1. Spirit Fanfics >
  2. Supernatural x demon >
  3. Cap 1 parte final

História Supernatural x demon - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Qualquer erro me desculpem quando traduzido o texto troca as palavras então tento corrigir todas as que eu encontro

Capítulo 3 - Cap 1 parte final


Fanfic / Fanfiction Supernatural x demon - Capítulo 3 - Cap 1 parte final

~ De volta à cidade ~
Dean e Carlos voltaram para a loja. Os dois saíram, Emily sorriu para eles.
"Suas costas."
"Nunca foi embora." Dean respondeu. 
"Ainda está procurando seus amigos?"
O Winchester mais velho assentiu.  

Ele olhou para o colar dela. "Por que você não a preenche, Emily." 
Os dois conversaram um pouco, Carlos já conheciam o passado das meninas. Ela se abriu direto para ele. Até disse que sentiu conforto em sua presença. Isso o fez sorrir. Alguém encontrando conforto em um demônio.
Logo seus olhos pousaram em um carro que estava na frente da garagem.
Carlos cutucou o braço de Dean.
"O que?" Seus olhos então pousaram no carro.
"Essa é sua tia e tio?"
"Clientes. Tiveram alguns problemas com o carro."
"Não é um casal, é? Um garoto e uma garota?" A voz de Carlos aumentou.
E para sua consternação, ela assentiu.
Eles se entreolharam de olhos arregalados.
((Acabei de perceber que eu estraguei a primeira parte ... tudo bem))
Os dois homens entraram no Scotty's Café. Encontrar um casal sendo servido com comida.
Scotty parou e olhou para o homem menor, Dean podia sentir um pouco de medo que o homem tinha.
"Eu pensei que tinha dito para você sair da cidade."
"Eu sempre volto." Carlos disse que ele estava com a cara séria.
"Saia, antes que eu chame a polícia."
"Claro, porque é uma ameaça real." Ele se virou e foi embora.
Dean deu de ombros e sentou-se ao lado do casal e começou a conversar com eles.
Enquanto Carlos estava esperando Dean terminar no café, um carro da polícia apareceu e dois policiais saíram, um sendo o xerife e o garoto sorriu. "Bem, como xerife, bom dia, hein?"
"Cale-se." Ele passou pelo garoto e entrou, seguido com o outro policial.
"Grosseiro."
~ Pouco tempo pular ~

Dean estava no telefone com Sam, Carlos estava deitado nas costas, agindo para dormir. Ele os ouviu falar sobre a coisa no pomar. Então seu coração acelerou quando ouviu Dean falar sobre ele.
"Bem ... eu tenho alguém para me ajudar um pouco. Mas ... eu não sei ... eu tenho um sentimento estranho sobre esse garoto."
"Como o quê?"
"O povo da cidade meio que tem medo dele"
"Você acha que ele pode saber sobre o demônio que matou mamãe e Jess?"
Houve um silêncio.
"Eu vou descobrir agora." 
"Dean-" Ele fechou o telefone e parou, foi o suficiente para assustar o garoto pelas costas.
Ele sentou-se e observou o homem sair e ir até a porta. "Dean, você está-" Ele gritou alto quando foi puxado para fora do carro e bateu na lateral dele.
"Que diabos você é e o que você sabe ?!" Dean gritou.
"Tudo bem, eu vou te dizer. Eu sou um demônio. E eu sei quem matou sua mãe. Mas eu não posso te contar."
"Por que não?"
"Porque, eu estou fugindo dele, de todos eles. Dean, eu sou um fora da lei. Eu lhe dizendo tudo agora vai colocar você em mais perigo do que você já está.
Eu prometo, você descobrirá isso tudo."
O aperto de Dean no Carlos afrouxou quando tudo afundou.
"Por que voce esta correndo?"
"Bem ... digamos que eu não segui as regras e agora todo demônio e anjo que já existe quer minha cabeça em um pote."
Então ele foi e entrou no carro. "Venha, entre. Temos negócios a fazer."
Carlos sorriu e voltou para o lado do passageiro. O resto do percurso ficou em silêncio, mas eles logo chegaram à faculdade.
"Porque estamos aqui?"
"Temos um compromisso para ver com o que diabos estamos lidando." Ambos saíram e foram para o prédio.
"Não é todo dia que recebo uma pergunta de pesquisa sobre a ideologia pagã."
"Sim, bem, chame isso de um hobby." Carlos riu um pouco, recebendo um olhar severo do Winchester."
"Mas você disse que estava interessado em conhecimento local?" O professor perguntou, Dean assentiu.
"Receio que Indiana não seja realmente conhecida por sua adoração pagã."
"Bem, e se fosse importado? Você sabe, como os peregrinos trouxeram sua religião. Não havia muita área ocupada por imigrantes?" Dean perguntou.
"Sim."
"Como aquela cidade aqui perto, Burkitsville. De onde são seus ancestrais?" Carlos perguntou.
"Uh, norte da Europa, acredito, Escandinávia." O professor estava começando a ficar um pouco desconfortável. 

