História Sun and Moon!Yoonseok - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Hoseok!top, J-hope, Jikook, Jimin!top, Jung Hoseok, Jungkookbottom!, Kookmin, Min Yoongi, Sope, Suga, Yoongi!bottom, Yoonseok
Visualizações 170
Palavras 4.688
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ooioioi a escritora mais insegura do site voltou

Hockey é a junção do cachorros do Hoseok e Yoongi. (Mickey e Holly)

Capítulo 4 - Intervenção comisca;


Fanfic / Fanfiction Sun and Moon!Yoonseok - Capítulo 4 - Intervenção comisca;

não está revisado/pode de ter partes meio ???

Jeon agradeceu pela carona e somente, puxando a maçaneta para sair, notando que estava travada, impossibilitando a sua ação. Mesmo irritadiço permaneceu esperando uma fala do moreno ao lado, porque de qualquer forma não poderia sair do carro, não tinha conhecimento que poderia destrancar fácilmente sozinho.

— Jungkook... — Chamou cauteloso.

Jimin estava farto de todo o drama que o mais novo insistia em fazer, mas se jogasse isso na cara do outro, as duas semanas falando com uma parede de cabelos castanhos, se estenderia por dois mil anos. Mesmo tendo errado e terem inúmeras brigas no histórico, como de costume voltavam a ser falar após algumas horas, como Taehyung e Jimin esperavam.

Entretanto, desta vez o menino Jeon estava decidido em não ceder sem um pedidos de desculpa decente. Só tinha terminado o trabalho de Taehyung, mas o ruivo não recebeu um piu de reclamação. Nem ficou chateado por isso, inclusive o acastanhado passou quase todos os dias no apartamento dos três kim ou Hoseok e Yoongi. Restando para Jimin noite silenciosas sozinho no pequeno apartamento que sem a presença de Jeon se tornava vasto. Se o mais novo não voltasse provalvemente iria arrancar os próprios cabelos de tanta frustação, não deixando o voltar para o apartamento dos amigos quando fosse pegar uma muda de roupa.

— Precisamos conversar. — Cada um olhava para uma direção, Jimin para o trânsito ao lado e o acastanhado para a entrada da pequena cafeteria, onde Hoseok e Jin logo chegariam.

— Fale. — Uma reposta direta mantendo a pose indiferente e Park poderia contar nos dedo quantas vezes Jeon trocou mais de uma palavra consigo naquelas semanas.

A mente do moreno estava nublada, não sabia o que falar, nem como falar, só conseguia pensar que não adiantaria porque o mais novo não iria voltar ao normal tão cedo. Principalmente agora que Jungkook começava a assimilar a personalidade terrestre, deixando de ser submisso a Park. Antes poderia o manipular com facilidade, agora não era tão bobo e nem parecia que iria voltar atrás em algum momento.

— Quero que pare de dormir no apartamento dos outros. — Disse de uma vez.

Entendia que o acastanhado estava bravo, mas ele não podia ficar dormindo no apartamento dos amigos, não havia espaço, sem contar que de qualquer forma pegaria carona com o moreno todo dia.

— Certo. — Assentiu, esperando mais algum pronunciamento. — Só isso? Preciso ir trabalhar e você para a faculdade.

— Não. — Passou a mão pelas madeixas novamente, deixando sobre o volante.

Jeon se virou. — Então diga logo, caramba!

— Só volte ao normal! — Falou gesticulando de maneira exagerada.

— O quê? — Riu desacreditado.

— Esquece. — Destrancou a porta.

Poderiam se entender à noite. Todas as aulas de Jimin eram de anatomia, não poderia faltar nem em seus melhores sonhos.

Jungkook ainda que estivesse relutante se deveria sair ou esclarecer de uma vez, se retirou do veículo, fechando a porta com força. Nem dando dois segundos Park acelerou, estava atrasado.

