1. Spirit Fanfics >
  2. Sunshine - Sycaro >
  3. I want more from you

História Sunshine - Sycaro - Capítulo 19


Escrita por:


Capítulo 19 - I want more from you


Ficaram mais um tempo assim, apenas escutando a respiração leve um do outro. Rodrigo beijou os lábios do mais novo, gentilmente, terminando com um sorriso corado


— Saiko, posso ter perguntar uma coisa?


— não. Mas vai fazer de qualquer jeito — o loiro revirou os olhos, e o moreno riu, assentindo


— O que aconteceu com sua mãe? 




• 


Saiko e Ycaro estavam no hospital, caminhando até o quarto da mulher em coma. Rodrigo tinha assinado alguns papéis, para visitá-la.


Saiko pressionou a maçaneta, um pouco tenso, respirou fundo, e entrou no quarto junto com Ycaro. Pararam ao lado do leito, vendo a moça, que parecia dormir pacificamente 


Ela tinha longos cabelos escuros, que iam até sua cintura. Grandes cílios, e mais pálida que Saiko, ela tinha uma pinta em sua maçã direita, que dava um charmes em seu rosto. E tinha um certo volume na área dos seios e no quadril


— ela é linda... — Ycaro disse baixo, e Rodrigo sorriu fraco 


— eu sei, tão doce quanto sua aparência 


— qual o nome dela, Saiko? — perguntou, e ele suspirou


— Helena. Helena Shiel Ximenes — balbuciou, e Ycaro desviou o olhar


— não precisa me contar o que ouve se não quiser... — ele disse, e o moreno na balançou a cabeça 


— está tudo bem. — eles respirou profundamente, olhando para o rosto dela, caminhou até ela, e pegou na mão pequena. Que tinha unhas grandes, e meio frágeis 


Ycaro olhava a tamanha delicadeza que Rodrigo continha com a mulher. O olhar triste e frustrado, se segurando para não chorar na frente do loiro, para não demonstrar qualquer fraqueza em sua frente


— faz 4 anos, era o primeiro ano que havia começado na empresa. Eu recebi um telefonema de uma pessoa muito importante para ela, Rosa. Ela disse que foi um acidente de carro — ele espremeu os olhos, e suspirou mais uma vez — estava chovendo, e um carro veio na mesma direção que ela, e bateu de frente. Ela ficou com muitos machucados, e acabou ficando em coma induzido. Ela sobrevive por sonda e os aparelhos


Naquele momento, aquele homem, acabou por deixar uma lágrimas cair. Chegava a dar pequenos soluços, e soltou da mão da mulher adormecida. 


Até sentir o abraço do loiro. Que era tão quente e passava uma mensagem de segurança, que até se lembrava da mãe que lhe abraçava assim. Ycaro levantou a cabeça para o rosto para olhar Saiko, que chorava por trás das lentes. O menor tirou seus oculos, e limpou seu rosto com o polegar, dando um sorriso para tentar anima-lo


— tudo bem, eu tô aqui Rodrigo. Não chore — ele disse, e o moreno deixou o garoto lhe apertar, colocando a cabeça em seu ombro, enquando o mesmo fazia um pequeno cafuné


Sentia vergonha de chorar na frente dele, mas Ycaro estava ali para o reconfortar com abraços e beijinhos, independente dos problemas. Afinal, era isso que era amar, apesar das diferenças, problemas ou circunstâncias


Ele beijou a cabeça de Barbosa — Eu te amo, e sempre vou estar aqui — sorriu, se segurando para não chorar junto com ele



• 


— por que Saiko não me atende??? — já estava começando a ficar desesperada, estava tarde e o homem não havia voltado — a esse momento, deve estar brigado com aquele garoto, por ter mentido. Ele vai ficar tão triste, e vai ser nos meus braços que vai pedir consolo 


Sorriu confiante e absoluta. Essa se ilude mais que a Japah, meu Deus



Saiko arrancava as roupas de Ycaro na porta do apartamento mesmo, sem parar o beijo selvagem que tinham, querendo ainda mais 


Riu — calma Saiko, tá desesperado? — ele beijava seu pescoço, e Ycaro soltava algumas risadinhas 


— faz tanto tempo que não sinto seu corpo, estou quase enlouquecendo Ycaro — chupava o pescoço do Brasileiro, e batia em sua farta bunda, deixando avermelhada por dentro da calça


Levantou o loiro, deixando as suas pernas uma do lado da outra, e caminhou até o quarto, o jogando na cama. Ycaro sorriu travesso, enquanto Saiko tirava a gravata e o terno, massageava com os pés o membro do moreno, o provocando 


— pare de me provocar, pode não aguentar o tranco' — sorriu, engatinhando para cima do loiro, com os braços para apoiar a massa de seu corpo.


