História Sunshine Lollipops - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Eddsworld
Personagens Edd, Eduardo, Jon, Mark, Matt, Patryk, Paul ter Voorde, Personagens Originais, Tom, Tord
Tags Eddmatt, Escolhas, Mattedd, Moemoe, Tomtord, Tordtom, Wtfuture
Visualizações 29
Palavras 1.593
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Slash, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OII! Eu sou a MoeMoe__ ! Mas conhecida como Bia.
Bem vindo(s) às Notas do Autor, onde posso falar de possíveis atrasos e etc.
Antes, umas regrinhas para começarmos.
| - essa fanfic interage com os leitores, então sempre leiam as notas finais para votar nas opções para o continuamento da história da maneira que quiser, caso contrário, continuarei normalmente, mas do meu jeito ;3
|| - por favor, não me xinguem se eu errar quaisquer coisas, sou nova na comunidade de Eddsworld, gosto de críticas construtivas e sempre me avisem se tiver algum erro de gramática.
||| - esse prólogo demorou duas semanas para ser finalizado, sempre ando ocupada então peço um pouco de paciência.
Obrigado por ler(em) até aqui!
Tenha uma ótima leitura.
Enjoy~ by: MoeMoe__

Capítulo 1 - Prólogo - Welcome To The Hell


15/03/2100

Era hora da ronda diária. Red Líder mandava a fazer todos os dias, sem exceção, era necessário para a segurança do local. Muitas vezes, alguns entravam escondidos, homens bombas, intrusos, informantes de bases inimigas e etc, por isso era tão importante. Cada um tinha um trabalho naquele lugar, e esse era o trabalho daquele que estamos apresentando.

- hey! - o ruivo com o rosto cheio de sardas virou-se rapidamente ao ver que chamavam-lhe. Era nada mais, nada menos que Patryk, o garoto de cabelos longos castanhos e sua franja charmosa dividida estranhamente ao meio. - preciso que me faça um favor.

- que favor? - levantou uma sobrancelha afim de saber de que assunto se tratava. Era curioso ver que o próprio “soldado particular” do To-- ops, Red Líder, vinha dar uma tarefa para o mesmo.

- Você irá vigiar o experimento TH0M45 no lugar do Yuu já que ele pegou uma gripe muito forte e está de repouso o resto do dia. Ordens do Líder. - explicou com calma. Seu rosto traspassava serenidade, seria magnífico se fosse parar para admira-lo. Acenou com a cabeça em positividade. - ótimo, comece agora. Mantenha os olhos no experimento o tempo todo, qualquer desobediência me avise imediatamente.

- sim senhor. - fez uma breve reverência a respeito e desceu as escadas indo para a sala de “experimentos” logo, encontrando a sala do melhor amigo.

A porta do mesmo era diferente das demais, parecia que estava ali a muito tempo. A madeira era ser um tom azul bebê com pequenas nuvens em branco.

- T-Tom?... - entrou com cautela no quarto não querendo assustar o amigo. As paredes eram totalmente brancas exceto pelos vários desenhos desgastados que parece que foram desenhados à anos atrás. Thomas estava encolhido no canto da cama contra a parede. Estava em uma situação deplorável, não que não tomasse banho, mas se encontrava cansado. Era visível que tinha acabado de tomar banho, seu tronco nu estava com pequenas gotas – era incrível como não tinha perdido a boa forma todos esses anos – e seu cabelo meio molhado na frente do rosto. Seu corpo estava cheio de hematomas por causa das injeções com testes que são usados neles.

- Hey Tom! Não vai dar nem um “oi” para seu amigo? – de repente Yuu aparece do lado de Matthew o dando um pequeno susto.

- porra Yuu! Não faz isso cara! - resmunga o ruivo.

