1. Spirit Fanfics >
  2. Sunshine >
  3. Novo parceiro

História Sunshine - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Boa madru para vocês

Então desculpe a demora e pá mas tava cheia de dever como semprek

Mas enfim para recompensar amanhã (ou hoje né) postarei mais um cap (pegação que alguém tava esperandok) de bem mais palavras e intrigas.



Por fim n se esqueçam de me avisar de algum erro de português e leem as notas finais!

Capítulo 10 - Novo parceiro


Voltei para casa estressado, querendo socar algo para extravasar aquele sentimento de injustiça e indignação pelo o que havia acontecido anteriormente.

“O que Jimin tinha comigo?” me perguntei, refletindo por um tempo, enquanto respirava fundo para me acalmar.

“_Não deu direito para Jungkook?” o Park me disse.

“Como poderia ser amante sendo que os dois acabavam por fazer provocações a mim?” Não podia ser que eu havia entendido de forma errônea suas intenções.

Várias confusões revestiam meus pensamentos no momento, como eu e Jungkook tínhamos, aparentemente, nos encontrado sozinhos? Alguém nos viu quando o Tae tinha saído e tomou suas conclusões?

Isso de qualquer forma não havia sentido, dado que eu sai do festival acompanhado dos dois.

“Mas devia ter acontecido algo assim não é?”

Suspirei sentando no sofá. Uma hora ou outra meu jeito de ser aproximado a outros garotos, trairia algum boato, eu sabia disso de qualquer forma.

Já que mesmo as pessoas sendo gentis comigo, elas ainda tinham aqueles preceitos de fidelidade a uma só pessoa e todas esses padrões estipulados que lugares como este pregam fortemente. O que, sendo eu a pessoa nova, com conceitos diferentes quanto a relações sexuais, duplicaria a chance de coisas dessas se tornarem fofocas.

Mordi os lábios de raiva, querendo gritar por ser acusado de algo que repudio; traição.

Isto é totalmente contra meus princípios e me deixa externamente fora da razão ao saber que injustamente meu nome foi atribuído a isso.

Nunca me encontrei nessa situação para saber como reagir.

Não conseguia entender quem eu devia culpar; os dois namorados, que não me comunicaram nada disso, ou as pessoas fofoqueiras que tomaram suas próprias conclusões.

Mas uma coisa eu tinha certeza: era obvio que querendo ou não, eu teria que conversar com os dois, que bem provável já sabiam do boato entre nós e eu acredito estariam bem mais indignados do que eu (Ou apenas não conseguia pensar neles sendo tão hipócritas para jogar tudo em cima de mim).

Espero que possamos, ao menos, passar isso a limpo, já que é muito difícil apagar ou neutralizar burburinhos em vilas onde as fofocas se espalham soltas, e que provavelmente em pouco tempo isso iria acabar.

Assim comi meu bolo pensativo de tudo o que aconteceu, saboreando o quão delicioso aquilo estava e deixava minhas dores de cabeça pra lá por um momento.

“Seria um dia longo”

Os dias foram passando, e além de minhas sementes começarem a crescer, recebi uma carta com o nome de Taehyung. Esta que dizia para lhes encontrar no bar as seis da tarde, para tratar dos “assuntos”.

Algo que me surpreendeu, já que com o tempo passando e a falta da presença deles na minha visão só contribuíam para minha mente criar imagens de verdadeiros babacas sobre eles. Não só isso, mas ajudava o fato de que na cidade apenas recebi os olhares julgadores de alguns moradores que me desejavam bom dia antes parecendo ter nojo de mim de alguma forma, algo que sempre me fazia voltar a aquele acontecimento.

Porém após muito disso acontecer, conclui uma coisa; Não os podia culpar se acreditavam que eu era um destruidor de relacionamentos, elas viam apenas o que queriam e nada de mim podia mudar isso. Assim parei de ligar de verdade.

A única pessoa que consegui conversar de forma “civilizada” foi com Namjoon, que como sempre, tratou isso da forma mais banal que podia e eu com falta de alguma interação, já que até senhor Kim evitava a mim atualmente, acabei relevando e aproveitando a conversa.

Ele disse coisas como se eu fosse realmente o vadio da história, e que de fato, ninguém podia resistir a mim.

Tive que suspirar muitas vezes para não soca-lo, mas com a paciência que arranquei de algum lugar, engatei na brincadeira, segurando meu ego no final da minha garganta.

Mas por fim, quando recebi um sinal de vida deles, não sabia se ficava aliviado que queriam falar sobre isso ou ficava receoso do que falariam.

Mas curioso como sou, a tarde vestido uma roupa casual, parti da minha casa com a consciência limpa de que aquilo não havia ao o que me culpar verdadeiramente.