Entrou na cafeteria, notando um barulho diferente assim que destravou a porta. Olhou para cima, percebendo um novo adereço no ambiente, um pequeno sininho que aparecia muito em alguns seriados e filmes que assistiu com Hoseok e Yoongi. Geralmente, de épocas bem distantes, pelo oque parece o gerente resolveu inovar voltando trintas anos atrás.

Admitia que achou o barulhinho fofo e agora Jin não precisava ficar como o Hockey de guarda, o avisando caso alguém tivesse que ser atendido.

O acastanhado retomou a mania que seu eu terrestre tinha de fazer pinuras corporais, apesar de ser muito complicado, a satisfação de ver diversas cores no antebraço superava. O plano era pintar somente o antebraço mas ganhou de brinde vários riscos de diversas cores no rosto e pescoço, escondendo suas verdadeiras manchas. Talvez devesse começar a tirar esse excesso, a manga só cobria os braços e evitaria conflitos com o gerente, não poderia viver fugindo dos puxões de orelha.

Jin estava sentado na poltrona, exatamente igual a todo dia, mas desde a semana passada o loiro trazia um livro consigo. Se juntando assim ao clube dos que possuiam algum vício terrestre, por enquanto, Hoseok e Yoongi viviam no apartamento assistindo series, ele e Taehyung com jogos, nem a falta de prática e pontuação baixas os impediu de viciarem e Jin com o rosto enfiado em um livro todo dia, sem falta.

— Hoseok? — Perguntou do alaranajdo, sentando no tapete macio.

— Nem um sinal de vida. — Respondeu, deixando o livro de lado por alguns segundos.

— Estranho. — Mumurou.

Desanimado demais para diálogos, Jungkook continou quetinho observando Jin ler. Estava de pernas cruzadas e ambos cotovelos apoiados na coxas e as mãos segurando o queixo, com uma expressão tristinha no rosto.

Como precisava da presença de um sol na sua vida naquele momento, agradeceu a todo o cosmo quando Hoseok chegou, pulando sem o mínimo de cuidado no alaranajdo.

— Jungkook! — Seokjin se exaltou desencostando da poltrona, preocupad, mas não deixando de repreender o caçula.

— Não. — Resmungou ainda agarrado à Hoseok.

O alaranjado logo percebeu que Jungkook estava abatido, ele tinha essa mania de correr para Hoseok quando algo ruim aconteceia, dentre das últimas semanas isso se repediu inúmeras vezes, algumas vezes com o Yoongi, poucas, porque os dois ergueram bandeira branca não havia tempo. Assim como a maioria do grupo, estavam dando o braço a torcer rapidamente, não tinha como viverem na Terra do mesmo jeito que conviviam no espaço.

— Notícias do Yoongi? — Jin perguntou, nem ligando se havia um coala/jungkook pendurado no outro.

— Nenhuma. Mal humorado como sempre. — Um sorisso cresceu em dos cantos dos lábios ao se lembrar das manhas do acinzentado.

— Não é mesmo uma novidade. — Cruzou às pernas e Jungkook riu abafado pelo rosto enterrado no enorme casaco que Hosoek usava.

— Ele ainda tá' vivo? — Yoongi estava desaparecido das atividades do grupo tinha alguns dias.

— Chequei hoje o coração dele, tudo indica que sim.

— Por que checou o coração dele? — Jin questionou, erguendo uma das sobrancelhas.

— Ele me pediu. — Deu de ombros — Ficou vidrado naquela TV tem alguns dias, estou começando a ficar preocupado se ele ira criar raízes igual as plantinhas de casa, mas no sofá.

— Tire a TV dele, oras.

— Quem disse que aquele encosto deixa? Mal posso me aproximar dois metros dele que fica em posição de ataque. Parece um animal! E olhe que nem o Hockey é assim.

— Yoongi não machuca nada, pode invadir o perímetro sem problema.

— Ah então eu virei um nada, porque esses dias levei vários socos nas costas daquele albino. — Afastou Jungkook de si, finalmente.

