1. Spirit Fanfics >
  2. Sunadokei >
  3. Capítulo I

História Sunadokei - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Noite noite 💫
Essa fic é uma história original minha.
Avisos ⚠️
Terá capítulos que provavelmente será o gatilho para alguém, então nesses capítulos específicos irei colocar um aviso nas notas de forma mais chamativa possível.
Hm, eu tenho uma amiga q n gosta de ler os hot, então sempre que ouver um vou deixar um aviso de (+18) no início e um (+18) no final também para sinalizar o início e fim do hot, n só em consideração a minha amiga mas tbm com outras pessoas q talvez n gostem de ler hot tbm.
Tecnicamente n é a minha primeira vez escrevendo mas é a minha primeira vez postando, então podem ter ctz q se minha escrita n agradar vcs no início espero q comece a agradar de acordo com meu crescimento aqui.

Conto com o apoio de vcs e fiquem com o cap bjos 💞

Capítulo 1 - Capítulo I


-Precisamos tirar ela de lá o mais rápido possível - Takashi falou.

-Eu sei, mas como vamos simplesmente invadir uma prisão de segurança máxima tirar uma das prisioneiras mais vigiadas de lá e sairmos ilesos sem chamar atenção? - Hadassa falou dessa vez.

-Eu não sei Hadassa, estava esperando que Ayanna cuidasse do plano e que Rayden ficasse responsável de nos colocar lá dentro sem problema nenhum, já que ele ficaria responsável de invadir a sistema de lá -Takashi se pronunciou de novo.

-Como assim eu ficaria responsável pela entrada de vocês? - Rayden se pronunciou e fazendo questão de como ficou contrariado com aquela decisão.

-Claro que você ficaria, você é a única pessoa que eu conheço que seria capaz de invadir o sistema de uma cadeia de segurança máxima sem deixar rastros - disse Hadassa.

- Agradeço o elogio, mas eu queria fazer parte da equipe de campo - Rayden falou de novo, só que de forma mais triste.

-Da próxima vez você vai amor, mas agora nós precisamos pensar em um plano e agir antes que ela seja transferida - Alexander falou assim que chegou na sala de reuniões.

-Arg, okay então - Rayden falou se dando por vencido e seguindo em direção a Alexander que lhe deu um selinho. 

-Okay então, agora que já resolvemos isso vou chamar o resto para nos preparar, enquanto isso - Takashi falou e se virou para Ayanna - você consegue bolar um plano em 15 minutos? - perguntou a ela.

-Claro que consigo, mas não prometo a vocês que não terá mortes e feridos - Ayanna disse de forma séria.

-Tudo bem, desde que nenhum dos mortos seja um de nós eu não ligo - Takashi disse.

-Okay - Ayanna disse 

- Rayden e Alexander, chamem a todos e vão se arrumar - Takashi falou olhando para os dois.

-Certo chefe - ambos se pronunciaram de forma profissional e saíram da sala.

-Hadassa vá pegar suas armas e as da Ayanna, encontro vocês aqui em 15 minutos - Takashi falou já saindo da sala sem esperar por uma resposta.

 

 

-Kalel - Alexander chamou seu irmão assim que entrou no quarto dos dois seguindo direto para o guarda-roupa para se arrumar. 

-Oi maninho - Kalel o cumprimentou saindo do banheiro - Do que precisa? 

-Se arrume, estamos indo buscar Noah - falou olhando para o gêmeo enquanto terminava de se vestir - Em 15 minutos estou voltando para te buscar e irmos para a sala de reuniões escutar o plano.

- Okay, até mais tarde - Kalel disse se despedindo do irmão.

 

 

-Boa noite pra você também Rayden - Amy disse vendo seu amigo entrar quase que correndo dentro do quarto dos dois - Do que precisa? 

-Se arrume, vamos buscar Noah - assim que terminou de falar viu o olhar de Amy que mostrava surpresa e ansiedade.

-Quanto tempo eu tenho? - Amy disse já se levantando da cama e indo para o banheiro.

-15 minutos - Rayden falou terminando de se vestir - Enquanto você se arruma vou procurar Matteo - Falou saindo do quarto.