Chegando no lugar combinado, vejo algumas pessoas entrando no estabelecimento que era menos animado do que a ultima vez que visitei, pois era uma quinta feira. Via alguns conhecidos chegando prontos para beberem suas cervejas e fofocarem das vidas alheias.

Procuro com o olhar um tanto ansioso, e acabo encontrando os dois do lado da taverna, quase nos fundos, suspirei tomando coragem e assim me aproximei devagar para que notassem minha presença.

_Olá...- Jungkook disse sendo o primeiro a me notar, seu sorriso amarelo denunciava que minha feição não era a melhor.

_Oi...- mesmo que tivesse um pouco de rancor deles agora, era confuso de como abordar o assunto, já que não me parecia algo que era normal de se discutir.

“É claro que não é!” eu sou o amante em que o cara que literalmente o cara traído, era o mesmo que me provocava junto ao seu namorado, e isso me deixava deveras confuso do que queriam escondendo aquela informação tão importante.

_Então... até agora você já deve saber que a gente namora né...- Taehyung diz coçando sua nuca sem jeito.

_E por que nunca me falaram?

_Achamos que não era importante...- Jungkook diz sem me olhar parecendo envergonhado.- não havia motivo para falar isso ainda...

“ E que estivesse!” conclui mentalmente, como que podiam acreditar que aquele detalhe não seria importante?

Como puderam achar que isso não era relevante?!-franzi a testa dizendo um pouco alto, chamando os olhares culpados dos dois para o meu raivoso – e por que “falar isso ainda”?

_Por que- tentando falar o mais alto fez, mas foi cortado por mim, que apontou o dedo na sua cara exaltado demais com a situação.

_Não fale nada! Você teve aquele dia para falar comigo! E ainda pediu selinhos sem me falar disso! Para nós pode ser normal mas agora eu sou o amante de você!

_Então você se importa com que dizem sobre você e nós, mas não se importa com o que dizem de você e Jimin não é? – Taehyung levanta a voz parecendo alterado da mesma forma que eu.- não fiquei sabendo se você foi confronta-lo sobre os boatos entre vocês.

_O que?!O que isso tem a ver? Vocês mentiram sobre estarem se relacionando! Como podem comparar uma coisa a essa?!- soltei olhando nos olhos do mais alto que permanecia imutável sobre seu ponto.- E isso não é só sobre mim! Eu não me importo com o que dizem de mim de verdade! Mas óbvio que não estão falando só coisas ruins de mim, duvido que isso foi algo bom para alguns de vocês.

Nesse tempo, Jungkook baixou a cabeça parecendo impactado pelo o que eu disse, como o imaginado. Em seguida o outro disse com voz embagada, parecendo da mesma forma que seu namorado.

_M-mas...-ele engole o seco antes de se recompor- De qualquer forma, o que faria diferença entre a gente contar ou não, Hoseok? Nós dois fomos atraídos por você e isso não iria mudar para você também se soubesse desse fato, não é?

Agora quem se calou fui eu, sem ter palavras certas para lhe responder. De toda forma isso não tinha como dar certo, e eu acabei aceitando mesmo sabendo que as pessoas daqui não achavam normal o nosso tipo de afeto, teria que pegar um pouco da culpa também.

Acovardado, eu abaixei a cabeça mordendo os lábios evitando os encarar. Não tinha como voltar a trás, então qual seria a solução?

_Devemos nos afastar então para abaixar o boato...- falei rapidamente, imaginando naquele momento que aquela seria a melhor coisa a se fazer.

_O-o que?- Disse Kook com tom incrédulo- nos afastar?!

_Bem... isso seria o modo de abafar as fofocas... e também trariam menos problemas pra nós...-pensei que algum dos dois tinha levado algo por essa fofoca, já que pareciam incomodados quando eu falei sobre as consequências disso, então a forma mais correta de concertar toda essa situação seria definitivamente fazer isso- e por favor... não ajudem a espalhar mais as fofocas.- disse indiretamente me referindo ao meu caso com Jimin, enquanto me afastava para ir embora e dar um fim nisso.

_N-não espera!-o mais alto agarrou meu braço me puxando e evitando que o fizesse.- eu te fiz algo para você querer isso?- seu tom magoado me fez esquecer a raiva e substitui-la por pena, por pensar que tinha passado aquela imagem a eles.

_Você e jungkook são muitos legais comigo, mas pisaram na bola nessa questão, e agora temos que concertar isso.- falei convicto, ao tempo que desviei do seu olhar para me soltar e sair andando rápido antes que vissem atrás.

O que não aconteceu, magoando um pouco meu coração por algum motivo.

Caminhei para longe da taverna, com os olhares queimando nas minhas costas dos outros adolescentes entretidos com o show.

“Fudidos!” repetia como um mantra na minha cabeça.

