1. Spirit Fanfics >
  2. Sunflower >
  3. Make It Happen - Seven

História Sunflower - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Demorou mas chegou iha
Espero que gostem, e não se esqueçam de comentar! ♡♡♤♤

Capítulo 7 - Make It Happen - Seven


Fanfic / Fanfiction Sunflower - Capítulo 7 - Make It Happen - Seven

- Um.. casamento?

- E sua próxima fala será " Eu aceito casar com você, Jojo!"

Sem resposta do Zeppeli que estava congelado, segurou sua mão para aconchegar o loiro e tentar o acalmar.
Seu rosto estava começando a ficar vermelho e vermelho, cada vez mais conseguindo passar a vermelhidão de um tomate.


- Oh my god.. não deveria ter te falado iaso tão cedo! Me perdoe Caesarino, respira!


- O-O J-Jotaro e o Kakyoin já vão se casar! E eles têm dezessete anos juntos!! Nos temos.. Literalmente nem um mês de namoro..


- Caesar, temos vinte anos juntos! Você sabe, enrolamos demais.. - Contestou o desespero do loiro, que refletiu sobre o comentário de Joseph


- Você tem um ponto, Jojo.. Mas.. Eu ainda nem me acostumei com a ideia de namorar.. E a Suzie Q? Ela é louca por você, e ela sequer sabe que estamos juntos! - Algo que Joseph inconscientemente não gostava em Caesar era seu pessimismo, mas isso não o impedia de amar aquele ser pessimista mais que tudo.


- Eu preciso pensar mais..


[ Take a Break ]


- Un-deux-trois-quatre-cinq-six-sept-huit-neuf - Começou Kakyoin, juntamente ao jovem Giorno que tocava piano com um sorriso magnífico nos lábios


- Sept-hut-nuf! - O loirinho errou uma vez a pronúncia, fazendo o japonês sorrir bobo


- Good, un deux trois quatre cinq six sept-huit neuf... - Corrigiu Kakyoin


- Sept-huit-neuf - Giorno repetiu sorridente


- One-two-three-four-five-six-seven-eight-nine!!! - Terminaram em uníssono


- É tão bom ter você aqui para ajudar o GioGio com o francês, Kakyoin - Ressaltou Dio adentrando a sala de estar


- Dio-Kun! Espero que não se incomode.. Eu apenas queria que ele aprendesse essa música, eu gosto bastante dela!


- Imagino.. da para ver nos seus olhos quando está cantando, eles têm um brilho diferente. É igual ao brilho que aparece quando olha para o Jotaro.. Eu acho muito fofo. - Em uma das poltronas descansou, sorrindo fraco - Onde está seu noivo afinal?


- Oh, deve estar lá fora com o Jonathan organizando as flores - respondeu, fazendo um carinho nas madeixas loiras de Giorno


- E o bebê? Se sente bem?.. Não tem nenhum problema na sua barriga não é? No abdômen.. ?


- Claro que não, mas o por que da pergunta? Parece que viu um fantasma! - Acompanhou a risada do ruivo, com um baita nervosismo no tom de voz


- Você tem razão, estou me preocupando demais com essa história de gravidez.. Me preocupo com você, é como um filho para mim e para o Jonathan. - Hesitante, mas concordou com o Noriaki


- Papa, o Giorno viu um menininho junto com o Titio Joseph! - Com uma voz mansa, o menino afirmou


- Um menininho, querido?


- Sim sim!!! E ele o levou lá para o quarto onde o Tio Zeppeli está - Com o queixo erguido Giorno afirma - Ele tinha cabelinhos azulados que nem o papai!! Mais um preto que azul! E um penteado muito engraçado.


- O Joseph com uma criança..? - Arriscou dizer Kakyoin.


Acenou com a cabeça para Dio que entendeu o recado e levou Giorno para a cozinha falando que iria o levar em um passeio com seus amigos.
Foi até o quarto onde Joseph descansava, sem delongas abriu a porta onde se deparou com Joseph e o tal menino que o loiro havia citado.


