História Supercorp - o impossível - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Blindspot, Once Upon a Time, Supergirl
Personagens Alex Danvers, Cat Grant, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Jane Doe, J'onn J'onzz "John Jones" (Caçador de Marte), Kara Zor-El (Supergirl), Lena Luthor, Maggie Sawyer, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Patterson, Regina Mills (Rainha Malvada), Samantha Arias (Reign)
Tags Supercorp
Visualizações 230
Palavras 1.206
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Um capítulo só de sexo pra vocês... Seus pervertidos

Capítulo 30 - ...


Fanfic / Fanfiction Supercorp - o impossível - Capítulo 30 - ...

Katie McGrath.


Decidimos ir pra casa. O sol já está se pondo e dando lugar para a lua.

Meu coração está feliz. Como eu poderia imaginar que eu pudesse viver nesse mundo, e com Melissa? É muito bom não ter que me preocupar com o que as pessoas vão pensar se decidirmos ficar juntas. Claro que nunca me importei com isso, mas ser atriz as vezes significa perder sua vida privacidade, um dos malefícios que essa profissão exerce.

Vamos para casa tomando um milk shake de chocolate, Melissa acabou com o dela em segundos, o meu começou a derreter com o tempo de tanto que demorei a tomar, não gosto quando derrete.

- Don't worry - Melissa diz, olha para os lados, como se conferisse se alguém estivesse nos olhando, e sopra o copo em minha mão por uns segundos. De sua boca sai um sopro branco gelo, enquanto sinto minha mão fica fria a cada instante.

Agradeço com um selinho.

Chegamos em casa. Simba está cansado por passar o dia inteiro na rua, então logo que entrou, foi para sua cama e jogou seu corpo em cima dela, já de olhos fechados.

Coloco as coisas que decidimos comprar em cima do balcão da cozinha e volto pra sala, onde Melissa está esparramada no sofá, com seus olhos fechados através dos óculos. Me sento ao seu lado, coloco minha perna direita em cima da sua esquerda e encaixo a ponta de minha cabeça em seu pescoço. Sua mão vai para minha perna.

Fico um tempo assim com ela, até que escuta em minha cabeça: 

"Tenha iniciativa!"

"Oi?!".

"Aah! Por favor Katie! Ela já teve a iniciativa de dar o primeiro beijo, agora tenha a iniciativa!"

"Mas a gente nem tá com clima pra isso..."

"Crie um!"

"Mas como diabos eu vou..."

- É uma coisa louca imaginar que isso tudo pode ser real, viver aqui é algo totalmente surreal pra mim - ela diz se afastando um pouco de mim para que seus penetrantes olhos azuis possam me encarar - mas com você aqui, tudo se torna certo - os focos de seus olhos mudam para minha boca - tudo parece certo tendo você ao meu lado.

"Assim!". Escuto Katie pensar por um segundo, mas em outro é como se ela não estivesse mais aqui.

Os lábios de Melissa tocam os meus. Nosso beijo começa lento, mas logo vai se intensificando. Suas mãos colocam meus corpo em cima do seu com leveza enquanto nossos lábios continuam colados.  Suas mãos pegam em minha bunda, começo a rebolar em sua perna, enquanto sua mão me incentiva a continuar. Começo a desabotoar sua blusa sem parar nossos beijo em nenhum instante, ela é mais rápida e abre minha blusa, rasgando todos seus botões, mas não me importa, queria ter sua mesma força, tornaria tudo mais prático. Ela usa suas supervelocidade para tirar o seu sutiã e o meu. Mel interrompe nosso beijo e olha para meu corpo com desejo.

- Você não sabe o quanto eu desejei esse momento - ela tira seus olhos do meu corpo e me encara novamente - desde o momento em que coloquei meus olhos em você pela primeira vez.

Sua mão toca meu rosto com carinho e o leva para mais perto, tocando nossos lábios novamente. Suas mãos seguram meu corpo quando ela levanta do sofá, passo minha perna ao redor de sua cintura para me sustentar. Ela nos leva em direção ao quarto, pensei que ela me colocaria na cama, mas ela me pôs em uma cadeira que há aqui.

