História Super Bowl - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Tom Hardy
Visualizações 27
Palavras 642
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - P o s s i b i l i d a d e s


Fanfic / Fanfiction Super Bowl - Capítulo 3 - P o s s i b i l i d a d e s

Super Bowl estava em pleno funcionamento. Eles já tinham derramado mais licor em 1 hora do que sua primeira vez no bar. 

Lucy decidiu usar um vestido preto naquela noite, só para manter a calma na agitação. Era justo no busto e solto nos quadris, ficava acima dos joelhos e combinava com suas meias pretas. Bob sempre ria das suas meias, ele disse que o lembravam uma ginasta. A primeira vez que Bob disse, ela fez uma cambalhota envolta do juke box fazendo-o corar e rir nervosamente. Lucy gostava de pensar que deixava Bob nervoso, de um jeito bom.

Às 23h, Lucy se arrependeu de usar o vestido. Os idiotas dos apostadores eram difíceis de se livrar, especialmente quando o velho John se inclinava sobre o bar para dar uma olhada melhor uma ou duas vezes. Bob olhava com desaprovação, mas Lucy sabia que ele era tímido demais para dizer qualquer coisa. Ele contratou seguranças nas portas para pessoas como John. Bob não gostava de agredir as pessoas, embora ela soubesse que por baixo daquela camisa de flanela verde, ele era trabalhado em músculos. Bob não era nada senão amplo. Ela ouviu de pessoas que ele sabia cuidar de si mesmo. Que ele e Marv costumavam ser os caras da cidade. Achava difícil de acreditar, e perguntou a ele sobre isso certa noite enquanto iam para casa. Ele desviou do assunto com uma piada e começou a falar sobre seu cachorro.

Eles tínham contratado ajuda extra esta noite para ajudar com as demandas do evento esportivo mais movimentado do ano. Um par de jovens da agência estavam ajudando temporariamente com o serviço e a pequena área atrás do balcão estava como uma caixa claustrofóbica. Ela ficava pisando nos dedinhos de uma funcionária loira toda vez que ia pegar uma bebida. Bob passou por ela algumas vezes. Em um ponto, ele segurou seus quadris por trás enquanto ele se espremia para o outro lado do bar. Lucy sentiu-se corar naquele momento, era óbvio que ela estava atraído pelo seu chefe. Apenas sentir o corpo dele contra ela daquele jeito dava um formigamento no meio de suas pernas. Embora ela soubesse que para Bob não significasse nada. Ela ouviu dizer que ele não tinha alguém a seis meses, desde uma experiência ruim com sua ex, Nadia. Ela o traiu e ele tinha evitado mulheres e relacionamentos desde então, de acordo com um dos funcionários. Além disso, ele era bom demais para instigar qualquer coisa e havia a diferença de idade. Lucy tinha 22 anos e Bob tinha 32. Ela tinha certeza que Bob a via como uma irmã mais nova, não havia como ele se sentir atraído. Uma vez, ela estava se trocando no quarto dos fundos, estava de pé na sua blusa de algodão e calcinha depois de trocar sua calça jeans em uma noite quente, e ele tinha girado em seu calcanhar cheio de desculpas sem um segundo olhar. Ela ficou desapontada. A verdade é que ela queria muito Bob. Ela dizia a si mesma que um dia diria a ele, mas na realidade, não queria que ele a demitisse por ser inadequada e não o visse de novo. Muitas noites, sozinha na sua cama ela tinha imaginado que ele não era tímido e apenas a pegava contra o balcão do bar e a beijava enquanto a juke box tocava algum R&B. Isso tinha feito ela ter que se aliviar com seu vibrador e depois evitar os olhares de Bob na noite seguinte, com medo que ele pudesse saber o que ela sempre imaginava sobre eles.

Esta noite, Bob continuava olhando para ela. Lucy poderia jurar que o viu checando sua bunda em mais de uma ocasião, mas ela disse a si mesma que era sua imaginação, muito provavelmente. Bob não era um pervertido como John. Não importa o quanto ela desejasse que ele fosse.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...