_Ei olha lá o vadio da cidade grande!- foi então que ouvi algum dos que estavam entrando no bar dizer, enquanto riam junto a seus amigos que já sabia serem babacas igual ao seu parceiro. Levantei o olhar rapidamente, e percebi ser um dos amigos de Namjoon que havia curtido a noite junto com nós, o que só me fez revirar os olhos.

_Ei bonitinho, não quer me dar a honra também?- Falou o engraçadinho se metendo na minha frente com uma latinha na mão, provavelmente bêbado e com coragem para falar qualquer bosta.

Bufei guardando minha raiva, sabendo que xingar uma pessoa assim era pedir pra uma briga, e aqueles caras não pareciam serem fracos para me imobilizar no chão em segundos.

Estava raivoso, mas desviei do corpo alto e aguentei as risadas deles ecoando no escuro da noite ao tempo que passava rapidamente para ir embora e chegar na minha casa e derrubar as lagrimas fervorosas que segurava com tanta força.

_Calma ai moço, não sou uma parede!- passava tão apressado, que nem vi quem estava caminhando na minha frente e acabei esbarrando no coitado

_Ah sai daqui!- disse cansado, imaginando que fosse um escroto bêbado igual antes, mas ao virar meu rosto percebi que era Seokjin- M-me desculpe, não era pra você... – falei gaguejando pela vontade de chorar que me apossou, virando para ir embora de uma vez e não mostrar minhas lágrimas em frente a todos.

_Está tudo bem?- a voz acolhedora e calma e o toque no meu ombro me fizeram parar, pensando se ignorava ou me virava para ele e desabava. Era verdade que preferia alguém para me apoiar do que chorar em casa sozinho, mas meu orgulho era forte o suficiente para eu ponderar escolher isso.- Olha eu sei que a gente não se conhece muito, mas se quiser pode conversar comigo...

_Por que está sendo tão gentil? Duvido que não saiba dos boatos que me envolvem...- digo isso por causa de ele ser irmão de Taehyung, e provavelmente seria a ultima pessoa a me dar o ombro agora.

_Eu sei deles...mas sei que as coisas não são bem assim- me virei rapidamente para ele inacreditável de pensar que ele sabia de tudo.

_Sério?

_Sério!-sorriu leve para mim- Eu sei que você não tem nada haver com o que dizem...- minha raiva se dissipou para dar lugar a emoção. A injustiça com o julgamento do povo sobre mim por simples “aparências" e situações como a dos garotos no bar me deixavam bravo e extremamente incomodado, mesmo que eu fingisse que não me importava.- E então quer conversar?

_Sim!- falei aliviado de ter alguém para me apoiar.

Estávamos na casa dele, já que insistiu que faria algo para mim comer em consolo, mesmo que eu recusasse dizendo que isso não.

Tomava o café junto a umas bolachas que Jin me deu, este que estava junto a mim em silêncio, parecendo que estávamos esperando por quem falava primeiro.

_Então... quer falar sobre isso?- ele disse com seu tom de voz tão calmo que era capaz de deixar eu emotivo até demais.

_An... tu sabe... eu sou o vadio da cidade agora né!- falei brincando, mas rindo de nervoso.

_É difícil... aqui na vila é muito rígidas as coisas de relacionamentos e...então depois de descobrirem que você estava ficando com jungkook eles criaram esse boato...- ele suspirou olhando para seus dedos.- isso acontece mais do que você pensa aqui...

_Eu sei disso... mas não estava ficando com Jungkook para eles dizerem aquilo entende? Criaram esses boatos de algum lugar que não sei...- balancei a mão gesticulando com o tom ficando embragado- eu não sou criado aqui, então pra mim esse relacionamento de amizade onde dar selinho em amigos é normal, mesmo que tenham sido um pouco rápidos com isso?- falei refletindo comigo mesmo que, apesar deles serem muitos bons comigo, era um pouco estranho eu trocar selinhos com pessoas que não havia nem um mês direito que havia conhecido e ao menos sabia onde moravam.

_ Eles gostam muito de você- levantei para olhar seu sorriso mínimo.- sempre estão falando de você...

_Que bom...-me contive em acreditar no sentido amigável da coisa, não queria outras confusões no momento.- eles são muitos gentis comigo, e esses boatos só nos afastou...

_ Por que?

_Porque... seria melhor para nós provavelmente nos afastar e esperar a poeira abaixar... Se existem pessoas me xingando de vadio e me olhando torto, imagina o Jungkook ou o Taehyung que moram aqui?- ele balançou a cabeça concordando pesadamente.- sendo bem sincero eu não sei na verdade o porquê de eles terem escondido isso de mim... digo, pra quê fazer isso se nós somos basicamente amigos e fazemos essas coisas entre nós?