- O que vai fazer?

- Tira sua roupa e se senta na cadeira - ela diz. A obedeço.

Ela pega uma manga de minha blusa e rasga amarrando minha perna direita na perna direita da cadeira, faz o mesmo com a perna esquerda, depois rasga sua blusa e amarra minhas duas mãos. Ela pega um tampa olho e põe em meus olhos.

"Eu realmente ia ficar calada sem atrapalhar nada, mas, EU TO MAIs ENCHARCADA QUE VOCÊ!". Escuto Katie pensar. Realmente, estou tão encharcada que está melando a cadeira.

Escuto Kara se afastando e depois de algum segundos voltando. Sinto algo passar por meu pescoço, descendo para meus peito, ficando um pouco por aqui e logo indo para minha intimidade, pelo que sinto, sei que Melissa está usando uma pena. Estou totalmente a mercê de qualquer coisa que ela queria fazer comigo, meu corpo está amarrado por todas as partes, nem ao menos tocá-la eu posso.

Melissa beija meu pescoço usando sua língua, meu corpo solta espamos. Ela para.

- Katie? - ela chama.

- Hum?

- Lembra do chocolate líquido que comprei?

- Ye-s - mal respondo e já sinto o doce escorrendo por meu corpo e sua língua pessando pelo local.

- Desde a primeira vez que seus olhos encontraram os meus - ela diz e lambe um pouco do chocolate que há em meus pescoço - eu sonhei em te ter dessa forma em meus braços - ela diz e derrama chocolate em meu peito. Sinto o líquido frio em contato com meus mamilos e me arrepio - todos os dias que eu te via e não podia te tocar - ela passa a língua em meu mamilo chupando todo o chocolate do local - era uma tortura pra mim... Mas agora - sinto o chocolate tocar em minha intimidade e entrar em contato com meu clitóris, começo a arfar - eu não vou me privar de ter você só pra mim.

Suas mãos tiram as mangas de minha blusa que amarravam minha perna, ela pega minhas pernas e encacham em seus ombros. Sua boca entrar em contato com meu clitóris, de minha boca sai um gemido alto. O fato de eu não poder tocá-la e não poder vê-la torna esse momento mais excitante e ao mesmo tempo torturante. Sua língua começa brincar com meu clitóris, suas mãos apertam minha bunda. Começo a gemer. Escutamos a porta sendo arranhada - Simba.

"Perdão, Baby, mas não vamos parar". Escuto Lena.

Sem aviso, sinto os dedos de Melissa me preencher.

- Aaaa! - grito sentindo seus dedos me preenchendo e me estocando.

Seus dedos vão cada vez mais rápido e fundo, até que gozo. Melissa começa a me beijar, retribuo o beijo com muito gosto.

- Minha vez - digo a ela. Ela tira o tampa olho de meus olhos e desamarra minhas mãos.

Ela está sem blusa e sutiã. Me levanto ficando em pé em sua frente, aproximo nossos corpos tocando nossos peitos. Mordo seu lábio com vontade apentando seu corpo contra o meu. Abro o botão de sua calça a abaixando junto de sua calcinha, ainda agachada, beijo sua intimidade. Me levanto passando vagarosamente minha mão por seu corpo, admirando cada parte. Pego seu corpo e a viro em direção a cama deixando suas costas viradas para mim. Pego em sua bunda e aperto.

- Você não era a única que sonhava tanto com isso - sussurro em seu ouvido vendo todo seu corpo se arrepiar.

Empurro suas costas em direção a cama a deixando inclinada para mim. A preencho com meus dedos e começo a estocá-la vagarosamente, ela começa a gemer e Simba arranha a porta cada vez mais alto.

Viro o corpo de Melissa a deixando de barriga para cima e começo a chupá-la. Enquanto minha língua trabalha em sua intimidade, uso minhas mãos para apartar seus peitos. Depois de um longo tempo, Ela goza.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, beijos e até os comentários.

Ps: Se preparem para o tiro do próximo ep


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...