- Joseph, o que significa isso?! - Desabafou o ruivo, que acabou por assustar o britânico e a criança que segurava em seus braços


- Oh no.. você era a última pessoa que eu queria que descobrisse.. - Embrulhou o pequeno garotinho


- Então... É... ele...


- Sim.. ele é o meu.. filho.. Quando mais jovem.. após uma discussão com o Caesar bebi muito, e acabei por.. Fazer coisas que não queria. Recebi um telegrama mais cedo. A mãe dele, Tomoko, morreu antes de ontem em um acidente de carro.. Deixou o menino órfão e ele teve que vir para mim, seu único parente vivo.


- E agora? O que pretende fazer com o menino? O que o Caesar tem a dizer sobre isso? Oh Deus.. pobrezinho.. - Ao ver a feição do bebê que se aconchegava nos braços do britânico, derreteu.


- Caesarino.. Ele está descansando, ainda não o conheceu.. A mãe era uma alcoólatra, então ela acabou por não dar um nome ao menino ainda. Como pai do menino decidi que o nome dele será Josuke.


- É um bom nome.. Acha que Caesar ira aceitar?


- Eu tenho certeza que Caesar aceitará, ele ama crianças.. E talvez.. O Josuke seja o milagre que me apareceu para reforçar meus laços.. E feridas abertas que precisam com urgência serem cuidadas. - Com os olhos pesados, o Joestar suspirou


- O que aconteceu entre você e ele?.. - Sentou na cama, encarando o moreno


- Caesarino me disse que estava com medo.. Com a sua gravidez. - Desabafou - Me falou que tinha inveja de você por ser fértil e ter tanta coragem para engravidar do Jotaro, ele também queria ter um filho.. Mas sente que não tem o corpo necessário para isso e tudo mais - Esclareceu a Noriaki


- Então é isso.. Por isso ele fugiu - Fez uma pausa - Caesar consegue ter uma criança, basta ele.. Ter coragem e confiar em si mesmo.


- Heh, contei isso para ele - Em meio a vários travesseiros o Joestar repousou o filho, certificando-se de fazer uma muralha de lençóis e almofadas para não ter riscos do pequeno cair


- O Josuke, ele é tão pequeno..


- Ele já está com nove meses... Meu pequeno Josuke.. - Acariciou o rostinho do bebê que grunhiu em resposta


- Caesar pode se acalmar agora.. Tenho certeza que ele vai cuidar do Josuke como um filho biológico.


- Obrigado por tudo, Kakyoin.. Acho melhor você ir descansar, Jotaro pode ficar preocupado se não o vir na cama cedo


E assim fez, Noriaki foi para seu quarto descansar e o Joestar ficou repensando sobre seu parentesco com o bebê que acabou por adotar, o seu próprio bebê. Caesar estava se recuperando bem, e com uma ajudinha do pequeno Giorno conseguiu se recuperar bem mais rápido e de forma demasiada. Joseph se assustou ao ter um Zeppeli paradinho na porta, mesmo que apoiado e com a aparência de uma múmia fez esforço para ir até seu namorado -- Escondido de Jonathan --


- Passione, não deveria estar aqui! - Repreendeu Caesar, indo em sua direção para o ajudar a andar - Deveria estar deitado, descansando..


Fechou a porta com o pé, levando Zeppeli até a cama onde Josuke descansava como um belo anjinho.
Com todo o carinho e amor possível o italiano acolheu o azulado em seus braços, o menino adormeceu em um sono profundo como se ali fosse um lugar de conforto e que estaria seguro. Joseph percebeu o que estava acontecendo, acariciou as madeixas de seu amado e com um sorriso fraco cessou seus olhos, e se arrastando para pertinho de seus dois garotos com certa dificuldade apenas pelo cansaço.


