História Supernatural Academy - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, One Direction
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Luke Hemmings, Michael Clifford, Niall Horan, Zayn Malik
Tags 5 Seconds Of Summer, Candice King, Emeraude Toubia, Jennifer Lawrence, Nina Dobrev, One Direction
Visualizações 6
Palavras 2.756
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 27 - 2 Temporada Parte A


Capítulo 12 

Visão da Izzy 

Todos saíram da sala, ficando apenas eu, Nat, Law, Zayn e Luke. Voltamos nossos olhares a Elena, lendo sua expressão, medo predominantemente em sua face. 
— O que acha do nosso grupo? — Eu perguntei olhando para ela atentamente, tentando identificar se o soro estava surtindo efeito. 
— Vocês são legais — ela respondeu, tranquila.
— O que acha dessa guerra que está próxima? — Law perguntou.
— Não entendo a guerra, tenho medo dela. Mas irei lutar ao lado de meu irmão, ao seu lado — ela respondeu com confiança, apesar do medo. 
— Qual dos garotos você acha o mais bonito? — Nat perguntou, travessa.
— Ashton — Elena soltou, com os olhos arregalados. Luke se virou lentamente para a irmã, com um olhar mortal. Nat deu um risinho, percebendo que o soro funciona.
— Está bem, próximo — Zayn disse — Harry. Sua vez — chamou. 
Harry entrou na sala e Law o entregou o copo com o soro. Ele o toma e se senta em uma cadeira.
— O que acha do nosso grupo? 
— Amo todos vocês — Harry disse.
— E sobre a guerra? Já teve pensamentos contra ela?
— Nunca. Estou disposto a passar por cima de qualquer coisa para lutar ao lado de vocês — respondeu.
— Acho que já é o bastante — falo.
Harry sai da sala.
— Sua vez, Izzy — chama Nat.
— Estou pronta — digo, confiante. Tomo o líquido do copo.
— O que acha do nosso grupo? — Pergunta.
— Gosto de todos.
— E da guerra?
— Como uma Lightwood, lutarei até o final. Preciso honrar minha família.
— Tudo bem. Zayn, pode chamar o próximo.
Luke entra e continuamos o teste.

Visão da Lawrence

— Law, sua vez — avisa Nat, me entregando um copo com um líquido um pouco amarelado, onde se encontra o soro. Fui deixada por último. Respiro fundo e o tomo.
— Harry pode entrar, se ele quiser — digo. Nat o chama e ele entra na sala.
— O que acha do nosso grupo? — Izzy pergunta.
— É o melhor. Mais forte. Nunca escolheria outro — sorrio.
— Gosta de todos?
— Não. Odeio o Liam, vocês sabem. Ele é o maior idiota de todos os tempos — solto. O efeito do soro é engraçado. É como se eu me assistisse confessando as coisas, sem ter controle sobre minha língua. Meus sentidos ficam um pouco confusos.
— Por que o odeia? — Pergunta Nat, na expectativa. Izzy me olha. Busco o olhar de Harry, procurando apoio. Cerro os dentes e fecho os pulsos, tentando conter a vontade irracional de contar para elas o que aconteceu.
— Ele me traía. Usava drogas escondido. Na verdade, achava que era escondido, mas eu não sou nenhuma idiota. Enfim, quando eu mais precisei, no caso quando meu tio morreu, ele me deixou abandonada sem apoio algum. De lá para cá ele só vem me irritado — Solto tudo de uma vez, rápido. Uma raiva me consome. E não é só de lembrar de Liam. É que me dou conta de que elas acabaram de usar o efeito do soro para que eu fosse obrigada a contar. "Tudo bem. Harry já sabia. Você contaria para elas de um jeito ou de outro". Respiro fundo, desviando meu olhar para o chão.
— Nunca imaginei Liam assim... — Solta Nat.
— Posso ir embora? — Pergunto, querendo sair dali.
— Pode — permite Izzy. 
Harry abre a porta e eu passo por ela, seguida por ele.