— Ele está na faculdade com Taehyung? — Desta vez foi Jeon que perguntou.

— Que nada, tá’ em casa enrolado no meu coberto assistindo uma serie qualquer. — Resmungou, colocando o avental após tirar o casaco que vestia.

— Ele se adaptou tão bem aqui, parece até um humano.

— Concordo, mas acho que ele não deveria faltar na faculdade.

— Por que? Não vamos exercer essas profissões. — O loiro perguntou, logo se levantando da poltrona para acompanhar Hoseok nos pedidos, Jungkook já tinha se retirado da sala para atender uma mulher que chegou no estabelecimento.

— Por causa do Jimin! Aquele maluco chegou puto lá no apartamento querendo saber com qual doença grave o Yoongi estava para ousar faltar dois dias, e piorou quando ele percebeu que era só preguiça daquele folgado. — Se posicionou ao lado da máquina, esperando Jungkook voltar com o pedido.

— Temos que atura-lo até Jungkook voltar ao normal. — Suspirou.

— Nem me fale, você acredita que— Foi interrompido pelo amigo abanando uma das mãos para o alaranjado parar de falar.

Percebeu o porquê assim que Jungkook voltou com um papelzinho azul em mãos.

— Do que estavam falando?

— Nada! — Responderam em uníssono, se afastando para cada um cumprir seus devidos trabalhos.




— Anda Yoongi, sem desculpa. — Namjoon puxava o acinzentado pelas pernas e o outro continuava agarrado a quina do sofá.

— Não vão me levar para aquele inferno. — Gritou pressionando mais as mãos no tecido.

— Vai acordar aquela velha do 23! — Taehyung o repreendeu.

A idosa já tinha batido diversas vezes na porta do apartamento ao longo dos dias, com certeza os odiava por fazer tanto barulho, ou só queria reclamar de alguém até que fosse expulso do prédio.

— Não ligo e se não pararem vou gritar mais alto.

— Namjoon solte ele.

Assim o rosado fez, mesmo contragosto.

— Yoongi vamos logo, daqui a pouco Jimin aparece atrás da gente. — Taehyung ressaltou o verdadeiro problema ali.

— Mas esse cobertor é tão bom e estou quase terminando a temporada. — Falou se embolando mais no lençol.

— Que serie é? — Namjoon perguntou, pegando alguns dos petiscos do acinzentando.

— Bob esponja.

— Isso lá é serie? Só crianças asisstem desenho. — O rosado murmurou se sentando ao lado do mais velho.

— Tá aqui do meu lado porque então?

— Não faz sentindo ele acender uma fogueira na água, não funciona.

— Sabemos que não funciona, porque alguém quis testar na semana passada. Não é, Yoongi? — Taehyung falou.

— Não é minha culpa! — O acinzentado juntou os joelhos ao tronco, na defensiva.

— Seokjin quase desmaiou afogado! Olhe para onde suas idéias estão nos levando.

Namjoon tirou lentamente o balde da mão de Yoongi, sem desviar o olhar dos dois garotos, o show nem aconteceia mais na tv, e sim, a sua frente, podendo desfrutar de camarote e pista vip.

— Minhas idéias não são tão ruins, foi você que ficou batendo a cabeça em uma lixeira amarela achando que iria sair um cogumelo!

— Nossa! Essa eu não deixava. — Pegou uma mão cheia de pipoca, derramando uma boa parte no sofá.

— Não fazia nem seis dias que estavamos aqui! — Se defendeu.

— Vamos assistir só esse episódio, Tae. — Falou pidonho com a carinha mais fofa que conseguia, Taehyung nem pensou em dizer não com ele todo enroladinho e fofo.

— Tá bem, mas só esse. — Se jogou também, usando a mesa de apoio para os pés.

— Você cede muito fácil. — Namjoon provocou o ruivo.

— Ocupa essa boca com pipoca, ao em vez de falar. 

