História Supernatural Academy - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, One Direction
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Luke Hemmings, Michael Clifford, Niall Horan, Zayn Malik
Tags 5 Seconds Of Summer, Candice King, Emeraude Toubia, Jennifer Lawrence, Nina Dobrev, One Direction
Visualizações 4
Palavras 2.626
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 26 - 2 Temporada Parte A


Capítulo 11 


Visão da Nat 

Izzy já tinha saído há um tempo com o Niall. Eu realmente estava chateada com o Mike, mas nem por causa disso vou faltar no treino, afinal tenho que conferir se Asthon e Calum vão cumprir os desafios. Quando cheguei ao ginásio dei de cara logo com quem eu menos queria ver no momento: Mike, Asthon e Luke.
— Onde está o Calum? — Perguntei  — Ele tem que cumprir o desafio.  
— Hey, Nat... Está tudo bem depois daquilo?
Vi culpa nos olhos de Luke quando me virei para ele.
— Não, não está nada bem — respondi com raiva — E Asthon, cola na Elena.
— Já tinha até me esquecido — respondeu.
— Amor, o que houve com você? Veio o caminho todo quieta — perguntou Mike, preocupado.
Agora ele fica preocupado? Só olhei para ele, claramente chateada.
— Deveria perguntar para esses seus amiguinhos — disse por fim indo até Law, que estava na arquibancada.
— Oi, Law — a saudei.
— Hey Nat. E aí, pronta para o treino? 
Notei uma mudança na Law; uma mudança boa.
— Eu estou sim, com certeza. Minha raiva está pedindo para acabar com alguma coisa — eu respondi cerrando os dentes, olhando para onde Mike estava com Asthon e Luke; ele estava um pouco alterado e os meninos falavam alguma coisa para ele, que cada vez arregalava mais os olhos e ficava com o aspecto preocupado. Nosso olhares se encontraram por um instante e eu desviei o olhar; Law percebeu para onde eu olhava.
— Aconteceu alguma coisa? — Perguntou.
Só abri a mente para ela que ela possa vê-la.
— Às vezes Mike passa dos limites. Mas quem sou eu para julgá-lo, não é? — Falou.
— O pior mesmo foi a pergunta que ele se recusou a responder — eu disse e ela me lançou um olhar curioso.
Abri a mente de novo para ela poder ver.
— Não me importo se não foi comigo, mas ele podia ser sincero. E do jeito que ele falou, ainda na frente  dos meninos, pareceu que sou uma inútil... Fiquei claramente constrangida — eu disse de vez.
— Entendo. Olhe, os meninos estão vindo para cá — acrescentou observado quem subia as arquibancadas.
— Não me deixe sozinha — implorei.
— Okay — ela respondeu.
— Nat, podemos conversar? — Perguntou Mike.
— Izzy está nos chamando agora, vamos Law? — Perguntei, tentando fugir.
— Vamos — falou se levantando.
Quando estávamos afastadas o suficiente, Law começou.
— Acho que ele se arrependeu, Nat — comentou. 
— Vai precisar muito mais do que apenas palavras — respondi.
— Isso é tão engraçado — disse Law, risonha.
— Não ria, é sério — respondi.
— É que vocês se amam e sempre é engraçado quando vocês brigam — comentou sorrindo.
— O pior é isso... É que mesmo ele falando bobagem, vai continuar sendo meu maior refúgio — eu disse por fim. 