Amy levantou correndo e entrou dentro do banheiro para tomar um banho rápido, afinal, estava indo resgatar sua mulher, precisava estar arrumada para isso.

 

 

-Matteo - Rayden gritou do lado de fora do quarto enquanto dava batidas na porta para ver se o amigo abriria a porta.

-O que você quer? - perguntou Matteo do outro lado e pelo seu tom de voz dava para perceber que estava chorando.

-Eu sei que você está triste pelo o que aconteceu com a Noah, mas você precisa sair daí, precisamos de você - disse de forma carinhosa, afinal sabia o que o amigo estava passando, já que estava se culpando pela captura de Noah.

-Não, não precisam, se eu for eu vou atrapalhar tudo que nem da última vez - falou dando indícios que iria começar a chorar a qualquer minuto.

 Rayden ia tentar de novo quando viu uma movimentação no início do corredor vindo em sua direção.

-Takashi - Rayden o chamou - Por favor, faça alguma coisa, Matt não quer sair do quarto e está chorando.

- Tudo bem, vá terminar de se arrumar que eu converso com ele - Takashi disse já se preparando para entrar no quarto não sem antes ver Rayden virando o corredor para pegar suas armas.

- Hey, amor - Takashi falou se aproximando da cama onde seu namorado se encontrava - Vem cá - falou já puxando Matteo para um abraço logo sendo correspondido.

- A culpa não é sua amor - disse apertando mais o abraço e sentindo sua camiseta se molhar pelas lágrimas do mais velho.

-É claro que é, eu quem deveria ter sido preso não Noah, eu fui o responsável por aquilo, não ela - Matteo disse sentindo suas lágrimas se intensificarem.

-Não, você não deveria ter sido preso e nem Noah, aquilo foi só um erro, nós que nos precipitamos em achar que ao fazer aquilo não aconteceria nada - Takashi disse tirando o rosto de Mat de seu ombro e limpando suas lágrimas enquanto beijava seus olhos que tanto amava - Agora vá lavar o rosto e se arrumar.

-Pra que? - Matteo perguntou se acalmando aos poucos.

-Vamos resgatar Noah - Assim que Takashi terminou de proferir suas palavras viu o rosto de seu namorado ganhar um brilho diferente antes do mesmo pular em cima de si e o beijar.

- Então vou me arrumar - disse se separando do beijo e levantando da cama para ir ao banheiro - Kashi você pode separar minha roupa? - Perguntou para o namorado já dentro do banheiro.

-Claro.

Assim que separou a roupa foi em direção a porta do banheiro e avisou que estaria na sala de armas para pegar as de ambos e que deveria ir para a sala de reuniões em 15 minutos só escutando Matteo murmura uma resposta positiva de dentro do cômodo.

 

 Dito e feito, quando o relógio marcou exatos 15 minutos todos estavam reunidos em volta da mesa escutando atentamente o plano que Ayanna havia montado e agora explicava.

O plano se constituía em, Kalel ficaria como piloto de fuga, Rayden ficaria dentro de outro automóvel que teria todo o equipamento necessário para hackear o sistema da cadeia e como um segundo piloto de fuga, Alexander, Hadassa e Ayanna ficariam responsáveis de invadirem primeiro para limparem a área para que Takashi, Amy e Matteo só lidarem com os policiais que ficariam de guarda onde Noah se encontrava.

Todos estavam em seus determinados postos somente esperando o sinal que receberiam de Rayden. Assim que receberam o sinal começaram a agir.

E naquele momento todos só pensavam em uma coisa, que só iriam embora quando Noah estivesse com eles de novo.

 

 

Qualquer que fosse aquele lugar que ela estava era frio e nojento, porque fedia horrores. 

-Ei - tentou chamar a atenção do policial que estava do outro lado, mas foi ignorada.

-Onde eu estou? - tentou de novo, mas foi ignorada de novo e isso já estava começando a irritá-la, então tentou de novo só que de forma mais educada.

-Onde caralhos eu estou porra? - perguntou de novo, só que dessa vez gritando e o guarda não a ignorou, mas também não a respondeu.

