1. Spirit Fanfics >
  2. SUNFLOWER • jjk + pjm >
  3. One.

História SUNFLOWER • jjk + pjm - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oi oi gente! Sejam muito bem-vindos a fanfic sunflower, onde Park Jimin e Jeon Jungkook são os pombinhos apaixonados.

Essa é minha primeira fanfic que estarei publicando, então me desculpe por qualquer coisinha, viu? Juro que um dia irei melhorar.

Essa fanfic é flex, espero que não seja incomodo.

Até as notas finais!!

Capítulo 1 - One.


Fanfic / Fanfiction SUNFLOWER • jjk + pjm - Capítulo 1 - One.

🌻

            23 de novembro, 13:29


Faltavam exatamente um minuto, apenas um minuto para que as ferias do verão começasse, e eu como todos os outros adolescentes não poderia estar ainda mais ansioso por esse um minuto tão desejado. Meus olhos fuzilavam o relógio no centro da parede amarela da sala de aula, e se eu fosse o ciclope, teria o queimado. A pele envolta de minha unha eram judiada por meus dentes, e eu a menos tinha percebido que meu dedo indicador estava em minha boca. Aquele “transe” em que eu estava só foi quebrado por Taehyung, meu melhor amigo me chamando.


– O seu porra, vai comer o dedo? - o ruivo questionou tirando meu dedo de minha boca. - Eu hein, que tanta ansiedade é essa? É só mais um verão de ferias, como todos os outros.


— Me deixa, eu estou ansioso coisa alguma.


E na verdade eu estava sim, muito ansioso, eu não passaria mais um ano em minha cidade, Busan, eu iria para Seul, aonde meu pai morava separado de minha mãe. E a causa da ansiedade de tudo isso? Eu iria trabalhar pela primeira vez na vida, em uma floricultura! Eu sou extremamente apaixonado por flores, plantas e até mesmo pequenas sementes, tudo que envolva natureza eu sou apaixonado. A floricultura era de minha tia Kim Kyungsoon, ela me ofereceu o trabalho durante o tempo que ficaria com meu pai, e era mais que óbvio que um amante de flores como eu, não recusaria.


— FINALMENTE!!


Eu ouvi um aluno gritar junto ao sinal irritante da escola soar, e em seguida diversos adolescente sairam daquela sala em pura afobação, era o começo das ferias. E foi ai que eu sorri feito uma criança ganhando doce. segurei a mão do ruivo ao meu lado e o puxei para fora daquela sala que fedia a cheetos de queijo, me direcionando ao corredor aonde alunos estavam animados com a chegada das férias e comemorava arrancando diversas folhas de caderno jogando pelo o chão, o que eu achava totalmente desnecessário.


– Livre, eu me sinto livre, mas eu não creio que passei de ano sendo que eu só dormia durante as aulas. - Taehyung jogou seu “cabelo” imaginário me fazendo rir. - olha lá, o curupira.


– Sinceramente, eu não entendo porque carambolas você me chama de curupira.


– Talvez seja pela a cor de seu cabelo? - Taehyung disse meio óbvio, enquanto olhava Hoseok.


Hoseok era um outro amigo meu, o incrivel e grande curupira, e o motivo desse apelido? Bem, é por seu cabelo também ser ruivo. Não fazia sentido Taehyung o chamar assim, sendo que ele também tinha os cabelos tingidos por vermelho.


– Desisto de você, Taehyung. - Hoseok revirou os olhos enquanto arrumava a alça de sua bolsa nos ombros. - Jiminnie! Como está se sentindo finalmente nas ferias?


–  Eu me sinto adorável. - sorri ouvindo a risadas dos ruivos ali. - Mas é serio, eu realmente me sinto adorável! Eu finalmente irei ver o meu pai depois de meses e ainda vou trabalhar, tem como eu não me sentir adorável?


– Realmente, o primeiro trabalho é algo incrível, ainda mais trabalhar em uma coisa que você tanto ama. Mas e ai, aonde você vai trabalhar, tem gatinhos?


– Hoseok, eu vou trabalhar em uma floricultura, não em um pet shop.


– Pare de ser lerdo, pigmeu! - Taehyung decifrou um tapa em minha nuca, me fazendo revirar os olhos e passar a mão no lugar acertado. - o Hobi está se referindo a garotos, meninos, me entende?


No meu grupo ninguém ali era hetero, realmente ninguém se interessa apenas pelo o sexo feminino. Eu por exemplo, sou bem gay, muito gay, e está mais do que na minha cara que sou gay.


– Vocês não me explica, poxa! - sem perceber, meus labios formaram um biquinho. - meus dois primos trabalha lá, o Namjoon e o Yuk.


– Esse Yuk é o aquele Yukwon, certo? - Hoseok questionou e eu assenti. 


– Exatamente, ele mesmo.


– Aquele tal do seu primo, o Namjoon, ele é tão lindo... Namjoon deveria ser um elogio, na real ele deveria ser chamado de Kim Electrolux, porque nossa, pensa em um homem gostoso.

 

Eu apenas arqueei minhas sobrancelhas para Taehyung, nada surpreso por sua ousadia com meu primo, ele mesmo tinha me dito que tinha um penhasco enorme pelo o mais velho.