- Me perdoe vir aqui.. Sei que deveria estar no outro quarto, mas queria ficar com você e com o Josuke - Com uma voz anasalada, o Zeppeli dita em uma forma harmoniosa


- Está tudo bem, meu amor.. Pode ficar aqui. - Foi abraçado por Joseph, mas teve certeza de que o garotinho estaria bem


- Grazie... - Com um tom manso, descansou os olhos e adormeceu automaticamente


Um selar foi distribuído na testa de Zeppeli e de Josuke, o mais velho agora tinha em mente proteger aqueles dois com sua vida por que sabia que não teria nada mais precioso em meio a toda sua existência quanto aqueles dois.
A noite foi calma para os três que dormiam serenos em meio aos acolchoados do privilégio das camas que eram parte da mansão do Joestar mais velho; No quarto de Giorno, ele e seus amigos da Passione estavam tendo uma festinha do pijama que foi organizada pessoalmente por Jonathan, já que ele amava atividades criativas e educacionais para seu querido filho e seus coleguinhas adoráveis. Brando dormirá como uma pedra em uma das barracas que Jonathan havia montado com "suas" crianças, que aproveitaram a brecha para pintar a face do loiro que dormia tranquilamente em meio a travesseiros, lençóis e bichinhos de pelúcia


- O Papa vai buscar biscoitos, não acordem o Dio por que se não ele vai pegar todos vocês!! - Exclamou, fazendo uma expressão com as mãos como uma eminente ameaça para as crianças, que apenas riram em respostas ansiosas pelo doce que Jonathan traria


Quando se retirou do quarto, Narancia se jogou em um colchão que havia sido posicionado no chão do quarto com um sorrisinho besta nos seus lábios, levou as mãozinhas até a boca e segurou sua risada.


- Giorno tem tanta sorte por ter um Papa que nem o Jonathan, ele é tão legal! - Narancia citou, fazendo os outros garotos concordarem com a cabeça


- Não falem tão alto, não queremos acordar o Tio Dio! - Bruno alerta, se sentando na cama de Giorno


- Não se preocupe, Bruno, o Papa dorme como uma pedra!! - O loirinho comenta, rindo em seguida


- Giorno, Giorno!! Estamos combinando, está vendo? - Guido aponta para seu pijama e para o de Giorno que haviam a mesma tonalidade de cor


Em meio a tantas conversas alheias das crianças, Fugo decidiu ajudar Narancia com uma questão muito importante sobre a divisão de biscoitos que Jonathan acabará de servir para eles.


- Ok, Narancia. Nos temos dez biscoitos.. E estamos em seis pessoas, se os seis comermos os biscoitos quantos iram sobrar? - Mostrou com seus dedinhos na forma mais devagar o possível, primeiro mostrou os dez dedos, diminuiu a quantidade deixando apenas quatro


- Dez? - O Moreno perguntou, fazendo Fugo bater a mão na testa


- Vamos tentar de novo. - Mexeu os lábios lentamente enquanto deixou quatro dedos a mostra, onde sussurrou "quatro" para Narancia


- Seis!!! - O menininho falou animado


- Isso mesmo, Narancia! Seis! - Mista invadiu a conversa, abraçando o moreno - Fugo! Deveria se envergonhar por querer ensinar esses números feios para o Narancia!


- Acabei de me lembrar o problema que Mista tem com o número.. três um.. - Jonathan comenta baixinho para seu filho, que ri da situação - Digamos que o resultado seja três um, Narancia querido


Depois de processar bastante, o moreno finalmente entendeu o que Fugo queria dizer, mas ignorou toda matemática comendo os biscoitos restantes antes que todos tivessem a ideia de olhar para eles.
O Joestar sempre fazia festas recreativas para as crianças, os amavam mais que tudo e via o quanto eles traziam felicidade para seu filho que ficou cada vez mais atencioso e comunicativo após conhecê-los, também perdendo a timidez e ganhando bons amigos para a vida.