Só talvez, tenham perdido a noção da hora, o que faria sentido ao verem Jimin com os braços cruzados próximo a porta. Jimin nem se deu ao trabalho de falar algo, somente apontou o indicador para a porta e os outro entenderam o que queira dizer, saíram do apartamento com um demônio — apelido que todos concordavam que Jimin merecia. — os acompanhando atrás para ter a certeza que não fugiriam.

— Jimin, você não nem esperar o Yoongi mudar de roupa? — Taehyung perguntou assim que notou o pijama que o amigo usava.

— Estou ótimo assim. — Yoongi respondeu.

O pijama se constituía em uma T-shirt branca e uma calça xadrez azul, nem dava para perceber que usava um pijama, sem contar que nem louco o acinzentado iria se dar ao trabalho de subir e descer aquela escadaria novamente.

Enquanto isso Jimin repetia um mantra para não cometer um crime de ódio contra Yoongi, o satélite descobriu que poderia faltar facilmente as aulas e sobrou para si e Hoseok ficar o vigiando. Pior ainda é que o miserável era ótimo em passar despercebido, apesar da madeixas e pele acinzentadas. E estava se arrependendo de ter o ensinado o caminho da faculdade até o apartamento, porque era só terminar um dos horários que Yoongi disparava para o lugar, levando Taehyung consigo pois ainda estudavam na mesma turma.

Tinha decidido os colocar na mesma turma imaginando que o ruivo iria cuidar de Yoongi, mas acabou sendo levado para o mal caminho pelo outro.






Yoongi andava apressado — correndo — com as mãos firmes na bolsa de lado, esta que atrapalhava e muito na hora de correr. Havia recebido uma ligação de Taehyung pedindo que viesse para seu apartamento urgente e para o seu alívio, faltar as aulas o ajudou a decorar cada parte do caminho.

Abriu a porta quase morto por subido a escada de sabe-se lá quantos degraus tinha, dando de cara com não só com Taehyung como outros três corpos celestes, se perguntando que merda estava acontecendo. Quando elevou um pouco a visão pode ver uma faixa gigante escrito — com uma caligrafia horrível — "intervenção".

— Vocês só podem estar de brincadeira. Nunca, ouçam bem, nunca mais apresento uma serie sequer para vocês.

Antes que pudesse descontar todo o ódio dentro do seu ser, Seokjin apareceu da mesma maneira que si, talvez até pior porque a distância da cafeteria até o apartamento era sem dúvidas maior. Assim como o acinzentado, Jin foi rápido para perceber o que estava acontecendo.

— Podem ir tirando o cavalinho da chuva, não vou parar de ler meus livros. — Jin falou. — Até você Namjoon? O que pensa que está fazendo aí?

— Fui ameaçado. — Respondeu, fazendo Jin o encarar confuso.

— Iríamos esconder aquele maldito rádio dele. — Taehyung revelou a tal ameaça.

— E você, Hoseok? — Yoongi perguntou, achando incrível o mesmo estar ali, porque ele, Jungkook e Taehyung também possuiam vícios assim como ele e Seokjin.

— Não tinha nada para fazer. — Deu de ombros. — E você vive grudado naquele sofá, está muito pior do que euzinho aqui.

— Só me fala que você não chamou o Jimin também. — Jungkook implorou para Taehyung.

— Então... Pois é, né. Situação engraçada. — Taehyung levou uma das mãos até as madeixas, constrangido.

— Estamos ferrados. — Jungkook se virou para a faixa. — Rápido me ajudem a tirar essa faixa!

Hoseok e Namjoon saíram de perto, quando o ruivo trouxe novamente a escada para Jeon conseguir alcançar aquela maldita faixa.

— Anda Jungkook, se segure nisso direito. — Taehyung reclamou.

— Desculpe. Estou ocupado pensando em como posso cair e quebrar uma perna, ou que Jimin pode chegar a qualquer momento. — Foi irônico.

— Inventam cada coisa. — Namjoon murmurou.