— mas é assim que eu gosto — ele disse, desabotuando a blusa branca social, passando os dedos no abdômen do moreno, devagar, fazendo o mesmo arrepiar.


Saiko, não tardou para atacar os lábios do garoto, e o mesmo, tirava a calça de Ycaro, deixando totalmente nu. E masturbando o membro dele, lentamente, enquanto gemia abafado contra o beijo


Terminaram o ósculo, enquanto as feições eram excitantes. Rodrigo olhou para os dois biquinhos durinhos de Carlos, e começou a chupa-los, lambe-los e morde-los, fazendo o garoto ficar mais louco. Deixou o mamilo maltratados e partiu para o outro, ainda masturbando o loiro, que estava uma bagunça de tesão


Ycaro, com suas mãos trêmulas, já que era muito estímulo para si, abaixou a calça de Saiko. O mesmo parou de massagea-lo, e se separou dos peitos do menor. Que apenas abaixou, de encontro para o pau de Ximenes, colocando tudo de uma vez. O moreno sugou o ar, contendo um gemido, já que Ycaro não fez cerimônia, apenas abocanhou de uma vez, arriscando e engasgando a fazer uma garganta profunda



Ycaro estava empinado, De quatro quando fazia o boquete, e Saiko tava tapas em suas nádegas, usando a mão livre, para forçar a cabeça dele ir mais fundo. Até o menor parar, e deixar o maior um pouco irritado 


Riu, e Rodrigo revirou os olhos — eu quero que você me foda. — se levantou, enrolando seus braços envolta do pescoço de Saiko


— Palavras mágicas


— me fode logo, agora.


resposta errada, pede direito — sorriu divertido e o outra bufou. Pegou a mão de Saiko, levando ate a própria bunda, e enfiou o dedo dele lá dentro, abafando o gemido na curvatura do pescoço do maior


— por fav.vor, me fode Saiko... — respirava depressa, já que enterrou o dedo do maior em sua entrada. Rodrigo sorriu, e beijou seu pescoço gentil


Ele deitou Ycaro denovo, levantando as pernas dele, colocando uma encima de seu ombro, e a outra deixando embaixo. Saiko posicionou seu pênis no ânus de Ycro, e enfiou de uma vez. Fazendo o garoto soltar um alto gemido e lacrimejar. O mesmo sorriu


— nunca mais minta para mim — socou uma vez, brutalmente. Ycaro cravou suas unhas no lençol da cama — está. — mais um estocada, que fez acertando seu ponto doce. E espremendo os olhos, e mordendo os lábios, ainda chorando. — entendendo?


Ele apenas gemia abafado, enquanto o moreno tentava se controlar. Até que uma hora não aguentou, e gritou ao Rodrigo não dar tempo para uma segunda estocada forte


— ainda não te ouvi ...hunm


— S-Sim — acenava com a cabeça, e Saiko mais uma vez o socou, mas dessa vez, acertando sua próstata 


— sim, o que? Loirinho... Ahn


— prometo... Ahn... Nunca m-mais... Hunnm... Mentir, S-Saiko...ohn —disse entre gemidos arrastados, e manhosos 



o-otimo, agora geme mais para mim, loirinho, geme — falou em um tom rouco e sensual. Deixando menor em um êxtase de prazer intenso, com a ficção dos corpos um no outro


A respiração descompensada de ambos, deixava o ambiente mais quente, igual as chamas de dentro dos corpos. Os gemidos sessantes, acompanhados dos barulhos molhados, era ainda mais gostoso.


 Rodrigo se curvou, dando um beijo apaixonado quando sentiu gozar, junto com Ycaro. Enterrou tudo lá, e deixou, liberando sêmen dentro, que saía pelos lados da entrada 


— eu quero mais de você, Saiko... 






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...