_Espera... Você acha que eles querem amizade?- Seokjin me olhou como se não acreditasse no que eu dizia.

_É... o que eles iriam querer de namoro comigo? Não vou nem ficar um mês direito aqui e eles nem me conhecem de verdade...

O outro ficou me olhando em silêncio por um tempo, como se precisasse de tempo para pensar no que falar.

_Bom...- limpou a garganta se arrumando na cadeira- apenas saiba perceber os sinais... Mas enfim, voltando ao assunto...- levantei uma sobrancelha curioso do que ele se referia mas nem tive tempo de perguntar por que ele insistiu em falar- não ligue para os xingamentos, sei que é difícil lidar com isso... mas quando você ignora mais fácil torna viver com isso-colocou a mão em cima da minha e, encarando seus olhos senti como se ele tivesse vivido o mesmo que eu.

_Falando assim parece que já passou por algo parecido...-disse receoso de entrar no assunto, mas a curiosidade me deu uma pontada.

_Agora não é hora de falar de mim, as de você.- cortou o assunto rapidamente e por isso decidi não insistir- o que te fizeram hoje à noite para estar assim?

Não sei se foi a sua voz que soava como se ele fosse compreensível a qualquer coisa que eu falasse, ou se foi a raiva que me voltou de repente ao lembrar dos acontecimentos anteriores, mas me veio uma intensa vontade de chorar de repente, embragando minha voz mais rápido que eu podia controlar.

_É que...

Quando percebi já soluçava enquanto contava, como se não houvesse amanhã. Foi então que braços me rodearam, e o perfume de flores que me atingiu pareceu me dar mais conforto para me fazer levantar e abraçar o pescoço do mais alto sem me importar se estava parecendo chorão demais.

_D-desculpa te incomodar..

_Xii... tá' tudo bem pode colocar para fora...-disse no meu ouvido, e como se estivesse apertado meu peito, eu soltei o restante das lágrimas.

Chorei por um tempo, durou mais do que se devia provavelmente pela acumulação de coisas na minha cabeça, e que acarretou o surto em cima do outro. E dessa forma, fiquei ouvindo as palavras de conforto do outro, que surtiam um incrível efeito calmante em mim.

Só após um tempo que consegui o soltar, aceitando de bom grado o lencinho que ele me deu.

_Desculpa molhar sua camisa...- falei um pouco rouco do choro recente.

_tudo bem... isso não é nada!- sorriu da forma bonita que sempre fazia eu encara-lo.

_Acho melhor eu ir...-falei acordando do transe, sentido a vergonha de desabar em cima do coitado que não tinha nada haver com aquilo.

_Tem certeza? Não está muito tarde?

_N-não tudo bem... eu sei o caminho! – falei sorrindo mínimo querendo dar confiança, o que não funcionou.

_Eu te acompanho então!- Falou convicto caminhando para porta de um dos cômodos da casa.- só vou colocar um casaco, tudo bem?- balancei a cabeça negando e pegando no seu ombro o impedindo de ir.

_Não! Não precisa sério! Eu já te fiz me trazer para sua casa, agora não vou te fazer me levar a minha!

_Hoseok tudo bem... não me incomodo!- suspirei pela insistência que o outro tinha.- não vou te deixar sair sozinho essa hora ok.

_Mas você pode voltar então?

Ele suspirou parecendo impaciente, se posicionando a minha frente.- vamos fazer uma coisa então, se as duas partes são orgulhosas? Você dorme aqui e assim ninguém discute!- disse simplesmente, e mesmo que eu quisesse negar e insistir mais, seu olhar parecia dizer que ele também não iria se mexer em suas decisões.

Logo, bufando concordei pesadamente recebendo um sorriso aliviado do outro.- vocês acham que eu sou de papel só pode...-resmunguei.

_Essa vila pode parecer pacata, mas existem ladrões mesmo assim! E também animais noturnos vale ressaltar.- engoli o seco imaginando a possibilidade de pisar em uma cobra a noite, nem sabia como iria reagir sendo bem sincero.- se você não quer que eu vou sozinho, você também não vai!- fez um bico que me causou um riso baixo pela sua manha.

_Então acho que tudo bem...- disse por vencido com o seu argumento, tomando o ultimo gole do café.

_Tudo bem dormir no meu quarto?

_Se não for incomodar...

_Claro que não!

“É eu acho que as pessoas daqui são calorosas até demais...”


Notas Finais


Esses dois viu... aiai... só friendzone k
Ai amo o proximo capitulo pq vai explorar mais os passados de seokjin rsrs

Primeiramente esqueci de dizer: mas nesse universo, o homossexual é o heterossexual do nosso. Ou seja, é o comum casais homossexuais e diferente os hetero (não vai te MPEG nem ABO alias)

Enfim tai né até hj kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...