— Deveríamos tirar a TV deles. — Hoseok comentou a idéia de Seokjin. — Lembram que semana passada tivemos que sumir com todos os alhos e objetos pontiagudos? Só por causa daquele filme de vampiros, que quando terminamos eles começaram a fazer um teoria da conspiração achando que o Jonnie era um, pelos molares serem mais afiados.

— Deveríamos mandar eles para um orfanato, isso sim. — Yoongi disse.

— Olha quem fala, você também estava incluído. — Seokjin falou se referindo ao acontecimento da semana passada.

— Não me recordo disso. — Respondeu indiferente.

— "Hoseok fecha as janelas! Eles podem entrar e sugar meu sangue" Isso não te lembra nada, Yoongi?

Yoongi resmungou, enquanto Namjoon e Jin tiravam sarra do albino. Após alguns minutos descartaram a possibilidade de Park aparecer do nada. Jungkook e Taehyung arrumaram a casa como penalidade pela confusão que arranjaram, que novamente foi causada por Taehyung, mas este levou o acastanhado consigo.

— Continuo achando que deveríamos diminuir os nossos vícios. — Taehyung se pronunciou.

— Fique o restante do dia longe daquele joguinho que iremos pensar no seu caso.

— Fechado.





— Olha a cara de pal deles!

Jin disse atrás do balcão, contemplando a cena dos caçulas jogando igual loucos. Um empurrando o outro, na tentativa de desempatar o placar para ser o vendedor da aposta que fizeram.

— Da próxima vez que ele — Apontou pra Taehyung. — Sonhar em dar aquele show de intervenção novamente, vou pegar as suas luvas de box Namjoon e você não vai me empedir dessa vez. — Esbravejou.

— Deixe os garotos em paz, Seokjin. Ainda estão se acostumando com a vida terrestre, daqui um tempo passa.

Mais gritos foram ouvidos, com Taehyung dançando e se gabando, enquanto Jungkook encarava a tela frustrado.

— Eu matei ele. — Taehyung disse se vangloriando por ter ganhado.

— Só matou, porque EU te dei suporte. — Esfregou os fatos no rostinho cheio de rachaduras do outro, que diminuíram bastante após Jimin o obrigar a usar hidratante.

— Cala a boca que assistência em morte nem é gente, coisa ridícula. — Jungkook concordava, mas não iria admitir. De qualquer forma iria ter que comprir a parte da aposta.

— Pelo menos não foi o major ridículo aqui que morreu doze vezes e matou uns cinco aliados. — Zombou.

— Será que algum dia vamos nos livras dessas briguinhas? Ou deles? — O rosado perguntou, ajeitando a touca preta.

Jin mexia na geladeira a procura de alguma coisa além de doces, pelo visto Hoseok e Yoongi iriam se tornar diabéticos em um piscar de olhos. Além de que, não tinha quase nenhum tempero ou carne. Mandaria Jimin comprar no supermercado que ficava próximo, algumas esquinas depois do bairro.

— Duvido muito. Agora então, Jungkook não aguenta uma calado.

Como prepararia alguma carne, pegou a faca, agora só faltava a lixa para amolar e pronto.

— Nem pense em mirar essa faca nele. — Tirou das mãos do mais velho.

— Era pra cortar a carne!

— Quê carne?

— Eu iria mandar o Jimin comprar, ok?

— Deixe isso comigo. Não confio em você com uma faca e a existência do Taehyung poucos metros daqui.

Jin largou a refeição com Namjoon passando reto pelos dois garotos vidrados no jogo, nem cogitando ficar com eles na sala. Preferiu pertubar Jimin que estava dormindo jogado no sofá no outro cômodo. O moreno dormia em uma posição horrível e como era rabugento, Jin o acordou para não ouvir reclamações de dores nas costas mais tarde.

— Bom dia, flor do dia. — Foi irônico em relação ao horário.

