História Supercut (Taekook) - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Fluffy, Jungkook, Kookv, Love Is Mutual, Surubangtan, Taehyung, Taekook, Vkook, Yaoi
Visualizações 99
Palavras 1.862
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei!

Capítulo 28 - Aquele com a discussão


Fanfic / Fanfiction Supercut (Taekook) - Capítulo 28 - Aquele com a discussão

Jungkook acordou mais tarde que o normal. Tinha a forte sensação de que tinha algo errado, mas não conseguiu identificar o quê. Tomou o café da manhã e verificou as notícias, como sempre. Ligou e desligou a tv, ouviu música enquanto arrumava uma parte da casa, tomou banho e voltou a deitar. E ainda tinha a sensação de que tinha algo fora do lugar. Ele procurou concentrar o pensamento e aos poucos as ideias foram se acertando. Quando olhou o relógio do quarto, lembrou subitamente. 

- Puta que pariu!!

***

Taehyung estava trabalhando tranquilamente quando reparou que Baekhyun não tirava os olhos dele. 

"Esse cara só pode estar apaixonado por mim, não tem outra explicação..."

Tae gostava de flertar, mas agora estava em um relacionamento sério e não podia brincar com os sentimentos dos outros. Era cruel, desleal e... Ele podia se queimar.

- Tae... - Baek chamou. - Você gostou da festa de ontem?

Taehyung amaldiçoou o próprio pai. O velho dificilmente estava no escritório e, por isso, Tae tinha que ficar ouvindo os papos de Baek o dia inteiro. 

- Gostei. Só não lembro direito como cheguei em casa. 

Baek riu.

- Eu chamei dois motoristas pra nós. Um guiou meu carro até em casa e o outro deixou você aqui. Eu vim junto. Queria saber se você chegaria bem.

Tae balançou a cabeça devagar. 

- Eu cheguei. 

- Eu sei, eu vi. Você fica tão alegre quando está bebendo. Adorável. 

Taehyung sentiu o rosto queimar. Baek sorriu. Tinha conseguido provocar o efeito que queria.

***

Na hora do almoço, Jungkook mal tocou na comida. De mal humor, ele não falou praticamente nada durante a refeição. 

- Kookie, o Taehyung estava no aniversário de quem ontem? - Jimin perguntou.

Jungkook deu de ombros. 

- Não sei. Como você sabe que ele foi a um aniversário?

Namjoon franziu o cenho.

- Vi no Instagram. - Jimin respondeu. 

Jungkook pegou o aparelho de celular e procurou a conta do namorado, viu as fotos marcadas. Na conta do tal Baekhyun havia uma foto de Tae debaixo de um globo de luz e cercado por mulheres bonitas. Kookie levantou as sobrancelhas.

- Você não sabia desse aniversário? - perguntou Namjoon.

- Não... - respondeu Jungkook. - Ontem a gente mal de falou. Eu passei o dia no notebook e fui dormir cedo. Liguei uma vez mas ele não atendeu.

- Estava na festa. - explicou Jimin.

Jungkook fitou a foto durante vários minutos. Entrou na conta de Baekhyun e deu uma olhada nos stories, já que o Instagram do rapaz era aberto. Lá estavam mais fotos de Taehyung... Dançando, rindo, bebendo, se divertindo... 

Jungkook se levantou e ligou pra Tae. De novo, o loiro não atendeu. 

- Que diabos... - Jungkook resmungou.

***

- Eu sei que vocês querem almoçar, mas isso vai levar só mais uns minutos. Preciso dessas folhas todas digitalizadas e encadernadas. - disse o Sr. Kim, pra um Baekhyun conformado e um Taehyung chateado. 

- A gente não consegue encadernar aqui. - disse Tae.

- Claro que consegue, Taehyung! Esse escritório é totalmente equipado, deixe de falar besteiras! Olha essa máquina aqui. Você não sabe usá-la? Ponto pra você se conseguir, Baekhyun.

Os Kim fitaram Baekhyun, que murmurou:

- Sim, eu sei...

- Muito bem. - disse o Sr. Kim. - Me entreguem isso em vinte minutos, e depois saiam pra almoçar. Podem voltar só às duas, e o almoço é por minha conta. Ok?

- Obrigado, senhor. - disse Baek.

