História Supergirl e Lena Luthor Supercorp Love - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias IZombie, Liga da Justiça, Once Upon a Time, Supergirl, The Flash
Personagens Alex Danvers, Barry Allen (Flash), Bruce Wayne (Batman), Cat Grant, Cisco Ramon (Vibro), Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dra. Caitlin Snow (Nevasca / Killer Frost), Eliza Danvers, Hank Henshaw, James "Jimmy" Olsen, Jay Garrick, J'onn J'onzz "John Jones" (Caçador de Marte), Kara Zor-El (Supergirl), Lena Luthor, Maggie Sawyer, Non, Olivia "Liv" Moore, Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Samantha Arias (Reign), Wally West (Kid Flash), Winslow "Winn" Schott Jr.
Tags Aventura, Crossover, Drama, Lena Luthor, Romance, Sanvers, Supercorp, Supergirl
Visualizações 508
Palavras 1.627
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, LGBT, Luta, Magia, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - É Um Pássaro? É Um Avião? Não É SuperCorp


Fanfic / Fanfiction Supergirl e Lena Luthor Supercorp Love - Capítulo 11 - É Um Pássaro? É Um Avião? Não É SuperCorp

LENA POV

Finalmente Nacional City eu voltei. Após sete meses na fortaleza da solidão, eu volto a minha cidade, Superman me trouxe voando.

-Obrigado Superman. – Ele flutuava em minha frente.

-Não há de que Mrs. Luthor. – Ele se virou, mas o chamei novamente.

-Superman!! Pode me levar a Catco eu preciso ver uma amiga. – Ele aceita e me leva para ver Kara.

Vou subindo pelo elevador, passando pelos corredores, pelo que soube Kara tinha se tornado a nova Cat Grant e isso é maravilhoso, talvez ela tenha pedido para Supergirl realizar a exclusiva, se sim eu vou abraça-la e não largar mais, com essa entrevista revi a mulher que eu amo, por uma tela, mas revi, e isso me deu esperança, Supergirl me da esperança e seu vídeo se declarando para mim ao vivo fez com que me sentisse a mulher mais feliz do mundo. Recebo olhares de todos, mas olhares diferentes de ódio, mais para um olhar apreensivo ou convidativo?

-Kara!!! – Entro na sala e corro para um abraço.

-Lena você voltou. – Kara me abraça fortemente, muito forte na verdade. – Oh desculpa é saudade demais de você.

-Também estava com saudades da minha melhor amiga. – Nos afastamos e me sento no sofá Kara me segue. – Então você é a nova Cat Grant. – Ela sorri envergonhada, que saudades disso, ver Kara vermelha.

-Sim, mas é temporário. Então já se encontrou com sua namorada. – Kara fala piscando para mim.

-Ainda não, eu quis ver você primeiramente. - Ela sorri e volta a falar.

-Hoje a noite um jantar em meu apartamento, eu, você, Mon-El e Supergirl. – Até que não é uma má ideia.

-Ótimo Kara eu vou e Supergirl eu convido. – Me levanto e a abraço novamente. – Vou deixa-la trabalhar e vou tentar encontrar a garota de aço. – Ela sorri e nos despedimos.

Vou para minha casa, não voltarei a trabalhar no primeiro dia que voltei a cidade, hoje eu só quero paz. Tomo um banho para relaxar, logo depois volto ao meu quarto e visto uma roupa para ficar em casa, um lindo pijama da Supergirl. Vou a cozinha e preparo um café, mas antes de comer volto para o quarto para pegar meu celular, tenho que ligar para a Super. Pego o dispositivo, mas me assusto ao ver que Supergirl estava me encarando correr pela casa do lado de fora. Ela pousa na sacada e entra. Ela me abraça e começa a chorar, não me seguro e choro junto a ela.

-Eu amo você Lena. – Diz a garota ainda me abraçando.

-Eu também amo você Supergirl. – Nos afastamos e trocamos olhares, ficamos um tempo nos olhando. Decido beija-la, fazia tanto tempo que não a beijava, seguro seu rosto com minhas duas mãos e ela me agarra pela cintura, de repente não sinto mais o chão, desvinculo nossos lábios e vejo que estou flutuando.

-Que romântico. – Ela ri e volta a me beijar. Senti saudades do sabor de seus lábios, macios com sabor de morango. Aterrissamos e eu começo a sorrir alegremente, vou dançando até a cozinha e sou seguida por Super.

-Quer tomar um café comigo? – Pergunto mordendo os lábios.

-Pelo resto de minha vida eu irei tomar café com você Lena. – Fico vermelha e ela volta a me beijar. Nos sentamos e tomamos café.

-Tenho que te dizer que por ser alienígena eu tenho que comer mais que o dobro que humanos comem por dia. – Eu percebi, ela não parava de comer, dou uma simples risada e ela sorri, aquele sorrio, aquele maldito sorriso. Terminamos e vou limpar a louça suja, mas ela não permite e usando sua super velocidade ela limpa a casa toda. Ela se aproxima e me beija. Ela pede passagem com sua língua, mas eu nego e nos separo.

-Ah vamos ficar assim o dia todo. – Digo sorrindo e beijando seu pescoço. Ela me leva para o quarto e me coloca na cama.

-Não, o dia todo vai ser assim. – Ela diz se aproximando de mim na cama.

Me encosto na cabeceira e espero ela chegar até mim, mordo meus lábios aguardando Supergirl lentamente subir em cima de mim. Ela me beija, um beijo suave e molhado, nada mais que um beijo apaixonado, ela para e me olha nos olhos. Retiro minha blusa e ela sorri, um sorriso acompanhado de um olhar malicioso. Ela encarava meus seios, que estavam totalmente expostos após retirar minha blusa, não estava usando nenhuma roupa intima, tanto em cima quanto em baixo.

