Ela é muito bonita.

— Jimin? Essa garota é a sua namorada? — Perguntei, mas realmente fiquei confuso quando os dois começaram a rir.

Por quê?

Por que estavam rindo?

Quando pararam de rir, Chenle pegou a foto que eu segurava e começou a rir novamente.

— Essa é a Seulgi, ela é a melhor amiga do Jimin. — Devolveu a foto para a caixa. — Ela definitivamente nunca iria namorar o meu irmão, primeiramente porque ele nem gosta de garotas.

Ele não gosta de garotas? Como assim?

Fiz uma expressão confusa e olhei para Jimin que começou a rir da minha cara.

Eu realmente não estou entendendo. Socorro.

— Hyung, explica. — Chenle pediu. — O garoto vai ficar confuso.

— Eu não vou ficar confuso, eu estou confuso.

— Bom, não é que eu não goste de garotas, eu até que sou amigo delas. — Começou a explicar. — Eu só não me sinto atraído romanticamente por elas. — Sorriu. — Eu sou homossexual, Jungkook. Gosto de garotos.

Oh.

Ele é homossexual?

Ok, eu sabia o que era um homossexual, e essa é a primeira vez que eu vejo um. Eu já tinha lido em revistas e visto na TV algumas matérias sobre eles. Inclusive, vi que muita gente crítica essas pessoas. 

Mas o que eu não entendo é: Por que essas pessoas não cuidam de suas próprias vidas?

Qual o problema de um homem amar outro homem de forma romântica?

Qual a diferença entre amor romântico de homem para mulher de amor romântico de homem para homem? Nenhum, certo?

Amor não deveria ser considerado como algum ruim, ou coisa do tipo. Até porque essas pessoas não estão fazendo mal algum ao mundo, só estão amando.

Enquanto reflito sobre isso, ouço Jimin me chamando. Eu o olho e o vejo com uma expressão murcha em seu rosto.

— Jungkook? Você tem algum problema com isso? — Perguntou, sem desfazer a expressão tristonha. — Pode ir embora se quiser, não é a primeira vez que alguém me deixa por eu ser homossexual.

— Não Jimin, você entendeu errado. — Tentei explicar. — Eu não tenho nada contra.

— Sério?

— Sério. — Sorri. — Não tenho problema nenhum com o fato de você ser homossexual, está tudo bem, de verdade.

— Obrigado. — Ele sorriu, um sorriso tão bonito que fez com que os seus olhos se fechassem. E sinceramente, isso é muito fofo. — Muito obrigado por me aceitar como eu sou.

Naquela tarde, eu me diverti bastante com os dois irmãos.

Decoramos o quarto de Jimin enquanto ouvíamos as melhores músicas das melhores bandas, e eu estava feliz ao pensar que aquelas seriam as primeiras férias à qual eu não iria me sentir solitário. 

Eu tinha feito dois novos amigos, e isso era algo maravilhoso.

[...]


A tarde já estava quase no fim, havíamos terminado de decorar o quarto do Jimin. A chuva já havia finalmente parado e estávamos sentados no chão do quarto comendo o bolo da mamãe e tomando suco de laranja enquanto ouvíamos "Africa" do Toto.

O quarto do Jimin ficou muito bonito, eu adorei ter ajudado na decoração.

— O seu quarto ficou muito bonito, Jimin. — Falei antes de tomar mais um gole do meu suco.

Hyung.

— O quê?

— Me chame de hyung, Jungkook. — Ele riu. — Você é mais novo que eu.

— Ah sim… Hyung.

Chenle que até então tinha saído para deixar seu prato e copo sujos na pia, voltou para o quarto.

— Jungkook hyung, sua mãe está lá embaixo te esperando.

— Ah poxa, nem deu pra mostrar o interior do opala. — Jimin fez um biquinho triste.

Fofo.

— Tudo bem hyung, depois você me mostra. — Levantei. — Já está tarde, então eu tenho mesmo que ir.

— Obrigado pela ajuda. — Jimin sorriu.

— Eu é que agradeço pela ótima tarde. — Sorri.

Nos despedimos mais uma última vez e desci as escadas junto a Chenle, minha mãe estava na porta conversando animadamente com a mãe de Jimin. Agradeci a senhora Park por ter deixado eu passar o dia ali e ela falou para eu vir mais vezes ou todos os dias.

Eu sorri, ela é bacana.

Com certeza eu vou ir visitá-los outras vezes.

Caminhando ao lado da minha mãe para a nossa casa, ela foi me perguntando sobre o meu dia e se eu me diverti. Eu a respondi sorrindo ao lembrar de como foi legal passar a tarde com eles.

— Você gostou de Chenle? — Ela perguntou.

— Ele é meio doidinho, mas gostei dele sim.

Mamãe sorriu com a minha resposta.

— E Jimin?

— Ah mamãe... — Sorri. — Jimin hyung é tão legal.


Notas Finais


Aqui está a playlist com as músicas que aparecerão nos capítulos: https://www.youtube.com/playlist?list=PLapYUaunpY0qrGrb8DFRK05Tv8M255-SG

No decorrer da fanfic, eu vou adicionando mais músicas a playlist! 💜

Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...