Visão da Izzy 

Estava sentada na arquibancada esperando que Alec chegasse, ou melhor, esperando para vê-lo novamente. Desde quando dei a noticia a ele Alec sumiu de casa o final de semana inteiro. Não tivemos notícias, mas Alec não faltava com sua palavra, prometeu que iria nos treinar, então não importa o clima dos Lightwood, ele vai aparecer hoje. 
E eu estava certa, ele entrou carregando as bolsas com as armas. 
— Bom dia galera — Alec disse olhando para todos mas ignorando minha presença. 
— Vamos começar hoje com...— Ele começou mas se interrompeu a ver Calum entrando, ou melhor, desfilando de cueca box. Ao canto Nat, Mike, Luke e Ashton riam sem cessar. Enquanto eu, Liam, Law e Elena encarávamos confusos, porém apreciando o momento, acompanhamos eles na risada. 
Apesar de rirem, Nat e Mike mantinham distância, distância escolhida pela Nat, suponho. 
— As duplas de treino de hoje serão: 
Law e Liam, Nat e Mike, Ashton e Niall...— Então Alec se virou para mim e com desgosto continuou — Isabelle você e Elena. 
— Desculpe, Alexander — Parei para dizer seu nome com o mesmo tom. 
— Vou treinar com o Niall. — Eu continuei sinalizando com a cabeça para Niall. Ele pegou a Espada relutante, esperando a aprovação de Alec, que assentiu, suspirando com raiva. Não olhou para mim em momento algum, mesmo sabendo que não era culpa minha o que aconteceu. 
— Vamos Horan, mostre o que sabe. Manda vê — Eu disse enquanto pegava outra espada para a lutar ser justa. 
Ele veio para cima de mim com sua espada, a lâmina vindo na direção da minha cabeça, abaixei, desviando. 
Ele tentou novamente, mas com um movimento rápido bloqueei sua espada com a minha, um rangido de metal contra metal ecoou pelo ginásio. 
Ele girou para atacar, mas eu joguei sua espada no chão com a minha. 
— Vamos Niall, dificulte — pedi querendo extravasar minha raiva de Alec. A culpa não era minha se havia pelo menos uma coisa que eu poderia fazer, que ele não fosse melhor. 
Niall se moveu, usando sua velocidade de vampiro para derrubar minha espada antes que eu tivesse como defender. Me movi para pegá-la, mas a espada deslizou pelo piso do ginásio, com o chute que Niall havia dado. 
— Esperto...— Comecei 
— Eu sei — ele disse, se gabando. 
— Uma pena que esqueceu de uma coisa...— continuei me preparando para o que ia fazer. Não fazia esse passo a anos, mas ele tinha uma lição a aprender. 
— Luta é como dança — eu disse e então dei um giro e no processo, estava deslizando graciosamente para de baixo de suas pernas abertas. Depois de deslizar por baixo de seu corpo, dei-lhe uma rasteira. 
— Tem que ficar ligado nos pés. 
Me levantei e estendi a mão, ele aceitou e se levantou. 
— Precisa de mais concentração, então, se concentre — pedi.
— Não dá, eu... — ele começou, mas se interrompeu comigo tirando minha blusa, deixando a mostra meu topper de renda branca. 
— Agora será obrigado — eu disse; ele se moveu e pegou minha espada numa tentativa de não olhar muito para mim. 
— Então você também terá — ele disse tirando a camisa. Olhei seu abdômen sarado e depois dei de ombros.
— Não é nada que eu já não tenha visto antes — eu disse, ele abriu um sorriso travesso e largou a arma no chão, me puxando pela cintura.
— Voce não tem jeito, não é? Por isso que eu te amo, Isabelle Lightwood. 
— Só por isso? — Perguntei fingindo carência, passando o dedo indicador em sua clavícula. 
— Não. Amo tudo em você..— ele se inclinou para me beijar, mas um barulho alto nos interrompeu e viramos na direção do som. Era Natasha que, morrendo de raiva, jogou com toda força a Katana de Mike no chão, que se partiu. Pedi desculpas a Niall com um olhar, ele assentiu e me permitiu ir falar com Nat. 
— Nat, pegue seus punhais, você treina comigo hoje — eu ordenei.

Visão da Lawrence

Fecho os punhos, sentindo minhas unhas afundarem na palma de minha mão, ao ouvir meu nome sendo pronunciado seguido de Liam, significando que lutaremos um com o outro hoje. Por outro lado, permito-me pensar que uma pequena vingança cairia muito bem agora.
Subo no fino carpete improvisado no meio do ginásio, trocando meu arco por uma faca com serras afiadas em uma lâmina levemente inclinada para trás, dando uma impressão mortal. Não só quero ameaçá-lo com a faca, mas também preciso aperfeiçoar meu combate com uma, já que é bem últil em um combate de muito contato, como esse. Liam dá um sorriso sardônico em minha direção, o que me faz apertar o cabo da faca em minha mão direita. 
Começamos. Como de costume, ele é arrogante o suficiente para partir para o ataque sem dar importância à defesa, que uso no primeiro momento. Apenas usando meu corpo, dou uma joelhada em sua parte íntima, o que me faz conter o riso. Sua cara de dor é impagável. Aproveito e desfiro mais alguns golpes, o derrubando. Sento-me sem depositar todo o meu peso sobre ele para não parecer estranho de mais, e me aproximo de seu rosto, pressionando a faca contra a pele de seu pescoço. 
— Parece que eu ganhei essa — afirmo em uma voz rouca, com bom-humor. Mas o mesmo some quando sinto sua mão apertar minha coxa — Não vou te dar esse privilégio — falo, me levantando e colocando o pé em cima de seu tórax. Pressiono-o com força, fazendo Liam ficar vermelho.
— Tudo bem, Lawrence venceu! Já pode parar! — Diz Zayn, oscilando entre o desesperado e divertido diante da situação. Liam se levanta sem nem mais um olhar e sai, enquanto caminho vitoriosa depositando a faca sobre a mesa.