- heh desculpa - sorriu meio sem graça – enfim, Tom! Da oi ‘pro seu best! - Thomas apenas resmunga mal-humorado em resposta. - ai ai, o que eu faço com você ein Thomas?! Te criei para ser educado, não um rebelde sem causa! *cof* *cof* - de repente Yuu começa uma pequena crise de tosse - v-vou deixar vocês sozinhos! Depois eu volto, ‘Falou! - fez um breve aceno e saiu da sala.

Tom, rapidamente se levantou e deu um abraço apertado no amigo que não via a anos, o mesmo retribui o abraço se segurando para não se entregar às lágrimas que se esforçava para não caírem.

- s-senti saudades... – o menor dos dois disse com um baixo tom de melancolia.

- também...

E passaram a tarde inteira conversando, pondo a conversa em dia, até porque, fazia anos que não se viam! Tom particularmente estava feliz com a visita do ruivo, não entregaria tão fácil assim para ele, o orgulho falava mais alto, que pessoa difícil...

Tord Larsson, mais conhecido como o famoso “Red Líder”, respeitado em mais de dez países, sua influência era alta principalmente eu seu país, Noruega. Desde muito novo, descobriu que seria o próximo Líder Vermelho passado de geração em geração. Seus pais morreram em guerra, assim, os tios de Tord – Paul e Patryk – ficaram com sua guarda. Abandonou seus melhores amigos na Inglaterra, entrou para o exército da Red Army, foi treinado para saberem se realmente merecia o “trono”. Agora, conseguiu o que sempre queria! Mas... ele realmente queria “isso”? Ninguém sabe.

Voltando, Tord – ou Red Líder, como prefere ser chamado –, passava tranquilamente para visitar seu experimento favorito e avisar a Matthew que o seu turno avia acabado. Mas, parou no meio do caminho ao ouvir uma conversa que muito lhe interessou...

- por que veio aqui Yuu? Está de repouso, não era para estar aqui.

- vim ver quem iria cuidar do meu Thomas, como vi que era você, acabei relaxando um pouco! - não conseguia ver o indivíduo denominado como Yuu mas tinha certeza absoluta que o miserável estava sorrindo.

"Meu Thomas?" ...

"Meu"?

"MEU"?!

- ... - não sabia o motivo, mas estava morrendo de raiva. - "ciúmes?" - pensou. - "nah, quem teria ciúmes de um experimento?" - andou calmamente até o ruivo e o loiro, dispensou os dois dando um breve aceno, os mesmos fizeram reverência e foram embora meio relutantes.

- Tomy, Tomy...~ - ao ouvir aquela voz, todo o corpo do moreno se arrepiou, odiava ele, odiava sua voz, odiava seu sotaque idiota, odiava ter medo dele, odiava estar perto dele, odiava como o seu coração batia forte com sua presença, odiava tudo nele! - hmm, vejo que seu tempo está acabando pequeno Thomas~ - sorriu perverso vendo as linhas pretas subindo pela sua perna e se espalhando pelo o outro pé lentamente. Tom rosnou. – ah Thomas, por isso que é meu experimento favorito, tão rebelde..~ os outros são tão obedientes... um tédio! - revirou o único olho cinza-avermelhado com tédio - É sempre “sim senhor”, “como quiser líder” ou “me desculpe senhor! Nunca mais faço isso, só me de uma chance!” aff. - Tom olhava horrorizado para aquilo. O líder e aproximou e apertou com força o maxilar do mesmo. - com medo Tomy?~

- nunca, Sunshine Lollipops.

A raiva subia sua cabeça e seu peito se aquecia com aquele sentimento que a muito tempo não sentia: ódio. O olhou com um olhar duro e severo, Thomas engoliu em seco. Já sabia o que aquilo significava.

- Paul, Patryk. – os “guardas pessoais” do Líder Vermelho apareceram imediatamente, sempre estavam com o mesmo, se não estavam, talvez estivessem de namorico por aí. O Red Líder olhou para os mesmos, que de imediato entenderam o recado, eles iriam testar novos experimentos na “cobaia”. - podem começar. - amava ver Thomas sofrer, um fetiche talvez? Quem sabe. O mesmo saiu com um sorriso de escárnio e Tom... apenas fechou os olhos, esperando pelo pior.