Visão da Izzy

Encontro todos do lado de fora, conversando e rindo.
— Do que estão falando? — Perguntei, interessada.
— O efeito do soro ainda não passou — Lawrence diz — Olha só — ela aponta com a cabeça para Luke, que está prestes a fazer uma pergunta a Ashton.
— Então, cara… Qual a menina mais bonita do grupo? — Perguntou, com raiva na voz.
— Elena é a mais gatinha — Ashton soltou e colocou as mãos na boca depois. Elena ficou vermelha. 
— Ashton, você é um babaca — Luke disse fuzilando Ashton.
— Liam, ainda sente alguma coisa pela Lawrence? — Harry pergunta, recebendo um soco de Lawrence no braço — Ai!
— Eu... — Liam começa. Ele corre enquanto fala alguma coisa. Esperto.
— E você, ainda sente alguma coisa pela Nat? — Law rebateu e, se dando conta do que disse, olhou para Nat, que estava boquiaberta. 
— O jogo vai esquentar — eu disse olhando para Mike, que estava com as mãos fechadas em punhos. 
— Quer levar uma surra, Harry? — Mike perguntou andando até ele.
— Na verdade, quero. Se eu te matar, sobra Natasha para mim — Harry disse sorrindo, e depois percebeu a maldade que disse e olhou para Nat, que estava espantada. 
— Ora, seu...— Mike foi com a mão erguida em sua direção. 
Não tínhamos tempo de segurá-lo. Nat olhou para mim e depois para meu bracelete. Acionei meu chicote o lançando e o enrolando no braço de Mike, o puxando para longe de Harry. 
— Chega! — Grita Zayn, interrompendo-os.

Visão da Nat

— Qual dos meninos você prefere? — Perguntei para Izzy, tentando trocar de assunto logo. Ainda estou em choque.
— Niall, eu o amo —  Izzy respondeu, sorridente.
— Eu também te amo, Izzy — disse Niall.
— O que acha de mim, Isabelle? — Perguntou Mike, cínico.
— Não preciso de um soro da verdade para dizer que você é um idiota, otário e convencido. Mas a Nat te ama... — Disse ela.
— Qual é o segundo dos meninos que você prefere? — Perguntei.
— Calum — ela respondeu.
— Como? — perguntou Niall, incrédulo.
— Também gosto de você — respondeu Calum.
Vi Niall o olhar, desconfortável.
— Okay, então — respondi — A pergunta que não quer calar — falei indo para perto dela — Você que falou para o Rafael que eu gostava dele no quinto ano? — Perguntei.
— Não! Eu já disse que não fui eu — disse Izzy, brava.
— Quem é Rafael? — perguntou Mike.
— Também te acho muito ciumento —  Izzy disse se virando para Mike.
— Law, está brava comigo? — Ela não saiu com uma cara feliz da sala. Law me olha, franzindo as sobrancelhas.
— Não tenho mais vontade de responder — comenta — Acho que o efeito passou.
— Você me acha o cara mais estiloso do colégio? — Perguntou Harry a ela.
— Não! 
— O efeito passou. Ela já está conseguindo mentir — fala Harry.
— Uma pena, tinha uma ou duas perguntas que eu gostaria de fazer a você — provoca Mike.
— Mike! — Dou bronca. 
Nos despedimos após a brincadeira.

Visão da Izzy

 Eu e Nat nos despedimos de nossos namorados e fomos dormir, pois amanhã o dia será longo. 
Como de costume, acordei mais cedo que Nat, me arrumei e fui acordá-la, que murmurou e depois se levantou, como sempre faz. Saímos para o ginásio e quando ia me sentar na arquibancada, esperando ser ignorada novamente, Alec me chamou. 
— Izzy... — ele começou.
—Sim, Alexander? — Perguntei.
— Eu queria pedir desculpas por ter sido tão grosso, conversei com o papai e sei que não foi culpa sua, eu fui muito infantil — ele continuou.
— É, você foi — respondi.
— Eu sinto muito, me desculpe Izzy. Mesmo — Alec disse se aproximando.
— Tudo bem, maninho — eu disse enquanto ele me abraçava. Me sentei na arquibancada esperando a próxima ordem. 
— Separei duplas que vão funcionar bem, e terão de seguir com isso até o fim dos treinos — Alec começou pegando a lista de nomes — As duplas serão: Natasha e Isabelle; Nat, você não domina muito bem as armas, e essa é a especialidade da Izzy, então vão ficar juntas. 
Sorri para Nat, que também sorriu para mim.
— Lawrence e Elena; Elena, você não domina muito luta corporal, mas é boa com armas, então Law irá te ajudar, tudo bem meninas? — Alec perguntou.
— Tudo bem — responderam juntas. 
— Okay... Michael e Harry — disse Alec.
Tossi para abafar uma risada, mas não foi muito eficiente, pois Alec olhou para mim.
— O que foi? — Ele perguntou.
— Se deixar esses dois juntos depois de ontem, eles vão se matar — eu disse olhando Mike fuzilar Harry.
— Tem razão… Mike e Niall, então. 
Parei de prestar atenção no resto das duplas e fui pegar um par de punhais.
— Venha, Nat. Vamos treinar.