- Certo, crianças.. o que querem fazer agora? - Esfregando os olhos, e lutando contra o sono Jonathan mastigava um dos biscoitos que trouxe


- Desenho!! Desenho!! - Uníssono os seis começaram a pular aguardando folhas e giz de cera


Ajustou uma mesa que era possível moldar a altura e a deixou em meio às crianças com vários cadernos para colorir, folhas brancas, canetas, lápis de cores, giz e canetinhas coloridas.
Cada um pegou uma folha para desenhar, e depois de um bom tempo desenhando todos terminaram determinando que iriam mostrar seus desenhos e explicar seus significados. O primeiro foi Mista, que desenhou uma espécie de homenzinhos amarelos que degustavam um pedaço de salame.


- Eu os chamo de números 1, 2, 3, 5, 6 e 7! - Explicou de queixo erguido sua nova criação


- Incrível, Mista!! - Palminhas da parte do Jonathan entraram em cena, e então Fugo adentrou a conversa com seu desenho


- Esse aqui é o purple haze! - Fez uma pausa dramática para apresentar seu desenho - O purple por ele ser roxo, obviamente. Eu guardo toda a minha raiva nele, ele me ajuda bastante, e quando ele está com muita muita raiva solta uma névoa ao redor.. e..


- Bastante incomum.. mas adorei seu desenho, Fugo!! - Jonathan fez um carinho na bochecha alheia, e com a cabeça para o lado confuso pelo comentário do rapaz, o parabenizou mesmo com dúvidas agora perguntando a Narancia sobre sua obra.


- Eu desenhei um aviãozinho!! Por que.. por que eu gosto de aviões! - Sem delongas, a voz fininha e inocente do menininho aqueceu o coração do Joestar mais velho, que apenas lembrou de Joseph quando mais novo que tinha uma paixão por aviões.


- Adorável, Narancia! - Acariciou os fios negros, sorridente - Bruno, sua vez!


- Eu nos desenhei! Aqui está o senhor Dio é o Senhor Jonathan! - Apontou para o papel - Aqui estamos eu, Narancia, Fugo, Abbachio, Giorno e Mista!! - Respirou fundo após finalmente falar todos os companheiros no desenho


- Own! Que bonitinho! - Junto ao comentário de Jonathan, Abbachio abraçou o moreno que mostrava o desenho, totalmente tímido por ser sua vez de mostrar o que havia feito


O platinado desenhou um buquê de flores, e sem mais palavras o entregou para Bruno; Também não quis falar sobre as figuras e passou a vez para Giorno que esperava ansioso por sua vez.
Levantou sua folha todo orgulhoso e com os olhinhos brilhando deixando várias flores destacadas no papel que pareciam tão reais, e no final eram; As flores, em meio a rosas, tulipas e margaridas estavam saltando para fora da folha -- Os meninos conseguiam ver, mas Jonathan não via o truque por trás das rosas que caiam da folha -- O stand de Giorno já havia manifestado à um tempo atrás, e o menino sabia que seu pai não poderia o ver.


- Wow.. Giorno!!! Eu não sabia que podia fazer isso!! - Surpreso, balançou Dio em meio a uma euforia demasiada


O loiro resmungou e tacou um travesseiro no azulado, rangendo os dentes e cerrando os punhos.
Antes que pudesse atacar o Joestar vislumbrou o pequeno Stand de seu primogênito sem conseguir acreditar, apontou para o Stand que infelizmente Jonathan não pode ver mas acompanhou o apontador alheio apenas para ter certeza que Dio poderia ver.


- ISSO É SÉRIO? - Esfregou os olhos, desacreditado - O Haruno tem um stand.. inacreditável..


- Então é mesmo isso que vocês chamam.. Stand.. Não é Hamon. Ok. Entendi. - Cruzou os braços com um bico formado nos lábios, e por um momento em meio a todas as crianças Jonathan parecia o único infantil.


Algo que deixava o Joestar mais fofo era o seu incrível sotaque britânico, e também Jonathan realmente nunca se acostumou com os novos eletrônicos e aparelhos da moda, sempre se interessando em coisas de décadas passadas.
Dio ainda desacreditado ignorou o fato de seu marido estar agindo feito um garotinho mimado enquanto era consolado por Bruno e Mista, já que Abbachio voltou a atenção aos desenhos e Narancia juntamente a Fugo haviam adormecido; O loiro se incomodou por ter sido chamado de "Haruno" por seu pai e deixou isso bem claro, fazendo uma certa birra.