— Bom dia paspalho. — Falou. — Não estou disponível no momento, tente outra hora. — Se virou para o outro lado na esperança de retomar o maravilhoso sonho que estava tendo.

— Nem tente Jimin, Namjoon mandou você acordar. Ele está se dedicando para fazer uma refeição para você, tenha a decência de comparecer. — Mentiu de forma descarada.

Park cerrou os olhos, não confiando muito naquela fala. Realmente Namjoon o mimava muito, porém duvidava que chegava a este nível. Teria que obeceder já que existia a hierarquia astronômica e o que Namjoon falasse era ordem, com somente Seokjin acima e alguns outros.

— Falando assim até parece algo importante. — Resmungou enterrando a cara no sofá.

— E é!

— Tudo bem. — Se espreguiçou, sentindo o olhar do loiro à sua frente. — O que foi?

— Jimin — Chamou ameno. — Me carrega nas suas costas? por favor.

— Aceito ser rebaixado o suficiente para ser o planeta Terra, mas burro de carga jamais!

— Burro? Ah deixa pra lá, mas me carrega? por favorzinho.

— "Por favorzinho". — Repetiu debochado, aquela personalidade manhosa não combinava com o loiro. — Anda sobe.

Não demorou muito para o jantar estar pronto, ninguém perguntou à namjoon qual era o rango, nem ele sabia bem. Só jogou algumas coisas que via na internet e esperava que ficasse pelo menos comestível. Todos se sentaram, Jungkook ao lado de Jimin, com Namjoon ao seu lado e Jin e Taehyung na cadeiras a frente.

Hoseok entrou de mãos dadas com Yoongi, deixando os presentes na mesa atentos com as carícias que pareciam aumentar sutilmente. Porém dessa vez não era por estavam se dedicando a melhorar a relação, e sim pelo acinzentado não aguentar os puxões que Hockey estava dando na coleira desde que saíram da cafeteria, mas por orgulho e birra insitia em segurar o cachorro.

Yoongi passava uma boa parte do dia mimando o pequeno, quando faltava às aulas então, nem se fala.

— Vamos todos dar um passeio com Hockey! — Proclamou o alaranjado animado, levantando o cachorrinho para todos verem.

Choramingos e reclamações foram ouvidos.

— Credo. Vocês são tão desanimados, nem parece um jantar e sim um funeral.

— Desculpa se estamos de luto pela relação do Jimin e Jungkook que mal começou e já está enterrada dez palmos terrestres abaixo. — Namjoon falou expressando o quão chateado estava com aquilo.

— Hey! — Jimin o repreendeu, este que deu de ombros não se importando com o constrangimento dos amigos.

— Que seja. — Yoongi disse não se importando também. — Quando terminarem a refeição, vamos ir e ponto.

— Eu e Jungkook vamos ficar jogando.

— Mas não vai mesmo. — Seokjin disse. — Ficou jogando o dia o todo, passou da hora de parar. Nem pra faculdade foi!

Seokjin havia decratado pena de morte aos dois, se dando conta assim que Park virou o rosto lentamente.

— Como é que é?! — Jimin gritou, alterado.

— Mas você não sabe manter essa matraca fechada, né Seokjin?! — Yoongi esbravejou.

— Agora sim, isso vai virar um funeral. — Jungkook suspirou, se preparando para o escândalo.

— Se for me matar, espere um pouco tenho que terminar minha playlist para o enterro. Quero que seja tocada na ordem, respeitem os desejos de um futuro falecido.

— Taehyung você faltou de novo? — Namjoon perguntou, puto igual a Jimin. — Você tinha ido à aula junto com Jimin.

O ruivo começou a rir de nervoso sem saber para onde fugir. Jungkook nem hesitou em tirar os talheres afiados próximos a Jimin e Namjoon, e os pratos também. Ambos não sabiam controlar as emoções que sentia agora, igual à todos. No espaço tinham restrições e só podiam sentir certos sentimentos, por isso não tinham noção de todas as tonalidades que as manchas do acastanhado poderiam ter.