Visão da Nat 

Quando ouvi que eu e Mike treinaríamos juntos fiquei um pouco incomodada com isso, nossos olhares se cruzaram por um estante antes de começarmos a treinar. Fui pegar meus punhais ao mesmo tempo que ele foi pegar sua Katana.
— Sabe... é engraçado toda vez que nós brigamos — ele falou.
O olhei desacreditada.
— A gente se ama e mesmo com as brigas vamos voltar um para o outro — continuou.
“ Que coisa FOFA! Foco, Natasha, você está chateada”, Pensei.
— Vamos logo com isso — falei deixando de esconder que estava claramente chateada.
Mike veio para cima de mim com sua Katana, mas eu consegui desviar. Logo eu fui para cima dele com os meus punhais.
— Anda Mike, estou querendo extravasar a minha raiva — falei o atacando com mais força.
— Sobre ontem... — começou.
— Podia ser mais sincero comigo —  eu comecei, depois voltei ao assunto — Mas calado, vamos treinar.  
— Te deixei tão brava assim? Foi só pelo o que eu disse no jogo, sobre nossa noite?    
Não respondi e continuei indo para cima dele.
— Por que você não dormiu comigo? — Ele  continuou me perguntando.
— Será que é porque você é  idiota? — Falei entredentes.
— Desde quando? — ele perguntou, cínico.
— Desde sempre — respondi.
— Você pode me chamar de idiota o quanto você quiser, eu sei que me ama — Mike disse convencido.
Consegui colocar um dos meus punhais em seu pescoço.
— Você está muito convencido — eu disse.
— É mesmo? — Ele disse olhando para onde colocou sua Katana, no caso entre minhas pernas.
— O tempo todo — continuei.
— Então deve ser verdade — rebateu — Ficou chateada por causa da pergunta do beijo? — Perguntou.
Nessa hora não aguentei e derrubei sua Katana no chão, fazendo um som estridente pelo ginásio.
— Nat, pegue seus punhais, você treina comigo hoje — ordenou Izzy.
— Espera Nat, precisamos conversar — Mike insistiu.
Olhei para Izzy que, com um olhar, disse que eu tinha que ficar e escutar. 

Visão do Mike 

Não aguentava ficar brigado com Natasha e, agora, sabendo de tudo que eu disse, ela tinha razão por estar brava. Eu fui um idiota. Um completo idiota. 
Isabelle nos deu a privacidade que precisávamos e foi treinar com Niall. Às vezes, eu invejava Niall, como “Nizzy” – como Nat gosta de brincar com as combinações de seus nomes – não brigavam muito. Claro, quando brigaram naquela vez, Niall precisou de um empurrão, mas mesmo assim eles eram serenos. Eu estava ciente de que quando declarei meu amor por ela, as coisas seriam difíceis. Somos muito diferentes, mas eu não desisto de amá-la. Caminhei até Natasha, que estava sentada na arquibancada, olhando para o par de punhais em suas mãos. Eu sempre pude ler as expressões de Natasha, e agora ela estava preocupada se conseguiria lutar com excelência na guerra, mas no fundo da sua mente, estava mesmo é pensando em mim. 
— Natasha...— Comecei me sentando ao seu lado. Ela deslizou para longe, mantendo um espaço de um braço entre nós. 
— Diga, Michael — ela disse me encarando, o olhar indecifrável. 
— Eu sinto muito. É sério, eu sinto muito mesmo. Eu não queria... eu não podia...— comecei, mas ela me interrompeu.
— É. Você não podia usar a bebida para me falar a verdade. Se não me ama, deveria ao menos me dizer isso sóbrio — ela rebateu.
— Não está entendendo. Eu te amo, Natasha Malik. Mais do que qualquer pessoa que já amei em minha vida, e eu deveria ter te dito que meu melhor beijo foi com você. Mas eu estava com medo... medo de que sua resposta não fosse a mesma, medo de que seu melhor beijo tivesse sido com outro cara, um cara completamente diferente de mim. Eu tive medo, e eu sinto muito, sinto tanto por não ser tido coragem de dizer na hora. Agora eu estou dizendo com todas as letras: eu te amo, nunca duvide do meu amor, Natasha. — Confessei; era bom poder dizer tudo de uma vez. 
Um minuto de silêncio se fez, ela me encarava, perplexa, sem saber o que dizer, abaixou seu olhar para as mãos, onde seus dedos brincavam com o punhal. 
— Por favor, diga algo — pedi buscando seus olhos. Ela não se moveu, nem disse nada. 
— Natasha, por favor, eu estou implorando! — Implorei me aproximando. Ela levantou a cabeça, seus olhos cravados nos meus. Me puxou pela nuca e me beijou, da única forma que ela sabia, da forma mais apaixonada possível.