Tentou se levantar e ir até a porta, mas foi quando percebeu que estava acorrentada literalmente. Tinha duas correntes que prendiam seus pés no chão, uma em sua cintura que também se prendia no chão, duas em cada braço e uma no pescoço que se prendiam na parede atrás de si.

Tentou quebrar as correntes de diferentes formas, mas toda vez que tentava parecia que elas se apertavam mais, até que o guarda já cansado da barulheira dentro da cela disse.

-Acho bom parar com esse barulho irritante vadia, você não vai conseguir se soltar tão cedo dessas correntes - disse olhando em seus olhos pela janelinha que tinha na porta. 

-Vai se ferrar, depois que eu sair daqui você vai ser a primeira pessoa que eu vou matar - disse entre rosnados olhando pro guarda pela mesma janelinha e vendo como o mesmo tentou não se mostrar abalado pela ameaça.

-Você acha mesmo que eu tenho medo de você? - falou de forma debochada, o que irritou ainda mais Noah que estava dentro da cela.

 Antes que pudesse responder o outro guarda que estava lá chamou atenção de seu parceiro para parar com aquilo e prestar atenção na vigia.

 Como não tinha nada melhor para fazer, deitou na cama contando os minutos que sua família explodiria o lugar e a tiraria de lá.

 Não sabia quantos minutos ou horas tinham se passado, mas já estava cogitando a ideia de que seus amigos talvez não fossem a buscar, o que a entristeceu um pouco, mas assim que estava se conformando com isso e se preparando para dormir ouviu barulhos que demorou um pouco para reconhecê-los como tiros, olhou para a porta para ver se algum dos guardas tinha escutado, mas aparentemente não o que indicava que o alcance do barulho não estava próximo o suficiente para que os policiais ouvissem. 

 Depois de provavelmente cinco minutos os policiais que estavam a vigiando se moveram e foi quando viu que não eram só dois, mas sim uns quinze. Não demorou muito para escutar os primeiros tiros disparados, tão rápido quanto começou o tiroteio ele acabou.

 Noah já estava de pé quando escutou alguém mexer na porta, não demorou a ver a cabeleira castanha que tanto adorava, não demorou para que a pessoa na porta corresse até si e a beijasse logo sendo correspondida.

-Boa noite amor da minha vida - Noah disse assim que se separaram.

-Cala boca idiota - Amy disse ao mesmo tempo que desferiu um soco no meio da barriga de Noah - Isso é por ter me deixado preocupada.

- Eu também amo você - Noah disse enquanto se curvava para diminuir a dor do soco - Agora pode por favor se livrar dessas correntes?

 Pediu assim que teve fôlego o suficiente.

-Amy achei as chaves - Matteo falou enquanto corria até a cela - Noah - gritou e pulou em cima da mesma para dar um abraço desajeitado.

-Oi Matt, como você está? - perguntou já sabendo que ele teria ficado mal com sua captura.

-Estou bem - disse de forma sincera olhando nos olhos de Noah.

-Okay, agora me tirem daqui, não podemos demorar muito, provavelmente já chamaram reforços.

Logo Noah se via solta depois de Amy e Matteo a soltarem, assim que saiu viu Takashi de guarda trocaram algumas palavras e um abraço e logo começaram a correr, quando estavam quase chegando na saída apareceram alguns policiais e começaram a atirar. Noah puxou Matteo consigo enquanto Takashi puxava Amy.

Matt deu a Noah suas pistolas carregadas, Noah contou até cinco e saiu de trás da parede que estava no mesmo tempo que Amy saia de seu esconderijo. Noah não via nada à sua volta, estava concentrada demais em atirar nos policiais que estavam na sua frente e proteger seus amigos, tanto que nem viu quanto um tiro acertou sua coxa esquerda, os tiros só acabaram quando todos os policiais estavam no chão mortos.

-Noah - Matteo a chamou - sua perna - e apontou para o machucado que ainda não tinha visto.

Assim que Matt disse foi instantâneo sentir a dor e como a bala estava dentro doía mais, tanto que precisou se apoiar na parede do seu lado para se manter em pé.  

-Isso não é nada, vamos continuar. - Disse já conseguindo ficar em pé e começar a andar de novo - O que estão esperando? Vamos.