— Talvez. — Respondeu desviando o olhar do rosado.

— E você Yoongi? — Namjoon repetiu a pergunta.

Jeon se retirou da mesa para perto de Hoseok este que também não dava atenção para as intrigas dos outros, focando toda atenção e carinho no pequeno Hockey. Jeon pegou a bolinha verde, se juntando ao mais velho, ele jogava a bola, Hockey pegava e trazia de volta para si. Hoseok pegava e jogava, repetindo assim um de cada vez.

— Acha que vai demorar? — Jungkook perguntou em relação às brigas.

— Longas semanas até ficarmos bem e sem birgas bobas um com o outro. Nem todos são como nós, eles são orgulhosos demais. — Passou o braço pelo mais novo, o abraçando.

Jungkook assentiu. — Mas deveríamos inteferir.

— Por que?

— Porque Yoongi está tentando atacar Jimin com um garfo. — Comentou alheio da situação, acariciando o mascote .

Logo se lembrando que esqueceu de dar comida para o Chimmy, hasmter de Jimin, mas aquele danado vivia escondendo comida para ganhar mais. Deveria ter um estoque.

— Yoongi! Larga isso! — Correu até o acinzentado. — Está louco?!

— Ele pegou um garfo primeiro! — Apontou o garfo para o moreno que também segurava um.

— Gente, mas o Jungkook não tinha tirado isso de perto de vocês? Tem nem dois minutos.

— CHEGA. — Jungkook gritou. — Jimin, se eles querem ou não ir a faculdade não tem a ver com você, sei que quer o melhor deles, mas não somos crianças. E vocês dois! — Se virou para o acinzentado e Taehyung — Deveriam ir a faculdade, é o mínimo que fazem e nem em tempo integral é. Nós comprimos nossas obrigações e vocês deveriam fazer isso também!

Mesmo contragosto Jin, Hoseok trabalhavam todo dia e Park tinha a faculdade, todos tinham obrigações e cumpriam, só os dois que decediram complicar mais ainda as vidas alheias. Namjoon basicamente treinava o dia todo, parando poucas vezes para descansar. As mãos enfaixadas e sujas ressaltavam que também passou horas treinando de manhã.

— E estamos indo agora para o parque. — Hoseok completou largando o acinzentado, pegando o casaco. A noite estava fria.

Se retirando com Jungkook, este que continuava a sorrir bobo para o pequeno Hockey. Fechando a porta com força, parecia ser um hábito terrestre para quando estivessem com raiva.

Todos ainda estavam estáticos com a explosão que Jungkook teve, claro que o acastanhado já tinha feito isso antes, mas fazia alguns milênios. Saíram do transe pelas batidas forte desferidas contra a porta, Yoongi achando que poderia ser Hoseok foi logo abrir a porta, dando de cara com a senhora do 23.

— Ela ainda tá viva. — Abriu mais a porta para que os outros pudessem ver a carranca da idosa.

— Claro que estou, mas se dependesse dos barulhos que vocês fazem.

— Ô meu Vênus do céu, mulher chata. — Taehyung reclamou.

— Já está clamando por Vênus, Taehyung? — Namjoon comentou sorrindo de lado.

Yoongi com tédio daquela mulher, fechou a porta na cara dela. Não podiam nem pisar forte que ela parecia pra reclamar e ainda com o síndico, nem ele aguentava mais a idosa. Yoongi apostava que quem seria despejada era ela, aguardava com ansiedade inclusive.

— Daqui a pouco ela volta, demônio não some tão fácil.

— Sabemos disso Jimin, você ainda tá aqui. — Yoongi rebateu.






Jeon e Hoseok adoravam os ventos frios e cortantes de Seul, mas Hockey estava muito sensível pela tosa que Yoongi o levou para fazer na sexta, ficando com os pelos curtinhos. Para não terem que voltar ao apartamento, Hoseok enrolou o cachorro com seu cachecol, o carregando no colo.