17/02/2070

    “- Papai, mamãe... o que estamos fazendo nesse lugar estranho?... - o pequeno garoto estava com um pouco de medo, nunca confiou em seus 'pais'

- N-não se preocupe querido... - começou sua ‘mãe’

- É só por alguns dias, é como se fosse um acampamento! - completou seu ‘pai’. Não gosto de chama-los de pais, são monstros. Adotaram o pequeno Tom quando bem pequenininho e agora estavam vendendo o mesmo como experimento para a Red Army depois que descobriram que ele valia uma fortuna por ter herdado o DNA monstro de sua mãe e ter nascido humano igual seu pai, por essa relação escondida, ambos foram mortos quando o pequeno Tom nasceu. Como um ‘misto’ ele valia muito, e então, foi procurado por todos os cantos do mundo onde a Red Army tinha influência mas... infelizmente, o acharam na Inglaterra.

- ... - o pequeno Tom olhou para o chão, meio triste. - vocês... vão voltar?...

- claro querido! - mentirosos. - é só alguns dias, quando menos perceber, estaremos aqui te esperando! - idiotas. - já vamos, tchau ‘filho’!

- não vão me dar um abraço?...

- estamos atrasados! - medrosos. - tchau ‘filhinho’, mamãe te ama. - e assim foram, deixando o pequeno Tom para trás, nas mãos daquelas pessoas desconhecidas.

[ ... ]

20/05/2071

- Thomas! Já te dissemos para não sair do seu quarto! Será que você não aprende nunca?! - estavam agora bem longe da Inglaterra, na base central da Noruega para ser exata. - como é muito pequeno, não vamos te punir por isso - Paul suspira inconformado.

Enquanto isso, uma pequena criança passava com seu novo pai e olha curiosa para o pequeno garotinho de olhos bem peculiares.

- Papai Pat! Papai Pat! Quem é aquele?... - aponta com seu dedo gordinho para o menininho a sua frente. - eu sou tão sozinho aqui... posso ser amigo dele?! - a ideia encheu o pequeno de alegria fazendo com que o maior se irritasse.

- Tord, quantas vezes eu já te disse? Não pode fazer amizade com os experimentos! - aquele ponto o pequeno Tom já avia escutado, se virando lentamente para olhar o pequeno indivíduo discutindo com seu pai em uma língua que não entendia.

- Patryk por favor, leve Tord para casa.

- mas eu quero falar com ele!

- vær stille Tord! la oss gå. (Fique quieto Tord! Vamos embora.) - e assim foi levando o pequeno Tord para casa, o mesmo olhou para o garotinho a sua frente que queria conhecer e deu um tchauzinho, o mesmo meio relutante retribuiu o gesto. (...)


- por que não deixamos Tord fazer amizade só com ele? - o pequeno Tord estava escondido escutando a conversa de seus responsáveis sobre ele.

- ‘tá louco Paul?! Quantos cigarros você fumou hoje?! O TH0M45 é perigoso, Tord pode se machucar! Sem contar que ele também vai ser o futuro Red Líder, Tord não pode simplesmente se apegar à ele e abandonar tudo! - o pequeno Tord não queria mais escutar.

Decidiu ir para a cama, talvez, conseguisse fazer amizade com o garoto estranho amanhã.” 


Notas Finais


Olá! Bem vindo(s) às Notas Finais!
Se chegou até aqui, é porque realmente gostou! (Ou não ksks)
A história é totalmente escrita e revisada por mim, caso queira ser co-autor(a) pode me contatar! Quanto mais gente melhor para o divertimento de vocês!
Espero realmente que tenha(m) gostado (pq sério, eu demorei muito para fazer isso K)
Até mais! <3
By: MoeMoe__


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...