História Sunshine (Jikook) TERMINADA! - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias (G)I-DLE, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, TWICE
Personagens Baekhyun, Chaeyoung, Chanyeol, Dahyun, Jeon Jungkook (Jungkook), Jihyo, Jung Hoseok (J-Hope), Jungyeon, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Mina, Momo, Nayeon, Park Jimin (Jimin), Sana, Sehun, Seungri, Shuhua, Soojin, Suho, Tzuyu
Visualizações 59
Palavras 1.206
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - 04


Fanfic / Fanfiction Sunshine (Jikook) TERMINADA! - Capítulo 5 - 04

 Fomos em direção ao carro sem falar uma palavra, como se aquilo não tivesse acontecido. Foi constrangedor ver aquilo acontecer e não poder falar nada que poderia ser mais constrangedor.

   — Para onde vamos agora? — diz Jungkook com uma das mãos na boca e a outra dirigindo.

   — Pra casa, passamos o dia todo fora. — digo brincando com os meus dedos.

   — Você está cansado? Por mim eu ficaria a noite inteira com você. — olhei com espanto para Jungkook e ele sorriu de canto virando a esquina bruscamente.

   — O que você está fazendo Jungkook? — falo o olhando, ainda espantado.

   — Já foi a praia? — depois das palavras dele eu não disse mais nada, passando a mão pelos meus cabelos pela preocupação. Jungkook seria louco da cabeça? Já estava anoitecendo e ele queria ir a praia?

   Assim que chegamos lá, Jungkook deu um leve sorriso e estacionou o carro perto da areia, assim, saindo dele.

   — Aonde você vai? — falo arregalando os olhos.

   — Você vem para a praia pra ficar dentro do carro? — fala tirando os calçados — Vem Jimin.

  Suspirei abaixando a cabeça e fechando os olhos bem forte, tentando pensar duas vezes.

   — Ta bom, menino doido. — falo tirando o cinto e meus sapatos.

  A brisa estava gelada mas refrescante, era um ar de liberdade, um ar que devia ser apreciado. Fomos andando lentamente até a margem do mar, Jungkook me olhava, ria, e abaixava a cabeça. Talvez queria dizer algo, mas não queria atrapalhar o momento.

   — Essa sensação é libertadora. — suspiro aliviado depois de sentar na areia, observando o mar. — É engraçado.

   — O que? — pergunta se virando a mim.

   — Eu estava sobrecarregado lá em Seul, muito trabalho pra uma pessoa só, muito problema pra pensar de uma vez. E de repente... — sorrio — eu deixo tudo isso pra trás do nada, e agora estou aqui, como se esses problemas não existissem.

  Jungkook sorri fraco, mexendo na areia.

   — Sabe Jimin, às vezes não é necessário ter uma pessoa pra te fazer feliz. — o olho confuso — às vezes, você deveria deixar tudo e sentir essa brisa. Pessoas não vão te fazer feliz todo tempo, nem muito menos dizer o que você quer ouvir, ou fazer o que você desejaria que fizessem. Talvez a felicidade não esteja nas pessoas e sim na brisa, nos jogos, na música, ou em momentos como esse. — suspira — você me faz bem, assim como essa brisa e a paisagem do mar.

   — Jungkook... Posso perguntar uma coisa? — falo me virando a ele.

   — Sim

   — Aquele beijo, significou algo pra você? — ele fica um tempo olhando pro nada — É que... Você sabe que eu estou em dúvidas sobre a minha sexualidade, então...

   — Se você não fosse gay, você pararia o nosso beijo no mesmo instante. Se você continou, você já tem certeza do que é. — ele diz ainda olhando pro nada. — Jimin... — se vira a mim — esse beijo significou muito pra mim. — ele diz e recebo essas palavras como um baque. — posso falar uma coisa?

   — Claro.

   — Gostava de você desde o colégio. Desde quando você foi embora, eu me senti esvaziado, sem ninguém, mesmo sabendo que poderia te visitar às vezes. Então, decidi tentar te esquecer e tentar procurar de você em outras mulheres, até que encontrei Shuhua.

   — Meu querido? Você tá me comparando com aquela vaca? Não tenho nada parecido com ela.

   — Tem sim, a beleza. Eu te via nos olhos dela, conseguia te sentir quando estava com ela, por mais que ela fosse chata. — ri e ele continuou — desculpe se te fiz algo, mas durante todo esse tempo, eu nunca parei de pensar em você.

  Eu não conseguia abrir a minha boca. Jeon Jungkook estava se declarando pra mim e eu nem se quer reagia.

   — Jungkook, você nunca fez nada pra mim. A verdade é que eu também não sei o porque de não lembrar de muita coisa que passamos, mas depois das fotos que você me mostrou, eu recebi todas as minhas memórias como um estrondo. E me lembrei que te chamava de Sun...

   — Sunshine. — ele diz em meio ao suspiro. — nunca vou me esquecer disso. — por mais que eu não conseguia dizer nada a Jungkook, ele me entendia e podia compreender. Ficamos na praia por horas, brincamos com o mar, pulamos as pequenas ondinhas, corremos pela praia, e por fim, nos abraçamos, cansados. Durante todo o passeio, Jungkook não fez nada que eu não quisesse, ele me fez sentir muito bem, vivo, e principalmente me fez esquecer os problemas da vida por um dia.


  Jungkook me fazia vibrar, me fazia querer aproveitar tudo do que a de bom. Me mostrou que a vida faz sentido, e que eu posso sim ser feliz, sem ao menos perceber.

  Eu nunca soube que ele gostava de mim no colégio, talvez por que achasse que eu tinha uma mente machista por só falar de meninas toda hora, todo instante. Naquele momento com ele, eu pude perceber que eu nunca estive confuso sobre a minha sexualidade, ela estava ali sempre, eu só precisava ativa-la. Eu precisava dizer ao Tae e o Jin o que eu descobri, o que aconteceu, e as minhas teorias de tudo. Porém, Tae não atendia o telefone, talvez por estar ocupado ou em viagem a Busan para a festa de reencontro, não poderia falar com Jin pois ele tinha avisado que iria sair com o namorado dele, eu não queria atrapalhar. Então, depois de Jungkook me deixar em casa, fui direto tomar um banho, pois estava cheio de areia. De baixo daquela água quente, eu só sabia sorrir, pois estava tudo perfeito, tudo como queria que estivesse. Não parava de pensar no beijo do Jungkook e na forma suave como ele me trata, no jeito meigo, e talvez me tratar como um bebê, por mais que eu seja mais velho. Era inexplicável a euforia que eu sentia, o arrepio que ele me causava e a sensação de estar seguro e confiante. Sai do banho, ainda com a toalha em volta de minha cintura, sentei na cadeira pois havia recebido uma mensagem de Taehyung.

"Oi Jimin! Eu vi que me ligou, está tudo bem?"

O respondi que estava, e que precisava contar uma coisa a ele. Mas, quando fui escrever, percebi que eu não poderia contar a ele, pois ai começou a cair a ficha, as coisas ficaram claras. Jin e Tae eram bem apegados no colégio, nada os separava, ninguém se metia com um deles, pois um defenderia o outro com unhas e dentes sem pensar duas vezes. Mas, Jin não gostava das mesmas coisas que Tae, como: sair com garotas, beber, ir a festas, boates, lugares que envolviam muita gente e que a maioria fosse mulher. Tae deve ter percebido o descontamento de Jin e o julgado de alguma forma, como o ter zoado de "gay", então, Jin não aceitava que Tae o zoava e Tae não aceitava o fato de Jin ser gay.

Taehyung se afastou de Seokjin por ele ter assumido ser gay. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...