Visão da Lawrence

Eu e Elena nos dirigimos a área onde treinaremos.
— Por onde começo? — Pergunta, parecendo perdida e sem jeito.
— O primeiro passo para realizar uma boa luta corporal é aprender a postura correta. Você não só poderá aproveitar todas as partes do corpo na luta como também conseguirá usar uma força de impacto maior — fico do lado de Elena — Primeiro, afasta os pés mais ou menos seguindo a largura dos ombros. Já que é destra, coloca o pé direito atrás, assim. Vire-o um pouco para fora. Está confortável? — Ela se mexe um pouco, mantendo a posição.
— Sim. — Mostro a posição dos braços e punhos e ela copia.
— Isso tem que ser automático na hora da luta, até porque você não pode perder tempo tentando fazer a postura correta. Se demorar, a vantagem vai ser toda de seu rival — digo e ela assente, atenta — Vamos para a ação, agora.
Mostro como fazer alguns golpes simples, joelhadas e chutes. No começo seus golpes são muito fracos, mas quando domina o movimento dos quadris e pés enquanto desfere o golpe, eles se tornam mais potentes. 
— Isso cansa pra caramba — Elena diz, soltando um suspiro cansado.
— Depois você acostuma. Dois minutos e nós voltamos, okay? — Ela assente enquanto se senta no chão.

Visão da Nat 

Fiquei feliz em saber que irei treinar com Izzy, o que significa que eu vou ficar muito quebrada, mas...
— Vamos, Nat — chamou Izzy novamente.
Peguei meus punhais e fui em sua direção.
— Me mostra o que você sabe — pediu Izzy.
Parti para cima dela, que logo veio para cima de mim também. Me defendi e continuei indo para cima dela.  
— Você e o Mike fizeram mesmo as pazes? — Me perguntou Izzy.
— Sim, fizemos — respondi.
Ela tentou passar um dos punhais por cima da minha cabeça e eu abaixei.
— E você e o Niall, como estão? — Perguntei.
— Melhor do que nunca — respondeu sorrindo.
— Vocês quase não brigam — comentei — Às vezes fico constrangida perto de você ou do Niall — continuei — Vocês são serenos. Mas para falar a verdade, não me arrependo de estar com o Mike, eu o amo e sei que ele me ama.  
— É bom poder ver você sorrindo, Nat. Ainda mais por estar apaixonada — Izzy disse sorrindo também. 
Passei um dos meus punhais por cima da sua cabeça e ela abaixou.
— Quase — ela falou 
— Sou péssima, não é? — Perguntei, preocupada.
— Não é péssima, você só vai ter que melhorar... — ela respondeu.
— Lá na guerra vou ser a primeira a morrer, do jeito que estou — falei chateada.
— Você é  boa em luta corporal, para com. Além do mais, estou aqui para te ajudar e Mike também. Apesar de eu ser muito melhor treinadora do que ele... — falou Izzy tentando me acalmar, fazendo suas piadinhas de sempre.
— Sei — disse um pouco chateada.
— Vem, vamos continuar. 
E ficamos treinando. Izzy me ensinou algumas coisas que aprendi rápido e continuou a me ensinar, então comecei a pegar o jeito. 

Visão da Lawrence

Abro a porta de meu dormitório lentamente, sem ter muito o que fazer. Não ter uma companheira de quarto é meio triste e me faz solitária nessas tardes em que poderia — mas não consigo — descansar. Não tenho com quem conversar sobre bobagens para fugir do meu próprio interior. Mas, por outro lado, a privacidade é certa. Aperto os cadarços de meus All Star, com uma vontade de andar por aí. Me olho por um momento no espelho, sendo encarada por uma garota que tenta manter a carranca longe da face.
Saio do quarto, abandonando todos os meus pertences em cima da cama. Sigo meus passos coreografados até o quarto de Chris. Dou dois soquinhos na porta e espero. Nada. Dou mais duas batidas na porta e só então sou atendida. 
Inesperadamente, não encontro aquele rosto simpático e determinado de sempre. Ao contrário; Chris parece abatido e esgotado. Tem olheiras perceptíveis debaixo dos olhos desanimados.
— O que aconteceu? — Pergunto, não conseguindo evitar o tom preocupado. 
— Nada. Só estava… Estou, na verdade, ocupado. — Invado o quarto sem ser exatamente convidada.
— Muito?
— Por quê? — Rebate com outra pergunta.
— Quero sair um pouco, mas seria chato fazê-lo sozinha. — Ele me olha como quem decide se vai ou não.
— E as meninas? Ou Harry? — Me sugere — Eles vão saber cuidar de você bem mais que eu. — A voz de Chris sai baixa. Talvez tenha dito mais para si mesmo do que para mim.
— Não consegui falar com elas. E eu quero sair com você, de qualquer jeito — digo. Isso parece fazer ele mudar de ideia.
— Tudo bem. Mas não vamos demorar muito, okay? — diz, vencido. Comemoro, tomando seu rosto em minhas mãos e depositando um beijo em seus lábios quentes. — Só vou trocar de camisa — avisa, indo para seu armário.
Logo, logo estaremos no carro em direção a algum lugar bem melhor que esse.

