História Supernatural - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Jikook, Jimin Bottom, Jungkook Top, Kookmin, Namjin, Supernatural, Yoonseok
Visualizações 31
Palavras 1.927
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oioi

Gente apenas vou dar alguns recados sobre a fanfic:

- Ela se passa no universo da série Supernatural (ou Sobrenatural), então os seres como vampiros, demônios, lobisomens, etc, serão como na série.

- Mesmo passando no mesmo universo, a história da é completamente diferente da série, mas vai haver algumas referencias pq é uma das minhas séries favoritaskkk

- Vai haver algumas alterações nas características de uns seres sobrenaturais, isso será necessario para a adaptação ao plot, mas nada muito grande (os vampiros não vão brilhar e nem os lobisomens vão andar sem camisas, porém depende risos)

- A fanfic se passa nos Estados Unidos, pois eu possuo mais conhecimento da geografia desse país,além de que a série se passa lá, então os personagens vão ser americanos descendentes de coreanos.

- A fanfic vai ser focada obviamente em Jikook, mas vai ter outros casais do BTS.

Acho que é isso, qualquer dúvida perguntem.

Boa leitura.

(Capa feita por @starkkly)

Capítulo 1 - Insônia de Lua Cheia


A cama de madeira rangeu a medida que o jovem deitado nela se moveu pela terceira vez seguida naquela noite, em uma tentativa (falha) de ficar confortável ou apenas conseguir dormir. 

Porém a cama não o impedia de dormir, nem a janela aberta que deixava uma brisa entrar, o que impedia Park Jimin de dormir era a cama vazia ao lado da sua e na lua cheia que brilhava na noite sem nuvens, onde a luz do grande satélite entrava pela janela e cortava a penumbra do quarto.

A cama vazia em si não o incomodava, o que lhe causava insônia era fato da pessoa que deveria ocupá-la (e que às vezes exagera no números de horas que passa sobre ela) não esteja no quarto e sim lá fora, caçando algum animal para comer, não sua carne, ao invés disso, comeria seu coração.

Viver ao lado do melhor amigo (ou irmão que a vida lhe deu) já era difícil antes de tudo que aconteceu com ele, viver a vida de caçador era complicada pra qualquer um e compartilhar essa vida com seu irmão é mais complexo ainda.

Mas as coisas ficam cada vez mais difíceis  ainda, tipo umas mil vezes, quando o seu irmão é mordido por um lobisomem, virando aquilo que ele mais odeia e caça.

Quando Yoongi se transformou em lobisomem, Jimin pensou que ia perder seu melhor amigo, pois tinha certeza que o mais velho não conseguiria viver sendo um monstro.

Porém, o Park não desistiu dele e fez de tudo para o mesmo perceber que não importa o que você é, e sim o que você faz.

Por isso eles se mudaram para o interior de Montana, um lugar afastado de pessoas e que tinha uma floresta a disposição de Yoongi para ele alimentar seu lobo interior com corações de animais.

Ao menos não machucaria ninguém.

É claro que o Min insistiu para que Jimin se afastasse dele e o deixasse sozinho, nunca se perdoaria caso machucasse seu irmão mais novo, porém se Yoongi era cabeça dura, o mais novo conseguia ser mais.

Jimin não só estabeleceu que iria ficar ao lado do mais velho, como também fez com que Yoongi não desistisse das caçadas, portanto quando não é lua cheia eles continuam salvando pessoas, caçando coisas, você sabe...O negócio da família.

Entretanto, as noites de lua cheia não era difícil apenas para Yoongi, seu irmão mais novo também ficava acordado preocupado e rolando na cama como se fosse um bife na frigideira.

Jimin bufou quando não conseguiu dormir, deitou-se de barriga para cima e encarou o teto da sua velha, mas aconchegante casa da qual herdara de sua avó, a única lembrança da velha senhora que cuidou dele desde pequeno e que foi morta por um demônio.

Foi assim que Jimin iniciou a vida de caçador, buscava vingança, era movido apenas pelo sentimento de que mataria o demônio que tirou a única pessoa que amava de si. É claro que a vingança acaba te matando por dentro e se não fizer, a vida nas caçadas te mata, tanto literalmente quanto no figurativo.