O Sr. Kim se retirou e Taehyung bufou, pegou as folhas com pressa e começou a digitalizá-las. 

- Você não acha que se estressa demais, Tae? - perguntou Baek. - A maioria dos chefes exige coisas demais. 

- O problema não é esse. É essa mania de tentar me humilhar.

Baekhyun pôs a mão no ombro de Taehyung. 

- E a maioria dos pais é assim... - disse. 

Tae suspirou, continuou digitalizando e nem reparou no celular que tocava insistentemente.

***

Taehyung conseguiu sair pra almoçar com Baekhyun e aproveitou uma ida do magrinho ao banheiro pra retornar as ligações de Jungkook.

- Oi, amor. Me ligou? - perguntou assim que o namorado atendeu.

- Onde estava?

O tom de Jungkook estava estranho. Pesado.

- Trabalhando. 

- Mas já era hora de almoço. 

- Meu pai fez a gente ficar mais tempo. Só conseguimos sair há pouco.

- E agora, está onde?

- Em um restaurante.

- E aquele rapaz está com você?

- Não agora. Foi ao banheiro. 

Jungkook deu um suspiro de raiva.

- Que foi, Jungkook? Aconteceu alguma coisa? - perguntou Taehyung.

- Aconteceu alguma coisa? - Jungkook devolveu a pergunta. - Aconteceu? Tipo... Ontem à noite?

- Ah, sim! Esqueci de falar. Eu fui ao aniversário da Jin-Yi.

Jungkook perdeu as palavras. Fechou a mão, respirou ruidosamente ao telefone. 

- Kookie... Já te disse que Jin-Yi e eu somos só amigos. 

- Ela concorda com isso? Ela não tenta forçar intimidade com você?

- Não, ela não tenta. 

- E esse moleque folgado que trabalha com você?!

Taehyung não entendeu, franziu a testa.

- Por que está falando assim dele?

- Ele colocou um monte de fotos com você no Instagram! Que tipo de obsessão é essa?!

- Eu não vi essas fotos...

- Não? Pois eu sim. E todo mundo aqui também. Você me fez passar uma vergonha dos infernos! Além de eu não ter ficado sabendo sobre o aniversário, você foi marcado em fotos com um monte de mulheres! Por que você faz isso comigo?!

Taehyung passou a mão na testa, nervoso. Estalou a língua.

- Amor... Desculpe. Tava todo mundo dançando... Não sabia que estavam batendo fotos...

- É só com isso que você se preocupa? Você acha bonito ficar dançando rodeado por um monte de gente de queixo caído por causa de você? 

- Não exagera.

- Não tô exagerando. Isso não é comportamento de gente comprometida.

- Eu sou gay, Jungkook. - Taehyung falou, entredentes. - E eu namoro você. Não estava me esfregando em nenhuma mulher, e não traí você. 

- Você já viu as fotos?

Tae gaguejou. 

- Não, mas... Eu sei que... Olha...

- Você pode, por favor, me avisar quando for sair pra beber? Especialmente se for na companhia de gente que já foi ou que é interessada em você? Você pode, por favor, se colocar no meu lugar?

Taehyung bateu na mesa. 

- Qual o seu problema hoje?! Por que está tão estressado?

- O quê? Vai dizer que eu tô descontando alguma coisa em você?

- Eu tenho certeza disso!

- Você acha que realmente não tem problema algum no que você fez?

- Meu Deus... Eu também tô estressado, Jungkook. Mas não levo isso pra você. Não trato você mal.

- Não tô tratando você mal. Deixa de drama. 

- Drama... Drama?

- Você tá diminuindo o que você fez. 

- O meu pai vive tentando me humilhar... Eu tenho uma rotina chata... E agora nem posso sair? Tenho que andar com pessoas que você aprova? Você ao menos conhece alguém aqui? E, além disso, eu tenho que tolerar esse seu ciúme e essas... Essas idiotices?!

Jungkook não respondeu de imediato.  

- Não, não tem.

Taehyung sentiu um frio na espinha. 

- Vamos conversar depois. Ok? - pediu.  

Jungkook desligou. Taehyung olhou pro celular como se o aparelho o tivesse ofendido profundamente.

Baek chegou, serelepe. Sentou pulando, que nem uma criança. 

