História Super Psycho Love - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Personagens Personagens Originais
Tags Creepypasta, Imagine, Lendas Urbanas
Visualizações 41
Palavras 521
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Aqui estou meus caros <3

Capítulo 2 - 2-Conhecendo


Fanfic / Fanfiction Super Psycho Love - Capítulo 2 - 2-Conhecendo

2- Conhecendo

 

Assim que ele termina a frase, o outro homem, que estava com algo parecido com um saco ou sei lá o que, se abaixa, me pega pelos pulsos, impossibilitando minha movimentação e basicamente me arrasta para fora da sala. Conforme ele me arrastava, eu ia percebendo que aquela casa se assemelhava com uma daquelas mansões antigas, até que o tal homem mascarado interrompe meus pensamentos:

-Seja mais delicado, ele não vai querer ela machucada.

-Se ele não a querer vou ter feito um favor para ela.

Após essas breves palavras, seguimos o caminho, até pararmos em uma enorme porta de madeira maciça, meio rústica, e o mascarado bate três vezes seguidas na mesma, não demorou até uma voz misteriosa falar brevemente:

-Entre.

Assim que entramos, uma coisa me deixou extremamente perturbada: a coisa quem havia falado segundos atrás, não tinha boca, nariz ou até mesmo olhos, como isso falou? E sem contar que era da mesma cor que uma folha de papel! E sua altura não consigo nem descrever.

 Poucos segundos depois desse pensamento, fui posta no chão pelo homem com um saco na cabeça, pela minha mente se passou várias possibilidades, duas delas eram: fugir dali imediatamente, e a outra ficar ali, imóvel, eu fiz a segunda, pois acho que se eu fugir dali, tenho a impressão que posso morrer. Minha teoria foi confirmada só por ouvir o homem sem rosto falar:

-Podem sair.

Depois que os mesmos saíram da sala, o homem esguio se levantou, chegou perto de mim e disse:

-Bem vinda, minha nova proxy.

-Quem é você? Por que estou aqui ?

-eu sou Slenderman, me chame de Mestre.

Após as poucas palavras, eu simplesmente apago. Não tenho a mínima ideia de que horas são, só sei que está de manhã. Agora agradeço por estar de férias. Olho no relógio e vejo que são 9:51AM. Me levanto, escovo meus dentes e vou direto para a cozinha tomar café da manhã, pego o cereal e o leite, coloco em uma tigela e vou para a sala assistir televisão. Assim que termino, levo para a cozinha e pego meu celular. Não havia nenhuma notificação, o que não me surpreende, pois já estou acostumada e vou para o Google pesquisar sobre o Slenderman, eu tinha certeza que não tinah nsido um sonho, era tudo real demais. Depois de abrir e fechar alguns sites, acho informações sobre ele e seus proxys. Se me lembro corretamente, ele disse que agora eu era uma. Atualmente, os proxys, mais famosos dele são Masky e Hoodie, e pelas fotos, eram claramente os que me carregaram até a sala dele. Então quer dizer que agora sou basicamente uma assassina? Bem, tanto faz, eu iria matar alguém mais cedo ou mais tarde.

Vou pensar nisso depois, pois agora vou tomar banho  para aliviar a minha cabeça. Enquanto me despia para entrar no chuveiro, avisto uma marca, igual à que havia em meu espelho a pouco tempo atrás um pouco acima de meu quadril, e pelo o que li, essa é a marca dos proxys do Slender, então é real?

 

Eu realmente sou uma proxy ?

 

 


Notas Finais


Até amanhã amores <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...