Era uma pena para Taehyung que Namjoon era hetero.


– Me diz Taehyung, por que você só tem crush em heteros? - Hoseok o questionou, negando com a cabeça o que me fez rir baixinho.


E então nós conversamos mais um pouco, eu, Hoseok e Taehyung, quando me despedi dos dois eu ja estava morrendo de saudades, era loucura pensar que estava conversando com eles a cinco minutos antes e ja sentia a saudade imensa. 


A caminho de casa, eu parei em frente a uma doceria, como sempre fazia, eu comprava sempre um doce, e isso era outra coisa que eu sou amante, são doces. Senti minha boca encher de água quando olhei a vitrine e vi o pedaço de bolo, era completamente enfeitado por chantilly e outras porcarias que poderia me dar carie.


Sem pensar muito, andei até a loja e puxei minha mochila para frente de meu corpo, coloquei minha mão nos bolsos das laterais e foi ai que o meu desespero bateu.


Não tinha um centavo.


– O que?! Não é possível, é claro que tem dinheiro aqui, eu sempre deixo.


Tirei a mão dos bolsos e coloquei novamente, apenas para verificar, eu fiz por mais cinco vezes, até ter certeza que realmente não tinha um dinheirinho ali.


– Que saco! Sempre que eu quero algo, o meu dinheiro evapora.


Frustado, eu dei as costas para o lojinha e retornei a andar para minha casa, eu brigava comigo mesmo por não ter o dinheiro de sobra guardado, eu poderia estar nesse exato momento me deliciando com o pedaço do bolo, mas não estava.


Quando eu estava na porta de casa, eu me encontrava ainda inconformado, me conheço e sei que passaria dias desejando o maldito bolo, passaria o três meses inteiro me amaldiçoado por não ter o dinheiro no bolso da minha mochila.


– Mãe, cheguei! - gritei para a mesma ouvir, eu sentia o cheiro delicioso da comida invadir minhas narinas, e isso fez minha barriga roncar alto. - E eu estou varado de fome.


Tirei a bolsa de minhas costas e coloquei num canto do sofá, caminhei até a cozinha e sorri me encostando na parede, observando minha progenitora cozinhar enquanto cantava. Mas assim que ela se virou para pegar o sal, deu um grito acompanhado de um pulo, ela tinha se assustado comigo e isso me fez rir alto.


– Jimin, eu ja to velha, não posso levar sustos! – Jina, minha mãe dizia enquanto colocava a mão no peito de forma dramática. – Desde quando esta aqui?


– Faz uns treze segundos. Eu gritei da sala e você não ouviu, tive que vim aqui. – dei de ombros e me aproximei da mais velha. - Precisa de ajuda?


– Não, querido. – ela sorriu, voltando as panelas e se virando de costas para mim. – Sabe do que eu preciso?


– Não, o que a senhora precisa?


– Preciso que vá arrumar suas malas, anda! Park Irresponsável Jimin, você já vai amanhã para Seul e nem tocou nas malas para arrumar, então anda, arrume enquanto é cedo.


Eu revirei os olhos e sorri assentindo com a cabeça, minha mãe tinha razão, eu precisava arrumar minhas malas.


– Certo, qualquer coisa me chame.


Acenei para a mesma e o gesto foi retribuído, sai da cozinha e caminhei até o corredor aonde tinha meu quarto, segurei a tranca da porta e respirei fundo a empurrando, dando visão ao meu canto favorito, totalmente bagunçado.


– Deus me ajude, porque você é o unico que pode me ajudar a essas horas.


Assim que adentrei ao meu quarto, fechei a porta e tirei meu celular do bolso, coloquei a musica “Sucker” do Jonas Brothers, deixando meu celular na cômoda da minha cama. Comecei por minha mesinha de estudos, retirei todo o lixo jogando em um saco preto, em seguida peguei as roupas sujas do chão colocando em um cestinho, depois eu fui para meu guarda-roupa, peguei umas das malas que iriam levar e abri, começando a colocar todas as peças de roupas que precisaria na viagem, e eram muitas.


Quando eu acabei, eram quase oito da noite, não é facil arrumar todo o quarto e ainda mais fazer suas malas, e eu estava extremamente cansado, arrumar o quarto é uma tarefa muito difícil para mim. 


– Agora, eu vou jantar e tomar banho.


Me levantei do chão e a unica coisa que eu fiz foi me jogar na cama e fechar os olhos, eram apenas cinco minutinhos de soneca, mas acabei caindo em um sono profundo, profundo demais. Eu estava exausto, não acordaria nem que estivesse chovendo pedras de fogo, eu até tentei levantar e tomar um banho, pelo menos, mas optei dormir, até o outro dia.


No outro dia, finalmente iria para Seul, e estava ansioso demais, nunca estive tão ansioso para viajar.


Notas Finais


😳
O que acharam? Ta ruim? Eu deveria mudar algo??
Obrigada por ler até aqui, até a próxima!
Regue as plantinhas e cuide da natureza.

Ah.. meu twitter é @/sweargguk, qualquer coisa, eu atendo por lá 👉🏻👈🏻


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...