Quando conseguiu se vingar, Jimin pensou que se sentira melhor, e se sentiu, apenas que esse sentimento durou pouco, e então ele pensou em seguir com sua vida, ir para a faculdade, sair da vida de caçador. 

É claro que ele falhou com esse objetivo, voltou a caçar no momento em que o campus foi atacado por um fantasma e certo caçador rabugento apareceu para matar o espírito vingativo.

Foi assim que conheceu Yoongi, depois de acabarem com o fantasma, decidiram caçar juntos. Não que tenha sido fácil convencer Yoongi de ter um parceiro de caça, mas ele acabou se encantando por Jimin.

O Park desconfiava que de início Yoongi tivesse certa queda por si, mas essa que acabou com o tempo e só o pensamento de se envolverem romanticamente dava ânsia nos dois.

Eles eram irmãos, e ninguém podia falar o contrário. Encontraram um no outro algo que nem sabiam que procuravam: Família.

Família pode ser um saco, mas nada está a cima dela e as pessoas fazem qualquer sacrifício por quem ama.

E agora estava Jimin com sua “insônia de lua cheia”, como ele chama, pensando para onde iriam quando a fase da lua mudasse, tinha visto um caso de mortes estranhas no estado vizinho, julgava serem cães do inferno, mas mesmo que fosse caso de morte por pacto de demônio, não custava checar.

O loiro foi desperto de seus pensamentos quando escutou um barulho vindo do andar de baixo, o ranger das tabuas dizia que alguém estava caminhando pela sala, Jimin se pôs de pé, cuidando para não fazer barulho.

"Está muito cedo para Yoongi chegar" — Jimin pensou consigo retirando uma arma de baixo do travesseiro, a qual guardava ali todas as noites desde que virou caçador, apenas por precaução.

Andou pé por pé até a porta, parando apenas para pegar um frasco de água benta que guardava na cômoda perto da porta. Praguejou mentalmente quando a porta rangeu ao ser aberta, era uma casa antiga a final, tudo rangia demostrando o desgaste.

Desceu as escadas cuidadosamente, sabia onde pisar para não fazer barulho, conhecimento que vinha da adolescência quando escapava de noite para ir em festas e tinha que cuidar para não acordar sua avó.

Pulou o penúltimo degrau, já que era o que mais fazia barulho e foi em direção a sala, se esgueirando pela parede.

A cena vista de longe era engraçada.

 Um jovem loiro, de 1,73 cm de altura vestindo um pijama de patinhos (único que estava limpo, ou também o preferido dele) com uma arma na mão, andando cautelosamente espiando as vezes por cima do ombro, apontando a arma pra frente e com a outra mão agarrada em um frasco com água benta.

Jimin não se importava de matar dentro de casa, apenas teria que limpar a bagunça toda e lavar seu pijama.

Quando entrou na sala, olhou para todos os cantos a arma seguindo sua cabeça, até que seu olhar deparou com uma pessoa perto da lareira, observando os poucos porta retratos que baseava em fotos de Jimin com sua avó e outros dele com Yoongi.

Mesmo só vendo as costas da pessoa, ele sabia quem era e sua vontade de matar o invasor nunca foi tão grande.

— Pode abaixar a arma, Jimin — não foi a pessoa perto da lareira que falou, e sim alguém que vinha da cozinha e o Park também sabia de quem se tratava.

— Jimin não vai abaixar a arma até que eu esteja fora daqui — a figura perto da lareira se virou para o dono da casa, a pouca luz vindo da janela iluminou seus cabelos e a cor laranja se refletiu.

— Ou até que você esteja morto, Hoseok — O Park pronunciou entredentes, com uma fúria ao pronunciar o nome do homem a sua frente.

— É, tem essa possibilidade — Hoseok sorriu sarcástico — Mas você não atiraria em um homem sem arma — em um movimento que foi acompanhado por Jimin e sua arma, Hoseok levou sua mão direita até sua cintura retirando de lá um revólver e o jogando em direção a Jimin.

O Park apenas acompanhou a trajetória da arma pelo chão até o seu pé, mas não abaixou o braço. O músculo de sua bochecha tremia tamanha sua raiva e autocontrole para não atirar. Hoseok estava certo afinal, Jimin não era covarde, mas isso não significava que iria baixar a guarda.