-Vai ficar apenas olhando!! – Digo mordendo meus lábios inferiores com um olhar safado e sedento de desejo. Ela logo cai de boca em meu seio direito enquanto apertava o esquerdo, apertava forte, muito forte, me fazendo gemer muito, muito alto. Ela mordia meu seio direito, estava delirando em prazer. Mudo minha posição, ficando sobre ela, tiro todo seu traje, a deixando nua, beijo seu pescoço e vou descendo até seus seios, os aperto com força, arrancando um pequeno gemido de Super, chupo o direito com força, mordo o bico e vejo-a gemer ainda mais. Continua chupando seu seio direito enquanto, com três dedos penetro sua intimidade, que estava toda molhada, ela se contorcia em minhas mãos, estava adorando aquilo, matando a saudade. Ela volta para cima de mim e recomeça de onde parou, ela lambe sua mão direita e começa a esfregar meu seio, enquanto colocava dois dedos em minha intimidade, que estava latejando de desejo, ela pulsava, estava louca por contato. Ela me beijava, massageava e me penetrava ao mesmo tempo, estava sentindo que eu iria gozar, a faço parar antes, cruzo nossas pernas, estávamos juntas agora uma colada na outra, esfregando uma na outra, como muitos dizem “colando velcro”. A velocidade aumenta a cada segundo, estávamos gemendo alto, muito alto juntas, ao mesmo tempo que chego a meu ápice, Supergirl chega ao dela.

-Lennnaaa. – Ela chega tem seu orgasmo gritando meu nome, eu faço o mesmo.

-Super....Giirrrlll. – Nisso minhas energias se esgotam.

Sem nenhuma energia, nos jogamos na cama, me deito sobre seu corpo, beijo sua boca uma última vez e apago. Acordo horas depois, olho meu relógio e eram apenas seis horas da tarde. Olho para o lado e minha garota não está junto a mim, me entristeço e faço uma cara emburrada. Ouço sons vindos da cozinha, pego minha 9mm dentro da gaveta e caminho até lá.

-Supergirl!!! – Corro até ela e me jogo em seu colo como uma criança pequena.

-Lena tudo bem? – Me desvinculo de seu corpo e a observo com uma tampa de panela em sua mão.

-Eu achei que tivesse saído. – Ela sorri e me beija.

-Teve alguns incidentes por aí, mas o Guardião, o Caçador de Marte e Mon-El cuidaram de tudo. – A olho confusa. – Mon-El se tornou um herói, ele queria impressionar Kara. – Dou uma forte gargalhada e ela sorri. Bem a cara daquele idiota. Olho para ela, estava preparando o jantar. Decido ir tomar um banho. No banho fico relembrando tudo que vivi até aqui, os bons e maus momentos, como tinha chegado tão longe. Termino meu relaxante banho e volto a cozinha, Super estava me esperando na mesa, ela tinha cozinhado para mim, que fofa e meiga e atenciosa, ah bem e tudo. Antes de mim ela tinha tomado seu banho e colocou uma roupa minha, ela ficou muito fofa em minhas roupas, era a primeira vez que a via usando outra roupa além de seu traje ou além de nada, quando estávamos nuas. Ela termina de limpar e decidimos ir assistir Netflix até chegar a hora de ir ao apartamento de Kara. Nossa depois de transamos feito loucas e jantarmos ainda iriamos, eu até diria para Kara a verdade, mas Super não deixou, ela insistiu em ir. Nós duas ali juntinhas debaixo de uma coberta no sofá, eu estava com a cabeça apoiada em seu peito enquanto ela alisava meu cabelo. Estava nas nuvens, Supergirl não precisava me carregar e levantar voo para que eu me sentisse livre, nas nuvens, eu ficava assim apenas ali com ela, juntas como deve ser, Supergirl e Lena e nada mais, chega de interrupções em nossa relação, eu quero apenas ficar com ela, senti-la em mim e ficar ali, para sempre e sempre e sempre.

-Eu amo você Lena Luthor! – Ela diz sussurrando em meu ouvido, fazendo meu corpo se arrepiar todo.

-Eu amo você Supergirl. – Me ajeito no sofá ficando ao seu lado. – Não quero te aborrecer.... – Ela segura em meu queixo e me da um selinho.

-Nunca vai me aborrecer Lena. – Sorrio e continuo.

-Eu queria saber quando vai me contar quem você é, quero dizer sua identidade. – Ela parece ter ficado incomodada com a questão.

-Sabe Lena eu não contei antes pois você correria perigo se alguém descobrisse, mas agora que me assumi para a cidade toda, assumi nossa relação, não vejo problema. – Sorrio e a beijo. – Eu vou contar, mas não hoje.

-Quando estiver pronta. – Voltamos nossa atenção a tv.

-Gostou da comida? – Ela pergunta.

-Estava ótima, além de ser sexy, atraente, poderosa, inteligente e super-heroína ainda sabe cozinhar e limpar. – Ela ri alto. – Já está pronta para casar. – Ela se afasta de mim e diz:

-Você quer? – A olho confusa, do que ela está falando?

-Quero o que? – Ela se ajoelha em minha frente e sorri fortemente.

-Lena Luthor da terra, você aceita se casar comigo? – Não pude conter meu sorriso, estava eufórica demais, eu podia gritar e sair pulando, Supergirl estava me pedindo em casamento, estava?

-ACEITO. – Respondo gritando alto, muito alto. Ela me abraça e a beijo desesperadamente, ela me pediu em casamento, Supergirl me pediu em casamento, e eu aceitei. Eu estou feliz, mais feliz do que já mais estive, eu estava pronta para isso, me casar com a mulher que tanto amo, me casar com Supergirl.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...