- Ok filho, quando você conseguiu esse poder? - Questionando a Giorno, Dio resmungou sem respostas - Ok.. me perdoe, Giorno. Não vou te chamar mais de Haruno


- Papa, o Bruno e o Mista me ajudaram a descobrir isso quando fiz uma flor que havia sido esmagada crescer novamente... - Explicou-se


- Que legal, meu querido.. O que ele faz? Apenas.. Restaura as coisas?


- Claro que não, papa!! Ele dá a vida! - Cruzou os braços, resmungando


- Deveríamos mostrar isso para o Tio Jotaro e o Tio Kakyoin, o que você acha? Huh? - Jonathan adentrou a conversa


- Eu adoraria contar isso para eles!!! - ergueu os bracinhos animado com a ideia


- Então primeiro você tem que ir dormir.. Já está tarde, assim quando acordamos podemos contar bem cedinho aos titios sobre seu novo amigo - Sugeriu ao filho, que automaticamente se deitou no colchão para dormir junto aos outros


Desligou as luzes do cômodo assim que viu o Brando se retirar do quarto, deixou um selar na testa de cada garoto juntamente a um boa noite meigo; Ajustou seus cobertores e travesseiros se certificando que estariam confortáveis e quentinhos durante a noite também deixando apenas uma luminária com um tom alaranjado para deixar as coisas mais confortáveis para todos, finalmente foi para seu quarto onde encontrou um loiro largado na cama completamente apagado, o que fez o azulado não poder segurar uma risada.
Não conseguindo se concentrar foi de cabeça baixa até a cama, começou a se espreguiçar e deitou o trazendo um imenso alívio que não conseguia explicar, com os olhos pesados pode enfim descansar e se dar ao luxo de dormir sem interrupções ou crianças para cuidar no momento.


[ In Summer ]


- Bom dia queridos! - Kakyoin entrou no quarto à qual tinha vários desenhos nas paredes


- Titio Kakyoin... - Giorno esfregou seus olhinhos, sentando no colchão - Bom dia... AHH!! TIO EU TENHO QUE MOSTRAR ALGO!


Afoito se levantou escorregando em lençóis, correu até Noriaki abraçando suas pernas aguardando ser pego no colo o que não demorou muito para acontecer. Encarava seu sobrinho curioso, já que com toda aquela euforia deveria ser algo bem interessantes já que despertou até seus amigos que dormiam tranquilos..


- O papai Dio me falou que tenho um amiguinho, e que eu deveria mostrar para você e pro Titio Jotaro!! - Animado, mostrou a figura ao ruivo que ficou surpreso com aquilo


- Que incrível príncipe.. Mas você acabou acordando seus amiguinhos.. - Sussurrou apontando para os outros que resmungavam


- Ops.. - Com suas mãos a frente da boca, retirou -se dos braços de seu tio para mimar os garotos recém acordados


Na cozinha Joseph alimentava seu amado que estava em meio a faixas e gazes muito bem sentado em uma das poltronas que o Joestar havia sequestrado da sala apenas para o conforto de Zeppeli, estavam tão melosos que conseguiam deixar o pobre Jotaro enjoado já que Kakyoin se propôs para cuidar das crianças enquanto Jonathan e Dio descansavam por estarem demasiados em cansaço ao madrugarem com os meninos.


