História Sunshine (Jikook) TERMINADA! - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias (G)I-DLE, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, TWICE
Personagens Baekhyun, Chaeyoung, Chanyeol, Dahyun, Jeon Jungkook (Jungkook), Jihyo, Jung Hoseok (J-Hope), Jungyeon, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Mina, Momo, Nayeon, Park Jimin (Jimin), Sana, Sehun, Seungri, Shuhua, Soojin, Suho, Tzuyu
Visualizações 46
Palavras 1.641
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - 06


Fanfic / Fanfiction Sunshine (Jikook) TERMINADA! - Capítulo 7 - 06

— Jin, não dê ouvidos. — me ponho ao seu lado enquanto vejo os seus olhos marejados.

   — Ah alguns anos, eu tinha um amigo, amigo não, MELHOR amigo. Enfim, fazíamos coisas maravilhosas, tivemos momentos felizes juntos, de proteção, harmonia, esperança e paz. Sei que esses anos não voltam mais, sinto falta disso. — fica com um nó na garganta mas continua — porém, as desavenças fizeram com que eu não o aceitasse, que eu o humilhasse e que o rejeitasse. Então eu estou aqui pra fazer um pedido, que estou querendo fazer a muito tempo.

   — Jimin, me tira daqui. — ele olha com os olhos avermelhados de lembrar tudo o que Tae fez pra ele — por favor, eu não quero ouvir mais nenhuma palavra que sair da boca desse homem.

  Jin e eu já havíamos virado as costas para todo mundo, estávamos perto da porta quando Tae disse:

   — Kim SeokJin...! — no mesmo momento, Jin congela ao ouvir seu nome, surpreso. — sei que fiz coisas horríveis pra você, que te joguei pedras, te esmurrei e até falei que queria vê-lo morto. — continua falando enquanto desce às escadas, então, Jin se vira a ele, furioso, confuso e triste — a verdade é que, eu não queria aceitar que você era assim, pois eu achava que gays não eram pessoas e sim doença, que um dia seria curada. Mas na verdade, depois de anos, eu pude perceber que sempre estive errado, e que o doente era eu. — diz parando em frente a Jin — Olha, não sei se vai me aceitar de novo, ou se as coisas que eu fiz podem ser perdoadas. Mas estou aqui — pega na mão dele — segurando a sua mão, com o coração apertado — e então, escorre uma lágrima — dizendo, para me perdoar por todas as besteiras que fiz Jin, eu amo voce. 

 Todos ali estavam esperando uma resposta de Jin. Mas o mesmo não conseguia abrir a boca pelo choque de emoção que acabara de tomar. Por minutos Jin ficou paralisado, pensando em uma resposta para Tae, até suspirar fundo, enxugar as lágrimas e começar a falar.

   — Olha Kim Taehyung — tira as mãos da de Tae e as escondem no bolso — por todos esses anos eu vivia culpado por ser quem sou. Quase perdi minha auto estima, as minhas esperanças e até a vontade de viver — Tae fica paralisado tentando absorver todas as palavras de Jin — Taehyung, eu poderia ter me matado só pelas suas palavras e ações de ódio, mas sabe o que eu fiz? Me apoiei em pessoas que realmente se importavam comigo. — Tae abaixa a cabeça chorando — Pra você naquela época servia apenas como palavras grossas que saíam da sua boca e de seus socos, mas em mim, doía como se eu estivesse preso em baixo do mar, dentro de uma caixa, se afundando cada vez mais, sofrendo cada vez mais e com mais intensidade. Mas que saber Taehyung? Eu me sentia muito mal pelas suas palavras, mas me sentia mais mal ainda por não estar perto de você pra poder dizer tudo o que eu sempre quis falar pra você, e olha, aqui estou eu! Vivo, e dizendo pra você que acima de tudo, acima das palavras de ódio, das ações de ódio, existe o amor e a compreensão. — então o olho confuso — eu vi hoje que é um homem mudado, um homem de palavra e principalmente um homem com um novo coração, palavras lindas e de conforto, como nos velhos tempos bons, nos tempos que éramos amigos de verdade. Você conseguiu vencer o seu ódio, eu consegui vencer a minha mágoa, você está no caminho do amor, e eu também, mas parece que estamos no caminho da compreensão. — tae levantou a cabeça o olhando confuso — É claro que eu te perdôo seu bobo!

Todos vibraram e os aplaudiram, eu fiquei aliviado por finalmente eles terem se resolvido. Olho para Jungkook batendo palmas ainda celebrando e sorrindo, ele sorriu aplaudindo também. Eu não sabia que não precisaria mexer um músculo para eles se resolverem, na verdade, eu não poderia nem me meter no relacionamento deles. Namjoon e eu estávamos certos até certo ponto, depois recebemos um choque de confusão. Estávamos ali, todos do colégio já adultos, com suas profissões, famílias e alguns com filhos. Um momento de alegria e alívio, todos bebendo e comendo, dançando e cantando em harmonia, em paz e sossêgo, como se fosse o último momento. Confesso que antes eu não queria tirar o meu pé de casa, o que me motivou foi os meus amigos, o pessoal todo reunido, agora eu não quero nem voltar pra casa, queria aproveitar cada pouco segundo que tinha ali, cada momento eu queria que fosse extraído. Tudo ocorreu e terminou bem, no fim, fomos todos felizes de volta pra casa.