— E eu também estou sem armas, Jimin — o outro homem, que foi quase esquecido por Jimin tamanha sua fúria com o ruivo a sua frente, retirou do casaco uma arma e entregou diretamente ao loiro.

— Agora você é o único armado aqui — Hoseok disse encarando cada movimento de Jimin. 

O menor entre eles não queria abaixar sua guarda, parte da raiva não deixava fazê-lo.

— Irei abaixar a arma quando vocês me explicarem que porra estão fazendo aqui! — praticamente gritou a última parte, o olhar alternando do homem ao seu lado para Hoseok.

Ambos bufaram de impaciência, sabiam o quanto Jimin era teimoso e desconfiado, e Hoseok (especialmente) sabia que não poderia esperar nada menos que uma bala no peito vindo do loiro.

— Ok, sendo bem direto — Hoseok começou a falar encarando Jimin — Namjoon e eu precisamos da sua ajuda.

Jimin franziu o cenho, desde quando ele estava na lista de Namjoon e Hoseok para quem pedir ajuda?

— Precisamos da ajuda sua e de Yoongi, para ser exato — Namjoon falou andando até a sala ficando no lado de Hoseok (sem dar as costas para Jimin, afinal ele ainda tinha uma arma apontada para si).

Foi a vez de Jimin rir sarcástico.

— Se eu não estou disposto a ajuda-los, Yoongi é a última pessoa no universo na qual vocês poderiam achar ajuda.

— Eu sei que o problema de vocês é comigo, sei ler nas entrelinhas — Hoseok se pronunciou — Mas isso não tem relação comigo, bom em partes tem, mas...— foi interrompido por Namjoon que parecia impaciente com a conversa deles.

— Taehyung desapareceu, e precisamos da ajuda de vocês para encontrá-lo — Namjoon foi direto ao ponto, odiava todo esse blá blá blá, todo o drama entre Yoongi e Hoseok (e por tabela Jimin) era cansativo e o assunto que tinham para falar era sério.

Tão sério que Jimin esqueceu por um momento suas desavenças e abaixou a arma encarando Namjoon perplexo.

— Como assim? O que aconteceu com o Taehyung? Aliás onde está o Jin? Aconteceu algo com ele também? — Jimin perguntou tudo rápido com a voz demonstrando nervosismo.

Namjoon agradeceu aos céus que Jimin tinha baixado a guarda (ao menos por enquanto), ter uma arma apontada para você não é algo legal, e o fato de conhecer Jimin não o deixava calmo, muito pelo contrário.

— Taehyung foi a uma caçada sozinho, Jin e ele tinham brigados — Namjoon começou falando — Depois de alguns dias não ouvimos nenhuma notícia dele e então fomos atrás, quando chegamos na cidade demos de cara com um ninho de vampiros, todos mortos, mas nenhum sinal de Taehyung.

— E então eles me ligaram, perguntando se tinha o visto... — Hoseok continuou a narração, pela primeira vez desviou o olhar de Jimin para a janela onde a lua cheia era visível, parou por breves momentos para contempla-la até escutar um pigarro vindo de Namjoon  —... E eu não fazia ideia onde ele estava, então fomos nós três procura-lo.

— Ok, isso não respondeu todas as minhas perguntas — Jimin disse frustrado, encarou a porta da sala esperando que Taehyung entrasse por ela, exibindo seu sorriso quadrado, e dizendo que tudo era uma brincadeira de mau gosto, porém a porta continuou fechada, assim como a expressão de Jimin.

— Jin está seguindo uma pista com... — Hoseok começou a falar, mas o olhar repreensor de Namjoon o fez deixar a frase morrer no ar, o loiro percebeu isso e sabia que eles estavam escondendo algo.

Antes de Jimin perguntar algo, antes dele soltar um: “Que merda vocês estão escondendo?”, a porta da casa se abriu em um estrondo e a pessoa que passou por ela não era nem de longe Taehyung. Porém mal deu para distingui-la, Jimin viu um vulto azul passar por ele e Namjoon se preparou para se defender, o único que não se moveu foi Hoseok.

Bom, não se mexeu até ele ser pressionado contra uma parede por Yoongi.


Notas Finais


Espero que tenham gostado :)

As Atualizações aconteceram todo final de semana, pq eu tenho mais tempo para me organizar e tals


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...