Visão da Lawrence

Esfrego minhas mãos enquanto me aproximo da sala de reuniões. Já sei o quanto me aterroriza contar meus segredos para alguém, mas estou tão nervosa que pareço esconder coisas de mim mesma. Esbarro em um braço musculoso e me viro, irritada:
— Olha por onde anda! — É assim que fico quando estou nervosa; explosiva. Mas o rosto que identifico faz com que eu me aproxime e peça desculpas.
— Tudo bem. Por que está tão aflita, afinal? — Pergunta Chris, passando a mão por sua barba rala.
— Hm... — refliro por um segundo se posso contá-lo sobre o soro da verdade. Decido que quanto mais informações tivermos sobre as pessoas em relação a guerra, melhor será para nós, então falo e ainda o convido:
— Teste para sabermos se há algum infiltrado na armada. Não tenho nada a confessar, mas não gosto de não ter controle sobre o que vou contar — desabafo. — Você bem que poderia ir.
— Duvida de mim? — Pergunta, levemente assustado e ofendido.
— Não. É que quanto mais informações conseguirmos, melhor, entende? — Digo.
— Sei… De qualquer forma, estou muito ocupado e atolado de dever para amanhã. Lembre-se de que ainda vou para a academia com você mais tarde — Chris se aproxima, tomando meus lábios de forma delicada. — Te vejo depois.
E sai, rápido de mais na minha opinião, mas talvez só estivesse com muitas coisas para fazer, como ele mesmo disse.
Dou de ombros e finalizo o caminho, abrindo a porta da sala e entrando.

Visão da Nat 

Estávamos indo para a sala de reuniões. Já tinha dado a hora eu estava atrasada. Marcamos às 20h, mas tinha que terminar umas coisas no soro. Mike estava comigo me ajudando a carregar as bebidas que eu pedi para ele. 
— Hey Nat, acha que isso vai funcionar? 
— Tem que funcionar — respondi, preocupada.
— Não precisa ficar preocupada, tá? — falou pegando na minha mão — Eu vou estar lá com você — ele disse sorrindo para mim.
— Como sabe que estou preocupada? 
— Sei ler bem suas expressões — ele disse dando de ombros.
— Então tá, né! — dei de ombros — Quem vai tomar primeiro?  
— Elena — respondeu ele — Chegamos. 
— Ah, finalmente, hein! — disse Zayn impaciente — Conseguiu, nana? — Me perguntou.
— Sim, o Mike me ajudou — respondi.
— Ótimo, todos em seus postos, por favor. A reunião vai começar  — disse Zayn autoritário sentando atrás da mesa; me juntei a Izzy, Niall, Law e Alec perto da mesa assim como Mike.Todos estavam curiosos porque Zayn havia marcado a reunião.
— Estão todos aqui por um único motivo: vocês irão passar por um teste — Zayn começou, severo. É tão engraçado ver o Zayn assim, parece o papai ou qualquer diretor de uma escola chata. 
— Teste? — Perguntou Elena.
— Que tipo de teste? — Perguntou Harry.
— Numa guerra é bom saber se quem achamos que é nosso aliado é de confiança mesmo. — Quem respondeu foi o Mike.
— Então Nat reproduziu um soro da verdade... — continuou Alec.
— Prontos para revelarem seus segredos mais profundos? — Brincou Law.
— Espero que estejam — acrescentou Niall sorrindo, cínico.
— Elena, você é a primeira — anunciei.
— Droga — ela murmurou baixinho.
Coloquei o soro em um copo e logo despejei a bebida.
— Pronta?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...