1. Spirit Fanfics >
  2. Superando meus medos (Homofobia) >
  3. Você ia me abandonar

História Superando meus medos (Homofobia) - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Você ia me abandonar


Fanfic / Fanfiction Superando meus medos (Homofobia) - Capítulo 10 - Você ia me abandonar

-1, 2, 3

<<<Eles voltaram a tentar, não sei porquê o Kaquir tá existindo

-Enfermeiro ele..

-Espera

<<<O monitor cardíaco ainda estava sem batimentos

-Enfermeiro é um milagre, você conseguiu, você conseguiu enfermeiro

-O batimentos cardíacos estão á 80bpm, ele voltou, você conseguiu

<<<Eu não acredito, o Nate voltou assim de repente, sem mais nem menos, o Kaquir começou a se sentir mal

-Enfermeiro continuamos?

-Eu sei que vocês conseguem, continuem vocês, eu vou tomar um ar

<<<O Kaquir saiu da operação, foi muito tenso isso tudo, horas depois terminamos e o Nate estava fora do perigo

<<<Saí da sala de emergência, fui a procura do Kaquir e não o achei, fiquei horas tirando o meu disfarce e fui ter com o Nate, ele ainda estava inconsciente mas pelo menos estava fora de perigo

1 semana depois

<<<Não tenho ligação com o Kaquir faz uma semana, eu tou ficando preocupada

-Oi Cadamy

-Filho da mãe, procurei você é toda parte <<<o abracei desesperada

-Minha mente pesava, precisava organizar minha vida

-Nao vai perguntar do Nate?

-Nao me interessa, quer tomar um sorvete?

<<<Eu tou falando com o Kaquir? porquê ele é assim, sempre imprevisível

-Serio?

-Ou agora ou nunca, escolhe

-Agora

<<<Saímos e fomos até uma sorveteria

-Você me inspira sabia?

-Ja sei

-Rsrsrs, como você sabia que a música Don't wait ia o salvar?

-Porque é a música que o acalma

-Desculpa ter duvidado de você, pensei que estar com especialista era tudo que o Nate precisava

-Deixa pra lá, sei lá já nem quero saber

-Ultima pergunta, porquê você suspeitava dos médicos?

-Tava muito claro Cadamy, a enfermeira que estava no lado esquerdo, tem um pai muito doente e precisa do emprego para o tratamento do pai, a que estava ao lado do cirurgião, tem várias dívidas e precisa de dinheiro, aquele que estava ao seu lado, é um rico que só trabalha pra dar orgulho ao pai, e o cirurgião, trabalha pra mostrar poder, nenhum desses seguiu a carreira que queria, trabalham pelo poder e o dinheiro, tirando as enfermeiras, eles não se importam com a vida humana

-Você os demitiu?

-As enfermeira dei uma lição de vida, no final do mês a gente sempre recebe, mas uma vida nunca mais teremos, ensinei a trabalharem com vontade, com amor ao próximo, e não perder esperança num memento tão difícil,  o cirurgião e o assistente dele foram banidos da clínica, claro meu pai é o sócio

-Você tem razão, agora fiquei mais curiosa na sua resposta

-Pergunta

-Se tu não estivesses na sala de operação, o'que achas que os médicos deviam ter feito, digo isso porque eles não sabiam que Don't wait era a música que o acalmava

-Os médicos iam ter que reanimar o paciente, com palavras de luta e esperança, exemplo você consegue, o Nate teve convulsões dizendo Rafael eu te amo, então um médico poderia dizer o Rafael também te ama, luta para ficar com ele, eles tinham que tentar compreender o'que na verdade o paciente precisava, o médico deve usar não só as habilidades como a cabeça

-Que sábio, desculpa por ter chorado pela morte dele

-Eu vi teus olhos de desespero, mas meu coração sabia que o Nate não ia morrer, o Nate só tem 22 anos, o coitado sempre sofreu, por níveis sócias, pela carência de amizade, pela falta de atenção, por ser gay e etc, ele merece viver e ser feliz

-Minha cabeça não para de perguntar porquê Dont wait, existem várias músicas que ele ama, como Ded Stark-chillin, oh wonder-body gold ou Kina-can we kiss Forever

-Ele não ia morrer de convulsões

-Como assim?

-Cadamy, ele desistiu de viver, naquela sala de cirurgia ele não estava lutando, eu sabia que isso ia acontecer, ele me disse que chegará um tempo que se cansará de ouvir seu coração batendo, porque o mundo é cruel, o Nate se entregou de corpo e alma, alguém mexeu com o psicológico dele e ele não queria mais viver, por isso estou tão frustrado

<<<Vi o olhar dele de tristeza, ele saiu da sorveteria, ele é duro consigo mesmo, meu coração tá doendo imenso, porque se o Nate tivesse morto, ele ia se matar ou entrar em uma depressão profunda como antigamente

<<<Fui até ao carro, entrei e vi ele de olhos fechados respirando suavemente

-Tudo bem?

-Você sabe que não

-Rafael...

-Deixa pra lá, te levo para clínica ou para o hotel?

-Você não vai ver o Nate?

-Nao

-Rafael ele precisa de te para se recuperar

-Ele já está bem, daqui a um mês tudo voltará ao normal

-Cadamy comprei 2 casas, roupas, lá tem alimentação e aqui está o dinheiro das vossas despesas, coloque na conta dele e diga que você é que está pagando

-E você?

-Vou ter digamos umas férias, vou para casa de férias nos Estados Unidos

-Se ele perguntar de você?

-Nao precisa mentir, diga que o abandonei 

-porquê Rafael?