   — Jimin, obrigado por tudo, eu não sei nem como te agradecer. — fala saindo do carro assim que o havia deixado em casa.

   — Ah, tem sim. — ele para prestando atenção — Você fazer aquele prato seu delicioso que o grupinho gostava, por que vamos marcar um dia pra se encontrar, de novo, mas só a gente.

   — Ótima idéia! Boa noite bolinho de arroz. — fala dando um beijo na minha testa.

   — Boa noite Hyung! — me inclino pra dar tchau ao Namjoon — Boa noite Kim Namjoon! — ele me respondeu um "obrigado, pra você também" e então segui meu caminho.

  Eu não parava de sorrir por cada momento acontecido no evento, cada coisa que aconteceu, até o drama com os Kim's Jin e Tae. Foi ótimo e saudável ver todo mundo bem... Menos a Tzuyu, eu não pude vê-lá, muito menos a Momo e a Chaeyoung. Pensei na possibilidade de ir ver elas em Daegu, porém esqueci de pegar o endereço com a Mina. Mas isso não é um problema, posso conseguir rápido, até o número de telefone delas. O caminho pareceu ser muito rápido, talvez por que eu não quisesse ir para casa, queria curtir mais. Então liguei para Tae.

   — Tae! Você ainda está na cidade?

   — Estou sim, acho que não vou embora até o final da semana. Quer sair?

   — Você leu a minha mente. Okay, só vou me trocar rapidinho e você vê um lugar aonde possamos ir.

   — Okay, já mando a mensagem. Não demore.

  Desliguei o telefone, coloquei o carro na garagem de minha mãe, e quando estava na porta procurando a chave para destranca-la, ouço Jungkook me chamando.

   — Ei! Jimin, está com pressa? — fala por de trás da cerca.

   — Na verdade sim, eu vou sair com o Tae. — não pude deixar de perceber que Jungkook estava conversando com uma garota, então me aproximei da cerca para vê-la melhor. — Por que?

   — Ah, por nada não. Se divirta. — então, a menina surge na claridade e pude ter certeza de que vi aquela menina no evento, ficando com um rapaz conhecido, então me faltou ar, fiquei com os olhos arregalados de espanto — Jimin, ta tudo bem?

   — Tá tudo ótimo, precisamos conversar depois. — digo trocando o sentimento de espanto por raiva e saio bruscamente da cerca, seguindo para a porta.

  Não era possível! Descarado sem vergonha, mentiu pra mim, pro Jin e pro Namjoon, ficou com aquela vaca na minha frente, queria ficar comigo na festa e ainda pergunta se estava tudo bem? Subi para o meu quarto, coloquei uma calça rasgada, uma blusa regata, um moletom com tousa e um all star, seguindo as escadas e saindo pra fora. Percebi que nem ele e nem a garota estava mais lá fora, então peguei meu carro e segui para o lugar que eu e Tae iríamos nos encontrar. Por que eu estava furioso com Jungkook? Eu não tinha nada a ver com a vida dele, nada. Não tinha nada a ver com as pessoas que saia e nem ora onde ia, por mais que ele tivesse se declarado para mim, não iniciamos um relacionamento sério. De repente a minha alegria se transformou em raiva.

  Entro no estabelecimento e logo vejo a mesa que Taehyung está.

   — Ow ow! — diz ele assim que sento na cadeira e bebo seu copo todo de cerveja — Algum problema?

   — O problema é ter coração! — falo ofegante por ter tomado o copo inteiro — Queria arrancar ele, mas infelizmente preciso dele pra sobreviver.

   — Namorada?

   — Namorada Tae, sério?

   — Então... Namorado? — diz ele acenando pro garçom trazer mais bebidas.

   — Ficante.

   — Ah, o que aconteceu?

   — Ele- — paro assim que o garçom coloca nossas bebibas na mesa — obrigado — continuo — ele mentiu pra mim, pro Jin e o Namjoon, dizendo que ia demorar um pouco pra chegar na festa pois estava tendo que resolver um problema na empresa, e adivinha onde ele tava?!

   — Aonde? — pergunta rindo e tomando um gole de Whisky.

   — BEIJANDO UMA VAGABUNDA QUE ESTAVA NA PORTA DO EVENTO! — berro no meio do bar e Taehyung tenta se acalmar.

   — Ei Jimin, tenta se acalmar e bebe um pouco, vai. Conversamos direito quando estiver calmo, ok? — acenti e ele pegou mais algumas garrafas de vodka, whisky, vinho e mais uumas de que não me recordo.

  Algum tempo depois, eu senti os lábios de alguém nos meus, por mais que eu não pudesse conseguir abrir os meus olhos pois estava tomado pelo álcool, abri uma brechinha e pude perceber que era uma garota, então continuei o beijo, mas abrindo os olhos de novo, enxerguei os cabelos castanhos de Jungkook, então me assustei empurrando a pessoa que me beijava para longe, me desequilibrando e caindo no chão, eu não me lembro mais de nada. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...