- Yare Yare.. - Jotaro sussurrou para si mesmo, implorando que Kakyoin aparecesse logo com as crianças


- Quem é o meu mezzo mais lindo, Huh? Passione mais adorável de todo o mundinho? Abre a boquinha meu tesoro~~ - Com a voz melosa, o Joestar levou uma colher até a boca do loiro que abriu sem hesitar


- Ahh!! - Retribuiu o tom de voz mais manhoso ainda rouco por causa de sua garganta falha


- Owwn.. Coisinha mais linda - Deixou a comida na boca alheia com um sorrisinho


- Cara, vocês não tem nada melhor para fazerem não? Estão me enjoando - Jotaro se incluiu na baboseira


- Bom dia família!! Eu trouxe os meninos! - Todas as crianças entraram correndo no cômodo


- Yare Yare... - A voz do homem representava seriedade, mas Jotaro estava agora agarrado com seu noivo choramingando e reclamando sobre o casal mais novo da família


[ Sundown ]


- Jonathan.. É sério, me deixa!


- O que? A culpa não é minha se você está todo apaixonadinho pelo Zeppeli - Juntou as mãos, fazendo um biquinho para insinuar um beijo


- Não estou apaixonado por ele não! - Reclamou baixo


- Você trata ele diferente, eu consigo ver, Joseph! É muito óbvio.


- Eu trato ele como todos os outros, ok? Você é um idiota isso sim - Estapeou a face do irmão, que começou a rir


- Não querido, você não trata ele como os outros. Você olha para o Caesar como um cachorrinho abandonado, a coisinha mais fofa! - Afinou a voz, voltando a rir


- Para, idiota.. Eu não gosto do Caesar, consegue entender isso? Aliás e você?! Gosta muito do Dio ou da Erina?! Me deixa em paz! Estou ocupado agora.. O Caesarino me pediu para fazer essa parte do trabalho


- O Caesarino pediu foi? O Caesarino também te pediu um beijinho?


- Licença.. Jonathan, a senhorita Erina está te chamando lá fora.. - Uma voz meiga e tímida chamou a atenção dos irmãos


- Oh, Caesar! Obrigado por avisar querido, pode ajudar o Joseph por favor? Ele tá com dificuldade nessa matéria


- Claro, eu ajudo ele sim.. - Se aproximou do moreno que não falava nada, apenas encarava o loiro com uma feição boba - Jojo, você é muito bom nessa matéria, por que está com dúvidas agora?


Sentou ao lado do moreno, curioso por suas dificuldades repentinas em uma matéria a qual o Joestar era excelente.


- Não estou com dúvida, Caesarino.. Era apenas o Jonathan me zoando de novo.


- Oh.. entendi. Me desculpe.. - Brincou com seus dedos, totalmente tímido - Sabe.. Eu vi o seu irmão, o Jotaro com um menininho muito fofo!


- Fofo? Você acha ele fofo, Caesarino?


- Eu achei, ele tem cabelinhos vermelhos parecendo uma cereja.. - Fascinado pela coloração avermelhada das madeixas do amigo de Jotaro, falava aquilo com uma vontade e com um brilho nos olhos que enciumou o Joestar


- Agora todos são fofos para você também, Zeppeli - Emburrado, deu atenção apenas ao seu caderno


- Jojo? O que foi? Você está muito irritado hoje.. foi algo que eu disse? Me desculpa Jojo, você sabe que eu não faço por querer - A única vontade que Caesar tinha no momento era de chorar por achar que magoou o mais velho


Joseph entreolhou o Zeppeli pelo ombro, e ao perceber que iria começar a chorar tentou ao máximo consolar falando que estava tudo bem e que não estava irritado com nada. Mas não funcionou, o loiro já se encontrava em meio a lágrimas e soluços implorando pelo perdão do outro que fazia de tudo para alegrar o seu melhor amigo. É ele achou sua solução; abraçou Caesar o acomodando e aconchegando carinhosamente em seus braços na intenção de o fazer se sentir seguro.