"O que você pode me dizer sobre os deuses pagãos?"
"Bem, existem centenas de deuses e deusas nórdicos." 
"Na verdade, estamos procurando por um. Pode morar em um pomar." 
Eles entraram na sala de aula e o professor pegou um livro grande. Enquanto o professor e Dean conversavam, Carlos andou pela sala. Olhando para os livros, ele encontrou um que era sobre demônios. Oh, como ele queria voltar para o inferno ... Era onde estava seu amante.
"Oh, é claro. Sim, você está certo. Escute, muito obrigado."
"Feliz em ajudar." Eles apertaram as mãos, Dean começou a caminhar até a porta, quando ele abriu a porta, o xerife o nocauteou.
"Dean!" Carlos gritou antes que o professor o nocauteasse.
Quando Carlos recuperou a consciência, ele se viu amarrado a uma cadeira em uma loja.
"O que-"
"Você provavelmente está se perguntando o que está fazendo aqui. E eu vou lhe dizer, garoto." Ele olhou em volta e viu o xerife, com o Scotty.
"Eu quero saber o que você está fazendo aqui, você está aqui para destruir nossas colheitas? Para matar todos nós?"
O garoto deu a eles um olhar estranho. "
O quê? Inferno não."
Depois de uma hora andando em círculos, os dois homens finalmente foram embora. Deixando o demônio sozinho.
~ Com Sam ~
Ele estava dirigindo pela estrada, correndo para chegar ao irmão. Enquanto ele dirigia, uma coisa correu na frente do carro, pisando no freio, a coisa parou o carro batendo as mãos no capô.
Uma vez que a neblina desapareceu, ele percebeu que era um garoto, quase da mesma idade que ele ((não sabe quantos anos Sammy tinha na primeira temporada, mas vamos rolar com ela))
"Ei, você está bem?" Ele perguntou.
"Você é Sam Winchester, irmão de Dean, certo?"
"Sim, como você me conhece e como-"?
"Não é hora de perguntas, eu vou explicar no caminho, agora vamos lá!" Carlos exclamou entrar no lado do passageiro.
~ Voltar para Dean ~
"Você não tem um plano, não é?" Emily perguntou.
"Eu estou trabalhando nisso."
"O que?" 
"Ele já está se mudando?"
Emily tentou ver, mas não funcionou. "Eu não consigo ver." Então eles ouviram passos se aproximando.
"Oh meu Deus!" Ela quase gritou.
Dean começou a lutar, mas parou pelo som da voz de seu irmão. "Dean?"
Ele suspirou aliviado, "Oh, eu retiro tudo o que eu disse. Estou tão feliz por vê-lo. Vamos lá ... Como você chegou aqui?"
"Eu ... roubei um carro." Dean riu. Mas então ele parou: "Onde está Carlos?"
"Eu não tenho certeza. Ele simplesmente desapareceu depois que chegamos aqui."
"Nós o encontraremos mais tarde, por enquanto, fique de olho no espantalho. Ele pode ganhar vida a qualquer momento."
Sam olhou.
"Que espantalho?"
Houve um grito repentino que rasgou o ar. Uma figura correu na direção deles, com outra seguindo. Carlos apareceu, correndo por eles, correndo gritando. Eles não precisaram ser avisados ​​duas vezes e todos fizeram a reserva fora da floresta.

"Tudo bem, agora, esta árvore sagrada que você está falando-"
"É a fonte de seu poder."
"Então, vamos encontrá-lo e queimar."
"Não, de manhã. Vamos transar antes que o Cara de Couro o alcance."
"Fácil para você dizer, você não tem um corte no seu lado." O garoto disse ofegante. Foi quando todos viram o grande corte no lado dele, sangrando.
"Oh meu Deus, você vai ficar bem ?!" Emily exclamou.
"Sim, eu vou ficar bem."
"Tudo bem vamos." Todos começaram a andar, mas estavam cercados pelos anciãos.
"Por favor, deixe-nos ir."
"Acabará rapidamente, eu prometo.
"Por favor."
Quando Harley começou a falar, o espantalho enfiou a foice no estômago, pegou Stacy e drogou-os.
De manhã, os quatro saíram para encontrar a árvore. Carlos é curado por si mesmo. Sam colocou gásolina na árvore e Dean pegou um galho em chamas.
"Deixe-me." A menina disse.
"Você sabe, as cidades inteiras vão morrer."
"Boa." Ela pegou o galho e jogou-o, e a árvore e os quatro viram-no queimar.
~ Mais tarde ~
Emily pegou um ônibus para ir a Boston
Os irmãos começaram a andar para o carro, com o demônio seguindo. Sam decidiu ficar com o irmão.
"O que fazemos com ele?" Eles olharam para o garoto.
"O que?"
"Você sabe o que matou nossa mãe?" Dean perguntou.
"Sim, eu sei muito sobre isso."
Eles se entreolharam.
"Entre na parte de trás."
"Realmente?" Os olhos de Carlos brilham de felicidade.
"Entre antes que eu mude de idéia."
"Uau!"
E com isso, o demônio se juntou aos Winchesters em sua aventura.


Notas Finais


Até o próximo. Falou


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...