Assim que escutaram a voz da garota saíram do momento de choque que ficaram depois de verem a mesma machucada e continuaram andando até chegarem do outro lado e começarem a correr de novo até o carro que já estava à espera deles.

- Oi Kal - Noah o cumprimentou com um beijo no rosto, já que tinha se sentado na frente - Vamos embora desse lugar.

 Não precisou dizer duas vezes e quando percebeu Kalel já estava correndo e desviando dos carros enquanto ouvia os barulhos das sirenes policiais, para despistá-los Kalel entrou em uma estrada que poucas pessoas usavam e como tinham alguns quilômetros de vantagem ligaram para Rayden para os esperar na quarta saída da cidade para poderem trocar de carro.

 Depois de conseguirem despistá-los não demoraram muito para fazerem a troca de carros e esperaram um pouco para terem certeza que não tinha ninguém os seguindo, o resto do caminho foi silencioso mesmo todos querendo fazer várias perguntas para Noah.

Assim que chegaram em casa, levaram Noah para a sala enquanto Hadassa ia pegar o kit de primeiros socorros e Ayanna ajudava Noah a se livrar da calça que estava ensopada de sangue e era difícil de tirar.

-Puta merda, isso tá horrível - Hadassa disse chegando na sala e vendo o machucado na perna da amiga.

-Eu sei e tá doendo pra caralho então sem querer ser grossa nem nada mas você poderia agilizar e tirar essa bala de dentro na minha perna? - Noah disse olhando de forma emburrada para Dassa.

-Claro claro - disse enquanto ria quando sentou do lado dela e começou a analisar o machucado.

-Já avisando que eu não sei aplicar anestesia, então vai doer - Avisou enquanto colocava as luvas e pegava a pinça que usariam para pegar a bala.

-Vou começar.

 Noah gritou e agarrou a primeira mão que viu enquanto Dassa procurava a bala, não demorou muito para Dassa puxar a pinça e depositar a bala em um recipiente de metal.

-Pronto, antes de eu fazer o curativo vá tomar um banho - Dassa disse enquanto se levantava. 

-Okay, Amy me ajuda por favor - pediu olhando de forma dramática para a namorada.

-Eu tenho certeza que você consegue ir sozinha pro seu quarto - Amy disse enquanto virava o rosto pro outro canto da sala.

-Mas eu quero que você me leve - pediu de novo de como não deu certo apelou - Por favor - tentou dessa vez fazendo um bico como uma criança.

 Amy sabia que não conseguia resistir a aquilo então andou até o sofá e pegou Noah no colo e seguiu em direção ao quarto da mesma, quando chegaram Noah foi para o banheiro mas puxou Amy junto. 

-Vamos tomar banho juntas - disse simplista enquanto começava a tirar a roupa.

 Aos poucos Amy começou a sentir seu rosto esquentar, nunca tinha se acostumado ao jeito desinibido da namorada, mas enquanto via Noah se despir na sua frente se sentia como na primeira vez que a viu sem roupa, sempre ficava deslumbrada quando via seu corpo mesmo com as cicatrizes e as poucas tatuagens que a mesma tinha, não demorando muito também para tirar as próprias roupas.

-Amor, você pode colocar a banheira para encher? - Noah perguntou e viu Amy concordar com um movimento de cabeça - Vou pegar alguns sais de banho - Disse saindo do banheiro e indo para o quarto.

 Amy se aproximou da banheira e a colocou para encher sempre verificando a temperatura para não ficar muito quente nem muito fria, assim que a banheira estava na metade Noah voltou e jogou o sais de banho na água.

 

( 18)

 

Antes que Noah pudesse se afastar, Amy pegou seu braço bruscamente e a prendeu contra a parede do chuveiro enquanto ligava o mesmo. 

 A água do chuveiro corria pelo seus corpos. Amy olhou fixamente nos olhos da namorada e desceu para seu pescoço dando beijos ali. Noah sentia seu corpo aquecer, a sensação de sentir aqueles beijos eram sem igual. Já não conseguia mais manter sua postura diante de Amy.