— Agora não sei o que fazer. Estava planejando brincar de jogar bola, mas com esse frio, Hockey vai querer voltar correndo para casa.

Jeon riu com o comentário. — Se eu estivesse sem casaco, também faria o mesmo.

O caminho até o parque não grande, mas demoraram pela quantidade de cachorros que tinha na vizinhança e Hockey parecia querer cumprimentar todos mesmo estando no colo de seu dono.

— Jungkook. — Chamou a atenção do mais novo. — Quantos corpos celestes você conhece? Além de nós seis.

— Netuno. Os outros dificilmente vejo pela central, na verdade, nunca sei quem é quem. Mesmo com aquele mapeamento pelos símbolos. — Fez uma carreta ao se lembrar que iriam ganhar também e pelo que sabia, era doloroso.

— Falando nisso, me pergunto quando vamos ganhar as nossas.

— Espero que demore mais tempo. Quando falei com Netuno sobre, ele me disse que doi bastante e nunca sai. Me lembra as tatuagens dos humanos.

— Acho que vamos continuar sendo isso para sempre, então não vamos precisar apagar elas. — Sorriu triste.

Não é recente a constantes conversar sobre serem corpos celestes e que seriam para sempre. Estavam exaustos das responsabilidades, não era como as obrigações terrestres que poderia ignorar sem problemas graves, no caso deles, alguns delizes pediram ocasionar na perda de alguma base ou planeta.

Jeon distraído com a conversa nem percebeu quando alguém esbarrou contra si. Pedindo desculpas e logo voltando a caminhar normalmente

— Saber dos costumes humanos e sermos do espaço para ser tão estranho. Fico me sentindo como personagem de alguma serie que assistimos.

— Ainda bem que não somos, iriamos ter que enfrentar bravamente um vilão. — Riu nervoso. — Não consigo machucar alguém nem mesmo se quisesse.

— Quando vai ser a luta do Namjoon? Não consigo me acostumar com a ideia de que vamos ver ele batendo em alguém.

— Acho que daqui uma ou duas semanas. Os humanos são agressivos, me pergunto se a por isso que estamos tendo que lidar com aqueles cinco mais descontrolados que o normal.

Com o choramingo do pequeno Hockey, Hoseok decidiu que estava na hora de voltar e Jeon agradeceu, porque estava se sentindo fraco. Considerou ser por estar sem comer há muito tempo, ainda não estava habituado a fazer mais de duas refeições ao dia, para si comer ainda era estranho.

Voltaram para o apartamento onde Jeon zelava que ainda tivesse um pouquinho — da gororoba — de janta, se não além de ter que voltar para o apartamento com Park, também iria ter que pedir para o mais velho fazer uma refeição.

Hoseok abriu a porta, não esperando encontrar alguma cena normal, e de fato, não encontrou. Tendo visão de Taehyung e Namjoon com luvas de box, se encarando e preparando para o início de outro round. Enquanto Jimin, Yoongi e Jin com cartezes torcendo para algum dos dois. Jimin era o mais eufórico torcendo e apoiando Namjoon, para a surpresa do alaranjado, Yoongi e Jin torciam para o ruivo.

Jungkook suspirou, caminhando até Park o puxando pela orelha até a saída novamente.

— Tenham uma boa noite pessoal! — Fechou a porta, mas ainda eram capazes de ouvirem os resmungos de Jimin.

— E agora? Estou sem a minha torcida, não é justo. — Namjoon falou emburrado, olhando para o cartaz que Park segurava.

— Cheguei para substituí-lo. — Hoseok brincou se juntando aos demais.

A noite seguiu com diversas derrotas para Taehyung que sempre pedia revanche.


Notas Finais


Faltou alguns acontecimentos e diálogos, mas como já tem 4k de palavras
decidi deixar para o próximo capítulo.

História terrestre!Jikook; https://www.spiritfanfiction.com/historia/jeon-e-parkjikook-13496680

até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...