- Está tudo bem, Caesarino.. Eu não estou com raiva de você! Até por que.. Eu.. Acho você muito fofo! Isso! Seu cabelinho loiro é a coisinha mais perfeita que eu já vi


Não deixou de conter um sorriso pelos soluços avulsos de Caesar terem parados, selou o cabelinho alvo que tanto apreciava e foi afastando seu corpo devagar; Foi impedido por Caesar que pôs seus braços por de baixo dos de Joseph em um abraço folgado e totalmente desengonçado, não questionou as ações do menino já que vinha cada vez mais carente no decorrer do tempo. Apoiou o queixo na cabeça de Zeppeli sem falar nada, apenas aproveitando o abraço e o silêncio momentâneo, não um silêncio sufocante e desconfortável.. Para Joseph, aqueles momentos que conseguia ter com o menino eram incríveis e nunca deveriam ter um final; Os olhos se encontraram por um momento, pela proximidade conseguia sentir um palpitar acelerado vindo do peito de Caesar parecendo que seu coração martelava em busca de uma saída.
Tomou ar para falar algo, mas foi interrompido pelo barulho da fechadura da porta do quarto o que fez os dois se separarem bruscamente um do outro, bochechas ruborizadas e uma euforia imensa em suas mentes que não conseguiam pensar o que poderia ter acontecido se ficassem mais um tempo a sós. Caesar se encontrava ofegante, seu coração tinha uma palpitação tão forte o qual achou que poderia ter um ataque. Já Joseph se sentia estranho, mas não se deixaria abalar.


- Irmão? Lembra do Kakyoin? Eu o trouxe aqui uma vez! - Jotaro, o irmão mais novo dos Joestar estava acompanhado de seu novo melhor amigo, Noriaki Kakyoin


O menino comparado a Jotaro era pequeno, não era tão surpreendente já que ambos apenas tinham seus dez anos de idade. Com madeixas ruivas e belos olhos violetas conseguia encantar qualquer um apesar de sua timidez. Mesmo estando atrás do Kujo, acenou para os dois pendentes no cômodo.


- Era só isso, continuem o que estavam fazendo.. - Antes de se retirar por total do quarto, sussurrou um "nerds" se referindo ao irmão mais velho e seu melhor amigo


- Me desculpe por ele, Caesarino.. Eu sempre esqueço de trancar a porta. - Soprou uma risada, agora certificando-se que a fechadura estaria muito bem trancada


- Não.. tudo bem.. eu vou dormir. Me desculpe atrapalhar seus estudos..


- Caesar - O nome alheio escapou dos lábios de Joseph, o que fez o menino quase em um sobressalto encarar o moreno e engolir seco


Não conseguia falar, será que deveria?


- Caesar... - A voz bela e suave de Joseph soava na mente do italiano - Caesar..


- Caesar... - Repetiu baixinho, afastando -se devagar do britânico em direção a sua cama


- Não é nada, desculpe. - Ao se virar de costas a Zeppeli, seus olhos abriram e fecharam em uma velocidade exagerada e por vezes incontáveis


Apaixonado! Era como se encontrava, sua ficha caiu diante todos os seus sentimentos e pensamentos que invadiam sua mente. Apenas conseguia pensar em ir até o italiano e o abraçar; Mas nunca conseguiria fazer aquilo por um simples fato: Joseph sempre foi um covarde.
Seu coração palpitava, e aquilo podia ser mais um indício da paixonite que criou por Zeppeli e que ia alimentando o seu medo q cada dia que acordava e visualizava o rosto sereno do loiro, uma feição que --para ele-- poderia ser facilmente confundida a de um anjo.
" O Jonathan está certo " Foi tudo o que conseguiu pensar antes de se retirar do quarto e abandonar o amigo lá dentro.


[ You'll be back ]


- Deixa eu ver se eu entendi, você e o Caesar tem um filho chamado Josuke, e o menino é biologicamente do Joseph? - Relatou o Joestar mais velho, vendo o casal a sua frente concordar com a cabeça


- Vocês não são novos demais para terem um filho? - Alegou Dio


- Jotaro e Kakyoin são mais novos e vão ter um filho. Algum problema, senhor Brando? - O Zeppeli retrucou com certo tom de provocação, o que fez o outro loiro franzir o cenho


- Eu não sinto que Joseph seja.. sabe, responsável para criar um filho. - Argumentou Brando, ainda irritado pelo comentário do italiano


- Talvez eu não seja, mas Caesar com certeza é! Vamos cuidar do Josuke juntos, e não precisamos da aprovação de ninguém, muito menos sermões de como cuidar do nosso filho - Repreendeu o marido do irmão, que permanecia em silêncio


- Eu acho que eles vão cuidar muito bem do pequeno Josuke, querido - Apoiou a mão no ombro do esposo - Vocês já estão pensando em voltar para Itália?.. E o casamento do Jotaro?