 A mão dela deslizava sobre a pele macia e descia cada vez mais. Amy sabia bem onde Noah queria sua mão. Então assim fez, com movimentos fortes e ao mesmo tempo delicados ela a fazia gemer como um anjo. Cada vez que sentia os dedos de Amy dentro de si ela perdia cada vez mais o controle. Agora com movimentos mais acelerados, Amy levou sua boca até seu peito esquerdo e lançou um olhar pervertido para Noah. A língua dela deslizando sobre seu seio a fazia enlouquecer. 

- Ah, Amy… - Noah gemeu enquanto sentia a língua da namorada passeando entre seus seios.

-Mais rápido - pediu já ofegante.

-O que você disse? - Amy perguntou parando de movimentar seus dedos para provocar.

-Mais rápido, por favor!! - Disse Noah revirando os olhos.

-Sua mimada maldita.

 Amy levantou sua postura e a beijou, a beijou com força. E como ela desejava, acelerou seu ritmo, seu coração. Era tão rápido, tão forte, tão intenso. Tão profundo… Noah agarrou seu braço com força e gemeu alto. Olhou para sua amada logo em seguida. Uma sensação melhor do que qualquer maconha poderia proporcionar a ela.

 

( 18)

 

Com a banheira já cheia, ela jogou Amy com cuidado e logo em seguida se apoiou em cima dela como uma mocinha indefesa. As duas se olharam profundamente.

-Eu te amo, obrigada por cuidar de mim. - Noah disse enquanto apoiava sua cabeça no ombro da outra.

-Eu também te amo- Disse Amy enquanto fazia carinho no topo da cabeça de Noah.

 Assim que escutou a resposta que esperava, Noah levantou a cabeça e olhou para Amy enquanto se aproximavam lentamente uma da outra e se beijaram lentamente na banheira, com a luz da lua refletindo em seus corpos.

 Depois que terminaram o banho antes de se deitarem Amy ajudou Noah a fazer um curativo em sua perna com as coisas que Dassa tinha feito questão de deixar em cima da cama, depois que terminou de enfaixar o local ferido Amy deixou o restante das coisas no chão e se deitou com Noah, ambas ainda nuas. 

 Agora abraçadas, Noah estava prestes a se deixar levar pelo mundo dos sonhos quando escutou Amy fazendo uma pergunta para si.

-Quando você estava naquele lugar fizeram alguma coisa com você? - perguntou de forma gentil e preocupada.

-Quando eu estava presa? - perguntou e a sentiu fazer um movimento concordando. - Não, não fizeram nada e nem tentaram e mesmo que tivessem eu os teria matado antes que pudessem fazer qualquer coisa comigo.

-Fico aliviada de ouvir isso, eu queria te perguntar o que você fez para acabar naquela situação, mas você está cansada então deixa para amanhã - Amy disse enquanto deixava um beijo na testa da outra.

-Okay, Boa noite amor - Noah disse enquanto bocejava e se aconchegou no abraço que estava recebendo.

-Boa noite moon - Amy disse já bocejando. 

Não demorou para que as duas dormissem, afinal tinham que descansar para lidarem com o que poderia acontecer no dia seguinte.


Notas Finais


Bom, se você chegou até aqui obrigada por dar uma oportunidade para essa fic.
Deixe seus comentários, suas críticas, tudo oq você quiser comentar kkkk.
Se minha escrita ficou um pouco estranha pra você eu prometo melhorar.
Me falem oq acharam do hot, n fui em quem o escreveu foi uma amiga os créditos são todos dela eu só adicionei alguns detalhes, mas me falem mesmo assim para melhorarmos (pegamos leve nesse mas prentendo começar a pegar pesado nos próximos)
Hm, mas oq?
Lembrei, as atualizações seram semanais mas n terá dia certo, talvez eu demore um pouco pq eu quero postar só se tiver o próximo cap pronto, no caso eu já tenho o cap 2 e preciso começar o cap 3 para soltar o 2 pra vcs semana q vem, e eu tbm posso demorar por causa da escola já q estou no meu penúltimo ano.

Então acho q é isso

Obrigada a todas, todos e todes q leram até aqui e até a próxima
Boa noite ❤️


Recomendação de música: 21st Century Liability - YUNGBLUD


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...