História Superando - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki
Tags Hinata, Naruhina, Naruto, Sasusaku
Visualizações 172
Palavras 1.234
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Estupro, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Psicopata


Fanfic / Fanfiction Superando - Capítulo 3 - Psicopata

  Kiba se aproximou da cama e Hinata institivamente se afastou, sentiu seu estômago embrulhar quando ele fez menção de tocar nela, mas isso só o deixou irritado e ele agarrou seu braço a puxando para mais perto.

- Não se afaste de mim Hinata – Ele rosnou a apertando

- Kiba que palhaçada é essa? O que você pensa que está fazendo me sequestrando dessa forma? – Ela questionou tentando puxar o braço

- Isso não é nenhuma palhaçada, eu tentei fazer você ser minha por livre e espontânea vontade, mas você me humilhou, me trocou por um moleque que mal saiu das fraldas – Kiba levantou da cama e começou a andar de um lado a outra mexendo no cabelo, ele parecia agoniado e Hinata comparava sua expressão com a de um psicopata – Você tem noção do que eu senti quando te vi com ele? Quando você parou de atender as minhas ligações? Você é minha Hinata E EU NÃO GOSTO QUE PEGUEM O QUE É MEU – Ele gritou a última parte bem perto do rosto dela a fazendo tremer

Hinata se negava a acreditar em tudo o que havia escutado agora, Não! Ela não era dele, Kiba só podia ser doente, ela não tinha o trocado, até porque nunca esteve com ele e Naruto não era um moleque, sentia vontade de gritar isso na cara dele, assim como ele tinha feito com ela, mas o medo que sentia era maior.

- Você está maluco Kiba, por favor me deixa ir pra casa – Ela implorou chorando e se remexendo na cama que rangeu

- NÃO! – Gritou – Você não vai a lugar algum meu amor, vai ficar aqui comigo onde é o seu lugar – Se Hinata tinha alguma dúvida que Kiba era um psicopata, agora ela não tinha mais – Não se preocupe, nós dois vamos nos divertir muito juntos, você vai gostar – Ele acariciou o rosto dela que se virou rude, ele a segurou obrigando que ela a encarasse, Hinata sentiu arrepiar com o olhar dele sobre ela.

Ele a soltou bruscamente e se levantou indo até a porta, a abriu e gritou algum nome que ela não compreendeu, logo o moreno de mais cedo apareceu

- Kanji, leve a Hinata para o quarto que eu mandei preparar pra ela, diga a Kurenai que mandei ela arrumar roupas limpas e comida, vou resolver algumas coisas, quando voltar espero que esteja tudo como eu mandei – Ele ditou a ordem, pegou a maleta e foi para perto dela – Eu já volto minha princesa – Aquela fala só fez com que o medo dela aumentasse.

Kiba segurou o seu rosto e foi se aproximando, ao perceber a intenção dele Hinata crispou os lábios e começou a se sacudir, puxou as mãos em uma tentativa de bater nele, mas elas continuavam acorrentadas, ele apertou seu rosto o puxando de encontro a seus lábios, foi um breve selinho, mas o suficiente para que Hinata novamente ficasse com ânsia de vomito, satisfeito ele a soltou e saiu.

- Vamos lá vadia - Kanji, o moreno foi em direção a ela, tirou um molho de chaves do bolso e soltou suas correntes, Hinata se aproveitou do momento para chuta-lo, mas para sua surpresa ele segurou o pé dela no ar, antes mesmo de encostar em seu rosto, a rapidez do ato dele a deixou assustada.

Kanji era treinado e por isso seu reflexo era impecável, ele torceu o tornozelo dela a fazendo gemer de dor, depois o jogou com força no chão e no outro segundo ele a estava segurando pelos cabelos a forçando a ficar cara a cara com ele, o olhar de raiva dele a fez suar de medo

- Olha aqui, eu não tenho paciência pra garotinhas mimadas que se acham espertas, mas que não sabem nada da vida, então não tente dar uma de sabidinha para o meu lado ou você não vai gostar das consequências - Hinata sabia que ele não estava blefando, seu coração acelerou e o choro veio forte.

A ameaça dele fez com que Hinata ficasse quieta e ele voltou a abrir as correntes, ao terminar ele a pegou pelo braço a apertando e forçando-a a levantar, ele saiu a arrastando para fora do quarto, deram de cara com um corredor mal iluminado e de decoração sombria, o corredor não era grande o que a fez supor que a casa também não seria, avistou uma escada no fim dele, mas não conseguiu olhar por muito tempo porque foi sacudida por Kanji, voltou sua atenção a frente avistando três portas e foi jogada na última, o homem bateu a porta a trancando em seguida.

Tentou se levantar, mas falhou miseravelmente quando percebeu que não tinha forças para isso, olhou ao redor vendo o quarto, assim como o corredor ele era sombrio, tudo ali era preto ou vermelho, a cama era mais bonita que a do outro quarto, era de casal e de madeira, tinha um guarda roupa pequeno, quatro portas, não precisa muito espaçoso, mas dava pra perceber que caberia algumas dezenas de roupas, tinha também uma janela do lado, mas ela tinha grades, nada maior que dez centímetros passaria ali, mais à frente tinha uma porta, ela podia ver a privada de onde estava, então ali era o banheiro.

Com esforço ela conseguiu chegar até a janela, olhou por ela e para seu desespero percebeu que a casa estava no meio do nada, ao redor só tinha mato e árvores, no fundo dela com certeza era uma floresta, observou os outros lados e viu os guardas, altos, fortes e muito bem armados, seus olhos encheram de lágrimas e ela pediu a Deus em uma prece silenciosa que a tirasse de lá, escutou barulhos de chaves e olhou para a porta, uma senhora entrava por ela com uma bandeja cheia de comidas, ela a olhou com pena e Hinata sentiu seu coração palpitar, olhou para a porta e o moreno estava lá esperando que a senhora saísse, ela botou a bandeja em cima da cama e também uma mochila que Hinata não tinha visto até então, se virou e saiu sem dizer uma palavra.

O cheiro da comida chegou até ela e sentiu seu estômago roncar, não tinha percebido o quanto estava com fome até aquele momento, tentou se lembrar da última vez que tinha comido e suas lembranças a levaram para o jantar com Naruto, lembrar dele a fez chorar mais, seu Naruto, como daria tudo para estar nos braços dele naquele momento, espantou os pensamentos e se arrastou até a cama, olhou para o prato e pensou duas vezes antes de comer, sabia que poderia ter algo ali, mas era isso ou morrer de fome, então enfiou a mão e começou a comer, não tinha talheres, provavelmente eles tinham medo dela tentar algo contra um deles ou até contra si própria.

Horas se passaram e ela observava o sol de pôr, enquanto a lua aparecia, a senhora, que agora sabia que se chamava Kurenai, tinha voltado para pegar o prato, novamente estava acompanhada, dessa ver por Otávio que lançou um daqueles sorrisos maliciosos em sua direção a deixando sem graça e nervosa. Depois decidiu abrir a mochila, tinha algumas roupas dentro, casuais, íntimas e de frio, se perguntou como eles sabiam suas medidas, porque todas as roupas tinham dado certinho, logo Kiba veio a sua mente, balançou a cabeça, com toda certeza ele era um psicopata.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...