- Você tá bem, Tae?

- Taehyung. - Tae corrigiu, com os olhos brilhando de raiva.

Baek levantou a sobrancelha, levantou as mãos. 

- Desculpe... - sussurrou.

Taehyung se levantou e se afastou da mesa, foi a um espaço reservado. Ligou pra Jungkook uma série de vezes. 

- Que é? - disse o mais novo quando atendeu.

- Jungkook, você desligou... Peraí, como foi que você atendeu?!

- Diz logo. 

- Você desligou na minha cara. Você tem quantos anos?!

- O que você queria que eu dissesse?! Eu perdi uma entrevista de emprego hoje! Eu... Eu tô querendo chorar de raiva, de tristeza aqui... Não é só você que tem problemas. 

- Então você estava mesmo descontando em mim.

Jungkook ficou em silêncio.

- Jungkook?

- Você é o rei da sensibilidade. Quer saber duma coisa?

- Me desculpa, amor...

- Volte pro seu almoço com seu grande admirador. Fale comigo só quando quiser. 

- Não desligue-

Jungkook desligou. Taehyung bateu o pé e trincou o maxilar pra não gritar de ódio.

***

O clima estava ruim no apartamento de Namjoon e seus amigos. A maioria deles tinha ouvido pedaços da discussão de Jungkook com Taehyung, e não sabiam o que dizer.

Hoseok chamou Jimin e Namjoon em um canto.

- Vocês tem que fazer alguma coisa. - disse ele. 

Jimin e Namjoon se entreolharam.

- Não acha que vai piorar? - perguntou Jiminie.

- Ele tem razão. - disse Moni. - Jungkook tá muito mal. Eu vou tentar falar com ele.  

- Faz isso... - pediu Hobi. 

Namjoon foi à varanda, onde Jungkook estava desenhando, e ficou observando-o por um tempo. 

- Kookie... O que tá desenhando aí?

- Qualquer coisa. 

Jungkook não disse mais nada, e voltou a concentração pro desenho. Namjoon sentou perto dele. 

- O que foi toda aquela discussão, Jungkook? Posso saber? - perguntou Moni, falando do modo mais doce que conseguia. 

Jungkook largou o desenho na mesma hora, apertou os olhos. 

- Ele... Eu juro que é culpa dele, Namjoonie. Mas... Não sei se quero falar disso. Eu perdi uma... Tô me sentindo muito mal.

Namjoon passou a mão na cabeça dele. 

- Eu ouvi, Jungkook. Sinto muito. Muito mesmo. Mas você vai conseguir outra. Quem sabe se você mandar um e-mail pra lá, mentir e dizer que teve uma emergência por causa de doença... Não gosto de mentir, mas existem situações e situações...

Jungkook olhou pra ele, considerou a ideia. 

- Você acha que pode dar certo?

Namjoon balançou a cabeça em concordância.

- Tenha calma, essas coisas acontecem. 

O mais novo suspirou.

- Agora... - continuou Moni. - Você brigou com o Tae por causa do Instagram, não é? Ele não postou foto nenhuma, Kookie. Foi aquele colega dele. E você sabe que o Tae bebendo fica meio doido. Mas sabe também que ele te ama, e que não ia querer magoar você. Não sabe?

Jungkook não respondeu.

- Você tem seus motivos pra se chatear. Eu sei. Mas não se exalte demais em uma discussão e tente não dizer e fazer coisas das quais vai se arrepender... E perdoe ele. Acredite nele. Tenta resolver isso ainda hoje. Eu sei que tô falando demais, não quero me meter muito... Mas amo vocês, e não quero esse clima tão ruim... 

- Hyung... Tô com medo de perder o Tae. É tão injusto que outras pessoas possam ter contato com ele tão facilmente... Eu estou tão longe...

- Verdade. Mas por que está com medo de perdê-lo?

- Esse colega dele... Tenho um pressentimento ruim. Fala com ele. Por favor.  

- Tá, vou falar. Mas tenta relaxar. Tenta não inventar coisas na sua cabeça. Certo?

Jungkook concordou. Ficou amuado o resto do dia, e não conseguiu ligar pra Taehyung outra vez. 


Notas Finais


Namorar não é p qlqr um não... É sal 😥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...