- A nossa volta à Itália será apenas para organizar algumas coisas.. Levarei Caesar para o hospital e registrarei o Josuke também. Mas claro, nunca perderiamos o casamento, então assim que terminarmos tudo voltaremos a tempo para a cerimônia. Arrumaremos a mala hoje e partiremos amanhã cedo, tudo bem por vocês?


- Se vocês acham que é a melhor decisão, por mim tudo bem! - Com a confirmação de Jonathan, o casal se despediu dos donos da mansão se direcionando ao quarto


No momento em que adentraram o quarto, Caesar e Joseph começaram a rir após seu teatrinho.


- Você viu a cara que o Dio fez?! BOOM! Zeppeli 1, Brando 0! - Como em um placar, o garoto todo enfaixado ria


- Você foi incrível, querido - Joseph acomodou o Josuke em seus braços sorrindo


- Como ele está? - Caminhou até o namorado, com um sorrisinho bobo


O menininho arriscou abrir seus olhinhos e passou a olhar seus novos pais, o que fez os garotos se desmancharem aos atos de seu filho. Ambos suspiraram fundo juntamente sussurrando um " Own "


- Ele é adorável.. Mas nós realmente temos que arrumar as malas, querido.. - Zeppeli utilizava suas muletas de antes


- Claro.. Aliás, Passione


- Huh? - Foi calado pelo namorado após sentir os lábios quentes do outro colarem aos seus em um selar demorado


- Eu te amo... - Com um olhar pidao de cachorro abandonado, beijou novamente o namorado


- Own.. Também te amo, Mezzo - Fez um carinho singelo na bochecha do rapaz, se afastando para arrumar suas malas


Na mala dos rapazes alguns -- vários -- casacos estavam presentes, organizado por cor, tamanho e em ordem alfabética onde Zeppeli havia arrumado por puro capricho já que o menino era louco por organização e limpeza.
Virou -se para Joseph que colocava o menininho para dormir imaginando que consequentemente o Joestar viria o ajudar com todas as bagagens.


- Sobre o seu pedido..


Prestou atenção em cada palavra que saia dos lábios angelicais de seu amado, ainda balançando Josuke em seus braços o ninando para o fazer dormir.


- A sua proposta de casamento.. - embolou em meio a suas palavras


Joseph ansioso, mordiscou seus lábios impaciente pela resposta.. Deitou o menininho em um berço o qual pegou de quando Giorno era mais novo e foi até Caesar todo esperançoso.
Sentou ao lado do italiano e segurou sua mão a acariciando pronto para qualquer resposta eminente do seu loirinho favorito que tanto amava, levou a mão alheia na altura de seu rosto e selou várias vezes suas costas não deixando de mordiscar algumas diversas vezes aguardando agora impaciente pela fala definitiva de Zeppeli, se sentia um adolescente de novo onde seu coração parecia explodir desejando ouvir um " Eu aceito, Passione.. Quero passar o resto da minha vida com você para sempre " e depois dar um dos beijos mais quentes de sua vida, até mesmo poderia levar facilmente o seu amado para a cama e ter uma bela e quente noite de amassos com Caesar até ambos não conseguirem mais pensar em nada além dos seus corpos juntos.


- E então, Mezzo? O que me diz?..


Notas Finais


Serasi o nosso Zeppeli favorito vai aceitar o pedido desesperado do seu namorado? Talvez Joseph consiga o que quer se mimar bastante o seu querido Caesar, nada foi confirmado.

Espero que tenham gostado, Kissus de cerejinha da sua Caesarina ~♡♡♤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...