Visão da Izzy 

Estava a caminho do refeitório quando Zayn me chamou, vindo em minha direção com passos rápidos.
— Sala de reuniões, vem. — Ele disse e começou a andar no sentido contrário, indo buscar Nat na mesa com Mike. Fomos os três para a sala de reuniões. 
— Alec? O que ainda faz aqui? — Eu perguntei ao me deparar com Alec sentado em uma poltrona. 
— Temos uma missão — ele respondeu.
— Só a gente? — Nat perguntou.
— Sim — Zayn respondeu, ele parecia aflito.
— Bem, que missão é essa? — Nat perguntou sentando em uma das poltronas. Me joguei em um sofá, esperando por mais respostas.
— Os humanos do FBI foram até nossa casa, Izzy — Alec começou se dirigindo a mim — Juntaram provas contra eu, você, Nat e Zayn. 
— O quê? — perguntei, perplexa.
— Nós quatro vamos à delegacia da cidade roubar as provas — Zayn continuou.
— Como vamos fazer isso? — Nat perguntou claramente nervosa. 
— Será bem simples: Alec e Izzy irão distrair e desligar o sistema de câmeras, enquanto eu e você vamos ao último andar, onde eles guardam as provas, vamos pegá-las e trazê-las para cá — explicou Zayn.
— Bom, vou me arrumar — eu disse me levantando e me dirigindo a porta da sala — Que horas nos encontramos? 
— Depois que estiverem prontas, vamos partir — Alec disse olhando novamente o mapa da delegacia. 
Fui até meu quarto me vestir. Pensei em me parecer com uma agente do FBI. Por fim, escolhi um terninho de couro preto fechado, com uma calça de couro preta, um salto preto e meu cabelo foi preso em um rabo de cavalo firme. 
— Pronta? — perguntei a Nat, saindo do banheiro. Ela trajava uma bota e calça de couro pretas, o cinto militar com adagas, uma blusa verde escura por baixo de uma jaqueta de couro. 
— Sim — ela respondeu guardando os punhais no bolso de trás da calça.
— Está linda e adequadamente vestida. Vista-se assim no dia dia, Mike aprovará. Além de ser o “vestidos adequadamente” que Alec tanto fala para nós — eu disse enquanto saíamos do quarto.
Pulamos o muro e fomos para o carro, indo para a delegacia. Depois de uns minutos, Alec estacionou.
— Muito bem, aqui está o mapa da delegacia. Tomem cuidado — Alec disse entregando o mapa a Zayn e Nat. 
— Izzy, vamos? — ele perguntou.
— Vamos — respondi.
Saímos do carro em direção à porta da delegacia. Nat e Zayn entraram pelos fundos. 
— Tá bom, então você é a distração? 
— Não. Eu decidi crescer, lembra? Não quero mais ser a distração. Além disso, acho que não sou o tipo dela ali... — eu disse olhando para a recepcionista.
— Droga — ele murmurou, nervoso.
— Não se preocupe, é um bom treino. Sabe... Chamar a Magnus para sair. 
Ele me encarou, e depois tentou ajeitar a camisa, falhando. Comecei a abotoar os botões de cima de sua camisa.
— Hey, está fazendo o quê? — Alec perguntou, me empurrando.
— Fechando a sua blusa. O que acha que estou fazendo?! — Perguntei.
— Esse não é meu departamento. 
— Ah, qual é? Fazemos isso o tempo todo — eu disse terminado de ajeitar suas roupas.
— Você faz, eu não — ele insistiu.
— É facil. Vai — eu disse empurrando ele para a mesa da recepcionista. Alec caminhou todo sem jeito. 
— E aí.. — Alec disse apoiando na mesa.
— Posso te ajudar? — Perguntou a policial.
— Pode. É... Você vem sempre aqui?
Me segurei para não rir.
— Eu trabalho aqui. Como posso te ajudar? — Perguntou novamente a recepcionista.
— Certo, é...— Ele começou, parando para olhar a mesa: um cartão, papéis e uma garrafa d’água — Eu preciso de uma informação, olhe...
Ele fingiu esbarrar sem querer na garrafa, que molhou a mesa toda.
— Nossa, que bagunça hein... Deixa eu te ajudar — ele disse e então posicionou dois dedos no cartão e o lançou para mim, que ia em direção às escadas. Segurei o cartão no ar e fui em direção a sala do sistema de segurança. Fui até a porta com trava, passei o cartão no leitor, que autorizou minha entrada. Desliguei as câmeras e mandei uma mensagem para Zayn. 
Por agora havia ocorrido tudo bem.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...