-Em breve tu saberás

<<<Ele é demente, me deixou na clínica e foi para casa, vi o Nate mexendo os dedos e me emocionei, ele já está a se recuperar

-Rafael, Rafael..

-Calma, eu estou aqui

-Cadamy?

-Sim sou eu, vim te ver amigo

-Cadamy eu tou feliz por te ver 

-Nao chore, não se esforce pra fala, eu também te amo muito

6 semanas depois

<Estava totalmente recuperado físicamente, mais minha coincidência me pesava, hoje saio do hospital e não vejo o Rafael

-Cadamy aconteceu algo com o Rafael?

-Ele está atrás de você

<Me virei era ele, o abracei e ele tinha as mãos nos bolsos

-Amor se passa algo?

-Hoje tá fazendo muito frio só isso

-Rafael eu te amo

-Eu sei

<Ele está estranho, nem sequer está feliz pela minha recuperação

<<<Ele está muito afastado, ele ama o Nate e ta lhe tratando sem ânimo

-Chegamos Nate, essa é a sua nova casa

-Casa?

-Sim, com as minhas economias comprei essa casa

-Cadamy não posso aceitar, isso é muito

-Ficas a me dever

-Cadamy é embaraçoso, não sei se posso pagar

-Me tratando com respeito já é suficiente, vamos entrar?

-Esta bem

<Entramos, a casa tem 2 quartos suítes, uma cozinha e uma sala enorme, gostei muito do jardim porque gosto muito de ter o contacto com a natureza, pra quem não conhece meus gostos a cadamy acertou na casa

-Que linda casa

-Que bom que gostaste, fiquei horas pensando em qual escolher

-É muito linda

-Claro

-Cadamy posso falar com o Rafael a sós?

-Claro Nate, vou para minha casa, não se esquece sou tua vizinha, qualquer coisa grita

-Obrigado <A cadamy saiu e o Rafael estava no sofá tomando um sumo, como se eu não soubesse que ele não veio me visitar nem uma vez

-Rafael?

-Han?

-Te magoei?

-E se disser que sim

-So quero os motivos de me tratares assim, tão distante, pensei que depois de me recuperar você ia estar para mim

-Vou fazer um banho, conversamos depois

<Ele me deixou falando sozinho e foi ao banheiro, sentei na cama a espera dele mas ele estava demorando, sou muito impaciente, decidi ir para casa de banho

-Rafa? Rafael, Rafa perdão

<Ele estava no chão do banheiro

-Rafa? Me diz o'que eu te fiz por favor

-Deixa pra lá, eu mereço

-Você tá chorando? Rafael, não sei o'que te magoou tanto, mas eu te amo

-Na operação você desistiu de viver, você prometeu Nate, prometeu que não me abandonaria mas na verdade você se despediu com um te amo e quis partir

-O cirurgião te contou isso? Eu estava inconsciente, perdão

-Porquê você bebeu? eu disse pra me ligar se alguém te machucasse

<Me sentei no chão sem camisa, o chuveiro estava aberto e era gostoso sentir a água caíndo, me lembro do dia da cachoeira

-Me desculpa?

-O'que aconteceu? Sem mentiras

-Isso já passou

-Entao saia daqui

-Minha tia está em coma, meu tio falou coisas horríveis, que eu vendo meu corpo, que um El Faire não entrega o cu, que sou um nojo, e a culpa da Nádia estar em coma é só minha, isso foi ofensivo, deixei meu telefone em casa, não tinha dinheiro de táxi, e sua casa é longe, lembrei que você sempre disse para não aparecer por lá, minha cabeça ficou imaginando que você tem vergonha de mim, entrei em desespero, todo se misturou, bebi ate cansar, uns caras me encontraram na rua e me espancaram, um queria me estuprar mas o chefe deles tem nojo de gays, então isso não aconteceu, Rafael foi horrível, eles pisaram minha cabeça

-Eu não tenho vergonha de ti, nesse caso eu gosto muito de ti que tenho vergonha de mim

-Desculpa Rafael, eu decidi morrer porque o mundo não aceita

-Eu te aceito, porque eu te amo, foi horrível o'que você fez, não consigo te desculpar

<Ele virou a cara olhando para janela

-Serio Rafael? Logo você que não gosta de drama?

-Nao é drama, é odeio

-Mentiroso, é medo, medo de me perder, você tem medo de perder a pessoa que aceita suas chatices

<Ele me olhou, os olhinhos dele estavam cheios de lágrimas

-Você é lindo até querendo chorar, eu quero te abraçar

-Entao abraça

<O abracei

-Queres que eu faça o'que para que acredites que eu te amo?

-Esse abraço é muito

-Deixa eu te beijar

-Tou mandando

-Calma, temos que conversar, eu sou teu empregado ou seu namorado?

-As duas coisas 

<Me deu vontade de lhe dar um tapa e dei

-Bate mais se quiser

<Dei-lhe mais dois tapas, ele me irrita muito, ele me beijou e eu tava super stressado

-Esse stresse é lindo <Ele começou a me rir, que odeio 

-Eu te odeio, maltido dia que te conheci

-Ta, continua assim que você fica lindo

-Para seu desgraçado, você não sabe brincar

<Me levantei querendo sair do banho mas ele me agarrou como eu queria

-Você é só meu Nate, mete isso na sua cabeça

-Eu digo o mesmo, me beija

-Perdi apetite do banho, ser mandado por um..

<O beijei e fiz ele me carregar

-Vamos parar de falar só por hoje

-Você não consegue Nate

-Shiio, vamos só sentir o beijo



Continua...



Notas Finais


:-)❤️Se estiver gostando, deixe sua sugestão


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...